segunda-feira - 06/02/2017 - 22:36h
Realidade

Complexo Viário precisa de itens de segurança e faltam recursos

Em uma audiência pública realizada na manhã desta segunda-feira (6) na sede do Ministério Público Federal (MPF) em Mossoró, representantes dos governos federal e municipal apontaram os caminhos e os entraves à instalação de itens de segurança no trecho de 17 quilômetros de extensão da BR-304 que foi duplicado e corta a cidade de Mossoró. É o Complexo Viário da Abolição.

Audiência aconteceu hoje e revelou dificuldades para atendimento às necessidades (Foto: cedida)

Eles ouviram de moradores das proximidades da rodovia os problemas enfrentados e reconheceram a necessidade de implantação de passarelas, redutores de velocidade e iluminação, porém alegaram que questões orçamentárias devem retardar as obras.

A audiência foi comandada pelo procurador da República Emanuel Ferreira e contou com a participação do superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Walter Fernandes Júnior; o chefe da delegacia local da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ygor Cavalcante; a secretária Municipal de Infraestrutura, Kátia Pinto; e, pelos moradores do bairro Dom Jaime, o vereador Antônio José Costa, o “Tony Cabelos”; além de técnicos, engenheiros e cidadãos que atravessam a BR diariamente.

Obra delegada

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) anunciou, via sua assessoria, que irá esta semana a Brasília ao lado da secretária Kátia Pinto, onde espera articular apoio no Ministério dos Transportes para projetos complementares à duplicação. Mas a realidade dos fatos e dos números depõe contra esperanças a curto e médio prazos.

A obra do Governo Federal foi iniciada em 2009 na gestão Wilma de Faria (PSB, hoje PTdoB) e do presidente Lula da Silva (PT), e concluída no final de 2015 (veja AQUI), nos governos Robinson Faria (PSD) e da presidente Dilma Rousseff (PT).

É uma “obra delegada”, ou seja, da União, com contrapartida do Estado, a quem coube ‘tanger’ o empreendimento. Custou mais de R$ 72,3 milhões.

Sem recursos

Na audiência pública de hoje, o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Walter Fernandes, mostrou a realidade sem fantasias ou propagandas enganosas, sobre uma questão em especial. A construção de passarelas:

– Hoje, não temos recursos para isso na LOA (Lei Orçamentária Anual), LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) nem no PPA (Plano Plurianual)”.

Complexo Viário da Abolição - Quinto Viaduto foi inaugurado em dezembro de 2015 (Foto: arquivo)

Acrescentou, que em todo o Rio Grande Norte há 1.700 km de rodovias federais e existem, atualmente, apenas sete passarelas, sendo que são necessárias outras 63 por todo o estado, estimadas em torno de R$ 2 milhões cada uma. “Obviamente não temos recursos para tudo isso de uma vez, mas iremos atrás tentando justificar essa necessidade e, quem sabe através até de emendas parlamentares, viabilizar a construção de algumas.”

Veja mais detalhes esclarecedores dessa audiência e das dificuldades – clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Dois milhões é o custo de cada passarela?
    Pensei que era bem menos.
    Quando vou a Fortaleza e vejo aquelas passarelas que ficam nas proximidades do MAKRO e da Base Aérea jamais pensei que custassem tanto. Vivendo e aprendendo.
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS

  2. Marcos Pinto. diz:

    Nada mais ridículo e hilário do que essa de denominar de VIADUTO as cinco pontes encravadas no superfaturado Complexo Abolição. Só mesmo no tal do País de Mossoró. Vá pra frente Mossoróleo!.

  3. Nadio diz:

    Na região Sul de Natal e grande Natal é tudo diferente. As maquinas trabalham, não faltam verbas para tantas realizações de obras. A duplicação da Br 110(Avenida Francisco da Mota) era uma realização para breve, ninguém falou mais nisso e o dinheiro da pavimentação da estrada do cajueiro(Jucuri\Ceará) já estava com data marcada para instalação do canteiro da obra, sumiu de uma hora pra outra(o de uma obra pra outra?)…é muita coincidência que acontecem. Porque isso, heim? VAMOS LUTAR MOSSORÓ, VAMOS CORRER ATRÁS…NÓS TAMBÉM TEMOS DIREITO A INFRA-ESTRUTURA. Obrigado!

  4. holanda neto diz:

    Quantas vidas mais serão ceifadas, por incompetência dos nossos governantes ! R$ 72,3 milhões, 6 anos para concluir um trecho de 17 Km e, não tem passarelas, iluminação e redutores de velocidade. Dirigir seu veículo nesse complexo viário de noite é uma verdadeira aventura, senão, mais difícil do que pilotar no rally dos Sertões.

  5. Francy Granjeiro diz:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) anunciou, via sua assessoria, que irá esta semana a Brasília ao lado da secretária Kátia Pinto, onde espera articular apoio no Ministério dos Transportes para projetos complementares dos viadutos?
    kkkkkkkkkkkkkk

  6. João Claudio diz:

    Me lembro como se fosse hoje. Deitado nos braços de vovó, ela cantarolava para eu dormir, em 1945:

    ♫ Tão dizendo que vão asfaltar a Estrada do Cajueiro

    ♫ Eu não acredito, não.

    ♫ Essa conversa eu já ouvia

    ♫ Da minha avó Letícia, em 1912.

    ♫ Em 2017 o povo vai perguntar

    ♫ E a estrada do cajueiro? Já foi asfaltada?

    ♫ Foi não! E o que aconteceu???

    ♫ Muito embromation, muito enrolation.

    ♫ Muito embromation, muito enrolation.

    ♫ Lepo , lepo, lepo, lepo, lepo, lepo, lepo, lepo.

    ♫ Lepo , lepo, lepo, lepo, lepo, lepo, lepo, lepo.

    ♫ Segura o tchan, amarre o tchan, segure o tchan, tchan, tchan, tchan, tchan.

    ♫ E vai descendo na boquinha da garrafa

    ♫ E vai descendo na boquinha da garrafa

    ♫ Desce ”mainha”, desce ”mainha”, desce até o talo, ”mainha”.

    ♫ Senta, senta, senta….

    ♫ Empurra, empurra, empurra…

    ♫ Ele só vive batendo em Tonhêta

    ♫ Batendo em Tonhêta, batendo em Tonhêta

    ♫ Eu vou dizer pra mãe dela

    ♫ Que ele só vive batendo em Tonhêta

    ♫ Passei a noite procurando tu

    ♫ Procurando tu

    ♫ Procurando tu…

    ♫ Estou feliz porque você tá boa

    ♫ Você tá boa, você tá boa

    ♫ Ai, ai, ai, ai, ai, Eu quero gozar

    ♫ A vida com você

    ♫ Eu quero gozar

    ♫ A vida com você…

    ♫ De noite na cama

    ♫ A gente se ama

    – Ô ”véa” imoral da gota serena, que marmota de musicas são essas essas, heim?

    -Ora, tô cantando para seu neto dormir. Pode não, ”véi” caduco????

    ♫ A a a a a a…João Claudio ”qué mamá”.

    ♫ A a a a a a…João Claudio ”qué mamá”

    – Tá ouvindo, môco???? Tá não? Pois eu vou cantar mais alto.

    ♫ A A A A A A A A…JOÃO CLAUDIO ”QUÉ MAMÁ”.

    ♫ A A A A A A A A…JOÃO CLAUDIO ”QUÉ MAMÁ”.

    ZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzZZZZZZZZZZZ Ronc! Ronc! Ronc! Brrrrrr! Brrrrr! Fiuuuuuiiiiiii!

    – Sostô! Basta eu cantar essas musicas para João Claudio ”pegá” no sono. Parece até anestesia geral.

    Pensando bem, o intestino dele tá é bom. Ainda bem.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.