quinta-feira - 28/06/2012 - 19:49h
Operação Assepsia

Irmã de deputado Leonardo Nogueira é investigada


O Diário Oficial do Município (DOM) do Natal publica hoje a nomeação de Ariane Rose Souza de Macedo Oliveira. Ela substitui a titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ginecologista Maria do Perpétuo Socorro Lima Nogueira.

Por determinação do juiz da 7ª Vara Criminal de Natal, José Armando Pontes, Maria do Socorro Nogueira foi proibida de ter acesso e frequência às dependências da Secretaria de Saúde de Natal. Estava na pasta desde 16 de maio do ano passado.

O juiz foi quem assinou mandados de busca e apreensão, além de mandados de prisão na “Operação Assepsia”, desencadeada ontem pelo Ministério Público com apoio subsidiário da Polícia Militar.

Micarla e Socorro: suspeição; Leonardo, ao fundo, em olhar oblíquo

Maria do Socorro é irmã do deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM), que vem a ser marido da prefeita de direito de Mossoró, Fátima Rosado (DEM), a “Fafá”. Estava no cargo por acomodação política do esquema da prefeita mossoroense com a prefeita do Natal, Micarla de Sousa (PV).

Além dela, tem mais gente da família com cargo comissionado na Prefeitura do Natal, como parte desse infindável hábito da elite política do estado de tratar os negócios públicos como particulares e familiares. O contribuinte paga a conta.

Colaboração

Na petição do Ministério Público, o enunciado e elementos postos ao convencimento do magistrado, apontam que a Associação Marca (instituição que atua em serviço terceirizado de Saúde na Prefeitura do Natal e Estado) tinha a secretária num campo de delicada convivência. Nada recomendável em se tratando de zelo pela coisa pública.

“Ao que dos autos se evidencia até o momento, as relações possivelmente criminosas entre a Associação Marca e a SMS somente prosperaram graças à colaboração da equipe da Secretaria, desde a atual Secretária Maria do Perpétuo, que teria se encontrado com Tufi Meres (considerado o líder da Marca no Rio de Janeiro) para discutir questões dos contratos, até os investigados Annie Azevedo da Cunha, que teria participado das fraudes nos procedimentos licitatórios que escolheram a Marca para gerir as AME’s e a UPA de Pajuçara”, assinala o juiz em sua justificativa às decisões

O mesmo magistrado atesta que existem indícios de que as ligações dela e outras pessoas, que interagem nas conversas, apontam que “Tufi Soares (empresário carioca) é o chefe da (suposta) organização criminosa estruturada em função dos contratos da Associação Marca, mas também que a Secretária de Saúde Maria do Perpétuo, e o atual Coordenador Financeiro da SMS, Francisco de Assis Viana, negociaram com ele, que é pessoa estranha ao negócio jurídico celebrado, nos termos dos contratos”.

Conheça AQUI a petição, na íntegra, do MP.

Nota do Blog – Maria do Socorro Nogueira foi a quinta titular da SMS do Natal. Uma autêntica “casa de Noca” na era Micarla de Sousa (PV).

A secretária afastada está sob suspeição e investigação, mas é leviano lhe atribuir culpabilidade nessa nítida roubalheira, de forma conivente ou proativa.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público / Política / Saúde

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.