sexta-feira - 31/12/2021 - 08:40h
Eleições 2022

Fátima caminha para vitória certa e ampliada em Mossoró

Forças políticas locais com alguma representatividade têm outra prioridade e não o governo

Nome certo à disputa ao governo estadual agora em 2022, tentando a reeleição, a governadora Fátima Bezerra (PT) não deve ter maiores apreensões quanto a Mossoró. Caminha para repetir de forma ampliada a vitória que teve em 2018. Voo de cruzeiro.

Naquela disputa, concorrendo contra sete adversários, entre eles o então governador Robinson Faria (PSD) e o ex-prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT), Fátima Bezerra venceu no primeiro e segundo turnos no município, mesmo com os principais contendores tendo nomes locais como vice.

Resultado do primeiro turno em Mossoró deu maioria de 9,391 votos (8,66%) para Fátima (Arquivo Canal BCS)

Resultado do primeiro turno em Mossoró deu maioria de 9,391 votos (8,66%) para Fátima (Arquivo Canal BCS)

Robinson atraiu o empresário e ex-candidato a prefeito em 2016 Tião Couto (PR, hoje PL); Carlos contou com Cadu Ciarlini (PP), filho da então prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Nenhuma chapa foi páreo para Fátima-Antenor Roberto (PCdoB).

Na campanha, Fátima esteve cerca de cinco vezes em Mossoró no primeiro turno e no segundo só participou de uma carreata fugaz, à noite. Praticamente não teve palanque nem contou com militância numerosa a lhe arrimar.

Seus adversários foram à exaustão com tudo que tinham e podiam e tiveram derrotas emblemáticas, sobretudo o governismo municipal liderado por Rosalba. Perdeu tudo que disputou/apoiou.

No segundo turno, Fátima voltou a vencer com maioria de e fazendo apenas uma carreata (Arquivo do Canal BCS)

No segundo turno, Fátima voltou a vencer com maioria de 10.568 e fazendo apenas uma carreata (Arquivo Canal BCS)

Ela só livrou o mandato federal do deputado Beto Rosado (PP) no campo judicial, com decisão ‘provisória’ que sustenta em Brasília.

E 2022?

O que se desenha para 2022 em Mossoró quanto às forças políticas mais tradicionais e novas, não aponta para qualquer prioridade em relação à chapa majoritária (Governo e Senado). Cada um, em seu quadrado, tem objetivos mais modestos, porém muito importantes.

O rosalbismo quer pelo menos a reeleição de seu único membro com mandato, o deputado federal Beto Rosado, e um foro privilegiado para Rosalba, com eleição a deputado estadual. Não tem fôlego para mais do que isso, após sucessivas derrotas (2018 e 2020).

'Unidas' em 2018, Sandra Rosado e Rosalba Ciarlini não foram páreo para Fátima em Mossoró (Foto: arquivo)

‘Unidas’ em 2018, Sandra Rosado e Rosalba Ciarlini não foram páreo para Fátima em Mossoró (Foto: arquivo)

Mera força auxiliar do rosalbismo em 2018, de quem se desgarrou paulatinamente após as eleições do ano passado, o rosadismo – liderado pela ex-deputada federal Sandra Rosado (PSDB) – não tem qualquer aspiração mais ousada e consistente. No máximo contará com a ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) na corrida à Câmara Federal, cumprindo missão partidária do líder Ezequiel Ferreira, presidente de sua sigla e da Assembleia Legislativa.

Os números falam: a ‘união’ com o rosalbismo no pleito municipal de 2016 lhe causou atrofia politico-eleitoral acentuada e, até o momento, insanável.

Força emergente

Força emergente e avassaladora na política de Mossoró em curto espaço de tempo, o prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) nem fala sobre sucessão estadual. Suas apostas são nomes à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal.

Jadson, Allyson e lawrence, após eleições de 2018, um salto mais ousado (Foto: arquivo)

Jadson, Allyson e Lawrence, após eleições de 2018, e agora num salto a mais, novamente juntos (Foto: arquivo)

Ele privilegia respectivamente os pré-candidatos Soldado Jadson, ex-vereador, e o atual presidente da Câmara Municipal local, Lawrence Amorim (Solidariedade). Fátima Bezerra não lhe é um problema político e muito menos pessoal.

Eleito deputado estadual em 2018 e prefeito em 2020 contra tudo e contra todos, Allyson Bezerra planifica formação de um grupo seu, hoje ainda seminal, em que ele é a gênese.

Nem um neologísmo a imprensa cunhou até aqui para defini-lo, – é o “Alyssismo?”, o “Bezerrismo?” -, mas não pode mais ignorá-lo.

Suas conquistas falam mais alto.

Quanto à governadora Fátima Bezerra, ela concentra maior empenho para enfrentar o último bastião de resistência à sua reeleição: a Grande Natal. Mossoró não será problema.

Leia também: Ele mesmo, Carlos Eduardo Alves.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Wendell Stewart da Costa Silva diz:

    Essa campanha do próximo ano será muito difícil para a ex prefeita, pois ela não terá a maquina municipal a favor dela, em relação à Larissa Rosado eu desejo boa sorte para ela pois como política ela merece. E quanto ao prefeito atual, ele tome cuidado com a soberba, esse Soldado Jadson não terá sucesso, mas Lawrence Amorim tem mais chances de sucesso por causa de 2018; aguardemos pois .

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Lawrence tem a OBRIGAÇÃO de esclarecer a licitação do COENTRO. Licitação realizada em 16/12/2020 e que consumiu 143 mil reais de um povo pobre e faminto, que esmola nas ruas de Mossoró um pedaço de pão.
      Nesta época Lawrence não era vereador, não foi Lawrence quem fez esta licitação absurda.
      Por que cobro do Lawrence o destino do COENTRO, CEBOLA, TOMATE, PIMENTÃO, ALHO, PALITO, MARGARINA, FÓSFORO etc?
      Porque Lawrence é o PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MOSSORÓ. E em sendo o PRESIDENTE tem a OBRIGAÇÃO de saber quem recebeu e que destino foi dado a este material.
      O que sei é que estão fazendo o forró LAWRECE CADÊ O COENTRO para tocar durante a campanha.
      Lembro que TODOS os vereadores devem estar sabendo o que aconteceu com o COENTRO. Por que todos calam é um mistério. Mas na campanha eleitoral tudo será esclarecido e todo vereador candidato a algum cargo eletivo vai se arrepender de não ter divulgado o destino do COENTRO.
      Quem paga IPTU tem o direito de saber o que é feito com o dinheiro.
      /////
      QUANDO A GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA VAI DETERMINAR O DESARQUIVAMENTO DAS INVESTIGAÇÕES DOS ARRASTÕES NÃO ESCLARECIDOS?

  2. Fernando diz:

    Fátima sempre teve uma queda pelas oligarquias em Mossoró. Quem não se lembra do que ele fez com Genivam Barbosa, Franco favorito na disputa pela prefeitura? Pra agradar a oligarquia Rosado, ela impôs seu nome como vice de Sandra.

  3. Fernando diz:

    O melhor nome na política potiguar e o jovem Rafael Mota. Seria um bom nome para o governo ou senado.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2022. Todos os Direitos Reservados.