quinta-feira - 10/12/2020 - 10:00h
MPF/RN

Empresário é denunciado por fraudes milionárias contra BNB

Ikeda: luxo e drible na fiscalização (Foto: redes sociais)

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o empresário Fernando Ikeda por fraude na obtenção de financiamento e desvio de finalidade na aplicação dos recursos, além de lavagem de dinheiro. Entre 2009 e 2011, ele usou empresas de fachada, em nome de laranjas, para simular a aquisição de máquinas destinadas a suas indústrias localizadas em Natal (F. Ikeda Indústria de Alimentos Ltda.) e Fortaleza (Snacks do Brasil Indústria de Alimentos Ltda.).

Porém, os quase R$ 10 milhões obtidos foram usados para compras pessoais, incluindo apartamento, jet ski e lancha. Ele é detentor, entre outras marcas, da pipoca Rufitos.

Os dois financiamentos feitos junto ao Banco do Nordeste (BNB) – utilizando recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) – foram de R$ 4.058.010 e R$ 5.897.200. Com o dinheiro em mãos, o empresário simulou a aquisição das máquinas perante empresas de fachada pertencentes ao seu próprio grupo empresarial (LPI – Linha de Produção Industrial Máquinas Ltda. e Maquin – Máquinas Industriais Ltda.).

As duas não existiam de fato, foram constituídas pelo empresário e sua então esposa, que depois passaram a sociedade para o nome de empregados de Ikeda. Além da compra dos artigos de luxo, o réu também destinou R$ 1 milhão dos recursos para outra de suas empresas, a Multplix Construções Ltda.

Os financiamentos, por consequência, também não foram quitados. Até agosto de 2018, a dívida com o banco público – somando juros e multas – já ultrapassava os R$ 16 milhões. Relatórios de fiscalização do BNB, de julho de 2010, não localizaram parte dos equipamentos e apontaram indícios de que outras máquinas apresentadas eram antigas, tendo sido reformadas, e não novas como previa o contrato junto ao FNE.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube (AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  Twitter AQUI, Instagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Segurança Pública/Polícia

Comentários

  1. João Claudio diz:

    Tão novin e já optou pela mudança de nome. Pía! Quer ser chamado Gerson.

    – João, tu acha que o vivaldino vai ser preso?

    – Tu é doido, ÉÉÉÉ????? É mais o ‘adevogado’ dele botar eu e tu cadeia.

    – João, por falar em cadeia, por anda aquela ‘adevogada’ pomba-corrreio que levava a trazia recadinhos do coração dos bandidos presos em presídios?

    – Homi, como sempre, até a ‘justissa’ e a ‘inprença’ botaram panos frios em cima da pilantra. Esconderam. Entende?

    – Pois é! Se não revelarem o nome e número da pilantra, tá sujeito uma pobre alma procurar serviços advogatícios e, sem saber, bater à porta de uma bandida travestida de oab.

    – Isso é brasil, João.

    – sil sil sil, diga-se de passagem, para essa picareta não cruzar o meu caminho.

    – Tirou daqui.

  2. Wendell Stewart da Costa Silva diz:

    Se fosse um pai de família, já estaria estaria atrás das grades.

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Se puxarem o fio deste novelo a coisa vai bater na casa dos bilhões de reais.
    Marina Silva, eterna candidata a presidente, disse no Bom Dia Brasil que os escândalos ultrapassam um TRILHÃO de reais.
    Por que nunca passaram um PENTE-FINO no BNDES?
    Verifiquem quantos empréstimos foram feitos nas cidades médias e pequenas e empresas que prometiam gerar milhares de empregos e depois empregaram apenas alguns gatos pingados e completavam com estagiários. Outras não empregavam ninguém e por aí a coisa vai.
    Os empréstimos feitos estão sendo pagos?
    Na verdade a grande maioria destes empréstimos passou a ser considerado “crédito podre”.
    No final o contribuinte paga a conta e todos os picaretas ficam dando gargalhadas.

Deixe uma resposta para Wendell Stewart da Costa Silva Cancelar resposta

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.