domingo - 27/05/2018 - 08:28h

O fantasma de Lobato


Por François Silvestre

Fim dos anos Vinte, Monteiro Lobato encontra-se nos Estados Unidos em busca de informações sobre o petróleo. Observa que a coisa girava em torno de um tripé que envolvia siderurgia, escoamento e combustível. Aço, transporte e petróleo.

Sua fixação de extrair petróleo nas terras do Brasil não servia aos interesses dos petroleiros americanos. Nem aos brasileiros lacaios desses interesses.

O Presidente Washington Luiz dissera numa frase célebre que “governar é abrir estradas”. Essa manifestação chamou a atenção de Lobato, que de lá mandou uma declaração de apoio ao candidato oficial, Júlio Prestes. Estrada impõe transporte e transporte requer combustível.

Prestes ganhou, mas não assumiu. O movimento de 1930 pôs Getúlio Vargas no poder. Monteiro Lobato era uma figura célebre, por conta de sua atividade de escritor. Bastante popular em todo o Brasil. Jeca Tatu era lido de Sul a Norte.

Ele criou uma fixação sobre o petróleo. Mas essa fixação produziu inimigos terríveis, estrangeiros e internos. O governo o considerava adversário, por conta do seu apoio a Júlio Prestes, que derrotara Vargas.

O novo governo consolidado, Monteiro Lobato manda uma carta para Getúlio, explicando as necessidades brasileiras de investir na extração de petróleo. O governo fazia coro com os interesses americanos, na repetida balela de que não havia petróleo no Brasil. A carta foi respondida com o silêncio.

Lobato ainda tentou agir por conta própria, conseguindo extrair o óleo em alguns lugares. Tudo economicamente inviável. Os inimigos de Lobato o acusavam de querer lucros. Qual o crime, se o lucro é o salário da empresa?

Uma segunda carta, ácida, foi remetida. O governo respondeu com a prisão e condenação de Lobato. O gigante fora amordaçado. Saiu da cadeia falido e desencantado. Seu último desabafo: “…O pior foi a incoercível sensação de repugnância que desde então passei a sentir sempre que leio ou ouço a expressão “Governo Brasileiro”.

Pois bem. Morto Lobato, o tempo repôs a verdade. O Brasil tinha petróleo, muito e de boa qualidade. Veja a ironia: Foi Getúlio, agora presidente eleito, o criador da Petrobrás, em 1953.

E o slogan da Empresa foi a frase de Monteiro Lobato: “O petróleo é nosso”.  Na Carta testamento de Vargas, o suicida acusa as mesmas forças, inimigas de Lobato, de serem os inimigos do Brasil e do povo brasileiro.

O resto da história não é edificante. Mais recentemente, no governo de Fernando Henrique Cardoso, Paulo Francis denunciou roubalheira na Petrobrás. Não delatou a fonte, foi processado pela Empresa e condenado ao pagamento de uma multa de milhões de dólares.

Impagável.

Segundo amigos do escritor, esse processo teve papel marcante nas causas da sua morte.

Aí vem o petrolão. O mais fantástico escambo de corrupção já visto na parceria público-privada.

Agora, sob o pretexto de “salvar” a empresa, o governo escancara a fragilidade econômica de sua política.

Põe um pretenso administrador para brincar de capitalismo em plena recessão. Atrelando preços de combustíveis ao mercado internacional do petróleo. E nenhum economista desse arremedo de governo viu ou previu a monstruosidade do problema que estava e ainda está sendo montado. Mascarado em números falsos de inflação “sob controle” e mentira de crescimento do PIB.

O fantasma de Monteiro Lobato manda seu embaixador, Visconde de Sabugosa, repetir o alerta de que ao brasileiro só restam duas alternativas: Conhecer o Brasil, pela educação, para assumi-lo, ou entregá-lo pela ignorância. Té mais.

François Silvestre é escritor

Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “Conhecer o Brasil, pela educação, para assumi-lo, ou entregá-lo pela ignorância. Té mais.”
    François Silvestre numa só frase resume o grande desafio brasileiro.
    E o que fazem os governantes?
    Descuidam do ensino. Mossoró é um grande exemplo.
    Um dia descobrirão que a falta de cuidado com a educação gera mais violência.
    Desconhecem que sem tranquilidade para caminhar numa praça nada mais importa?
    Obrigado, Mestre François Silvestre, pelo excelente artigo.
    Pena que ouvidos tapados pela ignorância não escutem o seu berro.
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS ESTE MÊS?
    O ARRASTÃO DA FREI MIGUELINHO SERÁ ELUCIDADO ESTE MÊS?

  2. João Claudio diz:

    O governo está à procura de um culpado, quando o culpado é ele mesmo – leia-se carga tributaria na estratosfera.

    O governo esta chamando os caminhoneiros de ‘egoístas’, quando o egoísta de verdade é o governo. 40% de imposto cobrado nos combustíveis, é querer ‘comer’ sozinho. E, comer sozinho é ser por demais egoísta.

    Palmas para os caminhoneiros (axepôco) e se ‘phoda’ todos os governos que contribuíram para a situação chegar onde chegou.

    P.S – Quando e quem vai apagar as luzes? Os carros funerários já pararam? Os carroceiros já começaram a fazer ‘corridas’? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Por favor liberem a caminhão da cerveja.

  3. Amorim diz:

    “Conhecer o Brasil, pela educação, para assumi-lo, ou entregá-lo pela ignorância. Té mais.”
    O que passa no intramuro do governo, da história poucos sabem, o que se é mostrado é apenas o que os interressão.
    Estou na completa ignorância.
    O François nos leva a pensar. Boa.
    Té mais

  4. João Claudio diz:

    EXTRA! EXTRA! EXTRA!

    Acaba de acabar combustível no Aeroporto internacionalíssimo Dix Sept Rosado.

    Precisa dizer que o ( * ) de burro agra tá formado? Precisa? Precisa? Preciiiiisa????

    Mais de duzentos vôos já foram cancelados. Cerca de 80 aeronaves estão em solo e não podem decolar.

    Jeeeeeesus!! Salve-se quem puder.

    Alô, caminhoneiros. Os carroceiros pedem que liberem o caminhão do milho. Sem milho não há burro, sem burro não há como pegar passareiros.

    É o caos, né não?

  5. João Claudio diz:

    O meu correspondente no Rio Grande do Sul manda o seu recado a todos os políticos de MERDA.

    https://www.youtube.com/watch?v=nPFlgPHHWQI

    Vai piorar, viu?

    Aguardem.

  6. FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Monteiro Lobato, grande brasileiro (INFELIZMENTE, MUITOS O DESCONHECEM) que realmente dedicou toda sua vida à varias causas que, de fato, refletiam de verdade o quão brasileiro e nacionalista era, dentre muitas das causas, a literatura num país de analfabetos, bem como, acabou sendo precursor a frente da luta pelo movimento nacionalista o PETRÓLEO É NOSSO, donde se originariam muitas outras lutas nacionalistas.

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  7. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Muito bom, François Silvestre, mostrar e relembrar a versatilidade de Monteiro Lobato. Aula.

  8. Elves Alves diz:

    Não demorará muito – questão de poucos anos – e a Petrobras e suas congêneres estarão uma massa tão inservível, quanto a famosa carta-testamento de Getúlio Vargas. Não haverá lugar no mundo para combustíveis sujos. Quem viver verá.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.