sábado - 31/12/2011 - 20:15h
Ano Novo

Simpatia para ser feliz em 2012

Daqui a poucas horas, 2012.

O calendário é uma invenção humana. Ajuda-nos a realimentar esperança, reordenar projetos, fazer novos planos, nos situarmos no tempo. Misturamos espiritualidade com crendice e certos jogos lúdicos, que psicologicamente nos levam a acreditar que a felicidade pode estar em comer lentilhas ou pular sete ondas (com sete pedidos) à beira-mar, nesta noite.

Em se tratando de “simpatia”, prefiro o substantivo feminino. Nele, resumidamente, tem-se a ideia de afinidade e bem-estar transmitidos por outra pessoa.

A simpatia no sentido da supertição, não me atrai. Diverte-me. Mas evito o desdém diante de quem confia em mogangas, com suposta conexão celestial, para guiar o próprio destino.

Até me pergunto, como escapar a esse turbilhão de expectativa que se cria, ao final de cada ano, em forma de cores, gestos e rituais. Não custa nada festejar nossa cultura. Pelo menos, para não começar o novo período – do calendário – alimentando contrariedades bobas.

Para dar tudo certo, vá de branco, tá bom?

Chupe sete sementes na noite de Réveillon, embrulhe todas num papel e guarde o pacotinho na carteira para ter dinheiro o ano inteiro.

À meia-noite, para ter sorte no amor, cumprimente em primeiro lugar uma pessoa do sexo oposto.

Na primeira noite do ano, use lençóis limpos. Assim tudo começa desembaciado no ano novo.

Dê três pulinhos com uma taça de champanhe na mão, sem derramar nenhuma gota, e jogue todo o líquido para trás. Assim, tudo o que for ruim ficará no passado.

Ah, ia esquecendo: pule num pé só (o direito), à meia-noite, para atrair coisas boas.

Reforce-se para afastar maus fluidos, diante do mar. Pegue cinco ou oito rosas brancas (números de Iemanjá e Oxum), perfume de alfazema, fitas com as cores da harmonia (azul, amarelo, rosa, branco e verde), espelho, talco, sabonete e bijuterias. Forre uma cesta com celofane, amarre uma fita no cabo de uma flor e jogue um pouco de talco e de perfume por cima. Depois, coloque o espelho, o sabonete e as bijuterias na cesta e leve para o mar. Conte três ondas e, na quarta, ofereça a cesta à Iemanjá e a Oxum.

Assim, dizem, tudo vai dar certo no ano novo.

Huum!! Mas cá pra nós: simpatia mesmo é o gesto que cativa. A palavra amiga, o ombro solidário, o peito fraterno, o choro comum, o riso à vontade, o trabalho apaixonado e a suprema elegância do respeito às diferenças.

Que venha 2012. E não custa nada botar um galhinho de arruda preso à orelha para ajudar.

Amém!

Categoria(s): Crônica

Comentários

  1. zé roberto diz:

    Em Tibau,a “Nova Dubai”,um novo rico,prepara a sua festa,lá pras bandas de um “Condomínio Português”,com banda e tudo o mais,e falou: “Quem se sentir incomodado,traga as chaves,que pago no dinheiro”
    E olhe que nesta semana,uma “nova viúva”,pagou 500 mil por um desses QUIXÓS.
    Homi,vá cagar!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.