sexta-feira - 12/10/2018 - 17:30h
Agressões

Tribunal medieval da estupidez julga e pune vice-prefeita


Ao folhear páginas de redes sociais, sem maiores pretensões além do próprio hábito de fazê-lo, deparo-me com vídeo em que a vice-prefeita mossoroense Nayara Gadelha (PP) aparece ao lado do candidato à Presidência da República pelo PSL, capitão Jair Bolsonaro.

Apresenta-se como sua eleitora nesse segundo turno. No primeiro, ela foi de Ciro Gomes (PDT), seguindo orientação do governismo municipal.

Sob a ótica política e pessoal, compreensível. O bloco antagônico ao grupo em que ela está inserida, o rosalbismo, passa a adotar essa opção no segundo turno em contraponto à candidatura presidencial de Fernando Haddad (PT) e de Fátima Bezerra (PT) ao governo estadual.

Normalíssimo, que se diga.

Estranho mesmo é o linchamento moral, o escárnio e as agressões hidrófobas vomitadas nos comentários por centenas de pessoas, pelos mais variados motivos; do político ao pessoal, do ideológico ao fisiológico. Porque pensam e possuem escolhas diferentes àquelas feitas por ela, acreditam que têm o direito a massacrá-la.

De antemão, aviso: não tenho relação de amizade, convivência social, negócios ou afinidade política com a vítima ou seus familiares. Meus contatos não passam de acenos comuns à cordialidade. Nada mais.

Não votei nela e na prefeita Rosalba Ciarlini (PP); provavelmente não votarei se forem candidatas à reeleição. Nem por isso me acho no direito de agredi-las, por pensar e agir diferente de ambas. Critico-as, se assim considerar cabível.

Também não sou militante ou eleitor de Bolsonaro.

Até aqui, confesso que não vi ou fui informado, de qualquer manifestação deletéria ou grosseira da vice-prefeita nas redes sociais ou ambiente real, capaz de provocar essa erupção de ódio e até de traços de recalque em relação à sua privilegiada condição pessoal.

Há soluções para essa doença social? Há-as, sim.

Precisamos ter respeito à diversidade, às diferenças, ao contraditório. Aprendamos a coabitar, conviver… a ouvirmos os antagônicos. Essa “Guerra da Secessão” que racha a sociedade brasileira é um passo atrás, rumo à barbárie.

Em pleno Século XXI, essa gente se comporta como se fizesse parte de um tribunal medieval de inquisição: julga e pune quem bem entende, conforme sua vontade e métodos.

Nayara: mantenha o vídeo no ar e não recue.

A propósito, a enorme maioria ou totalidade dos detratores sequer terá coragem de lhe encarar na rua. Mudará bruscamente de calçada, desviará o olhar ou recorrerá ao celular para simular que fala com alguém.

Isso também é da natureza dos covardes. Releve.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog

Comentários

  1. Menezes diz:

    Parabéns Nayara pela escolha mostra que vc tem personalidade basta de corruptos e defensores de prisioneiro ladrão e corrupto. Parece Carlos q a candidata do PT no RN tirou o logotipo de Hadad e lula pelo menos não vir nas inserções na tv hj.

  2. Menezes diz:

    Iria votar em Branco no segundo turno para governador já q votei em Brenno mas com o apoio de Carlos Eduardo ao presidente Bolsonaro 17 votarei no 12 Carlos Eduardo.

  3. George Nunes diz:

    Engraçado que não vi sequer uma nota aqui sobre os mais de 50 ataques causados por apoiadores de Bolsonaro e incentivado pelo mesmo.
    Mas pra defender quem apoia um neohitler, que quer que seus adiversários políticos sejam metralhados, veio correndo.
    A história há de cobrar daqueles que pagam de isentões e não repudiaram veementemente Bolsonaro e seus apoiadores.

    • FRANCISCO diz:

      17

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      O povo está repudiando ladrões, apoiadores do aborto, Kit Gay, descriminalização das drogas etc.
      ///
      O SER HUMANO NÃO PASSA DE UMA SIMBIOSE DE SENTIMENTOS ANTAGÔNICOS.

      • Vítor Carlos diz:

        Essa história de kit gay é fake news, é vergonhosa uma campanha sustentada em notícia falsa e na fuga do debate.

        • Inácio Augusto de Almeida diz:

          Fake news?
          E as cartilhas que chegaram a ser distribuídas?
          Só falta agora aparecer quem diga que Jean Willis não apresentou projetos legalizando o aborto e o uso de drogas.
          Negar fatos é o que de pior se pode fazer numa campanha eleitoral.
          ///
          PARA CERTAS PESSOAS NÃO EXISTE REMÉDIO. SÃO COMO CERTAS DOENÇAS.
          Inácio Augusto de Almeida

  4. João Claudio diz:

    Os seguidores da $eita Maldita são perigosos. São capazes de tudo. Foi introduzido em suas cabeça durante a ‘lavagem’, a seguinte orientação:

    ‘Se o seu semelhante não fizer parte da $eita e não seguir as ordens do Grande Chefe (Lula), considere-o como seu principal inimigo. Xingue-o esculache-o, zombe, critique-o, condene-o e ‘faça o diabo’, sempre que a $eita e e o nosso Grande Chefe forem atacados, traídos e desprezados. Não admita que ninguém fale mal do nosso Grande Chefe. Puxe a arma se preciso for.’

    Parágrafo final:

    Salve e vida longa ao nosso Grande Chefe.

    - Heil, Lula.

    - Heil! Heil! Heil! Heil!

  5. FRANCISCO diz:

    VOTEI NO 12, AGORA, NO 17 17 17 17 17 17 17

  6. Inacio Rodrigues diz:

    Caro Carlos, sou leitor voraz do seu blog e admirador de muitas posições suas. Concordo que ninguém deve agredir a vice prefeita ou qualquer outra pessoa por opção política, mesmo que eu entenda como equivocada. Contudo, achei meio desproporcional sua defesa a Nayara, pois eu nao li ainda voce escrever sobre a suástica nazista gravada na garota, sobre a morte do mestre Moa, em Salvador e sobre as dezenas de ataques perpetrados contra apoiadores de Haddad. Voce acha os xingamentos contra a vice mais relevante que isso? Você não fica indignado com a apologia a torturadores como o Ustra? Se voce acha normal alguém que defende a apologia a tortura, deveria não usar o nome de Vladimir Herzog. Boa noite

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Boa noite, Inácio. Você não me conhece muito, mas me conhece razoavelmente. Talvez, não o suficiente. Mas insisto que razoavelmente. Invoco Chaplin: “A vida é um fato local”. A topada do vigário, que arrancou “chaboque” do dedão termina sendo mais importante do que o aceno do Papa no Vaticano. Há alguns meses fiz um texto sobre a vereadora Marielle – http://blogcarlossantos.com.br/nao-choro-por-ti-marielle/ – lá do distante do Rio de Janeiro, porque me tocou. Há pouco tempo foi o filho do hoje deputado Benes que perdeu a vida de forma estúpida. Perdi a conta das vezes que pranteei policiais mortos, sem nunca tê-los vistos. Mas se você acha que sou um escroque, anteparo de substratos humanos e se sente incomodado, considerando até que não devo usar secção da página como Herzog, sem problemas: fique à vontade. A grande vantagem da Net é essa: ela é muito democrática. Alguém se sente incomodado, retira-se. Procura páginas onde possa ser plenamente atendido. Lamentarei sua ausência e as cobranças críticas, mas entenderei. Abração e ótimo final de semana.

      • Inacio Rodrigues diz:

        Carlos, longe de mim te achar um escroque, anteparo de substratos humanos ou coisa que o valha. Nem deixarei de acompanhar sua página. Apenas questionei a importância do texto em detrimento a casos mais graves de intolerancia e agressões não divulgados até o momento por sua pena sempre atenta pena. Você tem razão. Te conheço pouco.

        • Inacio Rodrigues diz:

          E quanto ao uso do nome Herzog, sendo absolutamente sincero, não acho que a família do Vladimir Herzog ficaria feliz sabendo que uma página que usa o nome dele, considera legitima uma candidatura que defende a tortura e a ditadura militar. E mais. Ainda exige respeito a quem defende esses absurdos. Aí não dá…

          • Carlos Santos diz:

            NOTA DO BLOG – Não sei onde você leu algo que pelo menos insinuasse apoio pessoal ou institucional a quem tortura, mata etc. Mas não tenha dúvidas, que se dona Clarice Herzog considerar o nome indevido, retiro-o.

          • Inacio Rodrigues diz:

            Bom dia Carlos. Vejo que você leu superficialmente o que eu escrevi. Não escrevi que você dá apoio pessoal a quem tortura. Mas que você “considera legítima a candidatura de quem defende a tortura e a ditadura militar”. E por favor não confunda legitimidade com legalidade. Ou você não acha legítima a candidatura do Bolsonaro? Esse ponto voce nao esclareceu. Aliás, você esclareceu pouco do que eu escrevi. Não perguntei sobre o seu posicionamento a respeito da morte de Mariele, ou sobre seu prantos por policiais mortos e a terrível tragédia com o filho do senhor benes.Isso eu li aqui. Perguntei sobre a ausência de textos falando sobre as estúpidas agressões e até morte contra eleitores de Haddad. Esses voce ainda nao escreveu. E daí nasceu meu questionamento sobre esses fatos serem aparentemente menos importante pra voce do que as os injustos xingamentos feitos contra a vice prefeita. Somente. Como a caixa não é chat, fique a vontade pra pública ou não. Abraço e bom sábado!

        • Carlos Santos diz:

          Nota do Blog – Não conhece mesmo. Mas fique à vontade para criticar e acompanhar a página, se for o caso.

          Abraços e ótimo final de semana.

  7. Cláudio Garcia diz:

    Massa. Que cada um respeite as escolhas. As próprias. E as dos outros!
    Simples assim!
    Grande abraço,

  8. Honório de Medeiros diz:

    Todos os aplausos não são suficientes por esse texto
    Minha solidariedade à Vice-Prefeita!

  9. Barbosa diz:

    Muita lucidez nas sua palavras senhor jornalista. Daqui do meu canto quero filiar-me a corrente a jovem vice prefeita que se quer sei quem é, porém, a tal da adversidade que os deuses do PT tanto pregam parece que só tem a estima necessária quando for em relação aos deles. Hipocrisia a parte, o cortejo fúnebre começa a caminhar rumo a catatumba de número 13.

  10. PITULEIRA diz:

    Por essas e outras é que você é disparado, sem favor, o melhor jornalista desse estado.Parabéns meu irmão.

  11. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Jornalista Carlos Santos.
    “Nosso Blog” é notável no respeito às pessoas e suas diversas opiniões.
    O livre arbítrio nos faculta a liberdade de expressão, desde que não extrapolem a linha que impede a invasão ao direito alheio.
    Assim, apreciamos seu comportamento sereno, justo e sempre moderado.
    Parabéns!

  12. François Silvestre diz:

    Lembram do título “Outubro Vermelho”? Pois é. Estamos, no Brasil, vivendo o Outubro Marrom, da cor de bosta.

  13. LSV diz:

    Atitude como essa tornam o ” nosso ” blog cada vez melhor . Nota 1000. Agora é 17 + 12 ou 13 , ou dúvida cruel …

  14. Elves Alves diz:

    A estupidez é um direito de todos, e a maioria faz questão de exercer.

  15. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Caro Inácio Rodrigues, concordo em gênero, número e grau com suas acertadas e incisivas palavras…!!!

    Não podem, sobretudo não devem haver meios termos, pesos e (ou) medidas distintas, conquanto a irresignação e (ou) indignação face às palavras e atos de ambos os lados que possam resultar flagrante desrespeito. Mais ainda quando direta e (ou) indiretamente possam resultar calunia, injuria, difamação e menos ainda, quando esse ódio e intolerância atualmente tão latentes, resultem iminente perigo à integridade física das pessoas envolvidas.

    Claro, óbvio e ululante, que a vice -prefeita e perfeita da terra que dizem combateu lampião, foi deveras escolhida pra compor enunciado da questão e do xadrex político partidário que engendra as pretensões hegemônicas, patrimonialistas e supostamente eternizadoras do poder da MONARQUIA ROSADO na terras dos monxorós, exatamente por se tratar de um bibelô à obedecer dócil e sistematicamente os ditames do mavioso líder político CARLUS AUGUSTUS ROSADUS.

    Então, serenamente lhes afirmo, contextualizando o fato dito político, a opinião e o suposto posicionamento político da vice prefeita perfeita, é tão importante e tão original quanto uma nota de 03 (TRÊS) reais.

    Para quem não conhece a história, oportuno evidenciar e sinalizar, o nazismo começou com pitadas de nacionalismo xenófobo, sobretudo em face dos judeus, comunistas , ciganos e homossexuais, nacionalismo esse, que gradativamente perpassou as cancelas do fascismo desbragado, logo depois vindo ser a principal argamassa do nazismo alemão, o qual, dentre outros fatores, engendrou em larga escala fatores determinantes da segunda grande guerra mundial, cujo morticínio em pleno século XX, levou cerca de 50 milhões de pessoas integrantes das mais diversas etnias, raças, religiões, crenças e sociedades de todas as partes do mundo.

    Indubitável que o BURRO NARO, desde sempre, não apenas disseminou o ódio e a intolerância, mais ainda pautou sua agenda política, no chamado quanto pior melhor. Vide o escandaloso processo político/eleitoral do Deputado de 07 legislaturas vãs e vazias, no que levou sob o signo do seu nazifascismo próprio da sua personalidade doentia, lograr êxito no esteio da sua candidatura, sabidamente fraudulenta do ponto de vista político e institucional, vez que , desde sua origem, viciada pelo mais baixo nível da história da politica brasileira, onde pontua os FAK NEWS da vida, como sua principal e única arma, em manifesto e fraudulento aporte no processo de debate político das suas propostas, propostas essas sabidamente inexistentes, posto que fantasmagóricas.

    Ainda assim ,entendo, que, na medida do possível, devamos exercitar o que conhecemos como processo de empatia, ou seja, poder e agir na direção de se colocar no lugar do outro, pois só assim, quem sabe, ponto futuro, possamos evitar a chamada paz dos cemitérios.

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  16. carlos diz:

    bolsonaro presidente 17 , carlos eduardo prefeito 12 chega de desinformaçao e vitimismo da esquerda.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.