domingo - 21/07/2013 - 10:35h
Noar

Queda de avião teve falhas técnica e humana


Da Agência Estado

Falhas técnicas seguidas de falhas humanas levaram à queda da aeronave LET410, da Noar Linhas Aéreas, na manhã de 13 de julho de 2011, provocando a morte dos 14 passageiros e dois tripulantes a 100 metros da Praia de Boa Viagem, no Recife-PE.

Aeronave ficou destroçada após a queda

Esta é a conclusão do relatório final da investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa) apresentado nesta sexta-feira ( 19), pelo coronel Fernando Camargo, depois de uma reunião de cinco horas e meia com familiares das vítimas em um hotel da cidade.

O relatório final confirma que uma falha mecânica – o rompimento na base da palheta metálica de número 27 da turbina esquerda do LET-410, fabricado pela checa LetAircraft, que ocasionou a perda de potência do motor esquerdo – foi o fator desencadeante de vários outros fatores que culminaram com o acidente.

O motor esquerdo havia sido trocado três dias antes pelo fabricante. A palheta de número 27 era uma das 51 que foram reaproveitadas.

Tinha 1.996 horas de uso e estava dentro do prazo de validade.

O Cenipa indicou como outros fatores que contribuíram para o acidente, falha no treinamento dos pilotos, falhas na fiscalização realizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), divergência entre o check list de emergência e o manual de voo da aeronave, tensão no momento da emergência, divergência entre documentos de orientação de voo.

O voo 4896 caiu três minutos depois de decolar do Aeroporto dos Guararapes, com destino a Mossoró (RN). O piloto pediu autorização para fazer um pouso de emergência, mas não conseguiu, caindo em um terreno desocupado na Avenida Boa Viagem, entre os municípios de Recife e Jaboatão dos Guararapes.

De acordo com o Cenipa , o treinamento dos pilotos para caso de emergência por falha de motor foi insuficiente porque foi realizado com altura de 400 pés, quando o manual indicava 1,5 mil pés. O procedimento de retorno da aeronave ocorreu justamente a 400 pés.

Também apontou que a aeronave decolou com um excesso de peso de 73 quilos, devido a um problema no software, embora tenha descartado que isto tenha contribuído para a queda.

O relatório do Cenipa não tem caráter punitivo. Visa a identificar causas do acidente para evitar que novos acidentes venham a ocorrer pelos mesmos motivos. Somente a investigação da Polícia Federal, com previsão de conclusão para o final deste ano, irá indicar os culpados.

Reação

A Noar garante que as aeronaves, as manutenções, os treinamentos e habilitações dos pilotos estavam em dia e regularizadas. Afirmou que os treinamentos foram feitos pela Team, do Rio de Janeiro, que também operava com este modelo de aeronave.

O piloto Ricardo Miguel, último a pilotar a aeronave, responsabilizou o fabricante da aeronave, o fabricante do motor e a Anac.

‘Nós estamos condenando esta aeronave, tanto que nós perdemos a confiança. É uma aeronave que não era para estar aqui com a gente’, afirmou.

A Anac disse desconhecer as alegações da Noar e que irá analisar as recomendações do Cenipa, que vai divulgar o relatório final no seu site, na segunda-feira, 22. A Noar Linhas Aéreas estava há um ano em atividade e teve operação suspensa logo depois do acidente.

Ela não pediu renovação para continuar operando com a sua segunda aeronave, também um LET-410, que está sendo vendida. A empresa, que tinha 100 funcionários, dos quais mantém dois, aguarda os laudos do Cenipa e da Polícia Federal para decidir seu futuro.

A ideia é dar continuidade, mas com outro tipo de aeronave, mas nenhum outro modelo deste porte é homologado no Brasil. A Noar operava percursos curtos, no Nordeste.

Nota do Blog – Essa companhia aérea fazia voo que incluiam Mossoró e Natal no roteiro. A aeronave sinistrada saíra de Recife-PE, com trajeto que ainda incluiria Natal e Mossoró. Duas pessoas que deveriam pousar em Mossoró morreram no acidente .

Veja matéria sobre acidente, à época do seu registro AQUI.

 

Categoria(s): Gerais

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “O procedimento de retorno da aeronave ocorreu justamente a 400 pés.”
    Com esta altitude creio ser impossível o procedimento de retorno.
    O pouso de emergência, nestas circunstâncias, tem que ser realizado logo em frente, no primeiro espaço livre que houver.
    Como os pilotos dizem na sua linguagem: O POUSO É NA FRENTE.
    Acredito que foi baseado neste item que o Cenipa concluiu que houve, somado à falha mecânica, falha humana.
    Eu sempre prefiro viajar de avião por considerar este o meio de transpote mais seguro que existe.
    Mas sempre em aviões grandes por achá-los mais seguros e com tripulações mais experimentadas.
    Para mim avião é como peixe.
    Tem que ser grande.
    Avião pela segurança, peixe por não ter espinha.
    ///
    O SALÁRIO DA PREFEITA DE MOSSORÓ É DE R$ 23.550,00
    O SALÁRIO DA GOVERNADORA DO RN É DE R$ 11.660,00
    O SALÁRIO DE UM AGENTE DE SAÚDE É MENOS DE R$ 800,00
    Parece ou não parece uma piada?

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Eu já comentei aqui que o novo aeroporto de Mossoró, se um dia construÍrem um novo aeroporto, terá que ser distante da cidade.
    Não é seguro morar nas proximidades de um aeroporto.
    Qualquer problema que ocorra durante a decolagem ou pouso de um avião resulta em perigo não só para os passageiros, mas também para os moradores das proximidades do aeroporto.
    Imaginem um avião na decolagem após atingir uma determinada velocidade sofrer um problmea de perda de potência em uma das turbinas.
    Se isto acontecer com o avião ainda correndo na pista vai continuar na pista, o piloto abortará a decolagem e certamente tentando parar o avião ultrapassará o limite da pista. Daí existirem sempre no final das pistas a chamada barreira de contenção.
    Se já está no ar o pouso será na frente, procurando o piloto um espaço livre, como um terreno baldio ou um campo de futebol, etc.
    Observem o sentido que os aviões decolam em Mossoró.
    Existe a tal barreira de contenção?
    Existem moradias no final da pista, logo após o muro do aeroporto?
    A área ideal para a construção do novo aeroporto será entre o trevo Fortaleza/Tibau e a Maysa.
    Terreno plano e desabitado.
    Mas isto ficará para quando o RN tiver uma bancada que se interesse pelo desenvolvimento de Mossoró.
    Quando isto acontecerá?
    Só Deus sabe.
    ///
    O SALÁRIO DA PREFEITA DE MOSSORÓ É DE R$ 23.550,00
    O SALÁRIO DO PRESIDENTE DA CÂMARA DE MOSSORÓ É DE R$ 15.000,00
    O SALÁRIO DA GOVERNADORA DO RN É DE R$ 11.660,00
    O SALÁRIO DE UM AGENTE DE SAÚDE É MENOS DE R$ 800,00
    Parece ou não parece uma piada?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.