domingo - 24/03/2019 - 09:12h
Ciências

Aluna ganha prêmio nacional e vai pros EUA com projeto

Ekarinny de Medeiros, da Escola Estadual Hermógenes Nogueira da Costa, em Mossoró, é a premiada

Por Ana Paula Brito (Mossoró Hoje)

Após conquistar 19 prêmios com projeto científico realizado a partir do líquido extraído da castanha do caju, a aluna Ekarinny Myrela de Medeiros, da Escola Estadual Hermógenes Nogueira da Costa, em Mossoró/RN, é destaque novamente, conquistando o prêmio máximo da 17ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), maior evento do gênero no país.

A premiação foi concedida nesta sexta-feira (22), durante o encerramento da Febrace. Ekarinny, junto com a professora e orientadora, Luísa Kiara Dantas, garantiu uma credencial para participar da Feira Internacional de Ciência e Engenharia da Intel (INTEL ISEF), que acontecerá no mês de maio, nos Estados unidos.

Ekarinny e a professora Luísa com bandeiras da escola e RN: vitória (Foto: cedida)

A Intel ISEF é a maior feira de ciência e engenharia do mundo, voltada para estudantes que ainda não chegaram ao nível universitário. Outros 8 projetos brasileiros também foram selecionados para a feira.

A feira começou em 1950 como a National Science Fair, na Filadélfia, e transformou-se em uma competição internacional em 1958, com a adição de finalistas canadenses, alemães e japoneses. A Intel se tornou a principal patrocinadora da feira em 1997 e, hoje, o número de países participantes chegou a 80.

Além do prêmio principal, a dupla ainda conquistou o primeiro lugar entre as escolas participantes do Rio Grande do Norte, o primeiro lugar na categoria Ciências da Saúde, uma credencial para participar da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências (FETEC) no Mato Grosso do Sul e um prêmio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Ekarinny Myrela de Medeiros tem nome anunciado como vencedora em concorrido evento nacional (Foto: cedida)

A 17ª Febrace aconteceu entre os dias 19 e 21 de março, na Inova USP, em São Paulo.

O projeto

Ao lado da professora de Biologia do Hermógenes Nogueira da Costa, Luísa Kiara, Ekarinny Medeiros está desenvolvendo um Cateter Bioativado, produzido a partir de líquido extraído da castanha do caju.

Surge como alternativa na prevenção de infecções sanguíneas, causadas por bactérias provenientes da utilização de cateteres comuns, em pacientes de UTIs e em procedimentos de hemodiálises.

Com as novas conquistas, o projeto já rendeu, ao todo, 24 prêmios à dupla. “Sempre estudei em escola pública”, destacou a estudante, agradecida à orientadora, à sua mãe e avó, referências familiares.

Nota do Blog – Que conquista linda. Que referência (de verdade) para outros jovens e nós mesmos, de outras gerações. Mais luz, muito mais, para essa moça, à escola pública (tão sofrida) e à educação do RN e do Brasil.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Educação

Comentários

  1. Zenilma Oliveira diz:

    Muito lindo e emocionante de ver. O trabalho dessa jovem e dessa professora, o trabalho da escola apesar das dificuldades e desafios sendo reconhecidos. Ekarinny não conheço pessoalmente, mas sei um pouco da sua história de vida e de superação. Um exemplo a ser seguido pelos jovens estudantes. Parabéns para Ekarinny! Parabéns a professora Kiara pela dedicação e empenho. Parabéns a Escola Hermógenes Nogueira da Costa.

  2. Roberto Guedes diz:

    Amigo, gostaria de entrevistar nossa jovem cientista ao vivo e presencialmente nos programas “Agora em Debate” e “Dê Frente Com Roberto Guedes”, respectivamente na rádio Agora FM, a 97.9 de Natal, e na TV União, também na capital potiguar. Para isto, peço-lhe fornecer-me contatos de zap que me ajudem a falar com ela. Deixo-lhes para isto meu zap zap TEXTO: 999821698.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.