sábado - 29/11/2014 - 07:53h
Folha de São Paulo

Ala do PMDB faz movimento contra Henrique em Ministério


Da coluna Painel (Folha de São Paulo)

Cabo…

A bancada do PMDB na Câmara deu sinais de que não pretende “entregar” a aprovação da mudança da meta fiscal na terça-feira se Dilma não fizer um gesto de boa vontade com o partido na reforma ministerial.

… de guerra

Uma ala da sigla se rebelou contra a própria legenda. Deputados dizem que os nomes de Henrique Alves e Eliseu Padilha para o ministério não passaram pelo crivo dos parlamentares e prometem contestar as indicações na próxima reunião da bancada.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Nilson Gurgel Fernandes diz:

    Caro Carlos;
    Eu tido como esclarecido, estou perdido neste nosso país de me Deus é tanto rolo e compensações que estou perdido. perdi totalmente a noção dos valores que Alcides Belo me ensinou. Desviar dinheiro de Estatal, Fundo de Pensão, Etc, é Bom? Mensalão é bom? Obras superfaturadas e infinitamente aditadas, também é bom. Obras que só gastam e nunca mais terminam é bom? Por aí vai. O povo derrota nas urnas o governo criam maneiras de compensá-los, secretarias, ministérios, rodizio de eleitos. Em 42 anos de mandato executivo que tive no RN. ouviam-se estórias, boatos perdidos, mas eventuais, isolados, mas de frequência e grandeza insignificantes, se é que roubo público possa ter estes parâmetros. Suportávamos e esse foi o grande erro, deixamos as raízes invadirem tudo. Tomaram ruas, calçadas, campos, residências o estrangeiro e por aí vai. Para o tamanho do rombo, até que foi pouca gente e vão terminar ainda pedindo indenização ao governo brasileiro, por difamação e outros artifícios
    jurídicos.

  2. ROBERTÃO diz:

    FHC e suas pérolas
    Carlos Alberto, 28 de novembro de 2014

    De passagem pela Academia de Letras ontem, onde ocupa uma das cadeiras, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao comentar a reeleição da presidenta Dilma disse a seguinte pérola:

    – Vê-se neste momento a dificuldade que tem a presidente da República, recém eleita, quando devia ter toda força possível, mas tenho a impressão de que há um sentimento de ilegitimidade. Ganhou, é legal. Mas sem uma parte mais dinâmica do país e por outro lado com um sistema de apoios que não se expressa realmente no Congresso atual nem no futuro porque a forma de eleição não foi baseada propriamente num fator político ideológico.

    Como se observa, para FHC o Norte e o Nordeste não fazem parte das regiões mais dinâmicas do país. Depois, quando a repercussão do que falou não lhe agrada diz que não afirmou nada disso. E o que seria então “Ganhou, é legal. Mas sem uma parte mais dinâmica do país”. Ora,ora,ora, não deixemos nos enganar.

    Os tucanos não engolem a reeleição da presidenta Dilma de jeito e de maneira nenhuma. Culpam, sobretudo, o Nordeste por isso, mas esquecem que os estados de Minas Gerais, terra natal de Aécio Neves, e o Rio de Janeiro superaram em votos pró-Dilma o Nordeste. Minas, o segundo maior colégio eleitoral e o Rio o terceiro maior colégio eleitoral do país.

    Para os tucanos a eleição não acabou, embora, como FHC tenha afirmado, Dilma “ganhou, é legal”. No entanto, alguns ainda tentam o terceiro turno através do impeachment da presidenta, e isso, sequer, ela terminou ainda o seu primeiro mandato. Vamos deixar as coisas acontecerem primeiro. Antecipar os fatos é forçação de barra.

    Mas o que me instigou a fazer este Editorial não foi nem a pregação do terceiro turno, mas a forma discriminada como FHC se refere ao Nordeste. Um poliglota, letrado, diria até diplomata, mas que preserva ainda um certo ranço contra o Nordeste. Chega a ser lamentável que um ex-presidente da República tenha esse preconceito.

    Para Fernando Henrique Cardoso a parte mais dinâmica do país se refere as regiões Sudeste e Sul, especialmente São Paulo. Não tiro o mérito destas regiões, mas o Nordeste hoje é uma região bastante dinâmica se levarmos em consideração o seu imenso potencial turístico, talvez, depois do Rio de Janeiro, o maior pólo recebedor de turistas estrangeiros. Sendo assim, Dilma recebeu votos também de uma região dinâmica do ponto de vista da indústria do turismo.

    Ah, FHC e suas pérolas!

  3. Elves Alves diz:

    Não à toa Henrique Alves tem dito que “não aceitará convite” para integrar a futura equipe ministerial da presidente Dilma. Ele apenas antecipa-se ao provável desfecho trágico das delações premiadas em curso no escândalo do petrolão. Sem mandato pela frente, e sem outra habilidade que não o chafurdo na pocilga da politicagem tupiniquim, assumir um ministério é tudo o que Henrique ambiciona neste momento. Porém, como está com o nome envolvido no maior escândalo de corrupção já registrado na história da República, ele sabe o quanto é dificílimo para o PMDB emplacar agora a sua indicação. Mas que Alves arde de desejo por um ministério para chamar de seu, disso ninguém tem dúvidas.

  4. luis claudio diz:

    E DO PT, os figurões quem deles não estão no PETROLÃO.?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.