• Cachaça San Valle - Topo - Nilton Baresi
domingo - 03/03/2024 - 11:22h

Biden deve usar poder americano e repetir Reagan

Por Ney Lopes

Registro de socorro, precário, em Gaza, a adultos e crianças (Foto: Mohammed Abed/Afa)

Registro de socorro, precário, em Gaza, a adultos e crianças (Foto: Mohammed Abed/Afa)

Chega aos limites da desumanidade a situação em Gaza.

576 mil pessoas na Faixa de Gaza – um quarto da população do enclave – estão a um passo da fome, de acordo com a ONU. Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários.

Com as pessoas comendo alimentos para animais e até mesmo cactos para sobreviver, e com os médicos dizendo que as crianças estão morrendo em hospitais de desnutrição e desidratação, a ONU disse que enfrenta “obstáculos instransponíveis” para ajudar.

Neste mês, 97 caminhões foram capazes de entrar em Gaza todos os dias, em comparação com cerca de 150 caminhões por dia em janeiro.

O número de caminhões que entram em Gaza permanece bem abaixo da meta de 500 por dia.

Enquanto isto, Biden disse esperar que aconteça na época do mês de jejum muçulmano do Ramadã, que começa em 10 de março.

Ontem, 2, iniciaram-se lançamentos aéreos de alimentos dos EUA, o que é muito pouco.

Outros países, incluindo a Jordânia e a França, fazem isso, há dias.

Sou admirador do democrata, mas nesse caso a sua ação é tímida e já poderia ter tomado uma atitude, até militar, não contra o valoroso e respeitável povo judeu, mas contra o sanguinário primeiro ministro Benjamin Netanyahu, que, segundo pesquisas, apenas 15% dos israelenses o querem governante

Há dias, o conceituado jornalista Elio Gaspari, em artigo na Folha, lembrou história publicada no jornal britânico “The Guardian”, que não tem dono e é propriedade de um fundo sem fins lucrativos de mais de 75 anos, criado com o objetivo exclusivo de manter o jornal operando com independência editorial.

Segundo o jornal, em 12 de agosto de 1982, no que mais tarde seria apelidado de “quinta-feira negra”, jatos israelenses bombardearam Beirute por 11 horas consecutivas, matando mais de 100 pessoas. Os civis são mortos aos milhares.

Naquele mesmo dia, um Ronald Reagan, presidente dos Estados Unidos, horrorizado fez telefonema para Menachem Begin, então primeiro-ministro israelense, para “expressar a sua indignação” e condenar o derramamento de sangue. Israel tentava destruir a OLP (Organização para a Libertação da Palestina), que não conseguiu, cujos combatentes estavam submersos em esconderijos de uma rede de túneis, abaixo de Beirute.

“Isso é um holocausto”, afirmou Reagan a Begin.

O líder israelense. Begin, respondeu com sarcasmo, dizendo ao presidente Reagan, que “sabia muito bem o que é um holocausto”.

Reagan, no entanto, não recuou.

Invocou o poderio americano e insistiu no cessar fogo em Beirute.

Vinte minutos depois, Begin ligou de volta para Reagan e disse-lhe que ele havia ordenado parar o bombardeio.

Diz-se que Reagan sensibilizou-se com a imagem de uma criança ferida no combate.

Hoje, o ataque israelense a Gaza já dura o dobro do tempo que o cerco de Beirute, com mais de 30 mil mortos.

Não se discute, que Israel tenha sido criminosamente invadido pelo Hamas e exerce o seu direito de defesa, que deve, entretanto, ter limites humanitários.

Segundo relato do jornalista Guga Chacra, em Gaza mais de 20 mil crianças ficaram órfãs. Cerca de 8 em casa 10 pessoas foram forçadas a deixar suas casas. A maior do território palestino, praticamente não existe mais. Virou ruínas. Entretanto, todos os dias repetem-se bombardeios aumentando o saldo de mortos.

A mídia mostra cenas horripilantes transmitidas ao vivo para telefones celulares, computadores e telas de televisão. O primeiro genocídio na história, onde suas vítimas estão transmitindo sua própria destruição em tempo real na esperança desesperada, até agora em vão, de que o mundo possa fazer alguma coisa.

Bruce Riedel, que passou três décadas na CIA e no conselho de segurança nacional, aconselhando quatro presidentes diferentes, declarou que os Estados Unidos poderiam agir e pressionar o cessa fogo.

Foi adiante ao declara que “Todos os dias fornecemos a Israel os mísseis, com os drones, com a munição, que ele precisa para sustentar uma grande campanha militar como a campanha em Gaza”.

Biden teria que ser mais firme.

Ele experimentou tragédias pessoais devastadoras. Perdeu a esposa sua esposa de 29 anos e filha de um ano em um acidente de carro e, décadas depois, o filho faleceu de câncer no cérebro. No entanto, ele agora possui o poder, único entre os 8 bilhões de pessoas que vivem neste planeta, para pegar o telefone, discar um número para Benjamin Netanyahu, um criminoso nato (ao contrário da índole pacifista do povo judeu) e obrigá-lo a parar as operações militares, sob pena de represálias imediatas.

Afinal, estão em jogo vidas humanas e não apenas interesses de países.

Biden terá que agir em 2024, como Ronald Reagan agiu, em 1982.

A Humanidade espera isto, independentemente de ser favorável a judeu ou a palestino.

Ney Lopes é jornalista, advogado e ex-deputado federal

Compartilhe:
Categoria(s): Artigo
domingo - 03/03/2024 - 10:00h
Vander Lee

Letra e Música – 221 – (Onde Deus possa me ouvir)

Ele foi embora tão cedo. Mas, que bom, que fica eternizado em sua arte perene. Vander Lee, o mineiro de Belo Horizonte canta Onde Deus possa me ouvir, no programa Sr. Brasil, ao lado de outra figura incrível, que nos disse bye: Rolando Boldrin.

A data? 15 de Março de 2015.

Na série Letra e Música, essa pérola da Música Popular Brasileira (MPB), mensagem lançada ao fundo d’alma:

Sabe o que eu queria agora, meu bem?
Sair, chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também

Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém

Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir

Minha dor
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair

Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender por que se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir

Minha dor
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair

Meu amor
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir

Minha dor
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui, pode sair
Adeus.

*Vander Lee estaria fazendo 58 anos hoje. Numa incrível coincidência, selecionei essa Letra e Música para esta data, sem que soubesse previamente. Divino.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Letra e Música
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
domingo - 03/03/2024 - 09:10h

Quero morrer de manhã

Por Ronaldo Cunha Lima

Imagem ilustrativa da Freepik

Imagem ilustrativa da Freepik

Quero morrer de manhã.
Janelas abertas.
Contemplando o sol e a vida.
Quero morrer de manhã.
Deve ser bonito um ocaso numa aurora.
Não quero camas brancas, cadeiras brancas
que fazem pensar que a gente vai morrer.
Quero morrer de manhã.
Os galos cantando.
O sol na vidraça,
e a vida passando lá fora.

Quero morrer de manhã.
A interminável noite virá depois
claro-escuro, de madrugada,
quero morrer de manhã.
Deve ser bonito um ocaso numa aurora
haverá sol, haverá luz, haverá vida
e ninguém há de pensar que eu vou morrer.

Ronaldo Cunha Lima (1936-2012) Nascido em Guarabira-PB, ele foi vereador e prefeito de Campina Grande-PB, deputado, senador e governador, além de advogado, poeta e escritor

*O autor faleceu com câncer no pulmão, numa manhã de 7 de julho de 2012.

Compartilhe:
Categoria(s): Poesia
domingo - 03/03/2024 - 08:42h

A província comparada

Por Marcelo Alves

Ilustração da Freepik

Ilustração da Freepik

Outro dia, fui convidado pelo seu autor, Paulo Caldas Neto, para prefaciar o livro “Palimpsestos: ensaios”, ainda no prelo. Fiquei muito feliz. O livro é interessantíssimo. Um belo exemplo da arte pluritemática de Michel de Montaigne (1533-1592). E se assim o é, acho que a razão está, para além da cultura e do estilo do autor, no uso, com grande eficácia, na maioria dos ensaios, da “ferramenta” da comparação literária.

O autor mistura/compara autores, obras e temas de diversas literaturas, a exemplo da inglesa e da grega, com a nossa produção, tanto nacional, como regional ou mesmo provincial. São feitas incursões de caráter histórico nas literaturas comparadas, de maneira ao mesmo tempo integrativa e contrastante, que identifica os elementos da literatura de outros povos, de outros países, de outras línguas, suas semelhanças e diferenças para com a nossa literatura, assim como os nossos pontos fortes e fracos no panorama cultural universal. Gosto dessa perspectiva ampla e multicultural da literatura. Jamais em competição com as outras literaturas, mas em parceria com elas, ela nos ajuda a chegar a um julgamento crítico e equilibrado da nossa produção intelectual. E isso é mais do que muito.

Tomemos como exemplo de comparação literária o ensaio “Opereta em dó maior a um humanismo decadente: o riso em Laurence Sterne e Machado de Assis”, que versa especificamente sobre a influência do “Tristram Shandy” (“The Life and Opinions of Tristram Shandy, Gentleman”, 1759-1767) sobre “Memórias Póstumas de Brás Cubas” (1881), obras clássicas dos autores citados, respectivamente. Eis um trecho que é uma ode à comparação literária: “No caso do riso, fica bem mais simples se repensar valores culturais e sociais por ser universal, e o Universalismo é que torna a linguagem também uma a todos os povos.

Mesmo que haja um engajamento sociopolítico, conforme se constatou primeiramente na prosa de Laurence em comparação depois à de Machado, o perfil universalizador deve prevalecer em função da unidade; nós, seres de um processo histórico, somos marcados por nossas atitudes e vícios, registrados depois ou por um historiador ou por artista. O intercâmbio entre os discursos fortalece a visão de que todos estamos num palco, guiados por uma educativa comédia a qual assinamos com a pena da galhofa e a tinta da melancolia. Está aí o equilíbrio que rege quem podemos ser”.

Um mérito notável de “Palimpsestos” é comparar a nossa literatura regional, muitas vezes dita “popular”, valorizando-a, com as “literaturas universais”, como no ensaio “Máscara greco-sertaneja: o ressurgimento do humor no teatro de Ariano Suassuna”. Lá consta uma frase lapidar:  “pelas mãos do Popular, transformar-se-á o Erudito”. E “Palimpsestos” tem o mérito – ainda maior – de focar a nossa província, o Rio Grande do Norte, resgatando, por exemplo, a obra do poeta, violonista e cantor Lourival Açucena (1827-1907), boêmio que alegrava as rodas de conversa, as noitadas ao luar e as solenidades da Natal do seu tempo, mas hoje infelizmente esquecido.

Devo registrar que esse tipo de regionalismo – ou mesmo de provincialismo – é de ouro. Um provincialismo à moda de Câmara Cascudo (1898-1986), “O provinciano incurável”, que, em crônica com esse título, publicada lá pelo final da década de 1960 (revista Província, IHGRN, 1968), confessava:

– “Queria saber a história de todas as cousas do campo e da cidade. Convivências dos humildes, sábios, analfabetos, sabedores dos segredos do Mar das Estrelas, dos morros silenciosos. Assombrações. Mistérios. Jamais abandonei o caminho que leva ao encantamento do passado. Pesquisas. Indagações. Confidências que hoje não têm preço. Percepção medular da contemporaneidade. Nossa casa no Tirol hospedou a Família Imperial e Fabião das Queimadas, cantador que fora escravo. Intimidade com a velha Silvana, Cebola quente, alforriada na Abolição. Filho único de chefe político, ninguém acreditava no meu desinteresse eleitoral. Impossível para mim dividir conterrâneos em cores, gestos de dedos, quando a terra é uma unidade com sua gente. Foram os motivos de minha vida expostos em todos os livros. Em outubro de 1968 terei meio século nessa obstinação sentimental. Devoção aos mesmos santos tradicionais. Nunca pensei em deixar minha terra. (…). Fiquei com essa missão. Andei e li o possível no espaço e no tempo. Lembro conversas com os velhos que sabiam iluminar a saudade. Não há um recanto sem evocar-me um episódio, um acontecimento, o perfume duma velhice. Tudo tem uma história digna de ressurreição e de simpatia. Velhas árvores e velhos nomes, imortais na memória”.

Esse provincialismo, de quem vive e trata da sua terra por amor a ela, sobretudo quando a faz objeto de comparação multicultural, é muito mais do que muito. Decerto porque, parafraseando o próprio Cascudo, ele é duramente forjado em “Livros. Cursos. Viagens. Sertão de pedra e Europa”. Mas também porque, como disse o enorme Leon Tolstói (1828-1910), “se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”.

Marcelo Alves Dias de Souza é procurador Regional da República, doutor em Direito (PhD in Law) pelo King’s College London – KCL e membro da Academia Norte-rio-grandense de Letras – ANRL

Compartilhe:
Categoria(s): Crônica
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
domingo - 03/03/2024 - 08:12h

Outra vez sob controle

Por Marcos Ferreira

Foto ilustrativa da Web

Foto ilustrativa feita pelo próprio autor da crônica

Precisei antecipar (Natália cuidou disso) meu retorno ao psiquiatra. Eu vinha até me esforçando, mentalizando coisas boas, entretanto não foi o suficiente. Minha cuca havia se complicado, saído do prumo. Pesadelos medonhos, noites maldormidas e dias de cansaço e desmotivação se tornaram rotina. Até Preciosa não brincava comigo como de costume.

A felina pressentiu o meu humor negativo. Fui logo para a clínica. Após uma longa consulta, o médico disse que eu estava em uma crise mista de depressão e bipolaridade. Isto é, na iminência de um novo surto.

Passei semanas borocoxô e uns três meses sem tirar a barba nem cortar o cabelo. Não queria sair de casa. A saudável peleja com a literatura entrou no fastio. Sentia-me nervoso, enraivecido, coração acelerado, sem vontade de falar com ninguém. Mantive o telefone fora de área durante vários dias. Hoje, contudo, estou num momento sereno. No entanto, por orientação médica, sigo fugindo, esquivando-me de qualquer coisa que possa me render inconvenientes, irritação, estresse.

Dr. Dirceu Lopes, como eu esperava, fez uso de sua poderosa bateria de psicofármacos. Voltou com alguns que eu já não tomava há tempos, como a olanzapina e o cloridrato de propranolol. Aumentou, entre outros, a dose do Rivotril, que passou para dois miligramas. Entre as dez e as onze horas, quando finalmente consigo me levantar, estando com o equilíbrio e a coordenação motora comprometidos, tomo um Levoide em jejum. Após o café engulo a losartana e o primeiro Depakote do dia. À noite, depois do jantar, a sobremesa é literalmente substancial e colorida.

Então decidi colocar essas drogas todas num pratinho azul em cima da mesa e fazer uma foto para ilustrar a minha própria crônica. Aí estão todos os comprimidos do período noturno: os grandes e azulados são o Depakote; as bandas longas e amarelas são a quetiapina; o branco com fenda é o famoso Rivotril; o outro branco (sem fenda) é a olanzapina; o amarelo grande com fenda é a lamotrigina. O último é o cloridato de propranolol, que aparece em uma bandinha branca.

Estou, portanto, sob controle. Tranquilo.

Bem! Não tenho o menor pudor de compartilhar com meus leitores essas turbulências psicológicas. O Blog Carlos Santos, se me permite, é o meu divã. Aqui me desnudo, me visto e me inspiro com a escrita dos demais colaboradores deste espaço eclético. Domingo passado, felizmente, tivemos a volta do François Silvestre. Há muito não dava o ar da sua graça. Torço que ele sempre retorne.

Trago à tona estes meus sufocos emocionais como fizeram em suas épocas, por exemplo, indivíduos como o filósofo Friedrich Nietzsche e o escritor Lima Barreto. Este último, assim como eu, também experimentou os dissabores de passar por um hospício. Agora (e de novo) é preciso renovar as forças, ficar o mais longe possível dessa moléstia silenciosa e traiçoeira.

Estou me autoanalisando. Tentarei colocar menos angústias e ocupações infrutíferas no meu juízo. Porque o tratamento medicamentoso não resolve tudo. Preciso exercitar, além da mente, este corpinho pré-histórico. Farei meditação, caminhadas, e continuarei cometendo os meus escritos.

Além disso, vou diminuir drasticamente a atenção que eu dava às redes sociais. E, ao menos por enquanto, só estarei disponível no telefone e no WhatsApp a partir das treze horas. Preciso de um tempinho para sair do nevoeiro dos medicamentos. Aí já terei tomado um banho, feito alguma coisa para comer e bebido um café puro. Ainda assim, por via das dúvidas, peço ao meu exército de quase dez leitores que continue com as orações para o bem-estar e proteção deste cronista.

Marcos Ferreira é escritor

Nota do BCS – Querido Marcos, esse divã é seu, mas também meu, nosso. O “Nosso Blog“, como definiu Naide Rosado, é compartilhado, diverso, necessariamente conflituoso, plural, feito por muitos; dialético. É, também, onde temos o privilégio de seus escritos e da participação ainda de tantos outros colaboradores, incluindo os webleitores e comentaristas.

Faz-lhe bem? Que bom! A nós, então…

No caso deste editor, a página nasceu como terapêutica às próprias neuras e segue sendo útil nesse fim.

Tamo junto.

Cuide-se.

Compartilhe:
Categoria(s): Crônica
domingo - 03/03/2024 - 07:40h

Sagrado pão

Por Bruno Ernesto

Foto ilustrativa do autor da crônica

Foto ilustrativa do autor da crônica

Se hoje a culinária ganhou um ar sofisticadíssimo, transformando algo simples em revolução gastronômica, há certas coisas cujo segredo reside na simplicidade.

Há uma infinidade de novidades gastronômicas que proporcionam experiências espetaculares para quem tem curiosidade e gosta de comer sem medo ou culpa. Muito embora haja, por vezes, um descompasso entre o que se oferece e o valor que é cobrado.

Comer bem, não significa gastar muito.

Há quem pense que apenas descrever os ingredientes ou o modo de preparo com nomes bonitos e pomposos, possa transformar o que toca em ouro. Não é bem assim.

Não que não se reconheça que a culinária é uma arte e que os insumos estejam pela hora da morte, e que a composição do preço também leva em consideração inúmeros fatores.

Mas, convenhamos, há um certo exagero no valor cobrado.

Se há um alimento que pode ser classificado como universal, ele é o pão.

Praticamente todas as culturas têm o pão como alimento elementar.

Sua receita é simples e milenar; inclusive, é o elemento de maior representatividade simbólica para o cristianismo.

Produzidos nas simples padarias de bairro ou em padarias sofisticadas, dos mais humildes até os mais abastados, não há quem resista ou dispense, em sã consciência, um pão quentinho.

Tenho saudade do tempo que uma moeda de um Real comprava um saco de pão e podia comer dezenas e dezenas de pães sem medo de pôr a saúde em risco.

Se bem que sempre digo que não quero morrer sadio. De fato, não quero.

Mas também fico contente em poder provar as novidades que agora podemos encontrar no comércio local.

Hoje, diante de tanta novidade dos panifícios, os pães estão cada vez mais saborosos, e aqueles mais simples são os mais saborosos; e são apenas chamados de pão. Sem firulas.

Apenas farinha, fermento, água e sal.

Bruno Ernesto é professor, advogado e escritor

Compartilhe:
Categoria(s): Crônica
  • San Valle Rodape GIF
domingo - 03/03/2024 - 06:30h

Sobre causos e diligências

Por Odemirton Filho

Foto ilustrativa

Foto ilustrativa

No último domingo, o editor deste Blog publicou uma crônica sobre a visita de um oficial de Justiça em sua residência (veja AQUI). Segundo ele, à época da publicação do texto, estava acostumado a receber esses servidores públicos em sua casa, o fazendo com a educação que qualquer pessoa merece.

Pois bem. Lembrei-me do dia a dia do nosso ofício, dos perrengues que atravessamos para cumprir algumas diligências. Há, infelizmente, uma falsa ideia que o oficial de Justiça somente leva notícias ruins. Todavia, apenas cumprimos as determinações judiciais para fazer valer o que foi decidido pelos magistrados. Quem “ganhou a ação” fica feliz com nossa visita, quem a perdeu, não. É natural.

Entretanto, nesta crônica, pretendo falar sobre alguns causos e diligências. Aqui ou acolá acontecem situações que depois nos fazem rir. Eu, por exemplo, já tive que fechar rapidamente uma porteira de uma fazenda, pois um boi “cismou” e veio em minha direção. Outro dia, uma senhora conhecida por ser “desbocada”, disse-me que não tinha bens para serem penhorados, e mandou que eu penhorasse as suas partes íntimas.

Existem aqueles que pedem para eu dizer que não os encontrei. Já subi dunas, andei por ruas enlameadas, atolei o carro, percorri assentamentos de difícil acesso, tive que empurrar o carro da polícia que “deu o prego”, com um preso sendo conduzido na viatura.

Às vezes, algumas pessoas ao serem abordadas perguntam “o que estão devendo à Justiça”, fazendo cara de poucos amigos. Há pessoas que “passam mal”, ficam nervosas, quase sem voz. Em alguns casos, já aconteceu dos intimandos serem levados de ambulância para o hospital.

Contudo, bom que se diga, nem sempre é tranquilo. Dia desses, um colega oficial de Justiça foi agredido, tendo que se abrigar em uma casa próxima enquanto esperava a polícia comparecer ao local para acompanhá-lo. Há, também, diligências mais complexas e delicadas, como a reintegração de posse de um imóvel, a busca e apreensão de veículos, a penhora de bens e a guarda do filho menor de idade, por vezes, sendo necessário retirar a criança dos braços do pai ou da mãe.

Recentemente, uma senhora fechou a cara quando me viu chegar a sua casa. Porém, quando eu lhe disse que era uma intimação para receber uma quantia em dinheiro, por meio de um alvará judicial, abriu um sorriso e me ofereceu até café com bolachas.

Existem outras situações hilárias que aconteceram comigo e outros colegas. Quem sabe, volto a mencionar em outra oportunidade. Além disso, há os bons e maus profissionais, como em toda e qualquer atividade. Faz parte.

Enfim. Mas feliz, feliz mesmo, é o colega oficial de Justiça Otacílio, sempre recebido com todo apreço pelo editor deste Blog.

Valeu, Carlos Santos!

Odemirton Filho é bacharel em Direito e oficial de Justiça

Compartilhe:
Categoria(s): Crônica
domingo - 03/03/2024 - 05:28h

Os cães cariocas

Por François Silvestre

Praça de lazer exclusiva para cães no RJ-RJ, na Praça do Lido,  Copacabana (Foto: PMRJ)

Praça de lazer exclusiva para cães no RJ-RJ, na Praça do Lido, Copacabana (Foto: PMRJ)

A cidade do Rio de Janeiro tem aproximadamente sete milhões de habitantes. E talvez o dobro disso de cães. População canina maior que humana. A cidade é um estuário de miséria humana; com mendigos, assaltantes e dormidores nas calçadas.

Na madrugada ou ao amanhecer, os depósitos de lixo postos nas ruas dos prédios de classe média são revirados por estes dormidores. Quando os carros de coleta chegam, muito desse lixo resta espalhado pela rua.

Aí você talvez pergunte: “e os cães também soltos na rua”? Não. Absolutamente não. Não há cão abandonado no Rio. Pelo menos nesses bairros de classe média. Nenhum. São cães criados e bem criados. Madames que passeiam nas ruas, supermercados, praias, bares, com seu cão de colo. E mais os membros da família. Companheiro, filhos, também levando cães no colo ou pela coleira.

No final da tarde, você vê cuidadores conduzindo dezenas de cães, que serão devolvidos nos apartamentos. No bar onde você estiver, haverá sempre alguém com o seu ou seus cães. E não raro, vira um festival de latidos quando chega outrem também conduzindo mais um ou mais cães.

Porém, entretanto, mas porém, como diria Zé Limeira, você nunca verá um cão abandonado nas ruas do Rio de Janeiro. Esse lugar de abandono é propriedade dos humanos.

Aí vem, na memória, um verso meu antigo escrito num guardanapo de um barzinho no Bairro da Glória: O verso de Gil perdeu encanto,/ As pedras que cercam o Rio/ continuam belas,/ Mas a cidade cercada por elas,/ nem tanto.

François Silvestre é escritor

Compartilhe:
Categoria(s): Crônica
  • San Valle Rodape GIF
domingo - 03/03/2024 - 01:22h

Pensando bem…

“Faça o que puder, com o que tiver, onde estiver.”

Theodore Roosevelt

Compartilhe:
Categoria(s): Pensando bem...
sábado - 02/03/2024 - 23:40h
Dia da Mulher

Movimentos sociais vão fazer ampla programação dia 8 de Março

Dia Inrternacional da MulherNo Dia Internacional da Mulher, 8 de março, Mossoró movimentos sociais diversos se mobilizarão para comemoração da data, com várias atividades. Programação começará logo às 8 horas.

Haverá ato de rua, e seguirá com ato político cultural pela tarde e noite.

Segundo a organização do evento, o dia 8 vem com várias atividades de reflexão e debate sobre pautas importantes em torno dos direitos e pela vida das mulheres. As mobilizações são abertas para participação de todas as mulheres que acreditam que é preciso combater a desigualdade e que tenham interesse em somar nas lutas.

A partir das 8h, em frente ao Centro Feminista 8 de Março, a Marcha Mundial das Mulheres, Fetraf, Fetarn, Marcha das Margaridas e sindicatos realizarão um café da manhã coletivo seguido de caminhada pelas ruas do Centro da cidade com o tema “Mulheres em defesa da vida: pela socialização do trabalho do cuidado, autonomia econômica e Palestina Livre”.

Esse ato deve contar com a participação de 500 mulheres rurais e urbanas de Mossoró e região. Haverá ainda uma feira itinerante com produtos artesanais e agroecológicos das mulheres.

E ainda será realizado o lançamento do Encontro Nacional da Marcha Mundial das Mulheres, que acontecerá em julho deste ano em Natal, reunindo mulheres rurais e urbanas de todo o Brasil para debater os desafios que enfrentam em seus territórios e pensar alternativas para construção do bem viver.

À tarde, a partir das 15h30, as mulheres continuarão em mobilização pelo Centro da cidade, na Praça do Pax, com um ato político cultural sob o mote “Mulheres que caminham juntas contra o fascismo, por vida, trabalho e dignidade”. Será uma atividade com mulheres da universidade, dos bairros populares e artistas de Mossoró em diálogo com a população através do artivismo feminista.

As atividades do 8 de Março seguirão durante todo o mês.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
sábado - 02/03/2024 - 23:24h
Food & Jazz

Boa música e alta gastronomia se misturam até o dia 9

Food & Jazz Mossoró 2024 - publicaçãoDesde quinta-feira (29), devendo acontecer até o dia 9 de março, Mossoró recebe a primeira etapa do circuito Food & Jazz. O evento retorna com uma composição infalível que mistura boa música e alta gastronomia.

Com 25 estabelecimentos participantes, o festival celebra o melhor da cultura local ao longo de 10 dias na capital do Oeste. Nos estabelecimentos parceiros são oferecidas entradas, pratos, drinks e sobremesas exclusivas, tudo a preços fixos e promocionais.

Nos dois últimos dias, 08 e 09 de março, em uma arena montada no estacionamento do Partage Shopping Mossoró, o festival oferecerá, de forma totalmente gratuita, apresentações musicais, feira de artesanato, praça de alimentação e um evento Cozinha Show com oficinas gastronômicas seguidas de degustação.

Em Mossoró, Hachi Rooftop, Zum Restaurante/Gastrobar, Mnemosine – Adega, Bistrô e Buffet, Casa Grãos Café, Estação Café, Tenda Gastronomia e Lazer, Blu Point, La Goccia Blu, Real 21 Pastel, Diana Hellen Doces Finos, Carmorita Café, Visse Café, Mossoró Café, Arretado Burguer, Kiesfiha, O Caju Gastronomia, The B’nanas, Restaurante Dona Têca, Bom Café Mossoró, Grilo & Chicó Hamburgueria, Sereno Cacau, Mon Petit Café e Livros, Restaurante Buscapé, Aconchego Cafeteria & Bistrô, Donna salada e Lá em Roberto são os estabelecimentos participantes.

Caicó e Natal

As cidades de Caicó (21 a 30 de março) e Natal (11 a 20 de abril) também receberão o festival, prometendo momentos inesquecíveis. O evento contará com apresentações de pratos e drinques exclusivos, oficinas, street bands, shows e muito mais.

A realização do evento é de Juçara Figueiredo Produções, Katharina Gurgel assina a produção local, com o patrocínio da Coca Cola, através do Programa Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Rio Grande do Norte e o apoio do Senac RN, UnP, Abrasel, Revista Deguste e Intertv RN.

Em Mossoró, o Food & Jazz tem apoio local do Partage Mossoró, Prefeitura de Mossoró, Socel Gourmet, Objetiva Locações e Entretenimentos e do Mossoró Convention & Visitors Bureau. Acompanhe todas as novidades do Circuito Food & Jazz 2024 no Instagram: @foodjazzbrasil. Para mais informações, acesse //linktr.ee/foodjazzbrasil.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais
sábado - 02/03/2024 - 22:44h
Mossoró

Academia de Literatura de Cordel dará posse a novo acadêmico

Academia Mossoroense de Literatura de Cordel (AMLC)Será no próximo dia 14, às 16h, na Estação das Artes Elizeu Ventania, em comemoração ao Dia da Poesia, a posse de George Capoeirista na Cadeira de nº 36, na Academia Mossoroense de Literatura de Cordel (AMLC).

O patrono e primeiro ocupante da cadeira 36 foi José Alves de Andrade.

O evento acontecerá no Auditório jornalista Dorian Jorge Freire, sob a condução de Gualter Alencar, presidente da entidade cultural.

A AMLC fez dez anos de criação e atividades em outubro do ano passado. Foi fundada em 13 de outubro de 2013.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Cultura
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
sábado - 02/03/2024 - 22:14h
Brasília

Garibaldi Filho será homenageado em sessão especial do Senado

Garibaldi Filho foi presidente do Senado (Foto: Arquivo)

Garibaldi Filho foi presidente do Senado (Foto: Arquivo)

O ex-senador e ex-presidente do Congresso Nacional, Garibaldi Alves Filho (MDB-RN), será um dos homenageados na sessão comemorativa pelos 200 anos do Senado Federal. A cerimônia ocorrerá na próxima terça-feira (5), às 15h.

Na ocasião, ele receberá uma medalha exclusiva em prata 999, banhada a ouro 18 quilates, com cunhagem de arte exclusiva no anverso e no reverso e de numeração identificadora na borda, medindo 40mm de diâmetro.

“É com imensa gratidão que recebo esta homenagem, que vejo não apenas como um reconhecimento pessoal, mas como uma vitória de todo o Rio Grande do Norte. Presidir o Senado Federal foi uma honra e um desafio que enfrentei com dedicação, e este momento reforça a importância do nosso estado na política nacional”, diz Garibaldi.

Garibaldi Alves Filho presidiu o Senado Federal de dezembro de 2007 a fevereiro de 2009. O senador eleito para a presidência do Senado também preside o Congresso Nacional. Sua presidência foi marcada pela independência com relação ao Executivo Federal.

Todos os ex-presidentes da Casa receberão medalhas do tipo. Na cerimônia de terça-feira, José Sarney — que sucedeu a Garibaldi Alves Filho na presidência da Casa — deverá discursar em nome de todos os ex-presidentes do Senado.

Ao todo serão distribuídas 120 medalhas banhadas a ouro, outras 120 de prata e mais 300 em bronze. As medalhas, que trazem como tema principal “As Casas do Senado”, foram feitas pela Casa da Moeda do Brasil e seu cunho (o molde) será destruído durante a cerimônia, garantindo o caráter exclusivo.

A escolha dos materiais reflete a importância e a solenidade do evento, que busca reconhecer o empenho e o comprometimento dos homenageados com as atividades legislativas e políticas da instituição.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
sábado - 02/03/2024 - 11:22h
Nominata

Ricardo de Dodoca “puxa chapão” fechado do União Brasil

Allyson terá Ricardo integrando chapão do União Brasil Foto: rede social)

Allyson terá Ricardo integrando chapão do União Brasil Foto: rede social)

No exercício do quarto mandato consecutivo como vereador, Ricardo de Dodoca (PP) pronuncia-se sobre seu destino partidário às eleições deste ano, em Mossoró:

– Avisei ao prefeito Allyson Bezerra que estou pronto para me filiar ao União Brasil, o partido dele.

O relato é feito ao Blog Carlos Santos, num encontro informal do parlamentar com o editor desta página. E emenda: “Eu puxo o chapão. Estou dentro e confiante demais.”

O prefeito Allyson Bezerra fez essa semana, uma reunião preparatória à filiação em massa. O União Brasil deverá receber cerca de 14 parlamentares.

Na Câmara Municipal de Mossoró, dos 23 vereadores que estão na atual legislatura, pelo menos 19 vão mudar de legenda (veja AQUI).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • San Valle Rodape GIF
sexta-feira - 01/03/2024 - 23:52h

Pensando bem…

“Você tem poder sobre sua mente – não sobre eventos externos. Perceba isso, e você encontrará força.”

Marco Aurélio

Compartilhe:
Categoria(s): Pensando bem...
sexta-feira - 01/03/2024 - 20:06h
Pesquisa 96 FM/AgoraSei

Doutor Tadeu tem 61,7% de intenção de voto a prefeito

Pesquisa 96 FM-AgoraSei - Pesquisa Estimulada para prefeito de Caicó, Doutor Tadeu em primeiro lugar, 01-03-2024O Jornal das Seis desta sexta-feira (1º) divulgou pesquisa eleitoral com o cenário sucessório em Caicó, região Seridó. Os números foram levantados pelo Instituto AgoraSei para a 96 FM de Natal, onde o programa é apresentado.

Na questão Estimulada, quando são oferecidas opções de nomes aos entrevistados, o atual prefeito Doutor Tadeu (PSDB) lidera com folga a disputa eleitoral para prefeito de Caicó. A pesquisa Agorasei revela que o atual prefeito tem 61,7% das intenções de voto.

Em segundo lugar, aparece o deputado estadual Adjuto Dias, com 8,5% de citações. Na sequência surgem Diego Vale, com 5,2%; Roberto Germano, com 4,0%; Major Brilhante, com 3,5% e Max Azevedo, com 0,5%.

As pessoas entrevistadas que afirmam votar em branco ou nulo são 10,3%. Já aqueles que não possuem opinião sobre a questão ou não responderam representam 6,3% do total da amostra.  

A pesquisa foi realizada nos dias 21 e 22 de fevereiro deste ano e ouviu 600 eleitores, de 16 anos e acima, nas zonas urbana e rural do município de Caicó RN. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3.9 pontos percentuais, para mais ou para menos sobre os resultados totais da amostra. A pesquisa foi registrada no TSE com a identificação RN-01108/2024.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
sexta-feira - 01/03/2024 - 19:42h
Cobertura

Jornalista Cézar Alves cola na perseguição a fugitivos

O jornalista Cézar Alves, criador e editor do portal Mossoró Hoje, faz cobertura atualizada sobre a caçada aos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró – Deibson Cabral Nascimento (Tatu) e Rogério da Silva Mendonça (Martelo).

Ele mostra, com imagens de Pedro Cézar, o trabalho das diversas forças de segurança nessa missão que começou ainda dia 14 do mês passado (veja AQUI e AQUI), logo que foi descoberta a fuga.

O perímetro de busca avançou para zona rural de Baraúna, próximo à divisa com o Ceará, uma área muito basta da fruticultura irrigada.

Fugitivos

Os fugitivos Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, e Rogério da Silva Mendonça, 35, respondem por crimes como roubo, tráfico de drogas, organização criminosa e homicídio. São membros da facção Comando Vermelho (CV), no Acre.

Deibson Cabral, também conhecido como Tatu ou Deisinho, está ligado a 34 processos na Justiça do Acre. Ele responde por crimes como formação de quadrilha, tráfico de drogas e roubo. Foi condenado a 33 anos de prisão.

Rogério da Silva, o Martelo, responde a processos pelos crimes de homicídio qualificado, roubo e violência doméstica. Tem 74 anos de prisão, respondendo a mais de 50 processos.

Rogério e Deibson fugiram quarta-feira; caçada chega ao seu quarto dia consecutivo (Fotomontaegm: Reprodução)

Rogério e Deibson fugiram quarta-feira (14 de fevereiro) (Fotomontaegm: Reprodução)

Estavam na penitenciária desde setembro do ano passado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais / Segurança Pública/Polícia
sexta-feira - 01/03/2024 - 17:34h
Costa Branca

Em menos de 72 horas, criminosos fazem 3º furto de cabos de energia

Problema rotineiro agora foi em parte de Areia Branca (Foto: cedida)

Problema rotineiro agora foi em parte de Areia Branca (Foto: cedida)

Na terceira ação criminosa em menos de 72 horas na Costa Branca, criminosos furtaram 800 metros de cabos da rede de média tensão na zona rural de Areia Branca, deixando cerca de 2 mil pessoas sem energia desde a meia noite desta quinta-feira (29) na praia de Ponta do Mel. A previsão de recomposição da rede e de normalização do fornecimento de energia é na manhã deste sábado (2), informa a Neoenergia Cosern.

Na terça-feira (27) – veja AQUI, os criminosos quebraram seis postes e roubaram 600 metros de cabos de alta tensão da linha de transmissão entre Macau e Guamaré, deixando 7.500 pessoas sem energia durante dois minutos, incluindo uma geradora de energia eólica, que por ser atendida em alta tensão ainda está desconectada do sistema elétrico.

Na quarta-feira (28) – veja AQUI, criminosos furtaram 400 metros de cabos de alta tensão em Guamaré, deixando cerca de 16 mil pessoas sem energia durante quase 10 horas entre 20h55 de quarta (28) e 6h46 de quinta-feira (29). O transtorno atingiu residências, hospitais, escolas, delegacias, abastecimento de água, internet e outros serviços essenciais.

Nota do BCS – A rotina desse tipo de crime vai ficando tão banalizada, que chegaremos o dia em que sequer noticiaremos. Notícia de relevo vai ser quando a Segurança Pública do RN colocar um fim nisso. Se conseguir, claro.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais / Segurança Pública/Polícia
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
sexta-feira - 01/03/2024 - 16:48h
Saúde estadual

Novo tomógrafo começa a funcionar no Tarcísio Maia

Equipamento chegou no fim do ano passado (Foto: Carlos Costa)

Equipamento chegou no fim do ano passado (Foto: Carlos Costa)

Informação oficial. O serviço de tomografia do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) está plenamente ativo. Foi retomado nesta sexta-feira (1º).

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP/RN), tomou providências e adquiriu um equipamento novo, porque houve pane irreversível em tomógrafo que funcionava antes no hospital. Esse foi entregue no dia 27 de dezembro passado (veja AQUI), com custo da ordem de R$ 1,1 milhão.

O equipamento anterior foi instalado na gestão do então governador Robinson Faria (PSD, hoje no PL), em 12 de janeiro de 2017 (veja AQUI). Custou R$ 1,4 milhão. Mas, desde outubro do ano passado ele não pode mais ser recuperado, após quebrar pelo menos três vezes em 2023. O governo contratou o serviço em outros hospitais em Mossoró.

Pacientes em situação delicada precisavam ser deslocados para o Hospital São Luiz e na Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC).

O planejamento da Sesap aponta para aquisição de outro em breve, para o Hospital da Mulher Parteira Maria Correa. Foi a promessa feita logo após recebimento do tomógrafo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Administração Pública / Saúde
sexta-feira - 01/03/2024 - 15:52h
Mossoró

Advogado supera gradualmente quadro delicado de saúde

Antas já está em apartamento do próprio Wilson Rosado (Foto: Arquivo)

Antas já está em apartamento do próprio Wilson Rosado (Foto: Arquivo)

Notícias muito boas sobre o quadro de saúde do advogado Emmanoel Antas Filho, internado na última terça-feira (27) no Hospital Wilson Rosado (HWR), em Mossoró.

Ele chegou a ser transferido para UTI e intubado, mas nessa quinta-feira (29) houve extubação (a retirada do tubo endotraqueal, isto é, da via aérea artificial).

Expectativa é que possa até mesmo receber alta no fim de semana.

Por enquanto, ele fica em repouso num apartamento do próprio HWR.

Sobre as causas que o levaram ao atendimento, não existe informação fechada. A princípio, questões de ordem respiratória são investigadas pelo corpo médico, segundo uma fonte próxima ao paciente.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais
  • Art&C - PMM - Janeiro de 2024 - IPTU
sexta-feira - 01/03/2024 - 14:48h
Tradição

Paixão de Cristo vai ser encenada em sua 46ª edição

Espetáculo tem tradição de décadas )Foto: Arquivo)

Espetáculo tem tradição de décadas )Foto: Arquivo)

A encenação da Paixão de Cristo em Carnaúba dos Dantas-RN é uma das mais tradicionais do interior do Nordeste, com quase meio século de existência. O espetáculo, que acontece aos pés do Monte do Galo e atrai anualmente romeiros e turistas do sertão potiguar e estados vizinhos, tinha sido interrompido pela pandemia e está retomando agora em 2024, com a 46ª edição.

O cenário será montado na nova Praça dos Romeiros, agora reformada com o erguimento do Santuário de Nossa Senhora das Vitórias. “O espetáculo envolve cerca de 70 atores, entre crianças e adultos, com destaque para participantes que têm mais de trinta anos de atuação, mantendo viva uma tradição que vai se passando de pai para filho”, explica o diretor Jairo Dantas.

O projeto tem importância cultural, econômica e social para a comunidade, considerando que a confecção de figurino e cenário, além de gravação de áudio e outros serviços de produção envolvem a contratação de trabalhadores da cultura e prestadores de serviço da própria cidade. A chegada de romeiros impulsiona o comércio formal e informal, contribuindo para a geração de renda.

O novo pároco de Carnaúba dos Dantas, padre Ronney Galvão, anuncia como novidade que esse ano serão dois dias de espetáculo, 28 e 29 de março, quinta e sexta-feira da Semana Santa.

A realização da Paixão de Cristo é da Associação de Desenvolvimento Cultural Dom José Adelino Dantas e da Paróquia de Carnaúba dos Dantas, com patrocínio da Lei Câmara Cascudo, Fundação José Augusto e Governo do Rio Grande do Norte, e apoio da Prefeitura de Carnaúba dos Dantas e Geoparque Seridó.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Cultura
sexta-feira - 01/03/2024 - 12:22h
Definido

Ufersa tem data à disputa à Reitoria; três concorreram em 2020

Disputa por Reitoria promete ser novamente bastante acirrada (Foto: Ufersa)

Disputa por Reitoria promete ser novamente bastante acirrada (Foto: Ufersa)

Do Blog Regy Carte

Definido o regulamento da consulta para escolha de reitor (a) e vice-reitor (a) da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), mandato 2024/2028.

Conforme o cronograma, oficializado ontem (29), a votação será em 4 de abril. A inscrição das chapas vai de sexta-feira (8) ao próximo dia 11.

Já a campanha eleitoral ocorrerá entre os dias 16 deste mês e 3 de abril. E o resultado da consulta será anunciado em 10 de abril.

Votarão professores (a), servidores (a) técnicos-administrativos e estudantes.

Os três principais concorrentes de 2020 de novo disputarão a Reitoria.

Chapas

A reitora Ludimilla Oliveira terá como postulante a vice a professora Monique Lessa.

O professor Jean Berg Alves escolheu o professor Quirino Silva Júnior companheiro de chapa.

E o professor Rodrigo Codes definiu o professor Nildo Dias como nome para vice-reitor.

Turbulência

Na consulta de 2020, Codes saiu vencedor. Mas o então presidente da República, Jair Bolsonaro, optou pela nomeação de Ludimilla.

Ao quebrar a tradição de se nomear o mais votado, a medida acirrou ânimos políticos na Ufersa. A eleição de 2024, portanto, promete.

Nota do BCS – Essa consulta terá fortes emoções. Veja abaixo como foi o resultado das urnas em 2020, quando cinco nomes concorreram, incluindo o ex-reitor Josivan Barbosa:

Rodrigo Codes – 35,55%
Jean Berg – 24,84%
Ludimilla Oliveira – 18,33%
Josivan Barbosa – 12,94%
Rodrigo Sérgio – 6,33%

Votação:

668 professores (94,75%);

487 técnicos (90,52%);

4.594 alunos (39,93%).

Confira os números por segmento:

Rodrigo Codes:

Docentes- 248

Técnicos Administrativos – 173

Discentes – 1694

Jean Berg

Docentes- 169

Técnicos Administrativos – 119

Discentes – 920

Ludmilla de Oliveira

Docentes- 120

Técnicos Administrativos – 86

Discentes – 842

Josivan Barbosa

Docentes- 72

Técnicos Administrativos – 70

Discentes – 920

Rodrigo Sérgio

Docentes- 46

Técnicos Administrativos – 32

Discentes – 124

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e YouTube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Gerais
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2024. Todos os Direitos Reservados.