sábado - 30/06/2007 - 11:14h

Por Lílian, pelas mulheres

A repórter social do "Correio da Tarde", Lílian Moura, foi brutalmente espancada à madrugada dessa sexta, 29, em Mossoró. Insultos verbais, socos, pontapés e até um golpe de garrafa em sua face fizeram parte da imolação.

O estranho, além da barbárie injustificável, é que não se ouve uma voz sequer em sua defesa. Não aparece uma notinha de canto de página na imprensa, da qual ela faz parte, em tom de solidariedade.

Quanta hipocrisia e desfaçatez vergonhosas!

Enquanto isso, não faltam registros indignados contra um bando de jovens filhinhos do papai, da sociedade carioca, que surrou e furtou uma empregada doméstica. O fato ocorreu a mais de 2 mil quilômetros de Mossoró.

Na política também é assim, uma visão intencionalmente míope.

O senador Renan Calheiros – lá em Brasília – personifica o mal, furtando o dinheiro público, enquanto na cidade é tutti bonna gente! Honestos, íntegros, inteligentes, vocacionados e por aí vai.

Levanto minha voz quase inaudível, por uma questão de princípios. Sou daqueles tolos, que ainda acreditam no jornalismo como elemento de transformação civilizatória.

Não integro o círculo festivo de amizades da vítima, que advém de família modesta, sem sobrenome nobre. Quanto ao agressor, assim não vale.

Ao emergir de seu transe psicótico revelado no acesso de machismo pré-histórico, que reflita sobre a violência injustificável. Tenho certeza que recebeu educação sólida e possui referências familiares edificantes.

Porém, é de nossa imprensa que deve partir a maior autocrítica, à sua continuada postura pusilânime e excludente. Para pobre, negro e periférico o tratamento é o rigor da Lei Maria da Penha e a execração pública, com manchetões sensacionalistas sobre enredos em cortiços, prostíbulos e botecos.

Quando a estupidez alcança os salões finos, camarotes suntuosos e suítes espelhadas, o silêncio é seu parceiro. Chega de hipocrisia, que transforma o "apinismo social" no esporte mais praticados na cidade.

Esse servilismo gosmento é a moeda, num escambo feito por alguns trocados e tapinhas nas costas. Tudo sob o clique de máquinas fotográficas digitais, que congelam indignidades camufladas.

A gente sabe que o episódio envolvendo a bela Lílian Moura não é caso isolado ou raro no meio, bem como a postura maquiadora e cúmplice da mídia. Espero que não sejamos a próxima vítima, pranteando um filho-filha, para finalmente despertarmos à realidade.

Esse silêncio tumular não é sinal de normalidade e, sim, de que passamos a considerar natural a violência – na casa alheia.

Mossoró sangra. Como dói!

Categoria(s): Blog

Comentários

  1. Jandirson Dantas diz:

    No final quem tava certo, será que vai ser o Senhor Deputado Clodovil Ernandes, ou se o povo é que estava errado ao eleger ele, ao final não entendi nada sobre esse caso de Lilian, se foi a reporter que foi agredida, ou se foi a mulher Lilian.

    Ou seja, Caro Carlos, foi agredida pelo um desefato jornalistico, por outra mulher, pelo marido se é que ela tem essa figura de marido, ou que de fato aconteceu, agora uma coisa tenho certeza se você foi o único a falar sobre o assunto, acho que não deveria fazer de rogado ou o vez para ser o único, já que no seu comentário você não foi tão claro como deve ser o jornalismo para que possa ser formador de opinião, ou o que lhe tente alcançar seu objetivo, enquanto isso no país de Mossoró, continuemos como antes, tudo é normal.
    Salvo as recomendações em contrario.

    Por Líliam, pelas molheres?

    Foi uma agreção familiar?
    Foi uma agreção pessoal, contra a sua pessoa?
    Foi uma agreção pela sua conduta como jornalista?
    Foi uma agração como mulher? pelo simples fato?
    Foi uma agreção de que realmente? o caso está na policia? ou será levado aos tribunais?

    Carlos, tenho uma certeza se era pra ficar pelos entremuros não deveria ter tocado no assunto, já que não troce nada de novo, já que também pela forma como vez, algo igual ou pior do que os que não fizeram nada, nadica. Tem café no bulé???

  2. jrailson@yahoo.com.br diz:

    Nada a ver com a matéria públida, mais essa vale o pleito de destaque…

    VAI FALTAR SENADOR???, SERÁ???

    Conselho de Ética do Senado
    Acusações contra Leomar Quintanilha ampliam crise

    Ora parece comédia más não é, corre o risco de todos os senadores da República do Brasil, serem escolhidos para o cargo do conselho de “ética” que de “ética” não vai ter nada, e ficar sem senadores o país todos que até o momento foram nomeados já se levantou suspeitas ou até estorou outros fatos novos de denuncias os envolvendo, eita já não se fazem Senadores como antigamente, ou é por que os tempos mudarem e os senadores é que continuam os mesmos.

    Eita país de “Sérios no poder” agora se pegar um pobre querendo crescer ou um empresário querendo escapar pelos subterfugios que são obrigados a fazer para não sair do mercado, ou ainda pelo simples fato que justiça e lei só funciona para os pequenos.

    O governo de Lula está por traz de tudo isso, e ninguem ainda percebeu, o porque de Lula ter pesquisa de opinião públicada onde ele é maior do que o PT, do que seu proprio governo e tudo mais.
    O Brasil tem um pouco de Venezuela, Argentina e Colombia, ou seja um país que tem o presidente que tem que, avaliado como está e nada muda, onde está o problema.
    E claro está no presidente, que não consegue se quer colocar um PAC, simples como é, e que já estava tão somente faltando aplicar os recursos, que é popular como está e não consegue aprovar um pequena reforma politica, não consegue se quer colocar o governo pra funcionar, e que o povão ainda não reclama, esse o jeito de Lular ser ditador, a sebozeira do senado ainda não foi resolvida por que o governo não quis ou quer, e só quem ta faturando com tudo isso é Lula e o Brasil, que se vire, las…, fo.a…, e tudo mais, e LULA continua lindo igual ao Rio de Janeiro. “só para turista” ou para a imprensa “desinteressada”.

  3. GILVAN JOSE DE SOUZA diz:

    Tomo conhecimento deste fato lamentavel que aconteceu com a jornalista Liliam Moura e faço uma indagação e a lei Maria da Penha? Funciona somente para uns e outros não? É necessário que a OAB e o ministério público tome providências a respeito deste fato ocorrido com a jornalista Liliam Moura e que o culpado ou culpados paguem pelo crime que cometeram.

  4. GILVAN JOSE DE SOUZA diz:

    Tomo conhecimento deste fato lamentavel que aconteceu com a jornalista Liliam Moura e faço uma indagação e a lei Maria da Penha? Funciona somente para uns e outros não? É necessário que a OAB e o ministério público tome providências a respeito deste fato ocorrido com a jornalista Liliam Moura e que o culpado ou culpados paguem pelo crime que cometeram.

  5. Bob Carlos diz:

    Caro Jornalista, a vítima registrou ocorrência policial?

  6. jrailson@yahoo.com.br diz:

    LULA ============ FHC

    Ainda fala de FHC, quem não presta somos nós eleitores, será.
    Covarde esse governo, fala e depois faz.

    Olhe o que foi publicado.
    Privatização de estradas federais em Minas Gerais
    A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, anunciou em Minas Gerais, no dia 24 de abril, a privatização de sete lotes de estradas federais. Depois de 25 anos, eles voltam a ser responsabilidade da União, que decidirá se irá privatizá-los novamente. Os trechos que irão a leilão público são os da BR-153, na divisa de Minas Gerais e São Paulo e de São Paulo e Paraná; da BR-116 entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul; da BR-393 na divisa do Rio de Janeiro e Minas Gerais e da BR-101 entre Rio de Janeiro e Espírito Santo.

    Além desses, o lote de Belo Horizonte a São Paulo na BR-381, de São Paulo a Curitiba na BR-116 e de Curitiba a Florianópolis nas BR-116, 376 e 101 serão privatizados. De acordo com assessoria do Ministério dos Transportes, o edital de licitação pública da concessão será publicado em 16 de julho e o leilão acontecerá em 16 de outubro.

    O objetivo da privatização é garantir recursos permanentes para a manutenção e melhorias nas rodovias, que incluem um conjunto de obras e serviços, previamente determinados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a serem apresentados na concorrência pública.

  7. jb diz:

    Alguém já disse[a humanidade tem uma dupla moral, uma que prega e não pratica e outra que pratica mas prega], mais uma vez o aforismo se aplica em todas as suas nuances em ROSADOLÂNDIA,onde jorna[listas de pagamento] de políticos e empresários a quem prestam serviço fielmente, ficam indignados com a corrupção e sonegação fiscal , e no entanto vivem a enaltecê-los, desde que recebam o seu jabá.

  8. Aline diz:

    Olá, Carlos! Sinto-me tão agredida quanto Lílian, por inúmeros motivos, mas principalmente por ser mulher. Concordo com suas palavras, porém peço que telefone para Lílian e saiba de alguns detalhes por ela mesma. Ela está bem, apesar de tudo. Alguns ematomas e dois pontos no supercílio são as marcas deixadas. Acredito que ela queira falar com você. De qualquer forma parabenizo a sua posição em nossa defesa. A violência já não tem limites, nem comparações, está tão exageradamente incontrolável que nos perdemos em meio dela. Que as pessoas se conscientizem que a paz começa a partir de nós e que somente nós podemos mudar a situação. Nada melhor que uma conversa, nada melhor que o amor. Mas quando não há nenhuma das formas, evitemos a violência, evitemos a não aceitação. Cada um tem seu jeito, é claro! Todavia o respeito pelo outro – que há muito se perdeu e alguns como nós ainda tentamos achar – ainda é o caminho mais simples para chegar a paz. Shalon para todos.

  9. tete bezerra diz:

    carlos que é isso?que absurdo?ainda bem que tem vc para meter bronca,espero que isso não fique inpune.

  10. Railson diz:

    Essa mulher tão linda, como é Lílian não merecia tal trucidamento público, ou ainda o desrespeito de apanhar em praça pública, mesmo sem saber quais motivos se fizeram para que o fato chega-se as vias de fato, é odioso, injurioso e vergonhoso, não só por ter se agredido uma mulher, e sim uma cidadã de bem, que deve ser a Lílian, o que protesto ainda é não tinha homem por perto, para deixar uma mulher ser espancada a esse ponto, VERGONHOSO, VERGONHOSO.

  11. Paiva Lopes diz:

    Imagina que aconteceu nos camarotes onde está só ” a elite “.Na quinta, nos famosos camorotes, um colega médico de Fortaleza foi agredido por um filhindo do papai numerado e saíu com a lembrança de seis pontos no supercílio. Pode? No país de mossoró ( com M minúsculo) pode.

    um abraço de seu leitor diário

  12. Anônimo diz:

    Como anônimo que acompanhou os fatos, pude ver que realmente ouve excessos, masi não tanto quano o nobre jornalisata descreve. Não houveram pontapés, muito menos garrafadas. E talvez o próprio silêncio diante do caso seja devido a p´ropria vítima ter pédido. No mais realmente tudo é muito triste, masi é preciso ter uma dimensão completa e verdadeira de todos os fatos, antes de qualquer publicação. A pessoa que agrediu a quem se refere como filhinho mde papai é uma pessoa extremamente símples e batalhadora e apesar de todo o descontrole emocional sei que está muito mais machucado do que a própria vítima, pois jamais imaginaria chegar ao ponto que chegou. Acredito que os dois são vítimas de uma relação mal resolvida e ainda muito imatura. Mais posso afirmar por conhecê-los, que ambos possuem grandes virtudes e que o tempo e Deus proverão de acalantar a vida dos dois, acredito que principalmente o agressor, pois sei o quanto sofre e chora por todo o ocorrido!

  13. Yasmine Lemos diz:

    Lamentável.Justificavas,não justificam.Agerssão não tem razão de ser.Não conheço a colunista,mas me solidarizo,ninguém sabe o dia de amanhã,mas sabemos a justiça como se faz nesse país.
    Yasmine Lemos

  14. Marcelo Saraiva diz:

    Blogueiros de Plantão, cabe a colunista buscar a tutela jurisdicional do estado no intuito de coibir coercitivamente o agressor. ninguém mais interessada do que ela em pleitear juridicamente uma reparação civil e penal para o malfeitor. conquanto aos jornalistas, se a mesma, em suas entrelinhas nao tornou público o fato, nem tampouco deu conhecimento a sociedade de quem se trata o malfazeja, mostra tão somente a comunhão da vitima com o agressor . Jornalismo, no meu humilde conhecimento, é o meio pelo qual “PROFISSIONAIS” veículam informações precisas acerca de fatos socialmente relevantes. Se a vitima quedou silente ao ter seu patrimonio fisico violado, e tinha meios idôneos para tornar cediço a todos sobre o fato brutal, faltou a vitima com espirito jornalístico e humano em nao tutelar seus interesses. quem nao tutela os seus, nao está nem aí para o dos outros.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.