• Repet - material para campanha eleitoral - 16 de maio de 2024
domingo - 31/05/2015 - 20:32h

Descendentes de Cristão-novos em Apodi

Por Marcos Pinto

Os Cristãos-Novos compõem um doloroso capítulo das histórias de Portugal e do Brasil, posto que foram vítimas do famigerado período da truculenta “inquisição”, promovida pela Igreja Católica Apostólica Romana contra os Judeus. Em 1496, talvez 20% da população portuguesa fossem representados pelos judeus.

Ao casar-se no ano anterior, d. Manuel assumira com o sogro, o rei Dom Fernando, da Espanha, o compromisso de expulsar os judeus de Portugal, o que o levou a ordenar tal providência através do decreto de 24 de Dezembro de 1496.

A única opção restante para aqueles que pretendessem continuar no Reino, seria aceitar o batismo da fé católica, o que sucedeu com a grande maioria dos judeus residentes em Portugal. Em Outubro de 1497 ocorreu o batismo forçado de todos os judeus portugueses, e a 21 de Abril de 1499 foi proibida a saída dos conversos do reino.

Com o batismo forçado surgiu a denominação de Cristão-Novos, aplicável aqueles que recentemente havia recebido o dito Sacramento, mas que se estendeu aos seus descendentes.

A 1º de Março de 1507 os conversos foram considerados em tudo iguais aos Cristãos-velhos.

Em 23 de Maio de 1536 a Inquisição foi instituída em Portugal por decreto do Papa a pedido do rei D. João III. A finalidade da Inquisição, ou Santo Ofício, seria processar e julgar cristãos-novos que continuassem a judaizar secretamente. Como era grande o processo de perseguição aos Cristãos-novos residentes na Paraíba, muitos vieram fixar residências nas Serras de Martins e de Portalegre, lugares ermos e distantes da civilização.

O sangue cristão-novo que aportou em Apodi tinha a Paraíba como origem, e de lá veio para Portalegre, na pessoa do Judeu Cristã–Novo Ambrósio Vieira.

Vejamos a descendência através do seguinte esboço genealógico:

* AMBRÓSIO VIEIRA – Casou com a Cristã-Nova JOANA DO REGO. Residiam na Paraíba.
. Foram pais de:
F.01- CLARA HENRIQUES – Casou com JOÃO NUNES.
. Foram pais de:
N.01- CLARA HENRIQUES DA FONSECA:
. Cristã-Nova, nascida no ano de 1660. Moradora no Engenho Santo André, na Paraíba.
. Casou na Paraíba com ANTONIO DIAS PINHEIRO, mestre de açucar, natural do Cucaú.
. Clara foi objeto do processo nº 8.879, da Inquisição de Lisboa (Portugal) Auto de Fé de 17.06.1731, no qual foi condenada
a cárcere e hábito perpétuo.
. Foram pais de:
BN.01- ANTONIO DA FONSECA REGO:
. Nasceu no ano de 1682, em Olinda-PE.
. Era lavrador de cana-de-açucar, morador no Engenho Velho, situado ao norte do rio paraíba, no atual município de
Santa Rita, na Paraíba.
. Casou-se com MARIA DE VALENÇA, filha legítima de Luís de Valença e de Filipa da Fonseca.
. Antonio foi preso a 22.07.1729, processo de nº 10.476 e Auto-de-Fé de 06.07.1732. acusado de judaísmo e feitiçaria,
foi condenado a cárcere e hábito perpétuo sem remissão.
. Maria de Valença nasceu cerca do ano de 1700, era natural do Engenho do Meio, situado no atual município de Santa
Rita-PB. Seu processo tem o nº 1.530, Auto-de-fé de 17.06.1731. Segunda vez foi condenada a cárcere e hábito per-
pétuo sem remissão, no Auto-de-fé de 20.07.1756.
. Foram pais de:
TN.01- JOANA NUNES DA FONSECA:
. Casou com o capitão JOÃO SOARES FILGUEIRA, irmão de Joana Filgueira de Jesus, mulher do capitão Manuel Carneiro
de Freitas, residentes em Portalegre-RN.
. Já eram falecidos no ano de 1797.
. Foram pais de:
QN.01- FLORÊNCIA NUNES DA FONSECA:
. Casou por volta do ano de 1786 com JOÃO FRANCISCO FERNANDES PIMENTA, nascido em 1760 e falecido no ano
de 1820, filho do Capitão Antonio Fernandes Pimenta e Joana Franklina do Amor Divino.
. Florência faleceu no ano de 1820.
. Foram pais de:
PN.01- JOÃO FRANCISCO FERNANDES PIMENTA (Repete o nome do pai):
. Nasceu em 1790, em Upanema, da Freguesia (paróquia) do Assu-RN.
. Casou no ano de 1819 em Jardim de Piranhas-RN com MARIA BRASILINA CAVALCANTI, filha do Capitão Gonçalo
José Cavalcanti e Ana Clara de Ataíde.
. Era irmão do Capitão Manoel Fernandes Pimenta, que casou-se no Apodi com Antonia Senhorinha de Jesus, que é a
mesma Antonia da Mota Ferreira, filha do Capitão José Ferreira da Mota e de Florência Maria de Jesus.
. Foram pais de:
HN.01- EMÍLIA ANATILDES FERNANDES BONAVIDES:
. Nasceu a 19 de Outubro de 1843, na fazenda Jatobá, na Paraíba, e foi batizada na Capela de Conceição do Arruda-PB.
. Casou com o sr. JOSÉ DA MOTA FERREIRA ZUZA, natural de Apodi, filho de Antonio da Mota Ribeiro (2º deste nome e
neto paterno do 1º) e de Joana Franklina do Amor Divino.
. Era prima legitima do esposo, que era filho de sua tia paterna Joana Franklina.
. Faleceu no sítio ”Mineiro” (Apodi) a 11.02.1933 aos 89 anos de idade.
. Foram pais de:
ON.01- ANTONIO DA MOTA RIBEIRO – Casado com Francisca Fernandes da Mota.
ON.02- RAIMUNDO NONATO FERREIRA DA MOTA (Historiador) – Casado com Francisca Praxedes Fernandes da Mota.
ON.03- HENRIQUE F. DA MOTA – Casado com Maria Alzira Fernandes.
ON.04- FRANCISCO DE ASSÍS MOTA – Casado com Maria Gonzaga Noronha. (São pais de Necí, casada com Luís Galdino).
ON.05- JOSÉ DA MOTA FERREIRA FILHO – Casado com Maria Idalina de Aceto Mota (São os pais de Lourdes Mota e Isa Mota).
ON.06- ANA EMÍLIA DA MOTA FERNANDES – Casado com Epaminondas Fernandes Praxedes.

(FONTE DE PESQUISA: Até a cristã-nova Florência Nunes da Fonseca: Vide livro ”ACONTECEU NA CAPITANIA DO RIO GRANDE” – págs. 166/167. Autor: Olavo de Medeiros Filho. Natal 1997. FONTE SOBRE OS FERNANDES PIMENTA.

Marcos Pinto é escritor e advogado

Compartilhe:
Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. gleidson mota martins diz:

    excelente documentario,amigo marcos pinto

  2. Rita diz:

    Muito interessante esse tipo de pesquisa.Parabéns escritor, Marcos Pinto, pela aptidão por este segmento da leitura.

    • leonardo couto diz:

      Sou descendente de cristãos novos do rio de janeiro e minas gerais,o Costa da família é o mesmo da família de Uriel da Costa e pelo teste de dna do meu tio pelo lado materno ficou constado ascendência sefardita.Por isso considero interessante conversar com outras pessoas que tenham esta situação,não ligo muito para religião mas importo muito com raízes e história.

      • PAULO CARNEIRO diz:

        Muito bom o seu depoimento.
        Você mora no Rio?
        Um abraço

      • Stephanie diz:

        Olá primo! Tanto da família do meu pai (Costa) como da minha mãe (Carvalho, sou tataraneta do Padre Pedro Paulo Pereira Brito). Adorei a matéria! Sou descendente deles e gostaria de saber como posso encontrar suas certidões de nascimento e óbito. Você sabe me informar? Sou do Rio de Janeiro.
        Beijos

        • Stephanie diz:

          Errei o nome! Pedro Paulo Pereira Brito é o filho do padre, José Modesto Pereira de Britto! Tenho a árvore genealógica porém não possuo as certidões.

          • João Victor Lima Caetano diz:

            Oi, Stephanie. Por gentileza, você poderia me informar mais sobre a árvore genealógica da família Pereira?

            Sou da linhagem dos Pereira de Apodí/RN. Atualmente moro em Fortaleza/CE. Estou nesse momento construindo a minha genealogia, mas ainda estou encontrando dificuldades na localização de documentos. Você saberia dizer se a genealogia dos Pereiras já está traçada de alguma forma?

            Meu e-mail: jv270699@gmail.com. Meu contato: 85 99787-8617.

            Por favor, ficaria grato em estabelecermos esse contato para obter essas informações.

      • Leonardo Couto diz:

        Sou de BH só sei que minha família preservou alguns hábitos judaicos como deixou lado outros e ao mesmo tempo não sei por estratégia ou sinceridade eram católicos devotos porém tina peculiaridades mais sefarditas do que católicas a que mais influente seria a de passar o nome dos avós aos netos quando vivos e também guardar os sábados,não tenho certeza quanto a acender velas na sexta feira mas são costumes que se confundem e as famosas gavetas tenho duvidas sobre este aspecto só sei que o meu tio a fazer teste em seu DNA o roteiro étnico geográfico tina características bem judeus sefarditas além da arvore genealógica constatou presença judaica como da velha cepa enfim mesclaram e dependendo do ramo eram mais exclusivistas e apesar de uma pate dos Coutos acreditarem serem meramente portugueses e terem vindo ao Brasil no seculo XVIII ou XIX é um grande engano os Coutos do RJ e era uma das famílias mais extensas do Rio tinham ancestralidade judaica,enfim caso queiram colocar pimenta na sopa apenas as famílias menos importantes entre as tradicionais lusitanas católicas é que não tem sangue hebreu infectando as outras correram o risco desta origem por isto é que tem tanto papo de nobreza quando alguém é perguntado sobre a sua origem se até mesmo membros da nobreza sofreram tal deslize.E digo mais os cristão velhos pouco importavam se houvesse gente ligado ao sangue hebreu fossem aparentemente católicos e bom negociadores tu é da minha cepa filho faça a minha filha feliz e construa uma capela numa vila qualquer pro povo não perturbar e o que você acreditar intimamente é problema nosso,pelo menos estou brincando com o sarcasmo natural do nosso povo.Como dizia minha cara mãe jura pela alma de seus antepassados mesmo vidrado naquela tradicional família mineira interiorana que tem ligações no Nordeste na verdade espalhados pelo país inteiro.

      • leonardo couto diz:

        Fato realmente sou descendente de cristãos novos quanto a Uriel da Costa tenho duvidas pode ser que sim ou pode ser que não é preciso uma investigação mais detalhada a respeito para confirmar tal fato,mas judeus não este eu tenho em minha ancestralidade seja pelo lado dos Costas,e dos Coutos e outros não é apenas pelo aspecto do sobrenome tenho genealogia comprovando.Mas sou miscigenado com apreço e não me considero judeu tenho apenas semente.

  3. naide maria rosado de souza diz:

    Excelente texto. Para mim, uma relíquia. Que Ambrósio Vieira tenha encontrado a parte que lhe cabia “nesse latifúndio”, deixando pra trás a obscura, injusta e cruel Inquisição, parte abominável do catolicismo .
    Conheci João Pessoa três anos atrás. Foi paixão imediata.

  4. Wagner diz:

    Minha avô é de goianinha Rn, o sobrenome dela e Fernandes da Silva e meu avô e de assu Rn ele tem Ferreira será que sou descendentes dos cristãos novos?

  5. Marcia Bezerra diz:

    Muito bom o texto.
    Na árvore de minha família meu tio falecido coloco Um Florencia Nunes da Ginseca como fila do Capital Manoel Carneiro e Joana Filgueira. Que na sua pesquisa são tios dela. Encontro informação também de ela ser filha realmente do casal proposto aqui. Vc teria a referencia de Florência para me passar ? Grata

  6. Eduardo diz:

    Sou descendente de Florencia Nunes da Fonseca. Muito interessante. Aqui achei a conexão entre a minha família Fernandes e os Nunes da Fonseca. Obrigado.

  7. Heloisa diz:

    Olá sou descendente de parte dessa linhagem, a partir de flotencia fernandes pimenta (nunes fonseca)
    Tem algum livro onde tem esses registros citados?

  8. Ibegna Torres diz:

    Olá…
    Sou bisneta na linhagem ON.05.
    Você saberia informar algo mais sobre eles?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2024. Todos os Direitos Reservados.