• Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - TOPO
sexta-feira - 08/12/2017 - 18:48h
É?

Viva! A inflação baixou


Por François Silvestre

A inflação baixou? É o que diz o poder.

Vejamos: A gasolina subiu, o etanol subiu, o gás de cozinha subiu, a carne de primeira subiu, a de segunda também, o frango subiu, o arroz branco subiu, o arroz roxo também, o macarrão subiu, o açúcar subiu, a cerveja subiu, o vinho também, o queijo subiu, o iogurte também, o leite subiu, o café também.

O transporte subiu, os serviços também.

O aluguel subiu, as temporadas também.

O que baixou?

Os pegadores de roupa baixaram, os pentes Flamengo também. Saco de estopa baixou, arame farpado baixou, mourão de cerca também.

Saco de açúcar pra fazer lençol baixou, chita pra saia baixou, tomada elétrica antiga baixou, lâmpada incandescente baixou, pito de bicicleta baixou, catraca também.

Vergonha na cara tá bem baratinha…Por isso a inflação baixou!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Mestre François Silvestre
    Desculpe discordar. Mas os gêneros alimentícios de primeira necessidade não subiram. Pelo contrário.
    A carne de primeira baixou, a de segunda também, o frango baixou, o arroz branco baixou, o arroz roxo também, o macarrão baixou, o açúcar baixou.
    Ontem, no Atacadão o macarrão estava a R$1,15. O arroz a R$ 2,13. Açúcar despencou para R$ 1,56.
    A carne de primeira e de segunda também tiveram seus preços reduzidos. Basta que a compra seja feita no açougue que fica logo depois da Cobal, escapa-me o nome neste momento. Lá o coxão duro é encontrado a R$ 17,99 e a costela de boi a RS 10,99. E uma costela de boi na brasa ou no cozidão…
    O Mestre não se referiu ao preço das frutas, legumes e verduras. Vamos a estes preços:
    Cebola a R$ 1,25, Tomate a R$ 1,99, Alho a R$ 11,99. A Alface estava a R$ 0,69, mesmo preço do Couve. Jerimum a R$ 0,99, mesmo preço do Mamão. Abacaxi dos grandes a R$ 1,99. E por aí os preços seguem, mostrando que na área da alimentação básica aconteceu uma queda significativa nos preços.
    Já quando se trata de Queijo do Reino, o preço disparou.
    Vinhos nem se fala. Só mesmo quem faz empréstimo consignado e se escama do pagamento das prestações consegue colocar na mesa uma garrafa.
    O governo não faz isto de bonzinho, porque de bonzinho o governo não tem nada.
    Faz isto porque continua mantendo a política PÃO E CIRCO.
    Quanto ao Atacadão, muito cuidado ao pagar as compras. Semana passada constatei erros nos preços cobrados no caixa em relação aos preços da gôndola. Ontem o problema se repetiu. Isto apenas prova que Antoine de Saint-Exupéry estava certo quando disse no O Pequeno Príncipe.
    NADA É PERFEITO.
    Um abraço e saudades dos tempos de CDS.
    /////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS PELO TJRN APÓS O DIA DE SÃO NUNCA? SEI LÁ…

  2. Jorge André diz:

    Perfeito François!
    Baixaram os juros, mas de que adianta se esses não nos atingem no dia a dia

  3. Amorim diz:

    Questão do ENEM que todos erraram: ” na lei da oferta e procura, quando aumenta a oferta, produção, o que acontece com o preço?
    A resposta era AUMENTA!
    Justificatva cientifica, a exemplo os combustiveis.
    A produção aumenta, o preço sobe.
    A produção diminue, o preço sobe.
    O dolar caiu, o preço sobe.
    O dolar subiu, o preço sobe. E por aí vai. Viva meu pais Varonil!

  4. João Claudio diz:

    Inácio, diferente de Fortaleza onde você encontra centenas de produtos mais barato que em Mossoró, na capital mundial do turismo tudo é mais caro. Os preços do Nordestão, o supermercado ‘da gente’ (do dono), são pela hora da morte.

    Aonde você encontra um preço menor, é nos supermercados sem ‘glamour’, na periferia. E você sabe que gente fina, in e fashion não anda em periferia, um LI-XO. Eles só frequentam o LU-XO, onde tem ‘glamour’ e colegas fashion. Leia-se ‘dondocas e dondôcos’. Escândalo³, aff!

    Palavra de quem conhece lá, cá, Fortaleza, as ‘dondocas e os dondôcos’. Esses últimos, eu os reconheço a meio quilometro de distancia por possuírem uma característica própria: são os novos ricos gastando o que não pode para aparecer.

    Quem discordar que atire a primeira pedra ou uma banda de tijolo.

  5. M. D. R. diz:

    Perguntar não ofende! O cheque especial baixou! 14%ao mês.
    Os cartões de crédito baixou! 17% ao mês..

  6. Rita diz:

    Que escrevam mais artigos, nestes moldes, humorísticos! Precisamos motivos pra dá risadas…kkk

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.