• Cachaça San Valle - Topo - Nilton Baresi
segunda-feira - 31/01/2022 - 23:28h
Rádio

Henrique Alves volta ao ar com programa “Conversa com o povo”

Conversa com o povo - programa de Henrique Alves - estreia 1º de fevereiro de 2022Usando a força do rádio, o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) retoma nessa terça-feira (1º) um hábito de décadas: falar por esse meio de comunicação de massa.

Sinalizador claro de que sua pré-candidatura à Câmara dos Deputados já está nas ruas e no ar.

O programa “Conversa com o povo” será de terça a sexta-feira, com cinco minutos de duração, sempre às 8h.

As rádios Obelisco FM – Pau dos Ferros, Rádio Cabugi do Seridó – Jardim do Seridó, Difusora AM – Mossoró e 106FM – Caicó são as emissoras que preliminarmente vão veicular sua voz.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Comunicação / Política
terça-feira - 25/01/2022 - 21:52h
MDB real

Garibaldi anuncia apoio à sua pré-candidatura, mas é contestado

Dirigente do MDB em Mossoró, a ex-vereadora Izabel Montenegro reprovou postagem veiculada em endereços nas redes sociais do ex-senador Garibaldi Filho (MDB), em que ele garante ter ouvido dela sobre “apoio à minha pré-candidatura a deputado federal”.

Em postagem nos seus endereços nas redes sociais, Garibaldi, com Izabel, anunciou apoio (Reprodução BCS)

Em postagem nos seus endereços nas redes sociais, Garibaldi, com Izabel, anunciou apoio (Reprodução BCS)

Izabel diz, e toma como testemunha o próprio Garibaldi Filho, que na conversa entre ambos em Natal, “não declarei apoio à sua candidatura de deputado federal” (sic).

Semana passada, Izabel recebeu em Mossoró e acompanhou em parte de sua programação política e social, o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB), também não associando o contato a qualquer relação de voto-apoio.

Izabel toma o próprio Garibaldi como testemunha para dizer que não anunciou apoio a ele (Reprodução BCS)

Izabel toma o próprio Garibaldi como testemunha para dizer que não anunciou apoio a ele (Reprodução BCS)

Os primos Garibaldi e Henrique Alves, depois de mais de 50 anos de vida pública, estão afastados politicamente e com esgarçamento também na coabitação pessoal (veja AQUI).

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
quarta-feira - 19/01/2022 - 07:26h
Deputado federal

Henrique Alves cumpre agenda de pré-candidato em Mossoró

Henrique: postura de pré-candidato (Foto: reprodução BCS)

Henrique: postura de pré-candidato (Foto: reprodução BCS)

Com pose de pré-candidato à Câmara dos Deputados, o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) esteve em Mossoró nessa terça-feira (18).

Veio especialmente para gravar edição do programa Conversa de Alpendre da TV Cabo Mossoró (TCM-Telecom), Canal 10, que irá ao ar às 20h do próximo dia 27.

Também gravou participação no programa Cenário Político, da mesma emissora, exibido nessa terça-feira à noite.

Em sua estada curta, ele aproveitou ainda para visitar e circular com correligionários locais.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
sábado - 15/01/2022 - 09:56h
Tensão

Fátima desautoriza e repreende Isolda por querer “cuspir” MDB

Secretário Raimundo Alves deixa claro que governadora não aprova linguajar de deputada

Do Tribuna do Norte e Canal BCS

O chefe do Gabinete Civil do governo do Estado, Raimundo Alves, desautoriza a deputada estadual Isolda Dantas (PT) e afirma: “A governadora não faz coligação chiclete, que mastiga e joga fora. Não é essa a intenção. As conversas com o MDB são bastante produtivas.”

"A declaração foi extremamente infeliz", diz o secretário, manifestando a opinião da governadora (Foto: Alex Régis/TN)

“A declaração foi extremamente infeliz”, diz o secretário, manifestando a opinião da governadora (Foto: Alex Régis/TN)

A afirmação do chefe do Gabinete Civil, que tem sido o interlocutor do PT nas conversas com possíveis aliados da governadora para as eleições deste ano foi uma reação às declarações de Isolda que disse que iria engolir uma coligação com o MDB para depois cuspir (veja AQUI).

Raimundo Alves diz que a declaração da deputada foi infeliz, dificulta o diálogo e está em contradição com as orientações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele também afirma que as conversas com o MDB têm avançado, mas não há definição sobre vaga na chapa majoritária.

Trechos da entrevista:

Qual a sua opinião sobre as declarações da deputada Isolda Dantas (PT) na qual ela criticou uma possível aliança entre PT e MDB, dizendo que podia até “engolir para “cuspir amanhã”?

Primeiro, vejo com muita preocupação esse tipo de declaração. Foi uma declaração infeliz. Politicamente, as pessoas têm o direito de se posicionarem contrário a essa ou aquela aliança dentro do partido. Agora, a declaração foi extremamente infeliz. Quem conhece a governadora Fátima Bezerra (PT) sabe que ela não faz aquela coligação chiclete, que mastiga, mastiga e joga fora, não. Não é essa a intenção. As conversas com o MDB são bastante produtivas. Eu mesmo tenho me reunido com o presidente estadual do MDB, deputado federal Walter Alves. E a nossa intenção é colocar essa roda para girar agora neste início de ano. Na verdade, isso começou com a vinda do presidente Lula no início de setembro de 2022 e vamos dar continuidade.

Essa não foi a primeira declaração enfática de alguns membros, dirigentes e parlamentares do PT contra essa possibilidade de aliança. Isso não cria um ambiente que dificulta o diálogo que a própria governadora admite ter no Rio Grande do Norte? 

Evidentemente que dificulta. Não é nada salutar discutir com aliados e integrantes do próprio partido dar esse tipo de declaração. Agora, a liderança desse processo é da principal candidata [a governadora Fátima Bezerra]. E a posição dela é totalmente contrária a esse tipo de declaração. As orientações dadas pelo ex-presidente Lula e pela presidente nacional do partido, Gleise Hoffmann, são que a prioridade no Estado é a reeleição de Fátima. Isso significa não só a reeleição de Fátima, significa a continuidade de um projeto que tem sido colocado em funcionamento nos últimos três anos. Então, esse é o projeto, dar continuidade a isso e esse tipo de declaração, evidentemente, dificulta. Gostaríamos muito que não tivesse acontecido isso. Mas quem acompanha sempre a construção dentro do PT sabe que tem uma tradição de bastante discussão interna nas posições políticas. Fazemos a discussão interna até a exaustão e quando toma-se uma decisão, o PT tem unidade. É com isso que a gente conta, embora, nos próximos dias, a gente vai tentar conversar com as demais forças para que esse tipo de declaração, pelo menos ostensiva, dessa forma, não aconteça. É preciso ter um pouco mais de cuidado com as palavras.

As declarações da deputada estadual Isolda foram dadas ao programa PodFalar da Super TV de Mossoró na última quarta-feira (12), sabatinada pelo jornalista Saulo Vale e pelo advogado Jaílton Magalhães.

Foram várias as reações às suas palavras, com outras vozes partidárias a apoiando e pessoas do MDB a confrontando ou pedindo mais civilidade.

Vozes do MDB

Na quinta-feira (13), o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) revidou o linguajar da parlamentar, tratando o PT como “bandidagem” (veja AQUI).

Já nessa sexta-feira, (14), o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) cobrou “respeito, por favor”. Botou postagem em suas redes sociais nesse tom:

– Respeito é bom, MDB gosta, e merece!

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Art&C 25 anos - Institucional - 19-12-2023
sexta-feira - 14/01/2022 - 12:22h
Opinião

O mundo real e o mundo utópico na política

Centrão - destaqueEm 2014, a senadora Fátima Bezerra (PT) e deputado federal Henrique Alves (PMDB) estiveram a ponto de fazer dobradinha ao Senado-Governo do RN.

Foi por pouco que não houve chapa consensual entre eles, que estavam na base da gestão Dilma Rousseff (PT).

Em campanha, cada um marchou pro seu lado, com Fátima fazendo parceria com o então vice-governador Robinson Faria (PSD) e até ganhando o apoio da desgastadíssima governadora Rosalba Ciarlini (DEM, hoje no PP), em Mossoró.

Política é dinâmica mesmo. A vida em si.

Alguém sabe ou lembra desses detalhes? Se não sabe ou não lembra, fique ciente agora.

O presidencialismo, sistema que adotamos na forma de governo republicana desde fim do século XIX, estende a estados federados e municípios vícios com as mais improváveis e esdrúxulas alianças. São coalizões à vitória e à gestão, quando duram até aí, que nem sempre prezam pela coerência.

É de nossa cultura de poder. É uma herança multissecular até. O mundo real é do “Centrão” e não do purismo utópico que encontramos à esquerda ou à direita.

Alguns não gostam, muitos não querem. Mas, acabam engolindo, mesmo que vomitem depois.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
sexta-feira - 14/01/2022 - 11:20h
MDB rachado

Garibaldi diz não saber se Henrique Alves terá legenda para candidatura

Garibaldi: Cada um pro seu lado (Reprodução BCS)

Garibaldi: Cada um pro seu lado (Reprodução BCS)

Do Blog do Barreto

Após anunciar rompimento (veja AQUI e AQUI) com o ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Alves (MDB), o ex-senador Garibaldi Alves Filho (MDB) disse, ao ser questionando no Foro de Moscow (nessa quinta-feira, 13), se o primo teria legenda para ser candidato em 2022.

“Não sei dizer porque isso está entregue à direção do MDB que tem Walter Alves como presidente e no plano nacional Baleia Rossi”, informou.

Ele se disse “frustrado e decepcionado” com a atitude de Henrique de não votar em Walter Alves em 2018.

O Foro de Moscow é apresentado pelos jornalistas Bruno Barreto e William Robson em canal próprio na plataforma YouTube.

Nota do Canal BCS (Blog Carlos Santos) – Garibaldi afirmou na entrevista que “o assunto está encerrado. Cada um vai cuidar das suas pretensões”.

À nossa página, Henrique manifestou posição diferente sobre a relação política com o primo Garibaldi Filho. Deu a entender que os dois estarão juntos (veja AQUI).

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Art&C 25 anos - Institucional - 19-12-2023
quarta-feira - 12/01/2022 - 21:10h
Eleições 2022

Henrique fala em somar com Garibaldi e acena com polegar para cima

polegar para cima, polegar positivo,Abordo o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) há poucos minutos e disparo duas perguntas em sequência:

– Como o senhor viu a nota (veja AQUI) do MDB-RN adiantando que Garibaldi Filho será candidato a deputado federal?

– Teremos Garibaldi x Henrique no MDB?

Depois de algum silêncio, a reação sem mais delongas vem com palavras telegráficas e símbolos que marcam seu sistema política ao longo de décadas, e um leve sorriso:

– Discordo totalmente!

– Como assim – insisto?

Numa mensagem textualizada na rede social WhatsApp, o primo de Garibaldi Filho, companheiro dele durante mais de 50 anos de vida pública, dribla a ‘entrevista’ que eu tentava entabular:

– Garibaldi + Henrique! Coisas boas da democracia..! O povo decide! 💚👍

“Tá bom por hoje (Kkk!!)”.

Então, tá!

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
terça-feira - 04/01/2022 - 15:20h
Política e família

Com pressa, Garibaldi e Walter tentam ser os ‘Alves de Fátima’

Rompimento com Henrique Alves e costura para se aproximar de governadora move pai e filho

O ex-senador Garibaldi Filho (MDB) tinha pressa em romper com o primo e parceiro de mais de 50 anos de política partidário-eleitoral, ex-deputado federal Henrique Alves (MDB). Porém, nada foi de afogadilho e movido por vesuviano ressentimento.

O anúncio público do distanciamento aconteceu dia passado (veja AQUI e AQUI). Caviloso, Garibaldi fabricou oportunidade para a proclamação do fim desse dueto com Henrique. A razão? Veremos adiante:

Garibaldi, Carlos e Henrique já formaram sistema monolítico no passado remoto (Foto: jornal Agora/arquivo)

Garibaldi, Carlos e Henrique já formaram sistema monolítico no passado remoto (Foto: jornal Agora/arquivo)

Diferenças entre ambos, mas principalmente entre seu filho – o deputado federal Walter Alves (MDB) – e Henrique, existem e se acumulavam há anos, sobretudo desde as eleições de 2018. O apoio – velado – de Henrique à postulação de Benes Leocádio (PTC, hoje no Republicanos) à Câmara Federal, foi a gota d’água do rancor. O racha foi se acentuando até o desfecho do dia passado.

Porém, existe um detalhe que passa despercebido a praticamente todos os observadores e cronistas políticos do RN: é o fato de existir uma afinidade e aproximação entre a governadora Fátima Bezerra (PT) e o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), que afeta indiretamente os planos de Garibaldi.

A decisão de Garibaldi de tornar público o esgotamento da coabitação até familiar, com Henrique, tenta abortar a gestação de um acordo Fátima-Carlos. Com sua banda do MDB, o ex-senador quer ser o ‘Alves da governadora’, ao lado do filho. Um entendimento entre o primo Carlos Eduardo Alves e ela praticamente os alijaria dessa composição.

“Gari”, o ex-senador, sabe muito bem que um palanque do PT do RN não suportaria tanto Alves no lastro: ele, Henrique, Walter e Carlos Eduardo. Pelo menos dois deles precisam e devem sobrar. Ele e Waltinho ficam, calcula.

Henrique e Carlos sobram

Ao TN, Fátima passou a senha para fechar com Carlos Eduardo Alves Reprodução BCS)

Ao TN, Fátima passou a senha para fechar com Carlos Eduardo Alves (Reprodução BCS)

Garibaldi iça o filho Waltinho à sobrevivência política. Essa é sua prioridade absoluta. Ele teria chances mínimas de reeleição num MDB pacificado e unido, com Henrique voltando a concorrer à Câmara Federal.

Com Fátima e o PT, de quem já foi ministro da Previdência (gestão Dilma Rousseff), Garibaldi Filho aspira viabilizar o filho como vice, com ele próprio concorrendo ao Senado ou outra posição estratégica, que sele a aliança. Claro que Carlos Eduardo e Henrique Alves não entram no pacote – só lembrando.

No último dia 28 de dezembro postamos a matéria “Ele mesmo, Carlos Eduardo Alves”. Resumia a sinergia possível entre governadora e o ex-prefeito natalense. Já no domingo (2), em entrevista ao jornal Tribuna do Norte, a própria Fátima Bezerra deu a senha, confirmando o que tínhamos publicado:

“Se o PDT sinalizar que quer aliança, estamos abertos a conversar”.

O ex-senador Garibaldi Filho precisou correr.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Art&C - PMM - Janeiro de 2024 - IPTU
segunda-feira - 03/01/2022 - 19:48h
O outro lado

Henrique evita confronto, mesmo com palavras duras de Garibaldi

O ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) não demorou a reagir às declarações duras (veja AQUI) do primo Garibaldi Filho (MDB), sobre decisão de distanciamento político entre ambos. O racha político é também familiar.

“Só gratidão e respeito a Garibaldi. Sabemos o que vivemos juntos!” – prefere pacientar.

Henrique evita confronto, reforça laços, rebobina o passado, e repete o pai e líder de ambos, Aluízio Alves: segue “sem ódio e sem medo”.

Veja depoimento de Henrique na íntegra, abaixo:

Aluízio, o pai e líder de Henrique, inspiração levantada hoje pelo filho (Foto: arquivo)

Aluízio, o pai e líder de Henrique, inspiração levantada hoje pelo filho (Foto: arquivo)

Diz o ditado popular; “quando um não quer, dois não brigam”.

Por isso não esperem de mim uma resposta sequer agressiva em relação ao primo, amigo, companheiro de MDB de 51 anos.

Só gratidão e respeito a Garibaldi. Sabemos o que vivemos juntos!

Surpreso, sim.

Até porque nos falamos no meu aniversário em dezembro, Natal e Ano Novo quando nos desejamos fraternalmente boas festas e felicidades.

A vida e suas circunstâncias…

Realizei a vida política, partidária e pública na escola de meu pai.

Até no se levantar, no resistir às injustiças e vencê-las.

Assim, a bandeira verde, da esperança, sempre a tremular nas minhas mãos sob o julgamento do povo do Rio Grande do Norte, que me deu 11 mandatos de deputado federal.

Hoje não é diferente.

O carinho, o abraço e emoção no reencontro são alegrias que me fortalecem e estimulam na luta que sempre continua.

Sem ódio e sem medo. Como Aluízio, meu pai, nos ensinou desde 1970.

Em tempo, a única campanha que não pude ajudar a Garibaldi foi a última de 2018, quando ainda sofria absurdas limitações de brutal injustiça. O RN também sabe disso.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
segunda-feira - 03/01/2022 - 19:02h
Alves

Garibaldi anuncia rompimento sem chance de conciliação com Henrique

A imprensa de Natal – Blog do BG, primeiramente – noticia nessa segunda-feira (3) declaração do ex-senador Garibaldi Filho (MDB) anunciando rompimento com o primo e parceiro por cerca de 50 anos, na política. O que era camuflado e dissipado desde as eleições de 2018 eclodiu hoje.

Henrique e Garibaldi: a mais duradoura e vitoriosa parceria da política do RN (Foto: arquivo)

Henrique e Garibaldi: a mais duradoura e vitoriosa parceria da política do RN (Foto: arquivo)

“Não existe nenhuma possibilidade de conciliação com Henrique este ano”, afirmou o ex-senador ao portal Saiba Mais.

Questionado se Walter seria o nome colocado para vice-governador, Garibaldi respondeu que existe a intenção, mas que “não dá para adiantar que isso vai ser feito porque também depende do PT”. O MDB também conversa com o PDT e o PSDB para costurar alianças.

Aspiração de pai e filho é que o primeiro seja candidato à Câmara Feral e Walter Alves o vice de Fátima Bezerra (PT), chapa ao governo estadual.

Walter x Henrique

Garibaldi toma as dores do filho Walter Alves. Compreensível. Em 2018, pouco tempo depois de sair da prisão devido operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF), Henrique recolheu-se ao isolamento em família, mas não deixou de fazer política.

O ex-deputado federal sem mandato à época, sinalizou para apoios que lhe eram fieis em favor de Benes Leocádio (PTC, hoje no Republicanos), ex-prefeito de Lajes e um antigo colaborador. Garibaldi esperava que Walter fosse o beneficiado.

De lá para cá não faltaram escaramuças, diversas situações em que “Waltinho” nítida e claramente se esquivava de Henrique ou mesmo o hostilizava. Garibaldi, diferentemente, botava panos quentes. Dessa feita, não. Ano eleitoral, começo de 2022, abre uma fenda em história da mais duradoura e vitoriosa parceria política do RN, desde 1970, em pleno regime militar.

Henrique foi deputado federal por 11 mandatos, enquanto Garibaldi Filho somou quatro como deputado estadual, um como prefeito de Natal, duas vezes governador do RN e três como senador.

Veja adiante: Henrique Alves se manifesta sobre rompimento.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
sexta-feira - 24/12/2021 - 08:34h
Bye, MDB!?

Partidos acenam para Henrique Alves

dedo-polegar-positivoAlguns partidos já acenaram para o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) com legenda para que ele volte a ser  candidato à Câmara dos Deputados.

Mas, o “bacurau-raiz” quer mesmo ser novamente deputado pelo seu MDB.

Fora dele sabe que ficará faltando um pedaço.

Algumas relações tempestuosas (veja AQUI) precisarão ser pacificadas no partido.

Bem, 2022 já bate à porta.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
sábado - 18/12/2021 - 20:20h
Política

Henrique despista sobre 2022, optando por agradecer advogados

Rodrigo ouviu Henrique nesse sábado (Foto: cedida)

Rodrigo ouviu Henrique nesse sábado (Foto: cedida)

Em entrevista a Rádio Cabugi do Seridó à manhã desde sábado (18), o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB) falou sobre vários assuntos. Porém, Rodrigo Fernandes do programa “Cabugi Verdade”, não conseguiu tirar dele uma declaração clara sobre  2022.

Henrique Alves não deu nenhuma pista quanto a projetos políticos em gestação para o próximo ano.

Preferiu despistar. Exaltou, por exemplo, o trabalho decisivo dos advogados Ezequias Pegado, Alexandre Pereira e Marcelo Leal para garantia – também – de seus direitos políticos (veja AQUI).

Alves teve 11 mandatos consecutivos na Câmara Federal, vale lembrar.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Art&C - PMM - Janeiro de 2024 - IPTU
quinta-feira - 16/12/2021 - 17:40h
MDB tenso

Deputado Walter Alves manda recado com endereço certo

Seguem carregadas as relações entre emedebistas ilustres e com mesmo sobrenome, no RN.

DIálogo entre prefeito e Waltinho foi exposto publicamente por deputado (Reprodução)

DIálogo entre prefeito e Waltinho foi exposto publicamente por deputado (Reprodução)

Agora às 17h18, em rede social própria, o deputado federal e presidente estadual do MDB – deputado federal Walter Alves – postou print (impressão de imagem) de um diálogo no WhatsApp com o prefeito de São João do Sabugi, Aníbal Pereira (MDB). A postagem implicitamente é um recado para o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB).

Na troca de mensagens entre Aníbal e Walter, o prefeito posta: “Boa tarde, pode contar comigo. Henrique viu aquela foto e vem com essa coisa”.

Walter responde: “Obrigado, amigo. Presente e futuro”.

A expressão “essa coisa” não é esclarecida por Walter.

A foto citada pelo prefeito Aníbal Pereira é essa abaixo, publicada no último dia 13 por Walter Alves, ao lado do seu pai (primo de Henrique), o ex-senador Garibaldi Filho (MDB), Aníbal e do prefeito de São José do Seridó, Jackson Dantas (MDB).

Aníbal, Garibaldi, Walter e Jackson na 'foto' que teria causado polêmica (Reprodução)

Aníbal, Garibaldi, Walter e Jackson na ‘foto’ que teria causado polêmica (Reprodução)

Há anos Walter e Henrique nem se falam, coabitação partidária e familiar que se esgarçou de vez nas eleições de 2018. Henrique não foi candidato à Câmara Federal. “Waltinho”, sim. Reelegeu-se para segundo mandato, mas remoendo queixas contra o outro Alves.

P.S – Após pouco mais de uma hora da postagem do ‘print’ enigmático, o deputado Walter Alves apagou o material de sua rede social (Twitter). Mas, já era tarde. Tínhamos captado.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
quarta-feira - 08/12/2021 - 07:38h
Eleições 2022

Dilemas de um MDB que talvez não suporte dois Alves

Perdido, sem rumo, labirinto, dificuldades, problemas, desespero, sem saídaCaso deseje ser candidato novamente à Câmara Federal, em busca de seu 12º mandato nesse poder, o ex-deputado Henrique Alves terá legenda do ‘seu’ MDB?

Outra pergunta:

Cabem na mesma nominata Henrique Alves e o atual deputado federal Walter Alves (MDB), que é presidente da legenda?

Ajude-me nas respostas.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Pastel Premium Mossoró - Pastel de Tangará - Aclecivam Soares
terça-feira - 07/12/2021 - 21:18h
Decisão judicial

Advogado anuncia que Henrique Alves está livre para ser candidato

Em Nota à Imprensa (veja print abaixo), o advogado Marcelo Leal resume decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília, que beneficia o seu cliente – ex-deputado federal Henrique Alves.Henrique Alves - Advogado Marcelo Leal diz que Henrique Alves não tem qualquer condenação e relata último processo, acrescentando que ele pode ser candidato se assim o desejar - 07-12-21

Segundo relata Leal, é nula a sentença (veja AQUI) prolatada em 2018 no âmbito da 10ª Vara Federal de Brasília pelo judicante Vallisney de Souza Oliveira, derivada da chamada Operação Sépsis, deflagrada em 2017, que levou Alves à prisão (veja AQUI). Não é da competência desse juízo processar e julgá-lo.

A demanda deverá ser enviada para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), visto que se refere às eleições de 2014.

O advogado acrescenta, ainda em sua seara como defensor jurídico, que Henrique Alves “é um homem sem condenação em qualquer esfera ou grau de jurisdição”.

Sob essa ótica, assinala politicamente: “A defesa acredita que é o povo do RN quem poderá melhor julgá-lo, caso ela decida ser candidato nas próximas eleições”.

Mais claro, impossível.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
domingo - 28/11/2021 - 23:38h
PodFalar

“Henrique e Agripino têm mais influência que maioria da bancada-RN”

Da Super TV

Carlos Santos – do Canal BCS (Blog Carlos Santos) – entende que a atual representação congressista do RN deixa muito a desejar.

Em sua ótica, nomes como do ex-senador José Agripino (União Brasil) e o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) até hoje por demais influentes em Brasília.

Veja mais esse trecho da entrevista dele ao programa PodFalar, da Super TV. O programa foi ao ar nesta quarta-feira, 24 de Novembro, às 20h, pelo canal aberto 14.1, Brisanet 173 e pelas redes sociais.

No comando, o jornalista Saulo Vale e o advogado Jaílton Magalhães.

Veja também“Larissa nunca foi candidata de Rosalba a deputado estadual.”

Veja Também: “Lawrence é um nome forte à Câmara Federal com apoio de Allyson”.

Veja entrevista completa clicando AQUI.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo Twitter AQUI, Instagram AQUI, Facebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Comunicação / Política
  • Art&C 25 anos - Institucional - 19-12-2023
segunda-feira - 18/10/2021 - 09:32h
Federação de partidos

PSDB, MDB e outras siglas podem formar nova ‘coligação’

No RN, essa liga tende a viabilizar nomes como Ezequiel Ferreira, Walter e Henrique Alves

Forças políticas de peso estão costurando a criação de uma federação de partidos envolvendo PSDB, MDB, Cidadania e uma quarta legenda em vista.

O que isso significa?união partidária, federação de partidos, coligação

Apesar de estar mantido o fim das coligações entre partidos às chapas proporcionais (vereador, deputado estadual e deputado federal), a engenhosidade legislativa no Congresso Nacional pariu a federação partidária.

Ela obriga que essa “coligação” de fato e de direito aconteça entre partidos com afinidades, permanecendo unidos por quatro anos, em todos os estados federados e Congresso Nacional, mantida a independência de cada um (entenda mais AQUI). Não pode ser de um jeito no RN, outra no Tocantins etc. É a mesma lá, cá e em qualquer parte do país.

Para o RN, é a possibilidade de catapultar o atual presidente do PSDB e da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, à disputa ao Senado.

Hipótese forte de montar chapa com musculatura suficiente à reeleição do deputado federal Walter Alves (MDB) e reaparecimento de Henrique Alves (MDB).

Partido Cidadania, comandado pelo ex-deputado estadual Wober Júnior, que também é vice-presidente nacional da legenda, tem afinidades com MDB e PSDB. É avalista de primeira hora.

A ideia também fermenta nominata-chapão (como nós já antecipamos há poucos dias – veja AQUI) à Assembleia Legislativa, com vários atuais deputados estaduais.

Vale assinalar, que a federação de partidos foi engendrada para supostamente criar meios à sobrevivência de pequenos partidos, em especial aqueles com perfil ideológico. Porém, é de fato um atalho para ressuscitar a coligação partidária noutro ‘corpo legal’, beneficiando os partidos mais encorpados – inclusive por Fundo Partidário, um ‘argumento’ sempre forte para se fazer amigos e juntar outras legendas.

Enfim, tudo como sempre foi.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
sábado - 18/09/2021 - 12:10h
Encontro social

Álvaro Dias e Henrique Alves juntos em Mossoró

O prefeito natalense Álvaro Dias (PSDB) e o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB) são aguardados em Mossoró à noite desse sábado (18).

Foram convidados para evento social num restaurante da cidade.

Captei!

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • San Valle Rodape GIF
sexta-feira - 27/08/2021 - 12:26h
Campanha 2022

Henrique garante que ele e Garibaldi terão posições partidárias

Para o ex-deputado federal por 11 mandatos consecutivos Henrique Alves (MDB), não existiu, não existe e não haverá abalo nas suas relações pessoais e políticas com o primo e ex-senador Garibaldi Filho (MDB).

“Nunca tivemos uma divergência em 51 um anos de politica, eu e Garibaldi”, assevera em conversa com essa página, por telefone, direto de Brasília, onde está há alguns dias discute questões de reorganização partidária e planejamento às eleições do próximo ano.

Henrique e Garibaldi: posições partidárias (Foto: arquivo)

Henrique e Garibaldi: posições partidárias (Foto: arquivo)

– Acredito que Garibaldi, do PMDB, continuará com posições partidárias – prevê.

Segundo Henrique, a política paroquial do RN não vai afastar um do outro. Ao mesmo tempo, afirma que o partido tem planos para ter uma candidatura própria à presidência da República, abrindo-se à discussão com outras legendas.

– E que nomes o MDB tem para ofertar à presidência?

– Partido tem nomes como o ex-presidente Michel Temer (SP) e a senadora Simone Tebet (MS), mas o importante é discutirmos com outros partidos saídas para o Brasil, uma alternativa – defende.

E faz questão de deixar claro onde é o seu lugar, sob a ótica partidária, no RN e país: “Eu não estou no PMDB, eu sou PMDB“, referindo-se à sigla que perdurou de 1980 a 2017, modificada então com nomenclatura do passado – MDB.

Lula, MDB e Garibaldi

Henrique Alves não participou de encontro do MDB do RN com o ex-presidente Lula (PT), essa semana, em Natal. O ex-senador Garibaldi Filho e seu filho e deputado federal Walter Alves conversaram em nome do partido sobre política de alianças. Também esteve à mesa, possível indicação de vice do MDB na chapa encabeçada pela governadora Fátima Bezerra (PT), à reeleição.

“Eu não conheço o PT, eu conheço o presidente Lula e ninguém jamais ouviu ou ouvirá uma palavra depreciativa minha contra ele. Compreendo como natural essa sua visita ao RN e outros estados”, avalia o ex-deputado federal, que durante sete anos esteve com à frente de liderança de bancada na Câmara Federal.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
quinta-feira - 26/08/2021 - 17:20h
História

A “mana” que causou o primeiro racha dos Alves

Ana e Henrique: embate e reconciliação (Foto: Web)

Ana e Henrique: embate e reconciliação (Foto: Web)

O abalo nas relações política do sistema Alves, que ganha dimensão ainda difícil de ser medida com segurança, não é algo novo. Nem deve-se atribuir ao ex-prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT) o “pioneirismo” nesse comportamento arredio.

Filha do ex-governador Aluízio Alves e Ivone Lira Alves, Ana Catarina Alves, irmã do ex-deputado federal Henrique Alves (MDB), causou racha familiar e político ainda nos anos 80 do século passado.

Eleita vereadora em Natal pelo PTR em 1988, ela acabou atraída para o PFL dos adversários figadais de seu clã, os Maias.

Em 1992, Ana bateu de frente na disputa da Prefeitura do Natal com o irmão Henrique, que foi para o segundo turno, mas acabou derrotado pelo engenheiro sanitarista Aldo Tinoco Filho (PSB)..

A reconciliação política e familiar só aconteceu alguns anos depois, em 1997, com a “mana” de Henrique filiando-se ao PMDB (hoje, MDB). Em 1998 foi reeleita à Câmara Federal no PMDB. Até então, ela estava no mandato da legislatura anterior, em face da morte do titular Carlos Alberto de Sousa.

Leia também: Os três pedaços Alves.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
  • Art&C 25 anos - Institucional - 19-12-2023
quinta-feira - 26/08/2021 - 16:38h
Desunião

Os três pedaços Alves

Um dos últimos grandes grupos oligárquicos sobreviventes na política do RN, o clã Alves está fracionado em três pedaços. Num passado bem remoto era monolítico e sólido; virou possessão de três ramos da família nesse período de pré-campanha.

Garibaldi, Carlos e Henrique já formaram sistema monolítico no passado remoto (Foto: jornal Agora/arquivo)

Garibaldi, Carlos e Henrique já formaram sistema monolítico no passado remoto (Foto: jornal Agora/arquivo)

Ninguém se entende.

O sistema que nasceu da liderança e “costela” do ex-governador Aluízio Alves, o maior fenômeno popular do estado em todos os tempos, não fala a mesma língua. O que antes poderia ser tratado como estremecimento pontual e sanável, já é nitidamente um racha acentuado.

Com a proximidade das eleições de 2022, essa crise babélica só se aprofunda, a ponto de ter projetos paralelos e distintos, que não se conjugam. As ramificações excluem-se.

O ex-senador Garibaldi Filho (MDB) e seu filho. deputado federal Walter Alves (MDB), tratam de negociar aliança com o PT do ex-presidente Lula, no RN. Nessa mesa de acertos, não entra o ex-deputado federal Henrique Alves (MDB).

Henrique pode ser novamente candidato à Câmara Federal, casa onde esteve por 11 mandatos. Porém, não tem o controle partidário nem é estimulado por Garibaldi. A legenda está nas mãos do ressentido primo-segundo Walter Alves.

Noutra frente, o ex-prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT) pavimenta seu próprio caminho alheio à desafinação dos primos Henrique e Garibaldi (com Walter). Na verdade, de dissidência familiar Carlos entende, pois se chocou com eles outras vezes.

Garibaldi, filho de Garibaldi Alves; Henrique, filho de Aluízio Alves; Carlos Eduardo, filho de Agnelo Alves. A política e os Alves não são mais os mesmos.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
terça-feira - 10/08/2021 - 08:00h
Eleições 2022

Henrique desconversa, mas espera o ‘tempo’ para ser candidato de novo

Ao chegar ao fim da tarde dessa segunda-feira (9) para solenidade de inauguração do Centro de Práticas Múltiplas Dom João Costa, da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte, o ex-deputado federal e ex-ministro da República Henrique Alves (MDB) foi entrevistado pelo repórter João Marciliano, o “Joãozinho GPS” da Rádio Difusora de Mossoró.

Entre outros assunto, ele foi abordado sobre a política.

Eleições 2022, para sermos mais claros.

Desconversou, empurrou para a frente, uma hipotética decisão sobre retorno à vida pública e à disputa de mandato eletivo.

Mas, o sorriso disse muito mais. Deixa, segundo ele, o “tempo” e o “comando de Deus” como guias.

Henrique Alves foi deputado federal em 11 mandatos.

Acompanhe o Canal BCS (Blog Carlos Santos) pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Compartilhe:
Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2024. Todos os Direitos Reservados.