sexta-feira - 15/12/2017 - 23:33h
Francisco José Júnior

Ex-prefeito é condenado por desvio de recursos financeiros


De O Mossoroense

O ex-prefeito de Mossoró, Francisco José da Silveira Júnior, foi condenado a quatro anos e dois meses de prisão pelo crime de peculato, por desviar R$ 75.924,67 da Câmara Municipal de Mossoró. A condenação faz parte da “Operação Sal Grosso” e foi determinada pelo juiz Cláudio Mendes Júnior, da 3ª Vara Criminal de Mossoró.

Ex-prefeito: cabe recurso (Foto: arquivo)

De acordo com denúncia do Ministério Público (MPRN), Silveira Júnior desviou, entre janeiro de 2005 e julho de 2007, quando ainda era vereador em Mossoró, recursos financeiros da Câmara Municipal de Mossoró destinados a cada vereador a título de verba de gabinete. O montante desviado à época soma R$ 75.924,67, o que corresponde, em valores atualizados, mais de R$ 155 mil.

Ajuda

Ainda segundo o MPRN, o ex-vereador desviou os recursos com a ajuda de Sebastião Fagner Silveira Lima de Oliveira, João Newton da Escóssia Júnior e Edilson Fernandes da Silva.

“Os desvios se deram por 22 vezes, no período entre os meses de janeiro de 2005 a julho de 2007. Isso porque, como bem observou a representante do Ministério Público, a tabela de fl. 05, bem como, a tabela de fl. 09 contemplam os desvios atinentes ao mês de maio de 2005”, descreveu o juiz na sentença.

Silveira Júnior continuará em liberdade. Ainda cabe recurso.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    ” A condenação faz parte da “Operação Sal Grosso” e foi determinada pelo juiz Cláudio Mendes Júnior, da 3ª Vara Criminal de Mossoró.”
    Faz parte do SAL GROSSO? Faz?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Fique frio, Silveirinha.
    Quem já foi condenado neste SAL GROSSO recorreu, passou a desfrutar da PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA, preside a Câmara Municipal de Mossoró e goza de tanto prestígio que conseguiu antecipar em 2 anos a eleição para a futura mesa diretora da casa. De quebra, já se reelegeu, por UNANIMIDADE, para continuar presidindo a Câmara Municipal de Mossoró até o ano 2021.
    Claro que você vai recorrer. Então, Silveirinha, pode iniciar a campanha para o cargo eletivo que desejar. Tudo garantido por uma Lei que o povo não consegue entender.
    Ninguém se surpreenda se em 2020 a prefeitura de Mossoró estiver sendo disputada por uma condenada e um condenado no SAL GROSSO a vários anos de cadeia.
    Alguém duvida?

  2. Amorim diz:

    Foi condenado; sim e daí?

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      E daí?
      Daí que acontecerá com ele o mesmo que acontece com outros que estão condenados no SAL GROSSO.
      Vai ficar dando gargalhadas quando ouvir falar em julgamento do recurso por saber que o cometa Halley passa em 2061 e SAL GROSSO não será julgado.
      SAL GROSSO não sendo julgado poderá se candidatar a qualquer cargo eletivo, tal qual a presidente da Câmara Municipal de Mossoró, que condenada a mais de 5 anos de cadeia, já se imagina disputando a prefeitura de Mossoró em 2020.
      Afinal, o Halley só passará em 2061.
      Fosse nos EUA este ex-prefeito já estaria no xaxado. Ele e todos os condenados no SAL GROSSO.
      Lá o condenado pode recorrer, mas recorre preso. E recorre sabendo que se perder o recurso a pena será aumentada. Aqui, recorrem apenas para jogar o resultado do processo para o dia de SÃO NUNCA.
      Ninguém duvide em 2020 a prefeitura estar sendo disputada por dois condenados.
      Em Mossoró ninguém nunca duvide de nada.

      • Amorim diz:

        Obrigado Inácio, entendi. É que sou curto das idéias!

        • Inácio Augusto de Almeida diz:

          Caro Amorim
          Você não é curto de ideias. Muito pelo contrário.
          Eu apenas quis aproveitar a “escada” para emplacar mais um comentário sobre este assunto que humilha e muito a todos nós.
          Ver pessoas JÁ CONDENADAS a vários anos de cadeia, por prática de improbidade, exercendo função pública porque os recursos SAL GROSSO estão há anos e anos aguardando julgamento é constrangedor. O pior é que nem falar em julgar estes recursos, falam. É como se eles não existissem.
          Mossoró precisa fazer uma manifestação de rua clamando pelo julgamento dos recursos SAL GROSSO. Infelizmente em Mossoró nem um quilo de SAL GROSSO é colocado na calçada da Câmara Municipal. Muito menos mandam e-mail à OUVIDORIA DO TJRN lembrando a necessidade de SAL GROSSO ser julgado e os condenados afastados da vida pública.
          Fique frio, Amorim, sua ideias são muito longas. Curtas são as minhas, que insisto no julgamento dos recursos SAL GROSSO mesmo sabendo que é muito mais fácil os bandidos que praticaram um arrastão na casa da presidente da CMM serem presos do que SAL GROSSO ser julgado.
          Bandidos tão amadores que nem carro sabiam dirigir e revoltados, plena 5 horas da manhã, ficaram batendo no portão e gritando, isto com o arrastão em pleno andamento, conforme depoimento da vítima, que neste blog foi publicado na íntegra.
          O que está faltando para o TJRN julgar os recursos SAL GROSSO?
          Por que a polícia ainda não prendeu estes bandidos pé de chinelo?
          Coisas do RN e de Mossoró.

  3. João Claudio diz:

    Ora, foi condenado a quatro anos e dois meses de prisão, mas não vai pra a cadeia.

    Entendeu? Eu não.

  4. FABIO diz:

    4 anos, regime semi aberto. Por 75 mil eu tirava no fechado

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.