terça-feira - 23/11/2021 - 23:48h
Câmara de Mossoró

Governismo aprova crédito suplementar, apesar de boicote de ‘aliados’

O plenário da Câmara Municipal de Mossoró aprovou, nesta terça-feira (23), o Projeto de Lei Ordinária do Executivo (PLOE) 09/2021, que autoriza o Poder Executivo a abrir crédito adicional, tipo suplementar, no Orçamento do Município para o exercício de 2021. Foram 12 votos favoráveis, numa votação carregada de tensão provocada por parte dos vereadores governistas, que tentaram sabotar votação.

Didi deu um voto decisivo acima das diferenças políticas; Gideon saiu às pressas (Fotomontagem BSV)

Didi deu um voto decisivo acima das diferenças políticas; Gideon saiu às pressas (Fotomontagem BSV)

Foi graças a um ex-governista que se intitula “independente”, Didi de Arnor (Republicanos), que o governo municipal conseguiu assegurar os votos necessários, pois sem esse aval legislativo até a folha de pessoal estaria comprometida de legalmente ser paga, mesmo com recursos em caixa.

Os vereadores Cabo Tony (Solidariedade), Gideon Ismaias (Cidadania), Paulo Igo (Solidariedade), Costinha (MDB) e Isaac da Casca (DC) não estavam em plenário. A oposicionista Marleide Cunha (PT) também não estava na hora de se computar votos. Houve até quem saísse apressadamente à proximidade da votação.

O que é a PLOE 09/2021

Baseado na Lei 4.320/64, o valor do crédito suplementar é de R$ 64 milhões. O Executivo explica, na justificativa ao projeto, que o município sofreu impactos, com despesas não previstas e especificadas no orçamento de 2021.

Elenca R$ 13,3 milhões de Despesas de Exercício Anterior (DEA); R$ 816 mil de Indenizações a fornecedores e prestadores de serviços diversos; R$ 29,6 milhões pagos através de bloqueios judiciais para pagamentos de funcionários demitidos, fornecedores e prestadores de serviços diversos.

Também R$ 9,3 milhões de valores pagos no combate à pandemia de Covid-19 a fornecedores e prestadores de serviços de saúde; R$ 4,8 milhões de pagamento de precatórios; R$ 6,7 milhões para folha de pagamento referente à parte do 13º de 2020, valores fixos e variáveis de dezembro de 2020.

“Os valores destacados, quando somados, atingem a cifra de R$ 64,6 milhões que, malgrado (apesar de) não estejam contemplados no orçamento de 2021, foram pagas e projetaram, por extensão, desequilíbrio orçamentário nas contas municipais”, diz a mensagem ao Projeto de Lei Ordinária do Executivo (PLOE) 09/2021.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Só com pagamento de passagens e diárias a Brasília e outros destinos quanto foi gasto? Viagens realizadas pelo prefeito, secretários e vereadores.
    Só com gasto com mordomias, água mineral, cafezinho, quanto foi gasto?
    A água da CÁERN é imprestável para consumo do prefeito, secretários, vereadores e assessores? Se é também é para consumo dos mossoroenses.
    Milhares de mossoroenses esmolando nas ruas e os políticos e seus assessores tomando água mineral paga pelo povo.
    Eu fui um menino pobre. E todo menino pobre no Nordeste tomava, muitos ainda tomam, água de barreiro colocada no pote para “sentar” a terra.
    Por que agora quem foi menino pobre, daqueles que usava chapéu de couro com as beiradas melsdas de suor, só toma água mineral paga por um povo que não tem o que comer?
    Por que o pagamento, com dinheiro do povo pobre de Mossoró, de tantas passagens e diárias em viagens desnecessárias?
    Respeitem a miséria que tanto sofrimento causa ao povo de Mossoró. E apresentem, separadamente, os gastos com Covid dos gastos das outras despesas realizdas na Saúde.
    O dinheiro que o governo federal mandou para Covid não foi suficiente?
    Em Natal e em quase todas as cidades brasileiras foi feita VACINA ITINERANTE. Nem este gasto Mossoró teve.
    Cadê o COENTRO comprado na licitação que custou 143 mil reais?
    Economizem para que no próximo ano não gastem mais do que o previsto.

  2. Lair Solano Vale diz:

    Começa a surgir os amigos da Prefeitura, sem se preocupar com a população e sim com outros interesses. Será que são promessas não cumpridas pelo prefeito ? Ser político com um mínimo de seriedade tá difícil.
    O FUTURO DIRÁ QUEM SERÁ O OU OS MOCINHOS.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.