sexta-feira - 12/02/2016 - 23:54h
Renato Fernandes

Secretário defende investimento em aeroporto mossoroense


Em entrevista hoje ao Jornal das Cinco da FM 105,1, o novo secretário do Desenvolvimento de Mossoró, ex-vereador Renato Fernandes (PSC), disse que o governo municipal não defende projeto de novo aeroporto para cidade, quando tem um que está praticamente sem uso.

Na ótica de Renato Fernandes, essa possibilidade deve ser praticamente ignorada. Os esforços de Prefeitura, Governo do Estado e iniciativa privada devem se concentrar na habilitação do atual Aeroporto Dix-sept Rosado para voos comerciais.

Ele não quis fazer nenhuma previsão, mas disse que haveria viabilidade para uma grande companhia nacional estabelecer uma rota Fortaleza-Mossoró-Recife.

“Mas eu creio que é fundamental uma linha que coloque Natal (Aeroporto de São Gonçalo do Amarante) e não Recife” como outro ponto de conexão.

Categoria(s): Administração Pública

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Eleições se aproximando e o assunto aeroporto volta aos holofotes. Será que pensam que o povo é besta?
    Zé Buchudinho sopra ao meu ouvido que eles estão certos que idiotizaram o povo. E cita como prova a compra dos três aparelhos de RAIOS – X que prometeram comprar com o dinheiro que seria destinado ao carnaval. Para fazer o povo esquecer os RAIOS – X acenam com aeroporto. E me lembra que está aguardando a SECRETÁRIA DE SAÚDE anunciar a realização de exames médicos nos alunos dos colégios municipais.
    Bem lembrado, Zé Buchudinho. Quando eu falei no programa Cidade em Debate que Mossoró devia ter um programa de assistência médica que possibilitasse aos alunos das escolas municipais a realização de exames oftalmológicos, odontológicos e clínicos a SECRETÁRIA DE SAÚDE respondeu que o programa já existia. Se este programa já existe, SECRETÁRIA DE SAÚDE DE MOSSORÓ, quando os exames começam? E se existe este programa, porque o vereador Genivan Vale, copiando minha idéia, está apresentando um projeto para tornar lei a realização destes exames nas crianças matriculadas nas escolas municipais de Mossoró?
    A verdade é que o aeroporto só serve para desviar a atenção do povo dos seus grandes problemas.
    ////
    ENTRA NA CABEÇA DE ALGUÉM QUE O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RN DEIXARÁ DE JULGAR OS RECURSOS SAL GROSSO ANTES DAS ELEIÇÕES? TUDO PODE ESTAR POR UM MINUTO.

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    SANEAMENTO BÁSICO É DESENVOLVIMENTO.
    Por que o Secretário de Desenvolvimento de Mossoró não cuida de saber a razão da paralisação das obras do saneamento de Mossoró? Com prazo de conclusão previsto para 15 de maio de 2015, conforme placa que estava numa rua de Mossoró e depois que eu comecei a aqui denunciar a paralisação da obra simplesmente foi arrancada, não se vê um só trabalhador ou máquina trabalhando.
    O que aconteceu com esta obra? Por que pararam? Faltaram recursos ou todos os recursos já foram repassados e esta obra foi considerada concluída? O povo tem todo o direito de saber o que aconteceu para o saneamento básico de Mossoró não ter sido feito. Natal em breve será a primeira cidade brasileira 100% saneada. Por que Mossoró não pode ser também 100% saneada?
    Ninguém vai sequer dar uma explicação ao povo? Onde estão os pré-candidatos a prefeito que não colocam este assunto em pauta nas reuniões que fazem nos bairros onde cabos eleitorais arrebanham cinco gatos pingados para ouvir as mesmas lorotas de sempre? O povo está cansado de MEU PROGRAMA DE GOVERNO ETC. O povo quer ouvir o questionamento de obras importantes que foram paralisadas. E saber porque foram paralisadas e que providências adotarão para que sejam concluídas. Mossoró está infestada de mosquitos e breve os resultados nefastos começarão a aparecer sob a forma de doenças letais.
    Que o Secretário de planejamento de Mossoró explique o porquê da paralisação das obras do saneamento.
    ////
    ENTRA NA CABEÇA DE ALGUÉM QUE O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RN DEIXARÁ DE JULGAR OS RECURSOS SAL GROSSO ANTES DAS ELEIÇÕES? TUDO PODE ESTAR POR UM MINUTO.

  3. carlos diz:

    Tão fácil tomar a primeira atitude. Moralizar a área do aeroporto, instalando uma base operacional da PM, colocando ultra-leves para sobrevoar a cidade nos momentos necessários, inclusive a área do aeroporto, evitando que o mesmo seja local de passagens de pedestres. .

  4. Lair Solano Vale diz:

    Certíssimo Renato. Se os ex- governadores e ex-prefeitos não resolveram. Vamos olhar pra frente e agir.

  5. carlos Aberto da silva diz:

    eu tbm defendo,e quem ñ defende?

  6. João Claudio diz:

    Será que com essa crise alguma empresa aérea tem planos para fazer negócios em Mossoró? Só acredito na ”viabilidade” do secretário, vendo.

    Quanto a reforma do atual do Campo de Aviação, estou de acordo. Apenas os tontos ainda não entenderam que, um grupo de pessoas dispostas a transformar aquele local em um condomínio para os mais abastados, e consequentemente lucrarem muito dinheiro, botaram na cabeça de muitos que o atual Campo de Aviação ”não presta mais”.

    Ora, uma cidade cujo trafego aéreo se aproxima de zero, não tem nada que construir um novo Campo Aviação. A pista do atual está dentro dos padrões nacionais. O que falta é a área de embarque e desembarque de passageiros e cargas, um Radar, e sala equipadas com equipamentos modernos, controladores de voos (hoje, isso não existe, aliás, nunca existiu), etc, e a retirada daquele ridículo MATA BURRO na entrada principal KKKK

    O mesmo grupo de pessoas ”justifica” a derrubada pelo fato do Campo de Aviação estar localizado dentro da área urbana.

    Ora, o Aeroporto de Recife, Fortaleza e o de Congonhas-SP (apenas esses três para dar exemplo), também estão localizados dentro de áreas urbanas, e não são questionados por nenhuma autoridade do setor aéreo. O final da pista de Congonhas, coincide com uma avenida com 6 pistas, e logo após, muitas residencias e prédios comerciais. Quem conhece esses aeroportos, sabem disso. Basta olhar pela janela do avião durante o pouso ou a decolagem para ver as aeronaves sobrevoando baixo os telhados das casas.

    Uma pergunta:

    Por que a extinta BRA, nos tempos das vacas gordas (2006), deixou de operar em Mossoró? Por que a OceanAir, na mesma época também pegou o beco? Excesso de cargas e passageiros? KKKKK

    A Noar Linhas Aéreas estava quase fechando suas portas em Mossoró quando aconteceu o acidente em Recife.

    Depois do acidente, a empresa escafedeu-se. A partir dai, nenhuma outra empresa aérea interessou-se por Mossoró.

    Sem cargas e passageiros, não dá. Isso é fato entre as empresas do setor aéreo.

    O resto, e as promessa ridículas dos políticos (para ”descolarem” votos), é conversa pra boi dormir.

    Muuuuuuuuuu! Muuuuuuuuuuu! Muuuuuuuuuu!

    Dorme boi! Dorme boi!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.