sábado - 15/06/2019 - 12:26h
Vaza Jato

Gravações mostram Moro orientando procuradores

Ex-magistrado, enquanto julgava Lula, sugeriu à Lava Jato emitir uma nota oficial contra a defesa

Novos trechos de diálogos entre o atual ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro e procuradores da República com atuação no caso, publicados pelo site The Intercept Brasil, mostram como o magistrado atuava nas sombras. Ele aparece orientando procuradores como – Deltan Dallagnol – a atuarem na acusação de envolvidos. Veja abaixo nessa reportagem:

The Intercept Brasil

Um trecho do chat privado entre Sergio Moro e o então procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima mostra que o ex-juiz pediu aos procuradores da Lava Jato uma nota à imprensa para rebater o que chamou de “showzinho” da defesa de Lula após o depoimento do ex-presidente no caso do triplex do Guarujá. O conteúdo faz parte do arquivo As mensagens secretas da Lava Jato.

Os procuradores acataram a sugestão do atual ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, em mais uma evidência de que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da acusação no processo do triplex.

Em uma estratégia de defesa pública, Moro concedeu uma entrevista nesta sexta-feira ao jornal o Estado de S. Paulo onde disse que considera “absolutamente normal” que juiz e procuradores conversem. Agora, está evidente que não se trata apenas de “contato pessoal” e “conversas”, como diz o ministro, mas de direcionamento sobre como os procuradores deveriam se comportar.

Sérgio Moro e Deltan Dallagnol têm diálogos a cada dia mais afiados e conflitantes com a ética (Fotos: The Intercept Brasil)

Juntamente com as extensas evidências publicadas pelo Intercept no início desta semana – em que Moro e Deltan conversam sobre a troca da ordem de fases da Lava Jato, novas operações, conselhos estratégicos e pistas informais de investigação –, esta é mais uma prova que contraria a tentativa de Moro de minimizar o tipo de relacionamento íntimo que ele teve com os promotores.

Ao contrário da defesa de Moro de que as comunicações eram banais e comuns – contendo apenas notícias e informações, mas não ajudando os promotores a elaborar estratégias (“existia às vezes situações de urgência, eventualmente você também está ali e faz um comentário de alguma coisa que não tem nada a ver com o processo”, disse ao Estadão) –, essas conversas provam que Moro estava sugerindo estratégias para que os procuradores realizassem sua campanha pública contra o próprio réu que ele estava julgando.

O showzinho da defesa

O episódio ocorreu em 10 de maio de 2017, quando Moro já presidia um processo criminal contra o ex-presidente no caso do “apartamentro triplex do Guarujá”. Eram 22h04 quando o então juiz federal pegou o celular, abriu o aplicativo Telegram e digitou uma mensagem ao Santos Lima, da força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal em Curitiba.

“O que achou?”, quis saber Moro. O juiz se referia ao maior momento midiático da Lava Jato até então, ocorrido naquele dia 10 de maio de 2017: o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo em que ele era acusado – e pelo qual seria preso – de receber como propina um apartamento triplex no Guarujá. Disponibilizado em vídeo, o embate entre o juiz e o político era o assunto do dia no país.

Seguiu-se o seguinte diálogo:

Santos Lima – 22:10 – Achei que ficou muito bom. Ele começou polarizando conosco, o que me deixou tranquilo. Ele cometeu muitas pequenas contradições e deixou de responder muita coisa, o que não é bem compreendido pela população. Você ter começado com o Triplex desmontou um pouco ele.

Moro – 22:11 – A comunicação é complicada pois a imprensa não é muito atenta a detalhes

Moro – 22:11 – E alguns esperam algo conclusivo

Além do depoimento, outro vídeo com Lula também tomava conta da internet e dos telejornais naquele mesmo dia. Depois de sair do prédio da Justiça Federal, o ex-presidente se dirigiu à Praça Santos Andrade, em Curitiba, e fez um pronunciamento diante de uma multidão. Por 11 minutos, Lula atacou a Lava Jato, o Jornal Nacional e o então juiz Sergio Moro; disse que estava sendo “massacrado” e encerrou com uma frase que entraria para sua história judicial: “Eu estou vivo, e estou me preparando para voltar a ser candidato a presidente desse país”. Era o lançamento informal de sua candidatura às eleições de 2018.

Um minuto depois da última mensagem, Moro mandou para o procurador Santos Lima:Moro, o juiz do caso, zombava do réu e de seus advogados enquanto fornecia instruções privadas para a Lava Jato sobre como se portar publicamente e controlar a narrativa na imprensa.

As afirmações do então magistrado que o Intercept divulga agora contradizem também o que ele dissera horas antes a Lula, naquele mesmo dia do julgamento, publicamente, ao iniciar o interrogatório do petista: que o ex-presidente seria tratado com “todo o respeito”.

“Eu queria deixar claro que, em que pesem alegações nesse sentido, da minha parte não tenho nenhuma desavença pessoal contra o senhor ex-presidente. Certo? O que vai determinar o resultado desse processo no final são as provas que vão ser colecionadas e a lei. Também vamos deixar claro que quem faz a acusação nesse processo é o Ministério Público, e não o juiz. Eu estou aqui para ouvi-lo e para proferir um julgamento ao final do processo”, disse Moro.

“Por que resolveram falar agora?

Dez minutos depois da conversa com o então juiz, naquele 10 de maio, Santos Lima abriu o grupo Análise de clipping, em que também estavam assessores de imprensa do MPF do Paraná. Ele estaria em Recife no dia seguinte em um congresso jurídico.

Santos Lima – 22:26:23 – Será que não dá para arranjar uma entrevista com alguém da Globo em Recife amanhã sobre a audiência de hoje?

Assessor 1 – 22:28:19 – Possível é, só não sei se vale a pena. E todos os jornalistas que estão aqui e já pediram entrevista?

Assessor 2 – 22:28:32 – Mas dr., qual o motivo?

Assessor 2 – 22:29:13 – Qual a necessidade, na realidade..

Santos Lima – 22:30:50 – Uma demanda apenas. Como está a repercussão da coletiva dos advogados?

Assessor 2 – 22:30:58 – Rito normal do processo…vcs nunca deram entrevista sobre audiência…vai servir pra defesa bater…mais uma vez…

Oito minutos depois, Santos Lima copiou a conversa que teve em seu chat privado com Moro – em que o juiz sugere a nota pública para apontar as contradições de Lula – e colou em outro chat privado, com o coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol. Eram 22h38.

Àquele horário, os procuradores da força-tarefa discutiam num chat chamado Filhos de Januário 1 se deveriam comentar publicamente o depoimento de Lula. Às 22h43, Santos Lima escreveu no grupo, dirigindo-se a Dallagnol: “Leia o que eu te mandei.”. Ele se referia às mensagens que trocara com Moro. Três minutos depois, Dallagnol responderia em quatro postagens consecutivas no grupo:

Deltan – 22:46:46 – Então temos que avaliar os seguintes pontos: 1) trazer conforto para o juízo e assumir o protagonismo para deixá-lo mais protegido e tirar ele um pouco do foco; 2) contrabalancear o show da defesa.

Deltan – 22:47:19 – Esses seriam porquês para avaliarmos, pq ng tem certeza.

Deltan – 22:47:50 – O “o quê” seria: apontar as contradições do depoimento.

Deltan – 22:49:18 – E o formato, concordo, teria que ser uma nota, para proteger e diminuir riscos. O JN vai explorar isso amanhã ainda. Se for para fazer, teríamos que trabalhar intensamente nisso durante o dia para soltar até lá por 16h

Foi a vez então de Dallagnol mandar uma mensagem ao grupo Análise de clipping, dos assessores de imprensa.

Deltan – 23:05:51 – Caros, mantenham avaliando a repercussão de hora em hora, sempre que possível, em especial verificando se está sendo positiva ou negativa e se a mídia está explorando as contradições e evasivas. As razões para eventual manifestação são: a) contrabalancear as manifestações da defesa. Vejo com normalidade fazer isso. Nos outros casos não houve isso. b) tirar um pouco o foco do juiz que foi capa das revistas de modo inadequado.

O assessor de imprensa estranhou o pedido e alertou que poderia ser um “tiro no pé”.

Assessor 2 – 23:15:30 – Quem bate vai seguir batendo. Quem não bate vai perceber a mudanca de posicionamento e questionar. É uma parte do processo. Na minha visão é emitir opinião sobre o caso sem ele ter conclusão…e abrir brecha pra dizer que tão querendo influenciar juiz. Papel deles vai ser levar pro campo político. Imprensa sabe disso. E já sabe que vcs não falam de audiências geralmente. Mudar a postura vai levantar a bola pra outros questionamentos. Pq resolveram falar agora? Pq era o ex-presidente? E voltar o discurso de perseguição…é o que a defesa fez, faz…pq não tem como rebater a acusação. Acusação utilizar da mesma estratégia pode ser um tiro no pé.

O que os assessores não sabiam é que não era o MPF que queria influenciar o juiz, mas o juiz que estava influenciando o MPF. Três minutos antes de mandar essas mensagens ao grupo, Dallagnol havia escrito a Moro. Além de elogiá-lo pela condução da audiência, o procurador falou sobre a nota:

Deltan – 23:02:20 – Caro parabéns por ter mantido controle da audiência de modo sereno e respeitoso. Estamos avaliando eventual manifestação. A GN acabou de mostrar uma série de contradições e evasivas. Vamos acompanhar.

Moro – 23:16:49 – Blz. Tb tenho minhas dúvidas dá pertinência de manifestação, mas eh de se pensar pelas sulilezas envolvidas

O pedido de Moro para apontar as contradições da defesa de Lula seria discutido no chat Filhos do Januário 1 até o fim da noite e também na manhã do dia seguinte, 11 de maio. E, finalmente, atendido.

Os procuradores, acatando a sugestão de Moro, distribuíram uma nota à imprensa, repercutida por Folha de S. PauloEstadão, Jovem Pan e todos os principais veículos e agências do país. As notícias são centradas justamente na palavra desejada pelo juiz: “contradições”.

Na nota, a força-tarefa expõe o que considera serem três contradições do depoimento de Lula e refuta diretamente uma alegação da defesa do petista, que os procuradores consideraram mentirosa.

Naquela noite, Dallagnol enviou uma mensagem a Moro para explicar por que não explorou a fundo as contradições do petista:

Deltan – 22:16:26 – Informo ainda que avaliamos desde ontem, ao longo de todo o dia, e entendemos, de modo unânime e com a ascom, que a imprensa estava cobrindo bem contradições e que nos manifestarmos sobre elas poderia ser pior. Passamos algumas relevantes para jornalistas. Decidimos fazer nota só sobre informação falsa, informando que nos manifestaremos sobre outras contradições nas alegações finais.

A resposta do ministro Moro ao Intercept Brasil

Nós procuramos a assessoria do ministro Sérgio Moro nesta sexta-feira e apresentamos com antecedência todos os pontos mostrados nesta reportagem. Recebemos como resposta a seguinte nota: “O Ministro da Justiça e Segurança Pública não comentará supostas mensagens de autoridades públicas colhidas por meio de invasão criminosa de hackers e que podem ter sido adulteradas e editadas, especialmente sem análise prévia de autoridade independente que possa certificar a sua integridade. No caso em questão, as supostas mensagens nem sequer foram enviadas previamente.”

Apesar de chamar as conversas de “supostas”, Moro admitiu, hoje, a autenticidade de um chat. Em uma coletiva, ele chamou de “descuido” o episódio no qual, em 7 de dezembro de 2015, passa uma pista sobre o caso de Lula para que a equipe do MP investigue.

Nós também entramos em contato com a assessoria do Ministério Público Federal do Paraná, que não respondeu.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Lsv diz:

    Que venham dezenas de Moro. Nenhuma prisão o condenação injusta.
    O melhor país do mundo ( Brasil ), por causa da Lava Jato recebeu dinheiro suficiente para pagar um mês de bolsa-família, no mínimo.
    O resto é paixão de pessoas que ainda não entederam que político e o povo americano não fazem nada ” de graça quase todos ” farinha do mesmo saco.
    Vamos lá Fatão : 14 % de Iper para quem ganha acima de 5 mil reais ” BRUTO “.

  2. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    E agora Burro Narianos…a festa acabou…!!!
    O povo sumiu
    A noite esfriou…!!!
    E AGORA…COMO FECHAR ÀS PORTAS DA MENTIRA E DA DISSIMULAÇÃO CRESPUSCULAR…!!!??

    E agora…como explicar o inexplicável e justificar o injustificável…!!!???

    O que ira prevalecer junto ao Laranjal da honestidade…!!!
    A santa inocência e (ou) a santa ignorância….!!!???

    A propósito o mui digno Web-leitor Burro Nariano, após início do manifesto desmoronamento tentando se esconder sob as inicias LSV…!!!

    Afinal…LSV, significaria Laranjal Sonâmbulo Vaza jato…!!!???

    Não esqueçam, avisei por inúmeras vezes que isso não iria dar certo…LEMBRAM…!!!???

    POR ÚLTIMO APENAS UMA BREVE INDAGAÇÃO…onde andam os supostos honestos combatentes da corrupção dos outros…Mias ainda, onde andam os batedores de panelas , especialmente originários da classe mérdia brasileira…!!!???

    AFINAL O VAGABUNDO GOLPISTA JUIZECO CURITIBANO XERIFE SÉRGIO PARANHOS FLEURY MORO É AMERICANO DO NORTE OU BRASILEIRO….!!!???

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  3. Inácio Rodrigues diz:

    Foi confirmado o que muitos já sabiam. Moro não era juiz, e sim um militante antipetista! Seu lugar está reservado na história: o lixo .

  4. Nesse São João, João Claudio é 'Comentarejo'. Comentário no atacado e no varejo. Alavantuuuuuu...! diz:

    O que tens a comentar sobre o teu BANDIDO favorito?

    Vou adiantar alguns tópicos, mas não precisa agradecer.

    • Quantos políticos o teu bandido comprou durante o seu governo? (Leia-se Mensalão)

    • Quantos milhões o teu bandido recebeu de Marcelo e Emilio Odebrecht?

    • Quantas medidas provisórias o teu bandido assinou para beneficiar os empreiteiros?

    • Por quê o teu bandido votou contra o Plano Real?

    • Por quê o teu bandido votou contra o programa Bolsa Família, e quando assumiu o governo passou a chama-lo de MEU?

    • Por quê o teu bandido passou quase 30 anos berrando aos 4 cantos que era um cidadão ‘honesto’ , mas quando assumiu o governo passou a roubar e é considerado no brasil e na China, como o presidente que mais ROUBOU? Fato, fato e fato.

    • Por quê o teu bandido insiste tanto em dizer que é a alma viva mais honesta do mundo, quando o mundo sabe que ele não passa de um picareta mentiroso e chefe da maior quadrilha de bandido do brasil? Fato, fato e fato.

    • Por quê condenas a justiça e defendes PUBLICAMENTE um bandido?

    • Por quê os PTralhas só enxergam o rabo dos outros? O tapa-olhos incomoda?

    • Por quê é tão difícil se livrar de uma lavagem cerebral?

    • Qual o benefício que recebes por ter sido encantado pelo maior encantador de burros do brasil?

    • Quanto ganhas para defender o bandido, quando de fato o bandido não sabe quem é tu nem no jogo do bicho?

    • Qual o interesse em ver a grande quadrilha de volta ao poder? Vais receber uma ‘pontinha?’ A promessa de assumir um cargo ‘comi$$ionado?’

    • Que mal o Tio Sam te fez para tu odiar tanto os EUA?

    • O que leva um ser humano a defender um bandido sem receber nada em troca?

    a) Loucura?

    b) Paixão destrambelhada?

    c) Cegueira?

    d) Chupa bila?

    e) Caga rodando?

    f) Come merda?

    g) Rasga dinheiro?

    h) Sofre de todos os males mencionados acima?

    P.S – Eu e o povo da rua aguardamos as respostas.

    MAS SEM GRITAR, VIU? AQUI, NINGUÉM É SUR-DO: Éssi, u, érri, dê, ó = SUR-DO.

    • Nesse São João, João Claudio é 'Comentarejo'. Comentário no atacado e no varejo. Alavantuuuuuu...! diz:

      As perguntas são estendidas a todos os sindicalhas, esquerdalhas e PTralhas que acessam este blog.

      LEIA-SE – PUBLIQUE-SE – CUMPRA-SE ou se calem para sempre.

      João Claudio
      100% Xerife – 0% bandido.

      • Nesse São João, João Claudio é 'Comentarejo'. Comentário no atacado e no varejo. Alavantuuuuuu...! diz:

        Não me sinto culpado em ter nascido honesto e, consequentemente, odiar ladrão safado.

        Desculpas, Sorry, Desolé, Scusa, Entschuldigung e ごめん a todos os coniventes com os seus bandidos favoritos e de estimação.

        • Nesse São João, João Claudio é 'Comentarejo'. Comentário no atacado e no varejo. Alavantuuuuuu...! diz:

          Ah, papai e mamãe não me ensinaram a louvar bandidos. Muito pelo contrário.

          Eu faço o mesmo com os meus filhos e netos.

          Aconselho a todos os cidadãos e cidadãs honestos a fazerem o mesmo. É fácil e não custa nada.

          A geração futura agradece.

  5. Anselmo Lima diz:

    Moro co a equipe de Curitiba, combateram os supostos crimes cometendo outro piores, uma vez que esperamos de autoridades, em especial do Judiciário, é sua imparcialidade, mas não foi isso que o Sr. Ex-Juiz Sergio Moro fez, ele agiu como se fosse delegado, investigado, Promotor de Justiça como acusador e julgado ao mesmo tempo, o que é extremamente ilegal. Deveria ao menos, ter a coragem e assumir seus erros, não querer imputar as conversas divulgadas obtidas por meios crimino, esquecendo que também cometeu crimes para condenar o Ex presidente Lula.

  6. Q1Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Estamos na era dos hackers. Nada é seguro nem lindo, nem puro. A Delação Premiada arrepia e engolimos.
    Todavia, as cifras astronômicas roubadas mostram quem chegou primeiro à verdade…

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.