terça-feira - 10/07/2018 - 07:30h
Justiça e Política

Judiciário vive polarização com celeuma em torno de Lula


Do Congresso em Foco

A polarização política expressa nas urnas, nas ruas e nas redes sociais chegou de vez ao Judiciário.O vaivém judicial em torno da soltura ou não do ex-presidente Lula, que durou cerca de 10 horas nesse domingo (8), pôs em xeque a isenção do juiz Sérgio Moro e de seu novo antagonista, o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Favreto e Moro: militância e parcialidade (Foto: Web)

Os dois tiveram sua atuação questionada por especialistas e podem ter complicações no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão que analisa a conduta dos magistrados.

Em comum, a crítica de que extrapolaram suas competências e agiram de acordo com interesses políticos.

Moro, o inimigo

Desde que centrou fogo em figuras importantes do Partido dos Trabalhadores, como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro João Vaccari Neto e, principalmente, o ex-presidente Lula, Moro é tratado por petistas como inimigo, um magistrado a serviço do PSDB, cujo maior intuito é tirar o ex-presidente da disputa presidencial.

Essa crítica foi reforçada pelo PT nesse domingo, quando o juiz federal interrompeu suas férias, em Portugal, para se insurgir contra a decisão de Favreto de libertar Lula. Moro contestou a decisão do desembargador, que está acima dele na estrutura hierárquica do Judiciário, e acionou o também desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo que resultou na prisão de Lula, contra a ordem de soltura do ex-presidente.

Decisão de ex-petista

Personagem novo na Lava Jato, Favreto é um velho conhecido na política partidária do PT. Filiado ao partido por 19 anos, integrou os governos Lula e Dilma. Antes de virar desembargador, coordenou a assessoria jurídica do então prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro (PT). Na administração federal, atuou como assessor no Ministério da Justiça quando Genro era o ministro.

Também ocupou cargos de chefia na área jurídica na Casa Civil, sob as ordens de José Dirceu e Dilma Rousseff, na Secretaria de Relações Institucionais e no Ministério do Desenvolvimento Social. Foi nomeado desembargador por Dilma após ser o mais votado em lista tríplice da Ordem dos Advogados do Brasil. Só então ele se desfiliou do PT.

Veja íntegra dessa postagem especial clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política

Comentários

  1. João Claudio - 'cumnôjo' de ladrão (sem número) diz:

    PT: Ou você o ama e defende com unhas, dentes e armas a maior quadrilha organizada do país, o você é tratado como inimigo pelos quadrilheiros e seus fieis simpatizantes.

    Fato, fato e fato.

    Impossível é convencer os cidadãos e cidadãs honestos a comungar com ambos: Quadrilheiros e simpatizantes do crime organizado.

    Eu, particularmente, sinto nojo. NO-JO – eni ó, jota ó – NOJO.

  2. FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Em homenagem ao comentarista de política nacional à lá extrema direita, Sr. JOÃO CLÁUDIO PSICÓTICO BOLNOSSAURO UDENISTA DE PLANTÃO, vejamos um colóquio entre O DESEMBAGRINHO GEBRAM, MAIS CONHECIDO COMO GEBA E O DOENTE XERIFE TRAVESTIDO DE JUIZ, SR. SERGIO FERNANDO PARANHOS FLEURY MORO:

    Certo dia…houve uma conversinha entre um Juiz, mais conhecido como o imparcial de Curitiba/PR., e um Desembargador…Digo DESEMBAGRINHO DO TRF (4ª REGIÃO), se vc pensar em sacanagem…pensou certo…só que em outro sentido…kkk

    “…- “Geba”…tá ai ?…
    …- Tô “Mor”…porque ?
    …- To precisando de um serviço particular…pode ser ou tá difícil ?…
    …- “Mor”…Tá difícil…mas pra vc eu me abro…quero dizer…eu abro um espaço pra te atender…
    …- “Geba”…valeu…vamos f…esses caras…eu…tu…os demais…a turma toda…vamos fazer uma s…com esses caras…topas ???
    …- “Mor”…vc fala e eu fico até arrepiado…to dentro…agora to fora…mas daqui a pouco…to dentro…
    …- Eu to fora…mas daqui a pouco…to dentro…kkk
    …- Valeu “Geba”…quando voltar…te levo um vinho do Porto…
    …- O “Mor”…Não fala em Porto não…se não vão pensar que é do outro cara q estamos falando…kkk

    Seria ficção ou realidade…Só o tempo dirá…vamos usar a imaginação…

    OBS. Esse dialogo/colóquio é fruto de um grampo curitibano, informal grampo curitibano, dita REPÚBLICA , onde o IMPARCIAL XERIFE MORRO DETERMINA À PF AECISTA REALIZAÇÃO DE GRAMPOS À MANCHEIA, ATÉ EM MICTÓRIOS DE PRESOS.

    Antigamente tínhamos o vale da ribeira e outros…ATUALMENTE, INFELIZMENTE TEMOS: O VALE TUDO CURITIBANO SOB AS OFICIOSAS MÃOS DO IMPARCIAL DA REPÚBLICA DE CURITIBA, Sr. SERGIO PARANHOS FLEURY MORO.

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  3. João Claudio - 'cumnôjo' de ladrão (sem número) diz:

    O real ‘fato novo’.

    Com exceção da banda podre do judiciário e dos PTralhas, a banda limpa e o povo honesto cagou na cabeça do desembargador desastrado.

    Nunca mais ele vai esquecer e conseguir limpar a cagada que deu em um lindo dia de domingo.

    E ainda abrem a boca pra dizer que Lula só encantou burros analfas, burros pretos, putas burras, burros pobres, burros desinformados e burros que moram em longínquos rincões.

    Ele encantou gente que se diz letrada, e até os togados.

    Noticia de última hora.

    A senadora ré, Gleici Hoffman, conhecida no sob mundo do crime organizado com ‘A Coxa’ e A Amante (de quem?)’ tem afirmado que o Xerife Moro se encontrava em Portugal bebendo vinho e comendo bacalhau.

    FOI DESMENTIDA oficialmente pelo próprio Xerife.

    Ê, PTtalhas. Só amarrando, viu?

  4. Pedro Victor Cavalcanti Rodrigues diz:

    Lula é preso político. Só não vê quem não aceita perder outra eleição.

  5. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Não foi um domingo bom para o judiciário. Basta dizer isso. Togas chamuscadas.

  6. Tomaz diz:

    O Judiciário já está esculhambado a longas datas.Só ñ vê quem não quer.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.