domingo - 23/01/2022 - 12:22h

Sonho?

Por Inácio Augusto de Almeida 

 Acordo cansado. Tanto ou mais cansado do que um maratonista.

Estou cansado e confuso. Imagens mil se sucedem e vejo-me a conversar, amigavelmente, com seres bem diferentes. São simpáticos e falam calmamente. Não têm aquele ar professoral dos que estão a ensinar. No olhar transmitem uma confiança tranquilizadora.  sonhos, ter, família,

Não têm pressa. Dominam o tempo.

Sem que eu nada fale, começam a responder às perguntas.

Você está aqui porque é necessário todos saberem das mudanças iniciadas com a regeneração que finda o tempo da expiação.

Não, não somos religiosos, não estamos pregando uma nova fé.

Quando eu tento me situar emocionalmente, para questionar, ouço, sem que eles emitam qualquer som:

Somos todos irmãos. Estamos aqui para facilitar esta passagem da expiação para a regeneração. Passagem que já fizemos.

Não, não pense que apenas você está sendo comunicado. Vários outros, em todas as partes do mundo, estão sendo contatados e já começam a desenvolver o trabalho de divulgação dos novos tempos.

A expiação agoniza e dá lugar à regeneração que conduzirá vocês ao tempo da felicidade plena já desfrutada por nós.

Totalmente desnorteado, não consigo mais nada questionar. Medo não sinto.

Uma paz me envolve por completo e uma sensação de felicidade me domina. Chego a ter vontade de nunca acabar aquele encontro.

Vejo nos olhos deles um brilho de satisfação, alegria, talvez até mesmo de felicidade. E continuo ouvindo a mensagem:

A época do TER deu lugar ao período do SER. Isto nem todos ainda perceberam. Muitos ainda cometem infâmias buscando o TER, pouco se importando com o sofrimento causado aos irmãos. Ficam tão obcecados em TER e não percebem o fardo a ser carregado.

Sofrem, mas quanto maior o sofrimento mais aumenta a avidez pelo TER.

Observo nos seus olhares terem percebido ter eu ficado confuso. Um riso de compreensão percebo nos seus semblantes. Eles prosseguem:

Muitos já alcançaram o nível do SER. Entenderam a importância do SER e deixaram para trás o TER.

Perceberam existir mais paz e felicidade no SER. Conseguiram ver ser impossível ao SER a ausência do TER.

Em mim uma calma indescritível. Algo parecido com o momento pré-anestésico.

Deslumbrado eu me sentia.

Eles perceberam e continuaram:

Agora chegou o momento de deixar o apego ao SER.

Vamos começar o FAZER.

Chegou o momento de viver a felicidade plena.

Foi neste instante, não sei como, que consegui questionar dizendo-lhes da existência de muitos ainda vivendo o período do TER e outros a fase do SER.

Calma, estes levarão mais tempo para entenderem as mudanças. Alguns aprenderão pela dor. Outros, pelo amor.

Mas todos aprenderão.

Sofrerão mais os apegados ao TER, pois precisam avançar ao estágio do SER.

Porém, todos alcançarão a felicidade plena do FAZER.

Quando eu quis dizer alguma coisa, dei-me conta de que estava acordando na cama onde passo a maior parte do tempo.

Ao longe o latido de um cachorro. Rio.

Rio ao pensar na felicidade deste cachorro ao TER um osso só dele.

Inácio Augusto de Almeida é jornalista e escritor

Categoria(s): Crônica

Comentários

  1. Marcos Ferreira diz:

    Ótima crônica, amigo Inácio.
    Seu texto obriga todo mundo a pôr a mão na consciência.
    Parabéns e até a próxima.
    Marcos Ferreira.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Obrigado.
      Ter uma crônica elogiada pelo melhor cronista de Mossoró é muito gratificante.
      Não se esqueça de perguntar LAWRENCE CADÊ O COENTRO?

  2. JoséCláudio de Farias Montenegro diz:

    Esqueça o COENTRO e seja feliz, COENTRO em excesso também mata.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Eu não quero o COENTRO.
      Eu quero é saber como a CÂMARA MUNICIPAL DE MOSSORÓ compra mais de 143 mil reais de COENTRO, CEBOLA, ALHO e todo mundo fica csaladinho. Nem mesmo o presidente da CÂMARA MUNICIPAL DE MOSSORÓ sabe quem recebeu e no que foi usado o COENTRO.
      CADÊ OS VEREADORES DE MOSSORÓ? CADÊ OS ÓRGÃOS DE FISCALIZAÇÃO? CADÊ O TCM, TCE?
      //////
      LAWRENCE CADÊ O COENTRO?

  3. Magno diz:

    Cadê o coentro?

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Se nem o LAWRENCE sabe do COENTRO.
      Se nem o MPRN sabe do COENTRO.
      Se nem a ABIN sabe do COENTRO.
      No meu próximo sonho com meus amigos ETs vou perguntar pelo COENTRO.
      O que estou sabendo é que vão fazer o forró LAWRENCE CADÊ O COENTRO para rodar em carro de som durante a campanha.
      Este COENTRO vai ter que aparecer.
      Foram mais de 143 mil reais gastos nesta licitação.
      /////
      LAWRENCE CADÊ O COENTRO?
      É PRECISO DESARQUIVAR AS INVESTIGAÇÕES DE ARRASTÕES EM MOSSORÓ.
      A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TEM QUE PAGAR O ESPÓLIO DE R$ 600,00.
      CADÊ O BACEN, ABIN E MPF?

      • Magno diz:

        Inácio, você conhece Rogério Dias? Rapaz, Rogério lhe ajudando nessa campanha aí num instante o presidente da cmm dava conta disso aí, porque Rogério é choco, viu, no bom sentido. Ali sabe ser cobrador. Kkkkkkkkkkk você não vai se arrepender de procurar ele.

        • Inácio Augusto de Almeida diz:

          Se este Rogério não for de jogar confete e de fritar bolinhos já estaria perguntando ao LAWRENCE pelo COENTRO.
          O Senador Styvesson já sabe que em Mossoró estão procurando o COENTRO.
          O Deputado Girão já sabe.
          O Deputado Beto Rosado já sabe.
          Por que todos ficam CALADINHOS?
          ////
          Quando começar a tocar o forró LAWRENCE CADÊ O COENTRO será que o LAWRENCE diz o que foi feito com os 143 mil reais da licitação do COENTRO?
          LAWRENCE CADÊ O COENTRO?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2022. Todos os Direitos Reservados.