terça-feira - 30/08/2011 - 19:02h
Motivos

Anac dará explicações sobre fechamento de aeroporto

Sandra tomou iniciativa de contato preliminar na Anac, hoje

Representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) estarão em Mossoró na próxima quinta (1º), às 15h, no Ministério Público. Vão prestar esclarecimentos acerca da desativação do Aeroporto Governador Dix-sept Rosado.

Diante da desativação operacional do Aeroporto Dix-Sept Rosado em Mossoró, a deputada federal Sandra Rosado (PSB) quer junto com a bancada do Rio Grande do Norte em Brasília e a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) encontrar uma alternativa que viabilize o retorno das atividades do aeroporto em Mossoró.

Sandra Rosado, que é coordenadora da Bancada do Rio Grande do Norte, esteve hoje na presidência da Anac, e conversou com o superintendente de Infraestrutura Aeroportuária, Jorge Alencar Filgueiras Viégas. Indagou-lhe sobre os motivos do fechamento do aeroporto.

“Infelizmente a notícia que recebi não foi nada boa e isso muito nos preocupa. Ainda que Mossoró não possua voos domésticos a desativação do aeroporto prejudica as aeronaves de pequenos portes de bancos, correios, e até empresários que investem na cidade. Mossoró não pode ficar sem aeroporto”, enfatiza Sandra Rosado.

De acordo com o superintendente Jorge Alencar a estrutura física do Aeroporto Dix-Sept Rosado é considerada viável, o grande problema são os obstáculos externos. Para voltar a operar com segurança o aeroporto precisa superar pelo menos 40 obstáculos listados pela Anac e que prejudica o pouso e a aterrissagem de aeronaves.

São obstáculos como construções em cabeceira de pista, prédios, antenas e até mesmo postes.

Com informações acessórias da Assessoria de Imprensa de Sandra Rosado

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. Decio Barbosa Filho diz:

    Este cenário é velho conhecido. Nenhuma novidade. Desde invasões ocorridas nas laterais da pista e que depois foram urbanizadas; às construções irregulares feitas esperta e impunemente em local que põe em risco a segurança das decolagens; apesar dos protestos de poucos gatos pingados. Tudo foi feito criminosamente com a intenção de rifar o aeroporto, transformando-o em loteamento imobiliário. Metrópole do futuro???

  2. zeroberto diz:

    Eu cito,50 problemas e 200 soluções,tudo passa por”vontade política”,o resto,é pura merda.

  3. zeroberto diz:

    Uma primeira coisa a se fazer,entrar na justiça,com um pedido de “reintegração de posse”,das áreas ocupadas por favelados,ricos e novos-ricos,no seu entorno.

  4. zeroberto diz:

    Mais uma: Proibir,a caça de preá e rolinha,como também,o plantio de feijão e milho e a “apanha” de castanha,nas beiradas da pista,por,meninos e ditos “posseiros”.

  5. zeroberto diz:

    Outro: Mudar o nome do aeroporto,pois,o homenageado,morreu em um acidente aéreo,e,assim,pode ter um “lilico” por lá.

  6. Mendes diz:

    Como é que pode???
    Temos deputados federais da cidade, temos governadora que é de Mossoró, uma prefeita que é do mesmo partido da chefe do governo estadual e uma cãmara municipal que na sua maior parte aliada da municipalidade e ninguém dessa politicalha sequer ver a necessidade de se lutar e de se construir um novo e bom aeroporto.
    Se essa prefeita tivesse um pouco de entendimento das coisas já teríamos um aeroporto em construção
    Gente, esses políticos de Mossoró não teem competência pra nada mesmo não…. Até quando, senhor ?!

  7. Mendes diz:

    Quem tem bom senso sabe da necessidade de um Novo e Grande Aeroporto. Mossoró quer coisa boa
    Políticos medíocres!!!!

  8. zeroberto diz:

    Esse Mendes,deve ser um representante de alguma construtora,hé!,hé!,hé!
    “Construir outro aeroporto”?

    • Geraldo Fagundes diz:

      Ora, um aeroporto quase sem movimento; um aeroporto que já viu passar empresas de grande porte que decolaram para nunca mais pousar devido ao baixíssimo número de passageiros e cargas; um aeroporto que sediava todos os anos um belo Show Aéreo que encantava e incentivava crianças e jovens a ingressarem na FAB mas que a prefeita ACABOU com o argumento de que não tinha dinheiro para bancá-lo, justificando que o Cidade Junina é bem melhor(???) para a população mossoroense; sabemos que a TAM e a GOL a curto e a médio prazo não têm o menor interesse em operar suas aeronaves nessa cidade; que a produção dessa cidade é escoada 95% via rodoviário e o restante via marítima através do Porto do Pecém-Ce, eu pergunto então ao Sr. Mendes: O Senhor pode justificar tecnicamente a necessidade de Mossoró ter um “Novo e Grande Aeroporto”?
      Apenas lembrando que muitos mossoroenses sem nenhuma noção de mercado estranham e reclamam a falta de Lanchonetes Mc Donaldo’s nesta cidade. Os mais afoitos chegam a dizer que Mossoró já comporta não apenas uma, e sim várias lanchonetes dessa rede internacional.
      Eu sei o motivo da Rede Mc Donaldo’s ainda não ter aterrissado em Mossoró.
      Você sabe Mendes?
      Antecipadamente agradeço as respostas referentes às minhas duas perguntas.

  9. Mendes diz:

    A esse tal de zeroberto (risos)
    Home, não dá pra discutir com você. Sinto muito, seria perder meu tempo.

  10. Mendes diz:

    A título de esclarecimento: A atual condição física do aeroporto de Mossoró não consegue gerar atrativo para vôos comercias, nem de cargas simplismente por não dispor de um moderno e adequado terminal. A única coisa que presta nesse aeródromo é a pista que é ampla, porém seus vários problemas já alencados inclusive neste blog aliados à falta de do referido terminal ” de verdade” demonstram a sua inviabilidade. Então para se ter um terminal para viabilizar tais vôos, precisaria, provavelmente, de se fazer uma “limpeza” retirando alguns imóveis da área…. visto que há muitos impasses para recupera-lo e faze-lo ‘atraente’, a melhor saída seria uma permuta e construção em uma área mais segura, todo adequado do ponto de vista técnico. Por issso defendo um novo.

  11. Frank Dantas diz:

    Concordo com Mendes em relação a construção de um novo aeroporto em um novo local. Uma pena que em uma cidade como Mossoró só a Deputada Sandra Rosado tenha se mexido para tentar reverter essa situação. Cadê os outros? As organizações de classe? governos municipal e estadual? Câmara Municipal?

  12. Geraldo Fagundes diz:

    Negativo Sr. Mendes. O que gera atrativos para as empresas aéreas não são os aeroportos. São os passageiros, cargas e encomendas. A partir do momento que a cidade dispor desses três elementos, resolve-se o problema do aeroporto em tempo recorde. As empresas que aqui vieram NUNCA reclamaram do aeroporto. Reclamaram que aqui não tem os “atrativos” que eles imaginavam ter. Estranharam até, haja vista que a imagem que as pessoas têm de Mossoró lá fora é diferente de quando se pisa em seu solo. Uma cidade rica, porém ainda habitada na sua maioria por pessoas ainda atrasadas no tempo. Por isso, as empresas aéreas levantaram vôo para nunca mais pousar por aqui.

  13. Mendes diz:

    Negativo Sr. Geraldo Fagundes.
    Há necessidade sim de um novo aeroporto, e com ele a demanda de passageiros e empresas que hoje se destina a outras cidades poderão atuar aqui. Quando a sociedade local vai abrir os olhos, mesmo que apenas usando o bom senso, e perceberar as coisas com um olhar digamos técnico??

  14. Mendes diz:

    Sr Geraldo fagundes,
    Acrescente a isso que eu falei, uma logistica bem elaborada em relação ao novo aeroporto divulgando Mossoró como “destino aéreo”. Vale ressaltar que Mercadoria meu amigo Mossoró tem e muito para ser escoado por aeroporto, principalmente se considerarms que não temos ferrovia ou porto nessa região para escoar produtos que não sejam sal. Destaco ainda senhor geral que você se equivoca em retornar dez anos para justificar o baixo número de passageiros, quando naquela época além de esse tipo de transporte não ter muitos adeptos por essas banda, a falta de vôos comerciais ( de carga) desestimulavam mais ainda o movimento por aqui. Se você analizar mais profundamente cada detalhee verá que está totalmente equivocado em suas afirmações sobre esse assunto. Pense em cidades como: Caruaru, Sobral, Petrolina, Imperatriz, Aracati, Santarém, Marabá, Itabuna, só pra citar apenas algumas, são cidades localizadas no Norte e Nordeste brasileiro, algumas são até menores economicamente e demograficamente que nossa Mossoró e HOJE teem aeroportos com terminais com movimento maior e são destinos de voos regulares, muitas com pouso e decolagens de de cargas. Hoje o mercado e população local com o novo cenário que se forma no país mostram demanda sim . Agora se o Senhor Geraldo busca dados de outrora, para justificar e tentar desqualificar minhas colocações só deixa parecer que sua luta desesperada por uma não construção de um novo terminal aeroportuário nesta cidade faz parte de um capricho pessoal… Só não sei o motivo

  15. Geraldo Fagundes diz:

    Faz apenas cinco anos que a BRA deixou de operar em Mossoró. Não é tão outrora assim. É sabido que a BRA não deixou de operar em Mossoró por falta de aeroporto. Concordam? Aproveito a “deixa” do “outrora”para fazer ainda algumas perguntas: Por que a TAM ou a GOL não ocuparam imediatamente o lugar da BRA em Mossoró? Já que o Senhor é tão otimista, por que as duas não entraram no mercado de Mossoró ao mesmo tempo? E de 2006 até o dia de hoje? Alguém ouviu ou ouve falar diariamente que empresas aéreas de grande porte estão se propondo a operar em Mossoró mas que o fazem por falta de aeroporto? Alguém viu algum avião da TAM ou da GOL sobrevoando o céu de Mossoró a procura de um aeroporto para desembarcar ou embarcar turistas ? Turistas? Que turistas? Quem diabos vão sair de outros Estados apenas para visitar Mossoró alegando que vão fazer turismo? Pra sentir na pele 40º de temperatura à sombra? Para ver um Rio verde e morto? O transloucado trânsito do “sai da frente” e do salve-se quem puder? A “educação” do povo que joga lixo e água servida na rua? Favelas? Mas…cadê o Mar? A praia? As Montanhas? As cachoeiras? A neve? Que eu saiba turista gosta de ver essas coisas. Cidade quente, não! Ou será que algum mossoroense sai daqui com a única finalidade de fazer turismo em Itau? Caraubas? Em Angicos? Em Fernando Pedroza? Ora, não me venham com essa. Quando se fala em turismo todos imaginam Fortaleza, Rio Janeiro, Foz do Iguaçu, São Paulo, Natal, Nova York, Miame, Disney, Londres etc.

    Continuando, em outubro de 2010, a “gatinha” NOAR apareceu por aqui e estava operando em Mossoró “no limite”. Segundo a empresa, em menos de um ano de operação, a “luz amarela” já estava piscando. Essa luz, na linguagem dos empresários, significa falta ou excesso e passageiros?
    Dos comentaristas que escreveram aqui insistindo que Mossoró precisa de um aeroporto novo e grande, qual deles fez pelo menos UMA viagem entre Mossoró e outras regiões operadas pela NOAR? Qual deles contribuiu com a empresa comprando um bilhete aéreo?
    Lembro que quando roubaram as luzes da pista do aeroporto de Mossoró e o mesmo teve que quer fechado para vôos noturnos, a imprensa quase teve um chilique generalizado.
    “ E AGORA? O QUE SERÁ DO POVO DE MOSSORÓ SEM UMA UTI NO AR? E SE ALGUÉM PRECISAR DA UTI NO AR DURANTE A NOITE? MEU DEUS O QUE SERÁ DE NÓS?
    Esse comentário cômico durou alguns dias em Mossoró, como se o avião da UTI no ar pousasse várias vezes durante a noite nesta metrópole.
    Todos sabem que, raramente, mas raramente mesmo, um avião vem pegar uma pessoa doente em Mossoró.
    Não sou absolutamente contra a construção de um novo aeroporto.
    A pergunta que faço é:
    PRA QUÊ?
    Apenas para pouso e decolagem do avião do Governo do Estado e aquele outro que transporta os malotes bancários?
    Agora vejamos: Se o setor imobiliário está pensando e contando com os milhões de reais que poderão entrar nos seus bolsos com a derrubada do Estádio Nogueirão e do Aeroporto Dix-Sept Rosado para construção de condomínios fechados, ai são outros quinhentos.
    Caso isso seja concretizado, Mossoró será manchete nacional como sendo a primeira cidade brasileira onde o “ bomm imobiliário” chegou ao ponto de ocupar o espaço do Estádio de Futebol e do Aeroporto. O Cemitério, localizado em uma área privilegiada entre o centro e o bairro mais nobre da cidade, por enquanto está sendo poupado pelo “bomm”.
    Repito: As empresas aéreas decolaram de Mossoró por falta de passageiros. Não de aeroporto.

    Nada pessoal, nem pessimista, nem otimista. Apenas realista e com os dois pés firmes no chão.
    Abraços a todos

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.