terça-feira - 31/12/2019 - 12:14h
Economia

Bolsonaro quer lançar programa habitacional em janeiro


Do Poder 360

Em 2019, a maior preocupação do governo de Jair Bolsonaro era tomar as rédeas da máquina pública. A aprovação da reforma da Previdência foi essencial para impedir que a água subisse acima do pescoço. No ano que se inicia amanhã, com a governabilidade garantida e o PIB (Produto Interno Bruto) finalmente caminhando para a taxa de crescimento acima de 2%, haverá espaço para novos programas que venham a se tornar marcas do governo.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, está à frente de projeto estratégico (Foto: Marcelo Camargo)

A área de habitação popular poderá inaugurar a lista de novas políticas públicas no ano, com o lançamento de 1 novo programa já nas próximas semanas. Essa é a intenção do ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional), que não tirou folga nesta virada de ano. Seu gabinete estará fechado só na 4ª feira (1º.jan.2020). Em todos os outros dias da semana funcionará até depois de escurecer.

A ideia é fornecer vouchers para que pessoas com renda de até R$ 1.200  construam suas casas por conta própria, do jeito que quiserem, ou comprem imóveis que já existem, em áreas urbanas consolidadas. Poderiam até usar uma parte do dinheiro para reformá-los.

Três bilhões

Caso as prefeituras ou governos estaduais entrem com os terrenos, será possível reservar o dinheiro federal apenas para a construção das casas.

A princípio, os vouchers serão de R$ 60.000. E a intenção é entregar 50.000 em 2020, o que custaria R$ 3 bilhões. Um problema: esse dinheiro não existe no Orçamento de 2020. Teria de ser obtido com remanejamento de verbas de outras áreas, ou com aumento da arrecadação. Outro obstáculo: o custo cobrado pelos bancos públicos para a operação, que está em torno de R$ 10.000. Canuto considera excessivo qualquer fatia superior a 10%, ou R$ 6.000.

Estudo da Fundação João Pinheiro de 2018 aponta para deficit de 5,9 milhões de moradias no país. Outro, da Fundação Getulio Vargas realizado em 2019 por encomenda da Abrainc (Associação Brasileira das Incorporadoas Imobiliárias) aponta para a falta de 7,8 milhões de unidades.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Pedro Rodrigues diz:

    Acabou com o Minha Casa Mimha vida e vai colocar um programa idêntico mas com um título ufanista pega-besta. Graaaaande inovação!

  2. João Claudio - Já é carnaval 'Olha a cabeleira do Zezé, será que ele é...!' diz:

    Lula ‘acabou’ com o Bolsa Escola e o renomeou com Bolsa Família.

    Além de uma graaaaande ‘oãçavoni’, a mudança de nome fez com que o Cachorro Louco encantasse uma baita tropa de burros.

    P.S – Cadê a Caravana dos Corruptos?? Vai sair ou não vai????? Os irmãos Cuequeiros vão participar? Zé Dirceu e Delúbio já foram escalados para fazer parte da comissão de frente? A quadrilha vai passar em Mossoró????? Por favor avisem para que ninguém saia de casa nesse dia.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.