quinta-feira - 22/02/2018 - 23:50h
Política

A chapa empresarial e o movimento de Flávio Rocha


Flávio: nada de endosso à chapa (Foto: José Aldenir)

A passagem pelo RN do comandante-em-chefe do Grupo Riachuelo, Flávio Rocha, para lançar o “Movimento Brasil 200″, acabou frustrando muita gente.

Sua palestra no Teatro Riachuelo à noite dessa quarta-feira (21), não sinalizou em nada para candidatura pessoal ou arranjo paroquial às eleições 2018. De novo, como tem sido há tempos, ele fez a defesa do “estado mínimo” e do livre mercado como panaceia para quase todos os males nacionais.

Nos bastidores, ele também não sinalizou com qualquer articulação pessoal para  endossar ou incentivar chapa empresarial a governo e Senado.

Ou seja, a bobagem que se espalhou em boa parte da mídia convencional e redes sociais à semana passada, não passou mesmo de uma tolice, outro balão-de-ensaio.

“A mais nova bobagem da indústria da especulação política no RN é a chamada ‘chapa dos empresários’”, sentenciamos na última sexta-feira (16).

Leia também: O despautério da chapa que não virá.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. João Claudio diz:

    Flavinho só tem a perder caso decida fazer parte do sub mundo do crime organizado.

    Ele já fez parte, mas caiu fora no momento certo.

    Outro cidadão de bem que entrou e saiu do serpentário sem ser picado com o veneno das mais variadas espécie de serpentes, chama-se Frederico Rosado. Ô menino bom.

    Cadê você, Fred? Mande notícias.

  2. François Silvestre diz:

    “Ou seja, a bobagem que se espalhou em boa parte da mídia convencional e redes sociais à semana passada, não passou mesmo de uma tolice, outro balão-de-ensaio”. Aí tá dito tudo. Bobagem não só da mídia, mas dessa empreitada empresarial. Foi dito que o Estado gigante impede a atividade digna e eficiente da iniciativa privada. Pode até ser; menos aqui, nesse Brasil de meu Deus. A corrupção na Petrobrás teve a colaboração da iniciativa privada, “digna e eficiente”. No Mensalão também. No BNDES também. Na Selotes também. Ou Odebrecht é órgão público? E Camargo Correia? E Bunlai? Agora mesmo foi preso o diretor da Fecomércio. Todos muito eficientes à custa do dinheiro público. Quantas empreiteiras, banqueiros e empresários muito bem sucedidos podem bater no peito? A JBS? Quando não é corrupção é sonegação. Ou outras mumunhas menos detectáveis.No topo da pirâmide dos sucesso há sempre um cheiro do zinabre público. Ou não é?

  3. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    É vero meu Caro François Silvestre…!!!

    O fato é que, desde priscas eras temos dezenas, talvez centenas de milhares de FLAVINHOS NEO-ESCRAVOCRATAS ROCHAS da vida, proferindo este mesmo cínico, demagogo, canalha e manjado discurso do Estado mínimo, assim agindo tanto do ponto de vista pessoal quanto empresarial.

    Na verdade, na verdade, mero contorcionismo retórico a escamotear e criar cortinas de fumaça no afã de desviar atenção quanto à histórica relação incestuosas com as instituições do nosso Estado seja em périodos ditatoriais e (ou) em períodos ditos democráticos, e por via de consequência, a descarada roubalheira perpetrada pelos ditos empresários junto à estrutura carcomida estrutura do velha Estado brasileiro, desde sempre planejado a tempo e modo para sistematicamente estar ao dispor da meia dúzia mais conhecida como Casa Grande.

    Nesse contexto, bem não esquecermos da “inestimável colaboração/ participação ativa da dita imprensa nacional, participe direta através com conveniência, cumplicidade e, sobretudo omissão quando da narrativa empregada na dita publicização do fatos e por conseguinte no que se entende por formatação da dita opinião pública.

    O mias são aleivosias, bazófias e diversionismos retóricos de parte dos que querem que tudo mude, desde que tudo continue como Dantes no Quartel de Abrantes….!!!

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.