segunda-feira - 16/05/2022 - 08:28h
Eleições 2022

Ezequiel, que ‘seria’ candidato ao governo, vai conversar com Fátima

Em agenda que cumpriu em Apodi na sexta-feira (13) – veja AQUI, o presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira (PSDB), falou sobre sua posição em relação à disputa ao governo estadual 2022.

– O senhor vai apoiar à reeleição de Fátima?, questionou o jornalista Cézar Alves, do portal Mossoró Hoje e Rádio Difusora de Mossoró.

“Nós vamos conversar. Eu fiquei de conversar com a governadora, mas ainda não tive oportunidade. O PSDB é um partido que discute democraticamente essas alianças. Temos 12 deputados e iremos escutá-los também sobre isso”, respondeu o deputado.

A base parlamentar do PSDB está rachada ao meio. Seis ficarão com Fátima e igual número com Fábio Dantas (Solidariedade), concorrente dela.

Nota do Canal BCS (Blog Carlos Santos) – Cá para nós e o povo da rua: vai estar com a governadora Fátima Bezerra (PT), com quem se afinou desde o segundo turno das eleições de 2018.

Pode mudar? Pode. Para isso, é imprescindível que Fábio avance como um fenômeno e em condições de vitória. Aí valerá o voto útil.

Apesar de especulado durante muitos e muitos meses como “candidato certo” a governador, Ferreira nunca acenou minimamente para esse projeto e decidiu o que cantamos em prosa e verso há bastante tempo: concorrerá à reeleição.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 14/05/2022 - 11:34h
Política e obra

Garibaldi, Walter, Ezequiel e Rafael Motta, juntos, em Apodi

O pré-candidato a deputado federal Garibaldi Filho (MDB) e o deputado federal Walter Alves (MDB) participaram, no início da noite desta sexta (13), da solenidade de assinatura da ordem de serviço para a construção da Ponte do Vale. A obra será no no município de Apodi.

Walter, Ezequiel, Alan e Garibaldi Filho: ordem de serviço (Foto: assessoria)

Walter, Ezequiel, Alan e Garibaldi Filho: ordem de serviço (Foto: assessoria)

A solenidade foi realizada na sede da Associação do Sítio Juazeiro 1, zona rural de Apodi. Além de Garibaldi, Walter e o prefeito Alan Silveira (MDB), o evento contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), do deputado federal Rafael Motta (PSB), vereadores, secretários municipais, lideranças políticas e grande público.

Com investimento de R$ 1,5 milhão, a ponte vai beneficiar mais de cinco mil famílias da região. Os recursos em mais da metade (R$ 800 mil) são provenientes de emenda parlamentar de Walter Alves.

Durante a solenidade, o deputado aproveitou para fazer a entrega do ofício com a indicação de emendas de 2022 e prestou contas do mandato que destinou, ao longo dos últimos anos, mais de R$ 6 milhões para Apodi.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
segunda-feira - 02/05/2022 - 23:38h
Política

Fábio Dantas e Ezequiel Ferreira têm encontro em evento ‘social’

Prefeito recebe saudação de Ezequiel e Fábio (Foto: reprodução Instagram de Fábio Dantas)

Prefeito recebe saudação de Ezequiel e Fábio (Foto: reprodução Instagram de Fábio Dantas)

O aniversário do prefeito de São José do Campestre, Neném Borges (MDB) – Joseilson Borges da Costa, permitiu o encontro público do pré-candidato a governador Fábio Dantas (Solidariedade) e do presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira (PSDB).

A festa à noite desta segunda-feira (2) aglutinou políticos de vários matizes. Dantas e Ferreira não cumpriram agenda conjunta, mas comum: presença na festa de um amigo de ambos.

No anúncio oficial da pré-candidatura do ex-vice-governador Fábio Dantas, dia 19 de abril (veja AQUI), Ezequiel Ferreira era esperado, mas tomou distância. Foi uma ausência anotada.

Logo em seguida, o pré-candidato chegou a afirmar à imprensa da capital que sua postulação não dependia de Ezequiel.

Sem apoio

Até o momento, Ezequiel não fez qualquer declaração pública de apoio a Fábio Dantas. Da mesma forma, em relação à reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT), de quem é aliado desde início da administração.

Por muitos meses, ele teve o nome especulado e “anunciado” através de várias vozes da imprensa e da política, como pré-candidato a governador, mas acabou se esquivando.

Esse vácuo permitiu o aparecimento do ex-vice-governador como opção oposicionista ao governo.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
terça-feira - 19/04/2022 - 16:20h
Governo e Senado

Fábio e Rogério são lançados como pré-candidatos

Mas, algumas ausências revelam sinalizador de muitas dificuldades para a dobradinha

O ex-deputado estadual e ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidariedade) foi apresentado oficialmente como pré-candidato a governador do RN. Evento no Hotel Holliday Inn Natal (Lagoa Nova) à manhã dessa terça-feira (19) reuniu numerosa participação de políticos da capital e interior. Mas, também foi ensurdecedora a ausência de uma série de nomes da ‘oposição’.

Lançamento foi bastante concorrido à manhã desta terça-feira (Foto: divulgação)

Lançamento foi bastante concorrido à manhã desta terça-feira (Foto: divulgação)

Fábio é o pré-candidato que fará dobradinha com o ex-ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho (PL), pré-candidato ao Senado, umas das estrelas do encontro político.

Nos discurso, a pregação foi contra o Partido dos Trabalhadores (PT) e a governadora Fátima Bezerra (PT). “Fora, Fátima”, disse o ministro das Comunicações e deputado federal licenciado Fábio Faria (PP). Em sua ótica, a administração dela “nada fez” pelo RN.

“Teremos a maioria da oposição em todo o Estado, especialmente nos municípios, que é onde a vida brota, onde o sofrimento pela ausência estatal é mais presente”, disse Fábio Dantas.

Marinho previu que iria “se espalhar uma corrente” por todos os municípios do RN, para a mudança.

Presenças

O salão de eventos do Hotel Holliday Inn teve além de Fábio Dantas, Rogério e Fábio Faria, a participação de alguns deputados estaduais, como Kelps Lima (Solidariedade), Cristiane Dantas (Solidariedade), Eliabe Marques (Solidariedade), Nelter Queiroz (PSDB), Galeno Torquato (PSDB), Getúlio Rego (PSDB), Gustavo Carvalho (PSDB) e Tomba Farias (PSDB).

O ex-governador Robinson Faria (PL), de quem Fábio Dantas foi vice (2011-2014), circulou no evento, posando ao lado de vereadores, prefeitos, vice-prefeitos e outros nomes da política da capital e interior.

Ausências

Os prefeitos de Natal e Mossoró, respectivamente Álvaro Dias (PSDB) e Allyson Bezerra (Solidariedade), não participaram do evento. O primeiro, previamente já avisou que não apoia a pré-candidatura de Fábio Dantas; o segundo optou por tratar de questões administrativas em Mossoró, mesmo o pré-candidato a governador sendo de sua sigla.

Nenhum deputado federal tido como oposicionista compareceu. A versão da organização do evento é que eles estariam em Brasília, priorizando sessões importantes da Câmara dos Deputados.

Presidente do União Brasil, o ex-senador José Agripino já revelou recentemente falta de sintonia com a pré-candidatura (veja AQUI).

Porém, talvez a ausência e o silêncio mais perturbadores sejam os provocados pelo presidente do PSDB no RN e da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB). Não deu as caras, não mandou representante ou qualquer recado. Até bem poucos dias era o nome “certo” da oposição para a disputa contra Fátima Bezerra.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Reportagem Especial
  • Repet
quinta-feira - 14/04/2022 - 11:22h
Filme repetido

Você lembra o que eles fizeram na pré-campanha passada?

Ex-vice-governador Fábio Dantas e velhos conhecidos ensaiam o que já foi sem graça em 2018
Jornal em fevereiro de 2018 anunciava um 'capital' que Fábio levou a sério (Print: reprodução)

Jornal em fevereiro de 2018 anunciava um ‘capital’ que Fábio levou a sério (Print: reprodução)

Cá para nós e o povo da rua:

Confirmando-se o que se especula na imprensa da capital, o nome do ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidariedade) como pré-candidato a governador da oposição à Fátima Bezerra (PT), ele não terá apoio (veja AQUI) do prefeito natalense Álvaro Dias (PSDB) nem qualquer empolgação, mínima que seja, do executivo mossoroense Allyson Bezerra (Solidariedade).

E não adianta acreditar que vão lhe cobrir de meios à concorrência contra a governadora.

O filme se repete, como em 2018. Muitos dos atores, de então, reaparecem em cena agora.

Alguém aí lembra da manchete do jornal impresso Agora RN, com burlesca oferta para ele ser candidato à sucessão à época, do próprio governador  – desgastadíssimo – Robinson Faria (PSD, hoje no PL)? Foi no dia 27 de fevereiro daquele ano:

Recordar é viver: Ezequiel oferece 89 prefeitos e 14 partidos para o vice-governador Fábio Dantas concorrer ao Governo.

Em nossa página sapecamos a postagem Indigência política do RN produz mais uma notícia hilariante.

Em 2018 já foi assim

E perguntamos, naquele momento:

– Se o atual presidente da Assembleia Legislativa – Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) – tem todo esse capital, por que ele mesmo não é candidato ao Governo do RN?

– Quem entra com o voto?

Posando de dissidente do governo Robinson Faria, Fábio Dantas filiou-se ao PSB no dia 17 de março (veja AQUI), após período como ‘comunista’ no PCdoB. Em sua marcha, não conseguiu fazer sequer um evento de peso para lançamento da tal pré-candidatura. A enxurrada de prefeitos e deputados não deu as caras.

Adiante, no dia 18 de abril do mesmo ano, período de pré-campanha ao governo estadual, veiculamos a matéria Fábio Dantas segue ‘intubado’, mas com esperança eleitoral.

Fábio (centro, de camisa branca) foi anunciado como pré-candidato ao governo em março de 2018, com Ezequiel ao lado (Foto: arquivo)

Fábio (centro, de camisa branca) foi anunciado como pré-candidato ao governo em março de 2018, com Ezequiel ao lado (Foto: arquivo)

No dia 18 de maio de 2018 reforçamos a provocação: “Fake” produzido por Ezequiel Ferreira tenta sobreviver à piada. Descrevíamos a inanição da pré-candidatura.

Em 25 de julho, Fábio Dantas anunciou (veja AQUI e AQUI) que retirava sua pré-candidatura, aquela que nunca existiu. A trama urdida para levar o governador Robinson Faria à renúncia de mandato ou desistência do projeto de reeleição, para ele entrar no vácuo, não emplacou.

Nesse interim, sequer chegou a levar a cabo a promessa feita à imprensa de que percorreria cerca de 40 municípios para se apresentar como opção à sucessão de Robinson Faria. Mal circulou entre Natal e São José de Mipibu, sua principal base eleitoral. Visto como homem articulado, inteligente e sagaz na política, não entendia a bobagem em que estava metido. Mas, acordou em tempo.

Fim de oligarquias e déficit zero da previdência

Entretanto, ainda foi capaz de produzir algumas pérolas que vão pro index do folclore político e da desfaçatez, como defender o fim das oligarquias (sério, ele disse) – veja AQUI -, além de garantir zerar o déficit da previdência estadual que seria da ordem de R$ 3,6 bilhões (veja AQUI).

Resumindo o que aconteceu em 2018: Ezequiel apoiou a chapa Robinson-Tião Couto (PR, hoje PL) no primeiro turno, que ficou em terceiro lugar; no segundo ficou com a senadora Fátima Bezerra – eleita ao governo. Já o vice que receberia 89 prefeitos e 14 partidos para disputar a governança do RN trabalhou para eleição de sua mulher, Cristiane Dantas (PPL, hoje no Solidariedade), à Assembleia Legislativa. Obteve êxito.

Praticamente os mesmos personagens, quatro anos depois, rebobinam enredo parecido, com a certeza de que o RN coletivamente tem memória fraca. Nem todo mundo no estado potiguar anda esquecendo onde botou as chaves da porta. A piada segue sem graça.

Leia também: Um adversário dos sonhos de Fátima.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política / Reportagem Especial
terça-feira - 05/04/2022 - 16:38h
Assembleia Legislativa

Chapão do PSDB pode reeleger menos deputados do que em 2018

Em 2018, grupo parlamentar obteve 615.970 votos e 9 êxitos, mas agora o aperto é bem maior

A ideia de um chapão na política no RN não é de hoje, não é inovadora e não chega a ser surpreendente na luta por 24 vagas na Assembleia Legislativa. Na verdade, é até óbvia diante da dificuldade de sobrevivência política da maioria dos deputados. Antecipamos numa postagem ano passado, dia 4 de outubro, que essa seria uma esperança para muitos parlamentares (veja AQUI).ilustracao---nao-ha-vagas-1490229301755_615x300

Em 2018, sob a liderança do deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), que também presidia a Assembleia Legislativa do RN, como atualmente, uma coligação foi formada com chapão integrado por 14 dos 24 deputados estaduais da época. Espalhados por seu partido, o PSD, PR (hoje, PL), Pros e PSB.

A coligação tinha 31 candidatos à Assembleia Legislativa e conseguiu reeleger 9 dos 14 deputados que acomodou, sendo cinco do PSDB (Ezequiel, Gustavo Carvalho, Tomba Farias, Raimundo Fernandes e José Dias).

George Soares do PR (hoje PL), Galeno Torquato e Vivaldo Costa pelo PSD, além de Albert Dickson na legenda do Pros, completaram a lista dos que se salvaram da “degola”.

Já Larissa Rosado (PSDB), Márcia Maia (PSDB), Gustavo Fernandes (PSDB), Ricardo Motta (PSB) e Jacó Jácome (PSD) não se reelegeram. Esse último, por exemplo, somou 26.864 votos e sobrou.

Nenhum novato, ou “esteira”, se deu bem com esses ‘mestres’ da política legislativa potiguar e o chapão da época.

A coligação somou 615.970 votos (36,52%).

Mais votos com menos nomes

Agora em 2022, sem o artifício legal das coligações que foi abolido da legislação, o jeito foi arrumar o chapão com 12 deputados socados no PSDB (veja AQUI quem são eles). Praticamente impossível a reeleição de todos. Precisarão de bem mais votos, com menos nomes.

Se repetir o feito de 2018 (nove reeleitos) será até uma surpresa.

Com bem menos nomes para fazer esteira (chapa proporcional pode ter no máximo 25 candidatos), é difícil que se repita o relativo êxito de 2018 este ano.

A formação de nominatas fortes em certos partidos e a montagem de federações como a definida com PT-PCdoB-PV comprometem as contas dos “tucanos” velhos e os que chegaram agora.

E se alguém resolver desistir, pior ainda para quem fica. A luta é para quem tem muitos votos e nervos fortes.

Leia também: O chapão do PSDB e o salve-se quem puder.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
  • Repet
segunda-feira - 04/04/2022 - 11:36h
Pesquisa TCM/TS2

Fátima tem 35% na liderança, mas é campeã de rejeição com 24%

Governadora tem dianteira com folga de Styvenson Valentim, que está em segundo lugar

Do TCM Notícia

Veja abaixo como ficou o resultado da Pesquisa TCM/Instituto TS2 para o Governo do RN.

O levantamento da TCM/TS2 perguntou aos entrevistados: se a eleição fosse hoje, e os candidatos fossem estes, em quem você votaria para Governador(a)? A governadora Fátima Bezerra (PT) aparece em primeiro lugar com 35% das intenções de voto. Em seguida vem os Brancos/Nulos/Nenhum que somam 20%. Não sabem ou não responderam somam 16%.Pesquisa TCM-TS2 - Estimulada - Governo do RN - 04-04-2022

O senador Styvenson Valentim (Podemos) é o segundo candidato mais citado com 14% das intenções. Em terceiro surge o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), com 11%, seguido de Brenno Queiroga (Solidariedade) com 2%.

A candidata Rosália Fernandes (PSTU), Daniel Morais (Psol), Haroldo Azevedo (Patriota) e Clorisa Linhares (Brasil 35) aparecem com 1% das intenções de voto.

Rejeição

Quando perguntados sobre a rejeição, os entrevistados responderam a seguinte questão: em quem você não votaria de jeito nenhum para Governo do Estado? Neste cenário, 24% dos eleitores apontaram que não votariam em Fátima Bezerra (PT). Disseram não saber ou não responderam 23%. Não votariam em nenhum somam 18%.

O segundo candidato mais citado sobre rejeição foi o senador Styvenson Valentim (Podemos) com 17% e 10% disseram todos. Já 8% disseram que não votariam de jeito nenhum no candidato Brenno Queiroga (Solidariedade), outros 7% apontaram a rejeição à Rosália Fernandes (PSTU), depois vem o presidente da Assembleia Ezequiel Ferreira (PSDB) com 6% de rejeição.

Os candidatos Haroldo Azevedo (Patriota), Daniel Morais (Psol) e Clorisa Linhares (Brasil 35) são rejeitados por 5% dos entrevistados.Pesquisa TCM-TS2 - Rejeição - Governo do RN - 04-04-2022

A margem de erro é de 2,4 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados 1.600 eleitores do Estado do Rio Grande do Norte entre os dias 29 de março a 1º de abril de 2022. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a atual conjuntura, considerando a margem de erro.

Os percentuais podem eventualmente não totalizar 100% em decorrência dos arredondamentos. A pesquisa foi contratada pela PROGRAMADORA CANAL TCM LTDA (CNPJ: 04209895000120), com recursos próprios, e está registrada sob número RN-04362/2022.

Leia tambémCarlos Eduardo lidera intenções de voto para o Senado;

Leia também: Lula tem grande vantagem para presidente no RN.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
segunda-feira - 04/04/2022 - 09:00h
No União Brasil

Agora, Sandra é pré-candidata a federal e Larissa a estadual

Sandra e Larissa: opções invertidas (Foto: arquivo)

Sandra e Larissa: opções invertidas (Foto: arquivo)

Troca de posições na chapa que o grupo Rosado pretende apresentar às eleições deste ano no RN.

A princípio definida para ser nome à Câmara dos Deputados, a vereadora Larissa Rosado concorrerá mesmo à Assembleia Legislativa.

Já sua mãe e ex-deputada federal Sandra Rosado disputará vaga novamente para mandato nesse poder.

A filiação de ambas e seu grupo ao União Brasil à semana passada (veja AQUI) proporcionou reordenamento das escolhas. Tudo foi reavaliado.

A própria Sandra Rosado por estar em tratamento de saúde, no momento, não era uma prioridade de candidatura. Seu filho e ex-vereador Lahyrinho Rosado é que chegou a ser posicionado como pré-candidato a deputado estadual.

O rosadismo estava filiado ao PSDB do também presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
  • Banner - Quixote - Câmara de Mossoró - Transparência - 2021 - Setembro
segunda-feira - 04/04/2022 - 08:34h
Nota oficial

Ezequiel Ferreira vai anunciar que é pré-candidato à reeleição

nota-oficialDecidido em ser candidato à reeleição à Assembleia Legislativa, o atual presidente desse poder e do PSDB no RN, deputado Ezequiel Ferreira, deverá emitir nota oficial comunicando essa sua posição.

Nada, absolutamente nadica de nada, chance mínima que seja, de ele concorrer ao governo estadual. Enfim, tudo o que essa página já afirmava há muitos e muitos meses.

Ezequiel agora tem pressa em fazer o anúncio. Teme prejuízos eleitorais em suas bases, com a contínua indefinição pública que paira no ar sobre seu destino político em 2022.

Ele deu ultimato aos demais interlocutores da oposição bolsonarista em reuniões no fim de semana. Não vai esperar muito para proclamar que é pré-candidato à reeleição. Amanhã, ou no máximo quarta-feira, bota a boca no mundo: “Serei pré-candidato à reeleição”.

O bolsonarismo teme que com a desistência pública de uma pré-candidatura que nunca existiu, a de Ezequiel, o clima azede ainda mais na busca por um candidato qualquer. Quer primeiro proclamar uma pré-candidatura, para só depois Ezequiel Ferreira emitir sua nota.

A angústia só aumenta.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 03/04/2022 - 11:04h
Eleições

Álvaro, do PSDB, prefere colocar filho no MDB

Adjuto e o pai Álvaro na campanha de 2018. Agora vai (Foto: arquivo)

Adjuto e o pai Álvaro na campanha de 2018. Agora vai (Foto: arquivo)

Prefeito de Natal e filiado ao PSDB, Álvaro Dias albergou seu filho Adjuto Dias Neto no MDB, para ser novamente candidato a deputado estadual.

Em 2018 não deu certo. Agora, os planos estão, digamos, melhor assentados.

Apesar de afinado com o presidente do seu partido e da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, o prefeito natalense sinalizou com a decisão que não vai radicalizar no pleito estadual.

Prioridade é tão somente Adjuto Dias Neto.

E é bom lembrar: o MDB caminha hoje para ser um braço do PT da governadora Fátima Bezerra.

Importante ser informado, também, que os secretários Sheila Freitas (Defesa Social) e Yara Costa (Igualdade Racial), desincompatibilizaram-se dos cargos na Prefeitura do Natal, assim como Adjuto Dias Neto (Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social-SEMTAS), para filiação e candidatura a deputado estadual no MDB. Com eles, o jornalista Tácio Cavalcanti, que estava na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana-STTU).

A política dá voltas e às vezes capota.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
  • Banner - Art&C - PMM - Mossoró Cidade Junina - 20-05-22
domingo - 03/04/2022 - 10:02h
Tem alguém aí-ih-ih-ih?

Procura-se desesperadamente um candidato

Procura-se - arteEsse sábado (2) foi de reuniões intensas e sem resultado satisfatório nas hostes do bolsonarismo do RN.

Procura-se desesperadamente um nome para ser candidato a governador por esse movimento político no estado do RN.

Ezequiel Ferreira, presidente da Assembleia Legislativa do RN, foge da ideia como o diabo da cruz;

A deputado federal interina Carla Dickson (União Brasil) foi cortejada para esse fim pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, mas escafedeu-se.

Outros nomes tiveram cogitação, sondados, conversados, mas ninguém topou.

Até um “laranja” (o vocábulo colocado aqui sem segunda intenções, que se diga) pode ser, mas quem?

Todos sabem que a adversária Fátima Bezerra (PT) não tem altos índices de intenções de voto ou de aprovação de governo. Há uma enorme margem para crescimento de força em contrário.

E daí?

Mesmo assim, quem topa?

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
sexta-feira - 01/04/2022 - 21:46h
Pesquisa 98 FM/Instituto Seta

Fátima tem 31,5%, Styvenson obtém 9,9% e Ezequiel 9,2%

Da 98 FM (Natal)

Faltando seis meses para a votação, a governadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata à reeleição, tem ampla vantagem sobre os adversários na corrida para o Governo do Rio Grande do Norte nas eleições de 2022, segundo nova pesquisa do Instituto Seta divulgada pela 98 FM nesta sexta-feira (1º).

Fátima (Foto: Elisa Elsie), Styvenson (Foto: Pedro França) e Ezequiel (Foto: João Gilberto) são os primeiros colocados

Fátima (Foto: Elisa Elsie), Styvenson (Foto: Pedro França) e Ezequiel (Foto: João Gilberto) são os primeiros colocados

Foram testados dois cenários na modalidade estimulada, quando os nomes dos prováveis candidatos são apresentados ao eleitor. A diferença é a inclusão ou não do deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, que ainda não se lançou oficialmente como pré-candidato.

No primeiro cenário, Fátima tem 31,5% das intenções de voto. Ela é seguida pelo senador Styvenson Valentim (Podemos), com 9,9%; e pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), com 9,2%.

Como a margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, Styvenson e Ezequiel estão tecnicamente empatados, com leve vantagem numérica para o senador.

Na sequência, na terceira posição, aparece o ex-prefeito de Olho D’Água do Borges, no Oeste Potiguar, Brenno Queiroga (Solidariedade), com 3,9% das citações. Em quarto, está o empresário Haroldo Azevedo (Patriota), com 3,4% das intenções de voto. Por fim, Clorisa Linhares (Brasil 35) tem 3% e Wesley Garcia (Democracia Cristã) aparece com 0,9%.

19,7% não souberam ou não quiseram responder ao levantamento e 18,5% pretendem votar em branco ou nulo nas próximas eleições.

Confira os números:

Cenário 1 – Governador – Estimulada

  • Fátima Bezerra (PT): 31,5%
  • Styvenson Valentim (Podemos): 9,9%
  • Ezequiel Ferreira (PSDB): 9,2%
  • Brenno Queiroga (Solidariedade): 3,9%
  • Haroldo Azevedo (Patriota): 3,4%
  • Clorisa Linhares (Brasil 35): 3%
  • Wesley Garcia (Democracia Cristã): 0,9%
  • Não sabe/não respondeu: 19,7%
  • Ninguém/branco/nulo: 18,5%

Cenário 2 – Governador – Estimulada

  • Fátima Bezerra (PT): 32,2%
  • Styvenson Valentim (Podemos): 11,2%
  • Haroldo Azevedo (Patriota): 5,4%
  • Brenno Queiroga (Solidariedade): 3,7%
  • Clorisa Linhares (Brasil 35): 2,6%
  • Wesley Garcia (Democracia Cristã): 2,2%
  • Não sabe/não respondeu: 22,9%
  • Ninguém/branco/nulo: 19,9%

O Instituto Seta realizou 1.700 entrevistas presenciais entre os dias 26 e 28 de março em todo o Rio Grande do Norte. O levantamento tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com índice de confiança de 95%. O registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN) é o RN-08360/2022.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
  • Repet
quinta-feira - 31/03/2022 - 16:14h
Lado a lado

PSDB de Ezequiel vai ser parede-meia com PT de Fátima

PT e PSDB - logomarcasO PSDB do RN na campanha estadual deste ano vai ser parede-meia com o PT da governadora Fátima Bezerra (PT).

Seu crescimento vertiginoso, saltando de cinco para 12 deputados estaduais (veja AQUI), camufla uma realidade híbrida da legenda que está no governismo desde o início da administração dela.

Os tucanos potiguares foram e vão continuar sendo governo e oposição ao mesmo tempo. Divididos para somar. Assim, nunca perdem.

Dos novos filiados e entre os que já estavam na sigla, Dr. Bernardo, Raimundo Fernandes, Kleber Rodrigues e Ubaldo Fernandes são Fátima desde pichototinhos. O próprio Ezequiel nunca foi contra.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
quinta-feira - 31/03/2022 - 15:04h
Força

PSDB ‘engorda’ e ganha mais sete deputados estaduais

A bancada do PSDB na Assembleia Legislativa do RN ‘engordou’. Sai do total de cinco para 12 parlamentares. Filiações e anúncio aconteceram nesta quinta-feira (31) no Versailles Recepções em Natal, sobre a presidência do deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza, que também preside a Assembleia Legislativa do RN.

Ezequiel Ferreira formou time que terá nominata de 12 deputados estaduais à tentativa de reeleição (Foto: PSDB)

Ezequiel Ferreira formou time que terá nominata de 12 deputados estaduais à tentativa de reeleição (Foto: PSDB)

Atrás do PSDB na AL, em número de deputados, o PV, que num em poucas horas ontem ganhou quatro (veja AQUI).

O PSDB do RN que já tinha o próprio Ezequiel, Gustavo Carvalho, Tomba Farias, Raimundo Fernandes e José Dias, recebeu agora os deputados Albert Dickson (ex-Pros), Ubaldo Fernandes (ex-PL), Galeno Torquato (ex-PSD), Nelter Queiroz (ex-MDB), Kleber Rodrigues (ex-PL), Getúlio Rêgo (ex-União Brasil) e Dr Bernardo (ex-MDB).

Além deles, cerca de 30 novos filiados chegaram ao partido, entre prefeitos, vice-prefeitos e lideranças de todas as regiões do RN.

Com participação de deputados, prefeitos e lideranças de vários municípios do Rio Grande do Norte, o PSDB do RN promoveu o evento “Como será o mundo influenciado por você?”

Boas vindas

Pré-candidato à reeleição, após meses e meses especulado como nome a vice-governador ou mesmo senador, Ezequiel deu as boas vindas aos novos filiados e exaltou o crescimento da legenda.

“É com orgulho que podemos dizer que o PSDB do nosso Estado, construído a tantas mãos, é proporcionalmente o maior do Brasil e a legenda que mais cresceu no RN. E a alegria é maior em saber que cada um que está chegando pensa como todos nós, que a política é um instrumento para o bem comum”, disse Ezequiel Ferreira.

A nominata do PSDB para deputado estadual terá 25 nomes, destes, 15 com possibilidade de votações expressivas e chances de vitória, calcula e divulga a direção partidária. Em 2016, o PSDB elegeu 10 prefeitos e em 2020 chegou a 31. Em 2020 ainda foram eleitos pela sigla 25 vice-prefeitos e 244 vereadores.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
  • Banner - Art&C - PMM - Mossoró Cidade Junina - 20-05-22
quinta-feira - 31/03/2022 - 08:50h
Plano D

Bolsonarismo vive frustração e esperança para ter palanque no RN

Presidente joga a toalha em relação a Ezequiel, distante do seu palanque, e mira Carla Dickson

A passagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo Rio Grande do Norte em Parnamirim, nessa quarta-feira (30), teve povo, várias autoridades políticas, novas declarações polêmicas e um sentimento ambivalente de frustração e esperança. O grupo do presidente continua sem chapa majoritária às eleições locais, mas tem um alento para fechar nomes.

O bolsonarismo procura desesperadamente alguém para chamar de ‘meu candidato a governador’. Dia passado, vários setores da imprensa falavam e atestavam que a deputada federal interina Carla Dickson (União Brasil) era a ‘bola da vez’.

Carla Dickson postou em suas redes sociais vídeo em que é exaltada e acena em agradecimento por "missão" (Reprodução Canal BCS)

Carla Dickson postou em suas redes sociais vídeo em que é exaltada e acena em agradecimento por “missão” (Reprodução Canal BCS)

A parlamentar foi sondada para ser o nome desse segmento político ao governo estadual. E no palanque em Parnamirim, Bolsonaro chamou-a mais para perto de si e de um de seus ministros mais próximos, Rogério Marinho (PL), afagando-os com palavras: “Esses aqui representam bem o Brasil e o Rio Grande do Norte”.

E acrescentou: “Vocês têm uma missão, vocês vão cumprir essa missão!”

Carla, efetivando-se, não é exatamente um “Plano B”, mas “Plano D”, de desespero para fechar um palanque. Sem um candidato a governador minimamente competitivo, o bolsonarismo compromete inclusive a eleição ao Senado do ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho.

A ficha caiu

Pelo tempo exíguo e ausência de nomes com mínima coragem e potencial à disputa, vai Carla mesmo.

Há meses que o bolsonarismo embalava, exalta e aposta todas as suas fichas no presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira (PSDB), como seu candidato. Isso, mesmo ele sendo aliado desde o primeiro dia de administração da governadora Fátima Bezerra (PT).

Porém, ontem finalmente caiu a ficha. Ferreira novamente, de novo, outra vez, sequer apareceu para agenda presidencial. Porém, teve o nome anunciado pelo cerimonial como se estivesse presente, uma esperança que estava no roteiro, mas que não se confirmou de fato.

O desabafo do bolsonarismo (veja AQUI), jogando a toalha em relação ao tucano que votou em João Doria para concorrer à presidência da República, em prévias do seu partido, diz muito. Caiu a ficha.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
quinta-feira - 31/03/2022 - 07:28h
Eleições 2022

Rosalba e Beto seguem com dificuldades para viabilização eleitoral

Rosalba e Beto já tiveram dificuldades de montar nominata para vereador, com ela prefeita, em 2020 (Foto: 02/04/20-arquivo)

Rosalba e Beto já tiveram dificuldades de montar nominata para vereador, com ela prefeita, em 2020 (Foto: 02/04/20-arquivo)

O rosalbismo segue sua angústia por formação de nominatas que viabilizem a reeleição do deputado federal Beto Rosado (PP) e a eleição da prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Até ontem à noite, a via crucis continuava.

Existe até a possibilidade de abandonarem o Progresssitas nesse projeto. Caminho pode ser a ex-prefeita no PSDB. Ou não.

Ela prometeu comparecer nessa quinta-feira (31) – veja AQUI – a evento de filiação dos tucanos em Natal, sob o comando do presidente Ezequiel Ferreira, deputado presidente da Assembleia Legislativa do RN.

Rumos diferentes

Já Beto tenta atrair alguns nomes para o próprio partido e estuda outro caminho. O chapão que se forma no PL é possibilidade, a princípio, descartada.

À mesa há a hipótese crescente de que cada um siga em legendas diferentes, pro tudo ou nada.

Também em discussão, recuo de postulação de Rosalba a deputado estadual, para concentração de forças na reeleição do seu sobrinho-afim.

Não está fácil. Em 2020, na campanha municipal, houve avant-première (pré-estreia) quando o Progressistas não conseguiu preencher a nominata com 35 nomes a vereador em Mossoró, mesmo Rosalba sendo prefeita. Só foram oficializados 15 candidatos.

Ô luta medonha!

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Banner - Quixote - Câmara de Mossoró - Transparência - 2021 - Setembro
terça-feira - 29/03/2022 - 15:38h
Política

Larissa Rosado está liberada para nova escolha partidária

Larissa Rosado é atualmente vereadora em Mossoró (Foto: Edilberto Barros)

Larissa Rosado é atualmente vereadora em Mossoró (Foto: Edilberto Barros)

O desembargador Cláudio Santos concedeu limitar à desfiliação partidária da vereadora Larissa Rosado, do PSDB.

Ela protocolou esse pedido na última sexta-feira (25).

Previamente, Larissa e seu grupo político negociaram com o presidente do PSDB no RN, deputado Ezequiel Ferreira, uma saída consensual.

Ex-deputada estadual, Larissa Rosado vai ser candidata a deputado federal. Em seu sistema político a intenção é de que seu irmão, ex-vereador Lahyrinho Rosado, concorra à Assembleia Legislativa.

Caminho

Quanto à legenda, eis o mistério. A princípio, seria o PCdoB na federação a ser formada por PT, essa legenda e o PV. “Sim, é verdade que o PC do B está em diálogo com Larissa Rosado”, confirmou à reportagem da Agência Saiba Mais, o presidente estadual da sigla, Divanilton Pereira.

Porém, também já sinalizador do União Brasil como possibilidade de filiação. Esse partido é presidido pelo ex-senador José Agripino.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
terça-feira - 29/03/2022 - 13:16h
Eleições

PSDB fechará prazo de filiações com evento em Natal

WhatsApp Image 2022-03-29 at 07.31.04No fim do prazo para as filiações partidárias, o PSDB do Rio Grande do Norte vai promover nesta quinta-feira (31), o evento “Como será o mundo influenciado por você?”.  Os influencers Tiago Dionísio e Leila Maia serão atrações com painéis sobre a importância da política para os jovens e novos nomes, que ingressarão no partido e vão reforçar a chapa proporcional tucana.

Começará às 9h no Versailles Recepções.

Com participação de deputados, prefeitos e lideranças de vários municípios do Estado, o PSDB Potiguar vai receber personalidades e novos nomes que vão assinar a ficha do partido, que é presidido no Rio Grande do Norte pelo deputado Ezequiel Ferreira.

João Doria

O pré-candidato à presidência do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria também vai participar através de videoconferência.

No evento também haverá uma homenagem póstuma ao fundador do partido, o ex-senador e ex-governador Geraldo Melo.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Banner - Executiva - Detran/RN - 12 de 05 a 10 de 06 de 2022
terça-feira - 29/03/2022 - 10:30h
Números e história

O que a pesquisa Difusora/AgoraSei diz sobre o futuro de Fátima

Não basta apenas a análise de números atuais para se entender o que pode ocorrer na sucessão

O que realmente dizem os números da Pesquisa Rádio Difusora de Mossoró/Instituto AgoraSei, além do que é visível a todos nós? A sondagem divulgada dia passado pela emissora mossoroense, como resultado de trabalho do AgoraSei sobre o cenário eleitoral do RN, vai além da visão óbvia sobre quem aparece na frente, quem aparece atrás.

Eleita, Fátima é entrevistada ao lado de Jean-Paul Prates, Zenaide Maia, Antenor Roberto e Ezequiel Ferreira 28-10-18 (Arquivo Canal BCS)

Eleita, Fátima é entrevistada ao lado de Jean-Paul Prates, Zenaide Maia, Antenor Roberto e Ezequiel Ferreira 28-10-18 (Arquivo Canal BCS)

É preciso também que compreendamos: no atual estágio da pré-campanha, que começou há tempos, é sempre oportuno linkar dados divulgados nesse momento, com o passado. Daí começamos a compreender e tentar decifrar o que existe além dos números.

O conceito mais simples e verdadeiro sobre pesquisa é aquele que fala sobre seu instantâneo, o agora. Ela não é um oráculo, não diz quem vai vencer ou perder.

– Pesquisa é um retrato do momento!

Ponto.

Nesse momento, é fácil perceber que a governadora Fátima Bezerra (PT) tem boa dianteira sobre hipotéticos adversários, mas nem de longe pode se considerar “em férias” ou “confortável”. Perder faz parte e é uma suposição absolutamente possível de acontecer.

Estimulada (Difusora/AgoraSei)

Fatima Bezerra (PT) – 36,5%
Styvenson Valentim (Podemos) – 7,4%
Ezequiel Ferreira (PSDB) – 6,2 %
Brenno Queiroga (Solidariedade) – 6,2%
Rosália Fernandes (PSTU) – 2,7%
Clorisa Linhares (Brasil 35) – 0,5%
Nenhum/B/N – 24,3%
NS/NR – 16,2%

Hoje, ela venceria o pleito; não teria sequer segundo turno. Porém, as eleições serão apenas em 3 de outubro, daqui a pouco mais de seis meses. O tempo não para, não vai ficar congelado nesse quadro.

Em 2018, Fátima concorreu ao governo e foi eleita em dois turnos liderando todas as pesquisas, absolutamente todas, da pré-campanha à campanha. Nunca teve expressivos percentuais de intenções de voto, mas venceu seus adversários.

O principal deles era Carlos Eduardo Alves (PDT), que agora é seu aliado. O então governador Robinson Faria (PSD) foi mero figurante desde o começo, sem nunca ter ameaçado sequer ir ao segundo turno, como de fato não chegou.

Numa pesquisa de março de 2018 (veja AQUI), portanto há quatro anos, Robinson Faria sem se apresentar ainda como pré-candidato à reeleição, atingiu 85% de “desaprovação” de governo e 51% de “rejeição” eleitoral. Fátima acumulou 27,12% de intenções de voto, contra 13,29% de Carlos Eduardo e apenas 5,35% do governador (veja AQUI).

O peso da rejeição

Dessa feita, a liderança de Fátima Bezerra segue a rotina da pré-campanha de 2018, mas o momento é outro. Fátima agora é governo, com todos os seus bônus e ônus. Entre os ônus, o aumento da rejeição, que na pesquisa Difusora/AgoraSei bateu em 29%.

Em período similar, março de 2018, era de apenas 11,2% (contra 11,3% de Carlos Eduardo).

Dois dias antes do pleito do primeiro turno daquele ano, que ocorreria dia 7 de outubro, pesquisa mostrou rejeição de Fátima Bezerra (a líder das sondagens com 36,10%) na casa dos 14,66%. Enquanto isso, Carlos Eduardo só tinha a ojeriza de 8,34% dos eleitores (veja AQUI) e 25,82% de intenção de voto.

A então senadora Fátima Bezerra foi eleita ao governo estadual dia 28 de outubro de 2018 (veja AQUI), mesmo chegando numa das últimas pesquisas com alto percentual de rejeição (42,41%), contra 41,42% de Carlos Eduardo (veja AQUI). E por que houve tamanha elevação nesse item? Constatação evidente demais: o confronto direto apenas entre eles dois, Fátima e Carlos. Como se fosse um ABC x América, Potiguar x Baraúnas.

Ter 29% de rejeição hoje não é um grande problema, que fique claro. Boa parte desse índice é decorrência de uma cristalização antipetista. O do contra majoritariamente não é um neoconvertido à oposição, contra Fátima, contra a sua administração, mas sempre foi do contra e daí não sai.

Wilma de Faria quase bateu casa de 50% de rejeição e venceu disputa ao Governo do RN contra Garibaldi Filho (Foto: arquivo)

Wilma de Faria quase bateu casa de 50% de rejeição e venceu disputa ao Governo do RN contra Garibaldi Filho (Foto: arquivo)

Em 2006, por exemplo, Wilma de Faria (PSB) em sua campanha à reeleição ao Governo do RN venceu o “imbatível” senador Garibaldi Filho (PMDB) com rejeição que chegou a topar entre 46 e 48%. Fátima Bezerra está longe disso e é difícil que chegue a tal patamar num primeiro turno.

Ter puxado Carlos Eduardo para perto de si, sendo seu futuro candidato ao Senado, foi um movimento tático eficiente de Fátima Bezerra. Reduziu forças do outro lado e adiante saberá a dimensão do que ele soma. Se vai virar estratégia correta e eficaz saberemos adiante. O provável ‘pior adversário’ foi retirado do tabuleiro.

Ciente de que a campanha não é fácil, a governadora trabalha incessante para atrair mais forças potencialmente adversárias para seu palanque. Entre eles, mais alguns Alves e até mesmo o híbrido presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira (PSDB), que pode ser seu concorrente principal. Ou não.

O perigo é pensar que um ‘WO’, como o então deputado federal Henrique Alves (PMDB) tentou fazer em 2014, e se deu mal, seja a panaceia.

Bom observar que 40,5% dos eleitores – afirma a pesquisa Difusora/AgoraSei – não tem qualquer candidato até o momento. O número é maior do que os 36,5% das intenções de voto em Fátima Bezerra.

A campanha vai catalisar essa multidão, dando-lhe vida efetiva e capaz de decidir realmente quem será ou quem não será eleito (a) ao Governo do RN.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política / Reportagem Especial
domingo - 27/03/2022 - 07:48h

Para onde caminha o RN em 2022?

Por Ney Lopes

Faltam praticamente seis meses para a eleição geral de 2022. No RN, somente a reeleição da governadora Fátima Bezerra coloca-se na disputa, além de partidos menores. A oposição está sem definição. O quadro já é consumado? Não. Pode mudar.

Marco Maciel dizia, que “enquanto há prazo, há tempo”.elefante na estrada

O que se comenta é o deputado Ezequiel Ferreira de Souza como candidato da oposição ao governo, entretanto sem confirmação oficial. Um bom nome. Mas, será que o “silêncio” dele o beneficia? Ou assemelha-se ao aforisma de Adriana Falcão, roteirista da Rede Globo, quando diz: “Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer, mas acha que devia querer outra coisa”.

O cenário indefinido revela a falta de ações compatíveis com a conjuntura política que vivemos. A classe política local teima em não querer enxergar. Sempre raciocina com base em precedentes passados, que deram certo, tais como, “apoios”, “colégios eleitorais”, “marketing” sofisticado, “nominatas”, “caixa de campanha” e vai por aí.

Atualmente, tais fatores influem na eleição proporcional. Na majoritária, a realidade é outra, totalmente diferente.

Em período pós pandemia e violenta crise econômica, uma campanha política não pode ser unicamente “tática”, mas sim “estratégia”.

Sun Tzu, o chinês, alertava que “tática sem estratégia é o ruído antes da derrota”. Abraham Lincoln dizia, “que nunca se conseguirá convencer um rato de que um gato traz boa sorte”. Pavarotti afirmava que fazer política sem estratégia, é o mesmo que fazer amor por correspondência.

Candidato majoritário competitivo necessita apresentar-se com antecedência e com “algo mais”, que seriam propostas concretas, causando impacto de gestão ao eleitor. Essa exigência acentua-se diante da descrença na classe política. Aliás, há exemplos passados.

Em 1994, no RN, a ex-prefeita de Natal Wilma de Faria candidatou-se ao Governo do Estado como o “novo”. Perdeu a eleição. Fernando Bezerra, senador e candidato a governador, encarnou o empresário novo, líder nacional da indústria e amargou a mesma experiência.

Ambos eram nomes dignos, mas falharam na estratégia. Consideraram-se vitoriosos, antes das urnas abrirem.

Já em 2002, Wilma na largada da campanha era a última colocada nas pesquisas. Montou estratégia ousada, embora não somasse apoio sequer de dez prefeitos. Ganhou a eleição. Vamos esperar e ver como ficarão as coisas em 2022.

Debilitado na economia, o RN dá sinais de colapso político, quase caminhando para o WO na disputa pelo governo, que seria a vitória dada pelo fato do adversário não competir.

No passado, não era assim. O estado era dos mais politizados do país. Recordo que em 1960 recebi convite de Sales da Cunha e Hélio Vasconcelos para presidir um “Comitê” de estudantes, em prol da candidatura de Djalma Marinho, ao Governo do Estado. A primeira providência foi realizar debates para sugerir ideias e propostas ao candidato.

Hoje, existem inegavelmente nomes capazes, mas não se sabe “para onde caminha o RN”. Tudo é escondido em “cúpulas partidárias” hermeticamente fechadas, que não dão chances a ninguém e só favorecem escolhas de algibeira, sem a credibilidade que inspire confiança ao eleitor.

Na falta dessa credibilidade, até na escolha dos vices e suplentes, o naufrágio torna-se iminente e abre portas para aventureiros.

Essa conjuntura estadual reflete o país, transformado em latifúndio privado, com os partidos na defesa de interesses pessoais e de grupos. As siglas são propriedades privadas, custeadas pelo dinheiro público.  Praticam crimes de responsabilidade, todos aqueles que, com deveres públicos, cruzaram os braços e facilitam a propagação dessas distorções, por não terem eliminado as causas da doença, através de mudanças políticas.

Quando um dia for indagada a causa desse quadro desolador, a resposta será a omissão da atual classe dirigente.  Afinal, no frigir dos ovos, o que foi feito de concreto para combater essa pandemia política? Nada. Absolutamente nada.

Vergonhosamente, o governo e o Congresso Nacional engavetaram a reforma político-eleitoral. E deu no que está dando.

Ney Lopes é jornalista, ex-deputado federal e advogado

Categoria(s): Artigo / Opinião / Política
  • Banner - Quixote - Câmara de Mossoró - Transparência - 2021 - Setembro
sábado - 26/03/2022 - 20:02h
Federal e estadual

Irmãos Larissa e Lahyrinho Rosado serão candidatos

Lahyrinho, Larissa, Ezequiel e Sandra: PSDB já é passado (Foto: Arquivo/0512/2020)

Lahyrinho, Larissa, Ezequiel e Sandra: PSDB já é passado (Foto: Arquivo/0512/2020)

Decisão tomada no âmbito do grupo Rosado: a vereadora Larissa Rosado será candidata à Câmara dos Deputados e seu irmão e ex-vereador Lahyrinho Rosado à Assembleia Legislativa do RN.

A ex-deputada federal Sandra Rosado, mãe de ambos, não concorrerá a nenhum cargo eletivo este ano.

Prioridade é cuidar de sua saúde.

A família pediu desfiliação do PSDB, liderado no RN pelo presidente da AL – Ezequiel Ferreira.

Leia também: Sandra e Larissa deixam Ezequiel para apoio à Fátima.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2022 / Política
sábado - 26/03/2022 - 10:32h
Dificuldade

As notícias não são boas para o presidente da Assembleia Legislativa

Beco sem saída, beco estreito, dificuldadePelo menos dois compromissos importantes do ponto de vista político, fora de Natal, o presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira (PSDB), resolveu desmarcar no dia passado (sexta-feira, 25).

Ele não está nos seus melhores dias.

E não para de chegar informação que o contraria.

Previsível!

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2022. Todos os Direitos Reservados.