sábado - 09/06/2018 - 09:20h
Reflexão

Uma disputa idiota


Por François Silvestre

“A morte de qualquer homem me diminui porque faço parte do gênero humano, por isso não perguntes por quem os sinos dobram. Eles dobram por ti”. Foi deste verso de John Donne que Hemingway retirou o título do seu famoso romance, celebrizado pelo filme de Sam Wood.

O país está tão idiotizado que há disputa até sobre qual morte merece mais repúdio. Uns, de um lado, cobram dos outros, do outro lado, protesto pela morte dos “seus”. Os mortos não têm lado. Seja policial, militante civil ou pessoa do povo.

Nem os bandidos merecem o assassinato. Por piores que sejam. Não há pena de morte legal, por que então se defende a pena de morte ilegal?

Quando um policial é assassinado e não se sabe quem o matou, nem há inquérito elucidativo, é o próprio Estado, pelos seus órgãos de controle e repressão, o assassino.

Quando uma pessoa do povo é morta e não se sabe quem a matou, o Estado não é o assassino, mas é cúmplice.

Cumplicidade da ação omissiva.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Pensando bem...

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.