quarta-feira - 19/02/2020 - 08:38h
Troféu para campanha

Francisco José Júnior e um julgamento político sob encomenda

Grupo da prefeita Rosalba Ciarlini precisa da condenação de ex-prefeito como troféu para a campanha

A votação do parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que recomenda a reprovação das contas do ex-prefeito Francisco José Júnior (sem partido), referentes ao ano de 2016, é um julgamento político. A interpretação técnica dada pelo TCE/RN à documentação fiscal do exercício em questão, não é o guia da Câmara Municipal de Mossoró à sua apreciação.

O julgamento é de Francisco José Júnior, o ex-prefeito. É um julgamento político, insisto. Tão somente.

Francisco e Rosalba: 'repaginado', ex continua útil à Rosalba (Foto: arquivo)

Aos olhos da maioria dos vereadores e por exigência do Palácio da Resistência, ele deve ser condenado. Precisa ser condenado de qualquer jeito. Não por temor de uma suposta candidatura dele agora em 2020 ou senso de justiça, mas por uma questão simbológica.

A prefeita Rosalba Ciarlini Rosado (PP) e o clã Rosado precisam desse troféu para exibir em campanha.

Muito útil em sua vitória nas urnas em 2016 à prefeitura, Francisco José Júnior passaria a ser repaginado como “condenado”. É um selo de ‘qualidade’ como mau gestor, para servir de parâmetro negativo à atual administradora municipal.

Cabeça numa bandeja como troféu

É um ‘recall’ para reforço à retórica de terra arrasada e de sedimentação de uma narrativa que justifique a mediocridade em que se transformou a administração da “Rosa”: ela não fez, não faz e não sabe fazer porque ele não deixa.

Útil, principal cabo eleitoral da prefeita eleita em 2016, em face de uma gestão reprovada maciçamente pela população, Francisco José Júnior será outra vez carregado debaixo do sovaco, empinado num estandarte e terá a cabeça exibida numa bandeja como troféu.

Ontem, a Câmara Municipal não conseguiu votar o parecer (que é por sua condenação, assinado pela vereadora Aline Couto-Avante) – veja AQUI, porque alguns vereadores se rebelaram contra a ordem de execução do ex-prefeito. Entre eles, quem fez parte do seu governo.

Por razões compreensíveis, não querem lambuzar as mãos naquilo que de uma forma indireta, depõe contra eles mesmos. Outros, por vindita, o desejam no cadafalso.

Poucos talvez consigam enxergar no julgamento, o valor do que está posto no relatório do TCE/RN, que é uma engrenagem bastante conhecida dos potiguares. Especializou-se em triturar os fracos e proteger os fortes; míope diante de excrescências administrativas de certos gestores, mas com incrível sentido de zelo no tocante a outros.

A Câmara Municipal de Mossoró caminha para fazer história. Pela primeira vez levará um ex-prefeito à inelegibilidade.

Espera-se que um dia também consiga fazer pela primeira vez uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), algo que nunca levou a termo, em todas as suas décadas de existência.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. José Fernandes diz:

    Realmente!

    É assim que já funcionou, funciona, mas espero que deixe de funcionar. O quanto antes. É preciso.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.