quinta-feira - 23/05/2019 - 09:46h
Prioridade

Rosalba tenta recuperar imagem com o Cidade Junina

Festa popular é tratada como decisiva para melhorar índices de aceitação de prefeita e governo

É ritualístico: ao final de cada edição do Mossoró Cidade Junina (MCJ), o prefeito (a) da ocasião encomenda uma pesquisa de opinião pública para avaliar as impressões do povo sobre governo e governante. A expectativa é sempre a mesma, ou seja, de transformar satisfação coletiva em gratidão política.

O Mossoró Cidade Junina é uma festa popular anual no município, que foi convertida em patrimônio imaterial dos mossoroenses, mas é primariamente um bem político pessoal de todo inquilino do Palácio da Resistência (sede da municipalidade).

Em 2018, desabamento de camarote e alguns incidentes e desorganização depreciaram imagem de festa (Foto: arquivo)

Quem ocupou o poder municipal até aqui, não deixou de fazer do festim um produto seu, com sua impressão digital, num personalismo que nunca permitiu fermentá-lo e consolidá-lo como uma marca própria (imaterial) da cidade no plano nacional. Jamais foi um negócio com a dimensão econômica estelar experimentada por Campina Grande-PB e Caruaru-PE, por exemplo.

Tem-se mantido como um chamariz de público arrabaldino e regional, porque não se liberta desse jugo politiqueiro.

Não se trata de lenda urbana ou política, mas fato, que a festa é oportunidade para se levar a termo uma máxima romana da antiguidade à contenção da inquietude das massas: Panem et circenses (pão e circo).

Neste ano, o empenho da gestão Rosalba Ciarlini (PP) ganha importância estratégica e fundamental à recuperação da imagem da governante, com vistas à campanha municipal de 2020. Ela sabe que precisa sair bem na “fita”.

Fracassos recentes

Ano passado, uma série de incidentes e até acidente com desabamento de camarote (veja AQUI) marcou negativamente o MCJ, fracasso de proporção nacional (veja AQUI), que agora precisa ser apagado. Em 2017, também foi sofrível. Em 2019 não podem existir falhas e os investimentos humano, material e financeiro são expressivos, para que esse propósito seja alcançado.

A restauração de índices de aceitação da prefeita e governo em boa parte é confiado ao MCJ. Porém é óbvio que ele não funciona de modo isolado para alavancar essa mudança. É catalizador das massas, mas sem o poder anestésico infinito. Seu prazo de validade pode não passar de semanas.

A prefeita e sua administração lidam com um tipo de produto que não não vai entorpecer quem segue desempregado, não possui atendimento adequado no sistema de saúde, convive com insegurança, ruas esburacadas, limpeza urbana sofrível e outros serviços públicos que não satisfazem principalmente às populações periféricas.

O MCJ talvez dê à Rosalba e a seu grupo à falsa sensação de vitalidade. Contudo pode ser apenas a “melhora da morte!”

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quinta-feira - 23/05/2019 - 07:20h
Política

Vice-prefeita trabalha para repetir feito de Cláudia Regina


Nayara: em marcha (Foto: arquivo)

A vice-prefeita mossoroense Nayara Gadelha (PP) parte cedo, não perde tempo.

Já trabalha para galgar espaço na Câmara Municipal de Mossoró na próxima legislatura (2021-2024).

Para sermos claros, não lhe informaram que deixará de ser reaproveitada na chapa como vice da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) no próximo ano. Nem precisava.

Ela tenta repetir a performance da ex-vereadora e ex-prefeita Cláudia Regina (DEM).

Eleita vice-prefeita de Fafá Rosado (DEM, hoje no PSB) em 2004, Cláudia foi logo isolada pelo rosalbismo que temia seu crescimento.

Só foi informada de que não seria candidata à reeleição em plena convenção partidária em 2008, substituída pela por Ruth Ciarlini (DEM) – irmã de Rosalba.

Mesmo assim acabou como campeã de votos à CMM. Obteve 4.205 votos, numa legislatura que pela segunda vez consecutiva tinha 13 vagas em disputa, em vez de 21, como era antes e voltou a ser na legislatura seguinte.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 22/05/2019 - 19:34h
Vereador denuncia

Retaliação a sindicato atinge servidores municipais

Vereador mostra que gestão de Rosalba Ciarlini tenta prejudicar Sindiserpum e alveja funcionalismo

O vereador Ozaniel Mesquita (PR) criticou o Projeto de Lei Complementar do Executivo 12/2019, recém-chegado à Câmara Municipal de Mossoró. Ele suspende o recolhimento em folha e repasse pela Prefeitura da mensalidade sindical do servidor aos sindicatos do funcionalismo municipal.

Caso a proposta vire lei, o Município deixa de fazer essa consignação, e o servidor sindicalizado terá que pagar diretamente ao sindicato, e não mais através de desconto automático no salário.

Ozaniel: alerta (Foto: Edilberto Barros)

O parlamentar considera a medida retaliação política ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM). “É uma mordaça que atinge outros sindicatos, como Sindsaúde (trabalhadores na Saúde), Sindguardas (Guardas Municipais) e acho que até o Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal”, alertou Ozaniel Mesquita.

Inimiga

Além disso, segundo ele, a medida vai prejudicar financiamento de convênio de saúde do Sindiserpum com clínicas médicas e comprometer atendimento especializado (cardiologia, oftamologia etc) para cerca de três mil servidores efetivos e mil aposentados – estes, que mais usam o convênio em razão da necessidade do organismo.

A presidente do Sindiserpum,Marleide Cunha, esteve na Câmara Municipal nesta quarta-feira (22). Mostrou argumentos em conversa com vereadores, sustentando a tese apresentada por Ozaniel Mesquita. A dirigente sindical sustentou greve recente que causou profundo desgaste na imagem do governo e da prefeita Rosalba Cialini (PP). Virou inimiga figadal do sistema.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 14/05/2019 - 08:32h
Política

Rosadismo tenta abrir caminho, de novo, com Larissa Rosado

Ex-deputada e seu grupo se movimentam para ocupação de difícil espaço na disputa do próximo ano

O nome da ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) é novamente trabalhado pelo rosadismo, seu grupo, com vistas a uma campanha eleitoral. Dessa feita, o foco aparente é outra vez ser prefeita de Mossoró em 2020.

Mas também há o “Plano B”, que pode ser na verdade o “Plano A”: colocá-la como vice de Rosalba Ciarlini (PP), de quem são aliados recentes, há menos de quatro anos.

Importante lembrarmos: a última vez que Larissa venceu uma eleição faz quase nove anos.

Foi em 2010, quando se reelegeu à Assembleia Legislativa.

De lá para cá, acabou derrotada pela terceira vez na disputa municipal de 2012 e empilhou o quarto insucesso paroquial no pleito suplementar de 2014.

Rosalba, Sandra, Lahyrinho, Larissa em anúncio de apoio à chapa de Rosalba em 4 de agosto de 2016 (Foto: arquivo)

O agravante veio em duas outras campanhas. Ainda em 2014 e ano passado, não conseguiu novo mandato de deputado estadual.

Nesse espaço de tempo, a ex-deputada ainda se aliou à ferrenha adversária Rosalba Ciarlini (PP), numa ‘união’ que de verdade nunca se consagrou. Boa parte do seu eleitorado já deixou nítida a antipatia ao acerto de ocasião, achatando sua votação.

Em 2014, ela empalmou 24.585 votos (24,35%) à AL em Mossoró; em 2018, não passou de 17.753 votos (15,08%).

Ela, seu grupo, até hoje estão misturados com o rosalbismo. Juntos, não.

São penduricalhos, apêndice apenas. Não dividem espaço e comando com a prefeita Rosalba Ciarlini e seu marido Carlos Augusto Rosado.

Foram cooptados, não agregados.

OS ‘BEM NASCIDOS’

O rosalbismo, nascido da ‘costela’ do grupo Rosado, não é afeito à divisão de poder. Com o rosadismo, em essência, ocorre o mesmo. Uma suposta diarquia (governo exercido por dois soberanos) é algo impensável de um lado e do outro.

Os dois são uma oligarquia, produto da mesma célula-mãe. Fechados, herméticos, ortodoxos na crença da eugenia política, ou seja, plena superioridade em relação a tudo e a todos. São os “bem nascidos”, portanto merecedores do topo.

Nessa cissiparidade (fenômeno biológico da divisão de uma célula), em que ficam claros método e mentalidade, há temor, lado a lado, de cessão de espaços e partilha do despojo político.

Está aí parte da dificuldade em Larissa ser ungida como vice de Rosalba. Impossível, não, que se diga. Pouco provável.

Em 2016, a líder do rosadismo, então ex-deputada federal Sandra Rosado (hoje no PSDB), tentou aboletar o filho e vereador Lahyrinho Rosado (à época no PSB) como vice de Rosalba. Foi vetado. Carlos Augusto considerou ‘pesado demais’ dois Rosados na chapa. “O seu problema já está resolvido em Natal”, asseverou.

Um arranjo político arquitetado em Natal para o então deputado estadual Álvaro Dias (MDB) ser vice de Carlos Eduardo Alves (PDT) à reeleição (veja AQUI), permitiria a volta de Larissa Rosado à AL (veja AQUI), em face de ser a suplente imediata. A vitória da chapa Carlos-Álvaro era dada como certa. E assim aconteceu.

Para 2020, Rosado e Rosado numa mesma chapa? Pouco provável. Impossível, não, que se diga.

Acompanhe o Blog Carlos Santos Twitter no AQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
  • Lion Brazil - 09-01-18 a 09-03-19 - Moda Masculina
sexta-feira - 10/05/2019 - 17:20h
Eleições 2020

Sandra diz esperar união com Rosalba, mas pede pesquisa


Sandra: Larissa é segundo nome (Foto: reprodução)

A vereadora mossoroense Sandra Rosado (PSDB) defende que o nome da filha e ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) esteja incluído em sondagens eleitorais na disputa para a Prefeitura de Mossoró em 2020.

“Se for uma pesquisa séria e honesta, vai apresentar o nome da deputada estadual Larissa Rosado. Inegavelmente Larissa é a segunda maior eleitora de Mossoró”, afirmou, em entrevista ao Enfoque Político (Super TV) desta quinta-feira (9).

Sobre a aliança com a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) para as eleições de 2020, ela afirma: “Nós esperamos que seja um caminhar pela união. Respeitando os espaços que a prefeita tem no partido dela, o PP, e os espaços que nós temos no PSDB”.

Para ela, Rosalba tem vantagens hoje numa disputa à Prefeitura de Mossoró “pelo nome, pela liderança, pelo trabalho”.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 07/05/2019 - 23:16h
Eleições 2020

Ex-candidato a prefeito defende união “possível” à campanha


Moreira: "O possível" (Foto: arquivo)

Ex-candidato a prefeito de Mossoró e integrante do PSL, o professor Josué Moreira apresentou proposta a um elenco de lideranças partidárias de oposição, que se resume a uma tese: “Sugiro uma oposição de grupos possíveis sem perder tempo em querer juntar o impossível”.

Segundo ele, costumeiramente a população polariza cedo os nomes antes mesmo da eleição, “deixando os demais candidatos como coadjuvantes do processo durante a campanha”.

Sob essa observação, Moreira defende que se avance nas conversas e formatação de uma chapa possível e forte, para levar proposta antecipada à população.

A união de todos, em sua análise, é improvável. Mas a junção de forças fortes e viáveis, não.

Mesmo desgastadíssima, enxerga, a prefeita e pré-candidata à reeleição Rosalba Ciarlini (PP) é forte, por toda a retaguarda que possui, com uma estrutura azeitada e aparelhada para sustentar seu nome.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Nota Potiguar - Art&C - Governo do RN - SET
terça-feira - 07/05/2019 - 21:40h
Vetos

Governo impõe sua vontade apesar de queixas de bancada


Apesar do estresse, tudo dentro dos conformes (Foto: Edilberto Barros)

Deu a lógica. Todos os dez vetos da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) a projetos de vereadores tanto da oposição quanto de sua própria bancada, acabaram mantidos em sessão ordinária nesta terça-feira (7) na Câmara Municipal de Mossoró.

Claro que não faltaram bate-bocas entre vereadores, pressão de claques e populares nas galerias, bastidores carregados e pressões do próprio governismo antes e durante a sessão.

Mas, deu a lógica.

O governismo tem 14 parlamentares na Casa, contra apenas seis da oposição. As insatisfações da bancada governista com o próprio governo terminaram sendo minimizadas ou parcialmente esquecidas.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 07/05/2019 - 20:26h
Saúde

Rosalba visitará pela primeira vez hospital sob intervenção


Resumo fotográfico da visita do editor desta página ao HMAC em 25 de janeiro de 2017 (Fotos: BCS)

Do Blog Saulo Vale

A prefeita mossoroense Rosalba Ciarlini (PP) fará nesta quarta-feira (8) a sua primeira visita ao Hospital Maternidade Almeida Castro (HMAC).

Desde que tomou posse (1º de janeiro de 2017), ela não fez uma única visita à unidade hospitalar, que está sob intervenção judicial desde setembro de 2014.

A visita está marcada para às 9 horas e foi mediada pela secretária municipal de Saúde, Saudade Azevedo, que contornou de maneira exitosa a tensão existente entre Maternidade e Prefeitura.

O hospital, que é uma entidade filantrópica, recebe recursos federais, estaduais e municipais.

Faz uma média de 20 partos/dia.

Nota do Blog Carlos Santos – Conheço o HMAC em sua nova fase. Acredito que a prefeita sofrerá o mesmo impacto (ou maior) que senti ao conhecer a verdadeira revolução promovida lá pela equipe interventora: veja AQUIAQUIAQUI e AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política / Saúde
  • Nota Potiguar - Art&C - Governo do RN - SET
sábado - 04/05/2019 - 23:38h
Eleições

Rosalbismo quer um novo vice capaz de somar em 2020


Em 2016, a vice surpresa com Rosalba (Foto: arquivo)

É escassa a possibilidade da atual vice-prefeita Nayara Gadelha (PP) figurar na chapa à reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) no próximo ano.

O rosalbismo quer alguém com maior expressão, capaz de somar.

Já começou a procura por esse nome

Em 2016, Nayara acabou sendo uma grande surpresa na chapa, depois de muitas divergências internas entre o líder Carlos Augusto Rosado e seu irmão e presidente estadual do PP, ex-deputado federal Betinho Rosado.

Para 2020, as exigências da campanha prometem ser bem maiores.

A vaga de vice será usada para atrair apoio de peso.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 02/05/2019 - 17:18h
Estratégia

Rosalbismo pode “bancar” falsa oposição para facilitar vitória

Grupo governista precisa fracionar e fragilizar adversários para uma campanha que tende a ser difícil

Entre as estratégias estudadas pelo Palácio da Resistência para enfrentar a dura campanha sucessória que o espera, no próximo ano em Mossoró, uma hipótese em maturação é a de fomentar (bancar) outras candidaturas na oposição.

O raciocínio dos atuais inquilinos do poder, o rosalbismo, é bastante lógico. Os cardeais Jules Mazzarino e Richelieu entenderiam, como o também célebre cortesão Nicolau Maquiavel.

Precisa ter um fracionamento e pulverização de chapas na oposição para diluir os votos “do outro lado”.

Como Mossoró não tem segundo turno, a missão da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) à reeleição ficaria um pouco menos árdua.

Em 2016, o estratagema foi diferente.

Mesmo diante de um adversário extremamente fragilizado, o então prefeito Francisco José Júnior (PSD, hoje sem partido), com mais de 74 por cento de reprovação logo no início do ano, o rosalbismo não quis correr risco. Fechou uma coligação com sete partidos e tomou outra medida mais cirúrgica.

Atraiu parentes e adversários históricos liderados pela ex-deputada federal Sandra Rosado (PSDB) e sua filha e ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB), transformando o chamado “rosadismo” em um apêndice/satélite seu. Assim, subtraiu forças da oposição.

Com pesquisas em mãos, o rosalbismo identificou que o grupo de Sandra e Larissa era um estorvo, mas causaria menos prejuízo sob seu tacão do que na fileira adversária, mesmo sem fôlego algum.

Paralelamente, por erro de cálculo, não imaginava que a imberbe chapa Tião Couto (PR, à época no PSDB)-Jorge do Rosário (PR) fosse oferecer maior perigo. Assustou.

Leia também“Efeito Peixoto” pode tornar muito possível vitória de Rosalba;

Leia tambémFátima e Bolsonaro e o peso de cada um nas eleições 2020.

Em 2020, o latifúndio da oposição continuará lá, podendo ser alargado ou retraído, conforme uma série de fatores, como a composição de uma chapa competitiva.

Em suas sequentes pesquisas, o rosalbismo sabe que não é impossível perder as eleições. A avaliação da prefeita e seu governo continua sofrível, além de ter caído bastante (veja AQUI e AQUI) sua aprovação.

Maquinar como superar as dificuldades e garantir o quinto mandato de prefeito da “Rosa”, faz parte da engenharia político-eleitoral do grupo.

A oposição que se cuide e se vire.

Mossoró não é para amadores.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion Brazil - 09-01-18 a 09-03-19 - Moda Masculina
segunda-feira - 29/04/2019 - 06:56h
Análise

Fátima e Bolsonaro e o peso de cada um nas eleições 2020


Que influência terão as gestões do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e da governadora Fátima Bezerra (PT) nas eleições municipais do próximo ano no Rio Grande do Norte?

A pergunta é pertinente, sobretudo porque há quem aposte em campanha nacionalizada ou estadualizada nos ambientes paroquiais.

Se tomarmos como exemplo recente pesquisa publicada pelo Blog do Barreto em Mossoró, realizada pelo Instituto Seta de Natal, teremos uma mostra de como o eleitor secciona até aqui as gestões federal, estadual e municipal.

Fátima Bezerra e Jair Bolsonaro: dois pesos negativos até esse momento (Fotomontagem)

A administração Jair Bolsonaro foi reprovada por 51,8%, a de Fátima Bezerra por 54,3% e a da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) por 48,5%.

Em termos de aprovação, a tendência foi a mesma. Para baixo. Bolsonaro teve endosso de 39,3% dos mossoroenses, Fátima de 30,3% e Rosalba foi aprovada por 33,8%.

Nitidamente, o eleitor está mais atento e crítico. Muito mais suscetível às ações e omissões dos principais atores políticos desse universo de poder.

Nos três níveis, os executivos tiveram avaliações negativas, poucos meses após resultados de urnas onde a postura do eleitor teve outros elementos analíticos à definição de voto. Era outra conjuntura.

Jair Bolsonaro, por exemplo, ganhou no primeiro turno em Mossoró, com 34,17% e no segundo perdeu para Fernando Haddad (PT), que alcançou 59,22%, contra 40,78% dele.

Já Fátima Bezerra somou 43,02% e 54,17% nos dois pleitos, vencendo os dois sem praticamente fazer campanha no município.

Plebiscitário

Rosalba não foi candidata a nada, mas amargou uma trilha de derrotas de nomes que apoiava, incluindo o filho Kadu Ciarlini (PP), candidato a vice-governador de Carlos Eduardo Alves (PDT), derrotado nos dois turnos em Mossoró.

A corrida eleitoral municipal terá outro ambiente. Os mandatos de Bolsonaro e Fátima, que estão em depreciação aos olhos da opinião pública até o momento, podem e devem influir negativamente à alavancagem de eventuais candidatos que os representem. Se nada mudar, claro.

Porém, é provável, que a campanha marche para ter um caráter plebiscitário (aprovo/não aprovo) em relação ao Governo Rosalba Ciarlini. Ela tentará a reeleição sob julgamento do que faz.

Será testado se seu slogan da campanha 2016 (ela fez, ela faz, ela sabe fazer) é uma realidade ou um embuste. Uma mentira.

Levar outra vez o antecessor (ex-prefeito Francisco José Júnior) debaixo do sovaco, para justificar a pequenez de sua administração, pode não colar. O retrovisor está embaciado. O prazo de validade desse discurso não chega a 2020. Já venceu.

Por enquanto, a mais de um ano e cinco meses das eleições, sua reprovação é sinal de alerta. Mesmo não tendo a princípio nenhum adversário isoladamente com vigor para enfrentá-la, é fácil perceber que seu principal capital não é a sua gestão ou mesmo seu perfil populista e de carisma pessoal, mas o fato de inexistir oposição minimamente organizada.

Trabalhar para desqualificar eventuais oponentes e manter fracionada a oposição são prioridades no rosalbismo, no que já vem bastante empenhado. Até à campanha do próximo ano, o governo municipal não terá muito mais a mostrar do que já fez, faz e consegue fazer.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quinta-feira - 25/04/2019 - 12:04h
Disputa 2020

A mãe de todas as eleições para os Rosados


As eleições municipais do próximo ano em Mossoró não serão como aquelas que passaram.

Para o clã Rosado, que se misturou no pleito de 2016, mas não se uniu hermeticamente até hoje, será muito mais do que outra disputa municipal.

Com certeza teremos a mãe de todas as eleições para os Rosados.

Uma derrota da atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP), que não é Rosado, mas encarna no momento sua marca eleitoral remanescente mais forte, representará um ocaso difícil de ser reparado.

Há tempos que os Rosados não produzem mais peças de reposição. O “filhotismo” tem-se revelado um fracasso continuado.

Seguem em crescente denutrição eleitoral, não se renovaram ou se reciclaram e colecionam derrotas que lhes empurraram de volta a Mossoró, como sistema de peso meramente paroquial.

Sua influência política não chega a Areia Branca ou Tibau, municípios contíguos e satélites de Mossoró.

Por isso que todos nesse grupo oligárquico não relaxam há tempos.

É vencer ou vencer.

Custe o que custar.

Não há outra saída.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
  • Lion Brazil - 09-01-18 a 09-03-19 - Moda Masculina
quinta-feira - 25/04/2019 - 09:30h
Tensão

Sindicato reage a corte de dias parados processando prefeita

Dois secretários municipais mossoroenses também são alcançados por ação judicial do Sindiserpum

Do Blog Saulo Vale

O clima entre Prefeitura de Mossoró e Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDISERPUM) continua tenso. Após secretários afirmarem esta semana que vão descontar os salários dos professores que aderiram ao movimento de greve, o sindicato entrou com uma ação civil pública na 3ª Vara da Fazenda Pública de Mossoró.

O processo quer impedir que a Prefeitura desconte os salários dos professores que aderiram à greve de 29 dias letivos, encerrada em 17 de abril.

O sindicato também pede a condenação solidária da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e dos secretários Pedro Almeida, de Administração, e Magali Delfino, de Educação.

Ou seja, quer que os três respondam pessoalmente pelos possíveis descontos salariais.

“Houve um acordo no Ministério Público de que os professores vão repor as aulas nos recessos de julho e de dezembro e nos imprensados. Agora, vem com a história de descontar salários. Nós queremos impedir isso e queremos responsabilizar pessoalmente a prefeita e os secretários”, afirmou Marleide Cunha, presidente sindical.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
quarta-feira - 24/04/2019 - 21:31h
Mossoró

Prefeita anuncia programação do “Cidade Junina 2019″


O Mossoró Cidade Junina (MCJ) 2019 teve sua programação oficial para este ano anunciada nesta quarta-feira (24) pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP), em solenidade no Memorial da Resistência.

A “São João mais cultural do país” terá largada no dia 8 de junho, com o tradicional Pingo da Mei Dia, que terá como principal atração a banda Saia Rodada, o cantor Renno e mais dez artistas locais que percorrerão o Corredor Cultural Gonzaga Chimbinho, em quatro trios elétricos.

Rosalba Ciarlini fez apresentação do evento à noite de hoje no Memorial da Resistência (Foto: PMM)

A programação da Estação das Artes Elizeu Ventania será iniciada no dia 13 e terá atrações nacionais como Wesley Safadão, Fagner e Gabriel Diniz, entre outras. “O Mossoró Cidade Junina movimenta diversos segmentos da economia da cidade e do Estado e tudo foi preparado com muito esmero para agradar a todos”, disse o secretário de Cultura, Eduardo Falcão.

Quadrilhas

O evento também contará com os concursos de quadrilhas juninas, na Arena Deodete Dias, Polo de Cultura Popular, Cidadela e Paróquia de São João. “O Mossoró Cidade Junina é um evento que todo Estado abraça, veste a camisa, e é por isso que com alegria apresentamos a programação para este ano. Não é à toa que utilizamos o slogan ‘Você vai se apaixonar’”, destacou a prefeita Rosalba Ciarlini.

Além de toda esta programação, o espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró será iniciado no dia 13 e seguirá até o dia 28, sempre de quinta a domingo.

O Boca da Noite acontece no dia 29 e fechará o Mossoró Cidade Junina 2019 com chave de ouro, com a animação de Elba Ramalho, Tuca Fernandes e Municipal Santos.

Atrações Nacionais:

Dia 8: Pingo: Saia Rodada, Renno.

Dia 13: Wesley Safadão

Dia 14: Dorgival Dantas, Lagosta Bronzeada e Waldonys

Dia 15: Mastruz com Leite, Toca do Vale.

Dia 21: Brasas do Forró, Israel Novaes

Dia 22: Fagner, Junior Vianna

Dia 23: Alceu Valença

Dia 27: Cavaleiros do Forró, Gabriel Diniz

Dia 28: Bonde do Brasil, Naiara Azevedo

Dia 29: Boca da noite: Elba Ramalho, Municipal Santos, Tuca Fernandes.

Com informações da Prefeitura Municipal de Mossoró.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Cultura
  • Lion Brazil - 09-01-18 a 09-03-19 - Moda Masculina
terça-feira - 23/04/2019 - 18:40h
História

Veja números de quatro eleições de Rosalba à prefeitura


Veja os números finais das quatro eleições municipais de Mossoró, em que a atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi eleita.

Rosalba participou de sua primeira campanha em 1988, como nesse comício em agosto daquele ano (Foto: reprodução)

Foram quatro disputas e quatro vitórias, que começaram em 1988, ou seja, há 31 anos.

Os dados fazem parte de um cabedal de informações e postagens analítico-opinativas do Blog Carlos Santos sobre a política paroquial, para alimentar o bom debate.

Eleições 2016

- Rosalba Ciarlini (PP) – 67.476 (51,12%)
- Tião Couto (PSDB) – 51.990 (39,39%)
- Gutemberg Dias (PCdoB) – 11.152 (8,45%)
- Josué Moreira (PSDC) –  1.370 (1,04%)
- Francisco José Júnior (PSD) – 602 (Votos inválidos)
- Branco – 2.974 (2,06%)
- Nulo – 9.416 (6,54%)
- Válidos – 131.988 (91,40%)
- Eleitores Aptos – 167.120
- Abstenção – 22.683 (13,59%)
- Maioria pró-Rosalba Ciarlini de 15.486 (11,73%).

Eleições 2000

- Rosalba Ciarlini (PFL)– 57.369 (54,86%);
- Fafá Rosado (PMDB) – 42.530 (40,67%);
- Socorro Batista (PT) – 4.447 (4,25%);
- Mário Rosado (PMN) – 228 (0,22%);
- Brancos – 1.757 (1,59%);
- Nulos – 4.395 (3,97%);
- Abstenção - 17.168 (13.42%)
- Maioria pró-Rosalba Ciarlini de 14.839 (14,19%).

Eleições 1996

- Rosalba Ciarlini (PFL) – 57.407 (52,64%);
- Sandra Rosado (PMDB) – 26.118 (28,50%);
- Jorge de Castro (PT) – 4.878 (5,32%);
- Valtércio Silveira (PMN) – 3.237 (3,53%);
- Brancos – 1.549 (1,69%);
- Nulos – 3.802 (…);
- Abstenção - 17.227 (15.08%)
- Maioria pró-Rosalba Ciarlini de 31.289 (24,14%).

Eleições 1988

- Rosalba Ciarlini (PDT) – 37.307 (49,7%);
- Laíre Rosado (PMDB) – 30.226 (40,2%);
- Chagas Silva (PT) – 2.507 (3,3%);
- Brancos – 3.594 (4.8%);
- Nulos – 1.503 (2%);
- Abstenção - 5.180 (…%);
- Maioria Pró-Rosalba Ciarlini – 7.081 (9,5%).

Leia também: “Efeito Peixoto” pode tornar muito possível vitória de Rosalba.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 23/04/2019 - 08:38h
Eleições 2020

“Efeito Peixoto” pode tornar muito possível vitória de Rosalba


Em 2012, candidato à reeleição à Prefeitura Municipal do Ceará-Mirim (região da Grande Natal), o delegado da Polícia Civil Antônio Peixoto (PR) conseguiu uma vitória vista como surpreendente por muita gente acostumada à análise política. Porém uma avaliação mais acurada  do quadro sucessório, logo ensejaria ilação de que seria plenamente possível sua vitória.

Apesar de desgaste, como Rosalba, Peixoto foi reeleito graças a fracionamento e soberba da oposição (Fotomontagem BCS)

Apesar de muito mal avaliado politico-administrativamente, Peixoto obteve a reeleição principalmente pelo fracionamento da oposição, quando quatro candidatos consideravam “favas contadas” a vitória pessoal sobre o prefeito, devido sua encorpada rejeição. Com apenas 31,96% dos votos, o delegado levou a melhor sobre a ex-prefeita Edinólia Melo (MDB), com 30,13%; Júlio César Câmara (PSD), com 23,52%; Doutor Marcílio (PP) tendo empalmado 13,29%, além de  Dedé Luz (PSL) que juntou 1,1% dos votos válidos.

Essa situação do delegado Antônio Peixoto poderá se reproduzir em Mossoró no próximo ano, quando a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) será candidata à reeleição. Ela vive um dos piores momentos de sua história política, só superada por sua desastrosa passagem pelo governo estadual (2011-2014), quando reprovação popular a tornou a governante com pior julgamento da opinião pública do Brasil à ocasião, dezembro de 2013, segundo o Ibope (veja AQUI).

Em pesquisa divulgada à semana passada pelo Blog do Barreto, realizada pelo Instituto Seta do Natal, Rosalba apareceu com reprovação administrativa de 48,5% e aprovação de 33,8% (veja AQUI).

Na corrida pré-eleitoral, há outra preocupação para ela e seu grupo encastelados no Palácio da Resistência: pelo menos três a quatro nomes na oposição apareceram com vigor instantâneo à disputa (veja AQUI). Somados, ultrapassam com folga suas intenções de votos.

Segundo turno

Em duas simulações, Rosalba pontuou em primeiro lugar com apenas 24,8% e 26%. Já o novato deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) cravou segunda posição com 17,5% e 18,3%.

Atrás deles surgiram Jorge do Rosário (PR) com 12,8% numa estimulada e Tião Couto (PR) noutra, com 16,5%.

A deputada estadual estreante Isolda Dantas (PT) totalizou 10,8% 11,3%, respectivamente, nas duas avaliações, ficando em quarto lugar no geral.

Na Estimulada com Rosalba, Allyson, Jorge e Isolda, por exemplo, a soma dos três oposicionista chega a 41,1% contra 24,8% da atual prefeita, uma maioria percentual de 16,3% sobre a governante.

Na outra Estimulada com Rosalba, Allyson, Tião e Isolda, esse trio da oposição cumulativamente chega a 46,1%, enquanto que a prefeita esbarra em 26%. Maioria da oposição de 20,1%.

Como Mossoró não tem segundo turno (só possível em municípios com eleitorado a partir de 200 mil pessoas), a projeção de pelo menos duas ou três chapas “competitivas” no bloco oposicionista, certamente será um alívio para Rosalba. Com a estrutura da municipalidade e sua conhecida obstinação em campanha, a prefeita pode tornar possível a difícil reeleição.

Por isso que sua pré-campanha começou em duas frentes: trabalha a cizânia e a desconstrução de imagem de potenciais adversários na oposição (principalmente com uso do rádio e redes sociais) e procura vender imagem de vigor e superação de seu governo. O jogo é bruto.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
segunda-feira - 22/04/2019 - 22:04h
Mossoró

Vereador da oposição amolece coração para Carlos e Rosalba


Em entrevista nesta segunda-feira (22) ao programa Meio-dia Mossoró da FM 95 de Mossoró, apresentado pelos jornalistas Carol Ribeiro e Bruno Barreto, o vereador oposicionista Alex do Frango (PMB) amoleceu seu coração:

Rosalba (centro) e Alex o último da esquerda para direita estiveram juntos em Brasília (Foto: redes sociais)

- “Carlos Augusto (Rosado) é do ramo e sabe a dor de cada um da oposição”.

Há poucos dias, Alex do Frango compôs delegação híbrida (oposição e governo) de vereadores da cidade em estada em Brasília, ao lado da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), mulher do líder Carlos Augusto.

No Meio-dia Mossoró, ele resmungou que não é procurado para “conversar” por nenhuma liderança ou nome em ascensão da oposição.

Está amuado.

Ah, tá!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 22/04/2019 - 08:18h
Item de Currais Novos

Nova pesquisa à Prefeitura de Mossoró será divulgada


Do Blog Thaisa Galvão

Depois da pesquisa sem os nomes da ex-deputada Larissa Rosado (PSDB) e do deputado Bernardo Amorim (Avante) em Mossoró, já tem nova consulta sendo feita na cidade com os nomes dos dois.

A pesquisa divulgada foi feita pelo instituto Seta por encomenda do Blog do Barreto.

Essa que está sendo feita é do instituto Item Pesquisa, de Val Araújo, que não quis revelar quem contratou.

Como 2019 não é ano eleitoral, as pesquisas podem ser feitas sem registro, portanto, podendo omitir o responsável.

Se a lógica me deixar falar, posso até dizer que a pesquisa é de interesse ou de Larissa ou de Bernardo, apostando mais no segundo…

A pesquisa misteriosa tem os seguintes nomes na

Estimulada:

Alysson Bezerra (SDD)

Bernardo Amorim (Avante)

Gutemberg Dias (PCdoB)

Isolda Dantas (PT)

Jorge do Rosário (PR)

Larissa Rosado (PSDB)

Rosalba Ciarlini (PP)

Serão 600 entrevistas que começaram neste sábado e seguem até a terça-feira.

Nota do Blog Carlos Santos – A última vez que o Item de Currais Novos apareceu com pesquisa em Mossoró foi na acirrada campanha municipal de 2012, com sondagem sob encomenda do então jornal impresso O Mossoroense, publicada no dia 2 de outubro, cinco dias antes do pleito: O Mossoroense/Item vê Larissa com 48,5% e Cláudia Regina com 41,2%.

Leia também: Rosalba tem considerável reprovação pessoal e administrativa;

Leia também: Rosalba lidera corrida pré-eleitoral; oposição se aproxima.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Nota Potiguar - Art&C - Governo do RN - SET
sábado - 20/04/2019 - 09:30h
Pesquisa

Rosalba lidera corrida pré-eleitoral; oposição se aproxima

Soma de Indecisos e Ninguém atinge o percentual de 76,8%, ou seja, enorme maioria não tem nomes

O Blog do Barreto divulgou complemento de pesquisa em parceria com o Instituto Seta do Natal, sobre quadro sucessório mossoroense.

Abaixo, veja duas projeções na Pesquisa Estimulada sem a presença do ex-candidato a prefeito Tião Couto (PR) e outra sem o nome de Jorge do Rosário (PR), que foi seu vice em 2016, além de Pesquisa Espontânea (nomes são citados aleatoriamente por entrevistados:

Cenário sem Tião Couto (PR) e com Jorge do Rosário (PR), Gutemberg Dias (PCdoB) e Dr. Daniel Sampaio (PSL):

Rosalba Ciarlini (PP) 24,8% (entre 21,3 e 28,3%)

Allyson Bezerra (SD) 17,5% (entre 14 e 21%)

Jorge do Rosário (PR) 12,8% (entre 9,3 e 16,3%)

Isolda Dantas (PT) 10,8% (entre 7,3% e 14,3%)

Gutemberg Dias (PC do B) 4,5% (entre 1 e 8%)

Dr. Daniel (PSL) 3,8% (entre 0,3 e 7,3%)

NS/NR 19%

Ninguém/branco/nulo 7%

Cenário com Tião e sem Jorge do Rosário, Gutemberg Dias (PCdoB) e Dr. Daniel Sampaio (PSL):

Rosalba Ciarlini (PP) 26% (entre 22,5 e 29,5%)

Allyson Bezerra (SD) 18,3% (entre 14,8 e 21,8%)

Tião Couto (PR) 16,5% (entre 13 e 20%)

Isolda Dantas (PT) 11,3% (entre 7,8% e 14,8%)

NS/NR 15,5%

Ninguém/branco/nulo 12,5%

Espontânea

A pesquisa espontânea (aquela realizada sem a apresentação de uma lista com os nomes dos candidatos) mostra que o eleitor mossoroense está indiferente em relação as eleições 2020. O “mais votado” é “Não Sabe (Indeciso) com 57,5% e atrás vem “Ninguém” com 19,3%.

A soma de ambos atinge o gritante percentual de 76,8% que não têm qualquer escolha.

A atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi a mais lembrada nominalmente, com 13,8%.

Não Sabe – 57,5%

Ninguém – 19,3%

Rosalba Ciarlini (PP) – 13,8%

Tião Couto (PT) – 3,5%

Dr. Daniel (PSL) – 1,5%

Francisco José Jr. (sem partido) – 1,0%

Paulo Doido (figura folclórica da cidade) – 1,0%

Allyson Bezerra (Solidariedade) – 0,8%

Isolda Dantas (PT) – 0,6%

Cláudia Regina (DEM e inelegível) – 0,5%

Oliveira Costa – 0,3%

Ozaniel Mesquita (PR) – 0,3%

Zé Peixeiro (MDB) – 0,3%

O Instituto Seta ouviu 600 pessoas em 27 localidades das zonas urbana e rural de Mossoró entre os dias 13 e 14 de abril. A margem de erro é de 3,5% para ou mais ou para menos com intervalo de confiança de 95%.

Leia também: Rosalba tem considerável reprovação pessoal e administrativa.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 17/04/2019 - 14:46h
Hoje

Professorado encerra greve após 39 dias de movimento


Assembleia aconteceu no Sindiserpum (Foto: cedida)

Durante assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (17), professores da rede municipal de ensino aprovaram o fim da greve iniciada em 8 de março.

O acordo veio depois de uma audiência entre Prefeitura e sindicato por intermédio do Ministério Público Estadual ocorrida na tarde dessa terça-feira, 16 de abril. O movimento durou 39 dias.

“A greve foi encerrada por causa do diálogo”, afirmou a presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha. “A democracia venceu a tirania”, disse.

A mediação da audiência foi do promotor de justiça Olegário Gurgel.

Leia também: Audiência coloca Prefeitura e grevistas em diálogo.

Nota do Blog - O Sindiserpum esticou a corda até onde pode. A Prefeitura teve uma “vitória de Pirro”, pois se desgastou desnecessariamente por pura pirraça, evitando um simples diálogo, numa corrida de gato e rato humilhante e desnecessária.

Uma pena.

A pecha de prefeita incapaz de dialogar já está adesivada na prefeita Rosalba Ciarlini (PP), o que não é bom.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Nota Potiguar - Art&C - Governo do RN - SET
terça-feira - 16/04/2019 - 12:35h
Estresse

“Força Tarefa” mostra apreensão do grupo rosalbista


O grupo “Força Tarefa”, que na rede social WhatsApp reúne militantes robalbistas, auxiliares diretos e detentores de cargos comissionados na Prefeitura Municipal de Mossoró, revela grande apreensão.

Os diálogos que vazam mostram muito estresse entre esses colaboradores e no próprio governismo.

A ordem é se mexer nos bairros e melhorar presença em redes sociais para defesa da “Rosa”, que vive desgaste crescente.

É, não está fácil.

É o que estou observando.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 16/04/2019 - 10:42h
Mossoró

Camelôs fazem protesto no centro da cidade e Câmara


Camelôs fizeram protesto em passeata por ruas do centro de Mossoró na manhã desta terça-feira (16).

O destino final da mobilização é a Câmara Municipal de Mossoró, onde ocupam espaços com cartazes e apelos à preservação de espaços para que possam trabalhar.

Manifestantes percorreram algumas ruas e postaram-se em frente à CMM (Foto: Edilberto Barros)

O Legislativo recebe-os e conversa sobre encaminhamento de pleitos.

Os manifestantes evitaram fazer caminhada até o Palácio da Resistência, sede da prefeitura, pois a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) não costuma receber representantes de movimentos populares.

Prefeita, não tire o sustento de nossos filhos“, diz uma das faixas empunhadas pelos camelôs.

O Ministério Público do RN (MPRN) emitiu recomendação para que em 90 dias a municipalidade faça desobstrução do comércio ambulante de ruas e calçadas, principalmente no entorno e na Praça da Independência (em frente ao Mercado Central).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Gerais / Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.