domingo - 14/11/2021 - 07:34h

Triste fim de Gudãozinho

adesivo-de-parede-pata-de-cachorro-gato-com-coracao-2-carinhoPor Marcos Ferreira

Hoje escrevo sob forte emoção. Minhas mãos tremem mais do que costumam tremer. Meu coração está partido, lacerado. Impossível deter as lágrimas que minam dos meus olhos. Na manhã de ontem, após encontrá-la morta, enterrei Gudãozinho, minha gatinha querida e única companhia nesta casa agora ensombrecida.

Está sepultada no meu quintal. Neste momento, portanto, não tenho amenidades para contar. Estou de luto. A noite vai caindo angustiosa e tristonha.

Anteontem ela saiu para dar o seu habitual passeio noturno e não retornou. Já tarde, antes de ir dormir, chamei por ela várias vezes. Nada de ela aparecer. Costumava atender a esses meus chamamentos, pois sempre dormia dentro de casa. Não dormi direito. Na madrugada, nas vezes que levantei para ir ao banheiro, fui ao quintal e tornei a chamar por Gudãozinho. Inútil. Não apareceu.

Pela manhã, ao me ouvir chamando por Gudãozinho, a dona da casa aos fundos da minha me deu a triste notícia: Gudãozinho e mais dois gatos da rua de trás tinham amanhecido mortos por envenenamento nos quintais próximos. Fui à rua de trás pegar minha gata.

Uma mulher, tutora de um dos gatos mortos, veio falar comigo, os olhos inchados de tanto chorar. Disse-me que achava que o envenenamento foi proposital. De minha parte, ainda atônito, nem sei o que pensar.

O que sei é que minha Gudãozinho se foi com cerca de nove meses de idade. Tinha tanta vida pela frente! Recentemente fora submetida à cirurgia de castração e estava totalmente recuperada, esbanjava saúde e beleza. Quando não se entregava às suas sonecas do meio-dia, passava boa parte do tempo brincando, correndo aqui dentro e pelo quintal, puxando conversa comigo, ronronando.

Essa inesperada e saudável convivência durou seis meses. Resgatei-a da rua, como já falei noutro momento, faminta e com severa desnutrição, com idade aproximada entre dois e três meses. Após algumas idas ao veterinário, medicamentos, cuidados e carinhos, ela não demorou a se fortalecer. Agora tudo isso acabou. Restaram só as lembranças, as coisinhas dela dispostas em seus lugares, como as vasilhas com a água e a ração que ainda não tive coragem de recolher.

Todo dia pela manhã, bem cedinho, pulava para dentro da minha rede a fim de que eu lhe abrisse a porta da cozinha. No móvel empoeirado da televisão vejo que deixou gravadas as suas pegadas. As caixas com que ela gostava de brincar, a caminha e a caixa com areia continuam no primeiro quarto. Não toquei em nada. Parece-me (ao menos tenho a impressão) de que ela não morreu.

Tento, porém, encarar a realidade, o triste fim de Gudãozinho. Sua imagem está intacta na minha cabeça. Enxergo-a nitidamente: os olhinhos azuis e vívidos, a pelagem felpuda, toda branquinha como o algodão, exceto por alguns tons de cinza nas orelhas, nas extremidades das patas e da farta cauda.

Era muito comunicativa, chamava minha atenção o tempo todo com seu ronronar. Uma hora roçava nos meus tornozelos, daí a pouco disparava, punha-se a brincar, traquinas.

É isto. Não vou me estender. Não reúno condições para continuar escrevendo, embora o meu coração esteja cheio de sentimentos para desabafar. No mais, portanto, me faltam palavras para descrever o quanto estou triste pela morte de Gudãozinho. Que o prezado leitor e a gentil leitora, ao menos hoje, aceitem por crônica esta nota de falecimento. Agora preciso de alguns dias de luto.

Marcos Ferreira é escritor

Categoria(s): Crônica

Comentários

  1. Lair Solano Vale diz:

    A sociedade precisa encontrar e denunciar esses criminosos. Em Patu são dezenas de animais mortos.
    Os Srs Prefeitos precisam agilizar um serviço de castração dos animais, principalmente gatos. Aqui tem a Ufersa que muito pode ajudar.
    Como Médico de GENTE estou à disposição para colaborar.

    • Marcos Ferreira diz:

      Caro Dr. Lair Solano,
      Obrigado pela mensagem de apoio. Obrigado, também, por apontar medidas possíveis e extremamente necessárias para mitigar essa problemática dos animais de rua, sobretudo gatos. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  2. Ana diz:

    Sinto muito… Li sua crônica aterior que retratava sua feliz convivência com gudãozinho. Tenho noção de sua tristeza, pois já passei por perca semelhante… Os animais nos retribuem em dobro qualquer bem fazemos à eles… São alegria e companhia.
    Infelizmente existem pessoas que são incapazes de compreender isso… O que resta é se consolar com o fato de que gudãozinho foi feliz e verdadeiramente amada

    • Marcos Ferreira diz:

      Prezada Ana,
      Obrigado pela mensagem e leitura de minhas crônicas. Bom saber que você tem acompanhado esses meus textos aqui no blogue. Pois é, agora ficaram as boas recordações e uma grande saudade de Gudãozinho, a qual dediquei muito amor e carinho desde o primeiro dia em que ela entrou na minha vida. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  3. Jessé de Andrade Alexandria diz:

    Caro amigo, que notícia triste em forma de crônica. Espero que esse relato amoroso e lutuoso encha as pessoas que leem suas crônicas de compaixão pelos animais. Até quando teremos de suportar tanta barbaridade? São seres indefesos, belos e trazem tanta alegria ao mundo! Por que tanta desumanidade? Não esperava essa notícia em forma de crônica. A humanidade perde grande oportunidade de se reconciliar com a natureza cada vez que nos aniquila a todos os seres com um ato tão bárbaro. Sou levado a crer que esse tipo de envenenamento não é casual, é propositado. Uma pena a partida precoce de seu Gudãozinho.

    • Marcos Ferreira diz:

      Amigo Jessé,
      Obrigado por sua leitura e mensagem de apoio. Concordo com tudo que você disse, escreveu. Temos uma dívida muito grande com a Natureza e essa dívida só aumenta cada vez que um animalzinho é covardemente morto dessa forma, por envenenamento ou qualquer outro meio. Estou me recuperando desse golpe baixo, rasteiro, covarde. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  4. Ana diz:

    Sinto muito… Li sua crônica anterior que retratava sua feliz convivência com gudãozinho. Tenho noção de sua tristeza, pois já passei por perca semelhante… Os animais nos retribuem em dobro qualquer bem que fazemos à eles… São alegria e companhia.
    Infelizmente existem pessoas que são incapazes de compreender isso… O que resta é se consolar com o fato de que gudãozinho foi feliz e verdadeiramente amada

  5. Carlos Silva diz:

    Meu nobre amigo, disponho à você de minha parte, o afeto que tanto necessita neste momento.

    Um abraço,
    Carlos Silva

  6. Vanda Maria Jacinto diz:

    Olá, Marcos…

    Sei demais, da sua tristeza… Nos apegamos aos nossos pets, como se fossem humanos, e quando se vão, fica a lacuna acomodando a saudade…
    Só o tempo meu amigo, pode abrandar a dor…

    Abraços

    • Marcos Ferreira diz:

      Querida Vanda,
      Obrigado por suas palavras de conforto. No momento, realmente, o que me resta é isso: dor e saudade. Mas o tempo é o mercurocromo da vida. Um grande abraço para você e uma ótima semana.
      Marcos Ferreira.

  7. Mario Gaudencio diz:

    Querido Marcos,

    Viva o seu luto e compartilhe suas emoções! É muito importante!

    Sinta-se abraçado.

    • Marcos Ferreira diz:

      Meu caro Mário Gaudêncio,
      Boa tarde.
      Muito obrigado por sua mensagem de conforto. Como você disse, estou vivendo os meus necessários dias de luto. Grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  8. Aurineide Pereira de Oliveira diz:

    Entendo sua dor! Aqui onde moro, vizinhos soltam cachorros a noite, para exterminar os gatos! Perdi as contas dos q já sepultei chorando! Agora choro só de pensar, na sua Guidaozinho! Já dizia Charles Chaplin, “a compaixão para com os animais, é uma das maiores virtudes do Homem”! Q tipo de gente mata animais? Nesses tempos, :prefiro os irracionais, aos seres q se dizem humanos”!

    • Marcos Ferreira diz:

      Prezada Aurineide Pereira,
      Boa tarde.
      Infelizmente, minha amiga, a sociedade está cheia desse tipo de gente desumana, dita racional. Gente ruim, perversa, que faz o mal pelo simples prazer de fazer o mal. Muitíssimo obrigado por sua leitura e palavras de solidariedade. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  9. Aurineide Pereira de Oliveira diz:

    Entendo sua dor! Aqui onde moro, vizinhos soltam cachorros a noite, para exterminar os gatos! Perdi as contas dos q já sepultei chorando! Agora choro só de pensar, na sua Gudaozinho! Já dizia Charles Chaplin, “a compaixão para com os animais, é uma das maiores virtudes do Homem”! Q tipo de gente mata animais? Nesses tempos, :prefiro os irracionais, aos seres q se dizem humanos”!

  10. Fabiano Souza diz:

    Lamentável! Infelizmente esse tipo de crime covarde contra animas indefesos tem sido cada vez mais frequente. Que os algozes sejam punidos!

    • Marcos Ferreira diz:

      Caro Fabiano Souza,
      Boa tarde.
      Obrigado por suas palavras de apoio e solidariedade. Também torço que esse pessoal criminoso e covarde seja descoberto e pague por seus atos de perversidade. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  11. Airton Cilon diz:

    Meus senimentos caro amigo Marcos Ferreira, sei bem como é essa dor, pois já senti na pele a perda de um amigo felino. Tinha um gato que minha filha pegou na rua, e ele foi adotado, e damos o nome de Augustinho. Pois bem ele viveu com nossa família por mais de 4 anos… Ele sempre foi livre pra dar suas voltas noturnas e voltava sempre pela manhã. Mas um dia, ele não voltou mais. Foi aí que me deram a notícia de que ele tinha sido envenenado. Chorei muito. A gente se apega aos bichos, e é uma relação de amor mútuo. Fico revoltado em saber que existem pessoas tão miseráveis de espírito para praticar tanta maldade ao um ser vivente indefeso. Receba meu abraço e conforto!

    • Marcos Ferreira diz:

      Prezado poeta Airton Cilon,
      Boa tarde.
      Você, realmente, sabe bem o que é sofrer esse tipo de perda. Muito obrigado por seu testemunho e mensagem de conforto. Grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  12. Cristiane dos Reis Braga diz:

    Lamento, seu relato me encheu de tristeza… Conte comigo se precisar.

    • Marcos Ferreira diz:

      Querida amiga Cristiane,
      Boa tarde.
      Muito obrigado por seu apoio. Estou me refazendo dessa perda, desse atentado covarde contra minha Gudãozinho. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  13. Rizeuda Silva diz:

    Boa tarde, Marcos!
    Meus sinceros sentimentos!

    Nada nos prepara para esse momento de dor, só quem possui um animal de estimação, conhece esse laço formado entre o animal e seu dono. Já sofri duas perdas, e confesso que é bem complicado esquecer. Cada animal possui sua particularidade, e por isso são especiais do seu jeito. Eu não teria palavras que possam confortá-lo nesse momento, mas oferto meu carinho de longe.
    Abraços, menino poeta! 😥

    • Marcos Ferreira diz:

      Querida Rizeuda,
      Boa tarde.
      Assim como eu e muitas outras pessoas, você sabe bem o quanto nos dói perder um bichinho de estimação. Ainda mais nas circunstâncias em que perdi Gudãozinho, novinha, cheia de vida e saúde. Possivelmente, ela foi envenenada de propósito por gente criminosa e perversa. Isso nos machuca ainda mais. Muitíssimo obrigado por sua mensagem de apoio e solidariedade. Grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  14. Rocha Neto diz:

    Tínhamos um cãozinho por nome de Belo, inesperadamente se foi após sofrer mal súbito, deixou saudades não só para mim, mais para toda família, o tempo passou e acomodou os nossos sentimentos, e é o que desejo é espero que logo, logo isso aconteça contigo e Natália.
    Aos covardes que usam venenos para dizimar animais, que Deus dê a cada um deles a necessária recompensa, e que eles saibam que todo ser que respira merece viver.
    Um abraço, e até domingo.

    • Marcos Ferreira diz:

      Caro amigo Rocha Neto,
      Boa tarde.
      Perdi uma companheirinha muito brincalhona e cheia de vida. Esta casa está uma tristeza completa sem a presença dela aqui arejando meu cotidiano. Mas, como você disse, o tempo há de trazer conforto e reparação. Muito obrigado por sua mensagem de apoio e solidariedade. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  15. Amorim diz:

    A primeira coisa que procurei hoje foi ler sua crônica; postei mas fui moderado, devia estar mal escrito ou outro motivo; respeito.
    Gudåozinho já fazia parte do meu imaginário.
    Compartilho de sua dor.
    Abraços extensivos a Natália.

    • Marcos Ferreira diz:

      Prezado Amorim,
      Boa tarde.
      Muito obrigado por sua leitura e mensagem de solidariedade. Realmente, como você, disse, Gudãozinho se tornara quase uma personagem habitual nas minhas crônicas. Não está sendo nada fácil conviver com a ausência dela. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  16. Sidney diz:

    Pôxa,como existe pessoas cheias de pura maldade,a vc meu caro eu desejo que um outro Gudãozinho cruze seu caminho,eu li a dias atrás a sua história com esse gatinho,achei super legal. A essas pessoas de coração ruim eu desejo a mão de Deus venha a pesar sobre cada um,os animais tem coração puro,nos transmite ensinamentos.

    • Marcos Ferreira diz:

      Prezado Sidney,
      Boa tarde.
      Pois é, amigo, a maldade e covardia do ser humano parecem não ter limites. Há pessoas, sim, que se empenham meticulosamente em realizar esse tipo de perversidade contra bichinhos inofensivos e indefesos. Assim como minha gatinha Gudãozinho, vários outros animais são mortos por aí por envenenamento ou por outro meio impiedoso. Muito obrigado por sua mensagem de solidariedade e consternação. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  17. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Marcos. Sinto muito pela perda de Gudãozinho. Você deu vida a ele quando o recuperou novinho. Em troca, ele lhe deu alegria e amor. Guarde isso no seu peito e siga em frente. Só quem convive com os bichinhos é capaz de entender sua tristeza.

    • Marcos Ferreira diz:

      Querida Naide,
      Boa tarde.
      É isso, amiga, vou guardar as boas recordações de minha Gudãozinho. Dei-lhe acolhida, meu amor e carinho ao longo desses seis meses, porém o que ela me ofereceu em contrapartida foi muito maior. Encheu meu coração e meu cotidiano solitário de graça e ternura, alegria e vida. A saudade ainda é muito forte, mas o tempo há de ajeitar isso. Muito obrigado por sua mensagem de solidariedade. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  18. Simone Martins de Souza Quinane diz:

    Caro Marcos,
    É muito triste quando perdemos os nossos amigos de estimação pois nos afeiçoamos a eles de tal maneira que é como se fossem da família.
    Hulk, meu amigo cão, é dócil, carinhoso. Chagas conversa com ele como se fosse uma pessoa e ele parece que entende. Ele fugiu umas duas ou três vezes logo que o adotamos e a tristeza tomou conta das nossas vidas até o reencontrarmos trazendo a alegria de volta a nossa casa.
    Solidarizo-me a sua tristeza!
    Abraços, grande e sensível poeta!

    • Marcos Ferreira diz:

      Querida Simone,
      Boa tarde.
      Assim como Chagas com seu Hulk, eu também conversava o dia todo com minha Gudãozinho e ela comigo. Parecia mesmo que muita coisa ela entendia, principalmente com relação à comida e aos meus chamamentos. Num determinado momento ela não estava sob minhas vistas, eu chamava pelo nome dela e daí a pouco ela vinha correndo para roçar nos meus pés, ronronando. Muito obrigado por sua solidariedade, minha amiga. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  19. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAUJO diz:

    Boa noite Caro Marcos FERREIRA!

    Não só entendo a sua dor, como já vivi juntamente co minha saudosa mãe Maria Vieira!

    Tínhamos um cachorro que por CLARK, este, faleceu por falência múltipla de orgãos, já com 12 anos de idade!

    Lá em casa foi.um chororó só, e o CLARK foi igual Gudãozinho, enterrado nosso Quintal!

    O mais triste e saber da existência, da falta de humanidade, civilidade, sensibilidade, reais ainda, da impunidade que. NORTEIAM a vida de Pessoas que se consideram seres humanos e covardemente assassinam seres que só nos fazem bem e trazem amor e beleza a vida em coletividade!

    Força amigo, decreto em note aparece..

    Outro Gudãozinho pra florear, ronronar, cafunear e trazer mais inspiração e alegrias a sua vida..!!

    Um baraço

    FRANSUELDO VIEIRA DE ARAUJO
    OAB/RN. 7318

    • Marcos Ferreira diz:

      Caro Fransueldo,
      Boa tarde.
      É como você disse. Há muitas pessoas, infelizmente, que se dedicam a essas práticas perversas e covardes contra animais inofensivos e indefesos. Torço que qualquer dia essas pessoas provem do próprio veneno. Muito obrigado por seu depoimento e mensagem de solidariedade. Forte abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  20. Valdemar Siqueira Filho diz:

    Forte abraço meu amigo, conhecemos as pessoas pelo que elas não dizem, seu texto foi sobre a Gudãozinho e a sua perda. A memória e a sua generosidade serão o conforto que precisas.
    Dhema.

    • Marcos Ferreira diz:

      Caro amigo Valdemar,
      Boa tarde.
      Muito obrigado pelo carinho e consternação. O passar do tempo deve preencher esse enorme vazio que minha Gudãozinho deixou. Um grande abraço e uma ótima semana para você.
      Marcos Ferreira.

  21. RAIMUNDO ANTONIO DE SOUZA LOPES diz:

    Triste, Marcos. Mais triste ainda se for confirmado que o envenenamento foi proposital. Gudãozinho já fazia parte de seus cotidianos narrados aqui. Uma pena. É isso.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2022. Todos os Direitos Reservados.