sábado - 18/01/2020 - 14:52h
2020

Rosalbismo quer vencer eleição municipal por “WO”


Se for pela vontade da cúpula do rosalbismo, a eleição municipal de Mossoró deste ano será vencida pelo grupo por “WO”.

Enfim, não querem ter adversários.

Todo o esforço tem sido feito para esmigalhar previamente qualquer risco de formação de chapa competitiva do outro lado.

Pouco provável que seja feita vossa vontade.

Pelo jeito, a “Rosa” (prefeita Rosalba Ciarlini-PP) terá mesmo que gastar mais tênis no cinturão de pobreza da periferia e na abandonada zona rural.

* O W.o. ou Walkover (em inglês) é a atribuição de uma vitória a uma equipe ou competidor quando a adversária está impossibilitada de competir ou simplesmente não aparece.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quinta-feira - 16/01/2020 - 23:22h
Mossoró real

Rosalba não completa folha de dezembro e evita assunto


Do Portal do RN

A Prefeitura de Mossoró ainda não quitou a folha salarial do mês de dezembro de 2019 em sua totalidade. Importante ressaltar que já se está no dia 15 do mês subsequente ao trabalhado. A angústia dos servidores que ainda tem parte dos seus vencimentos a receber é grande.  O quadro é mais desesperador porque a administração municipal não dá sequer previsão de quando vai quitar o restante dos salários.

Governo da prefeita Rosalba Ciarlini mantém atrasos constantes há vários meses (Foto: arquivo)

Há informações, não confirmadas pela prefeitura, de que alguns poucos servidores já teriam recebido de forma completa os seus vencimentos. Para a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM), professora Marleide Cunha, essa é uma estratégia da prefeita para desmobilizar os servidores.

O Portal do RN contatou a prefeitura de Mossoró, via Secretaria de Comunicação (Secom) para saber a previsão sobre a quitação do restante da folha salarial de dezembro de 2019.

Prefeitura evita falar sobre assunto

Conversamos com a jornalista Natália Rebouças às 1h55 de ontem (terça-feira, 14 de janeiro de 2020). Ela ficou de nos dar um retorno sobre as informações solicitadas. Às 15h07 de ontem, perguntamos novamente, mas não obtivemos resposta.

Além do pagamento do restante da folha salarial de dezembro de 2019, questionamos a prefeitura sobre quando será divulgado o calendário de pagamento dos salários de 2020, e sobre a previsão de regularização dos consignados dos servidores. Obtivemos o silêncio como resposta. Tão logo a prefeitura responda aos questionamentos apresentados, atualizaremos essa matéria.

Nota do Blog Carlos Santos – O mês de outubro de 2019 só foi completamente pago no dia 10 de dezembro (veja AQUI). Ou seja, a municipalidade levou 40 dias para sanar o débito. Mês após mês o drama vai sendo esticado mais ainda, sem que a municipalidade consiga pagar remuneração dos funcionários em dia.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
terça-feira - 14/01/2020 - 18:52h
Mossoró

Caminhão afunda em asfalto entregue recentemente


Um caminhão afundou no asfalto de obra entregue há poucos meses pela Prefeitura Municipal de Mossoró, na Avenida Rio Branco, bairro Santo Antônio.

Asfalto cedeu como se fosse uma areia movediça (Foto:Web)

É a área onde a municipalidade fez uma rotatória no valor acima de R$ 206 mil. Foto que ganhou divulgação maciça nas redes sociais nesta terça-feira (14) mostra o veículo “adernando” com rodas traseiras.

A gestão da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) emitiu nota deixando claro que não tem responsabilidade direta ou indireta pelo acidente e profunda avaria no asfalto novo.

Veja abaixo:

A Prefeitura de Mossoró informa que o problema ocasionado com um caminhão tipo caçamba, nas proximidades da rotatória no prolongamento da Avenida Rio Branco, não tem relação com a obra de recuperação asfáltica realizada no local.

Uma equipe foi ao trecho e verificou que o veículo passou por cima de uma caixa com fiação de internet, que acabou cedendo com o peso do caminhão. O problema poderia ter ocorrido independente da obra de pavimentação. O veículo foi retirado em seguida.

O Município esclarece ainda que vai notificar a empresa apontada como proprietária da fiação encontrada no local para que possa providenciar o conserto na via.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
terça-feira - 14/01/2020 - 08:40h
Eleições 2020

Passado diz que não é preciso pressa para chapa a prefeito


No dia 17 de março de 2016 (veja AQUI), o presidente estadual do PP e ex-deputado federal Betinho Rosado anunciava formalmente que a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) era pré-candidata a prefeito de Mossoró pela quarta-vez.

Rosalba teve nome apresentado só em março de 2016 (Foto: arquivo)

No dia 2 de outubro do mesmo ano, ela estava eleita com 67.476 (51,12%) votos.

O breve resumo acima com registro temporal entre anúncio de pré-candidatura e eleição, é um gancho para mostrar como há um frisson desnecessário que vem desde o ano passado (2019), de cobrança obsessiva por anúncio de chapa da oposição para confronto com Rosalba Ciarlini – aí sim, nome certíssimo à disputa à reeleição.

Cautela, mesmo muito à frente

Apesar de identificada como favorita em todas as pesquisas e com reprovação avassaladora do prefeito de então, Francisco José Júnior (PSD), Rosalba agiu com cautela. Usou estratégia do suspense até pouco menos de sete meses antes do pleito.

Só após o Carnaval de 2016 e ver a inviabilidade de reeleição do prefeito, além de não enxergar ninguém capaz de assustá-la, é que Rosalba virou pré-candidata.

Oposição em 2016

Tião Couto (hoje no PL, mas no PSDB àquele ano) foi seu principal contendor e só apresentou pré-candidatura no dia 8 de julho de 2016 (veja AQUI) – a menos de três meses do pleito. Cresceu na reta final da campanha, colocando o rosalbismo em polvorosa.

Portanto, calma, calma. Tem tempo de sobra para a oposição trabalhar nomes e chapas. Quem tem pressa em saber quem vai enfrentar, é mesmo o rosalbismo, agora em outro papel.

Tião teve pré-candidatura lançada com densa presença de público em 8 de julho de 2016 (Foto: Blog Carlos Santos)

Leia também: Eleição vai confrontar grupo profissional e nova oposição.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
sexta-feira - 10/01/2020 - 18:00h
Contas

Débitos da “Rosa” não poupam sequer a imprensa


A fila de credores da gestão Rosalba Ciarlini (PP) não está circunscrita a fornecedores, Previ-Mossoró, médicos, hospitais, locadoras de veículos, centenas de terceirizados, locadores de imóveis e boa parcela dos servidores de carreira.

A imprensa que veicula programas da “Rosa” e material institucional em rádio, impressos, TV e endereços virtuais também sofrem com os atrasos.

São meses de serviços prestados e pagamento ralo ou quase inexistente desde o ano passado.

Por enquanto, a grande maioria chora baixinho.

Por enquanto.

Mas claro que nem todos se queixam.

Óbvio.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Comunicação / Política
quinta-feira - 09/01/2020 - 11:02h
Eurorent

Governo de Rosalba deve mais de R$ 7 milhões à locadora


Vereadores Ozaniel Mesquita, Petras Vinícius e Raério Araújo estiveram na Eurorent (Foto: cedida)

Passa de R$ 7 milhões a dívida da Prefeitura Municipal de Mossoró com a Eurorent Locadora de Veículos Ltda.

A empresa desde terça-feira (7) que recolheu todos os seus 62 veículos locados à municipalidade (veja AQUI).

Ela tinha agido dessa mesma forma no dia 26 de novembro passado (veja AQUIAQUIAQUIAQUI), cobrando parte desse débito que continuou crescendo.

Apesar das promessas de cobertura do passivo por parte da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), o rombo só aumentou.

Hoje (quinta-feira, 9), os vereadores Ozaniel Mesquita (PL), Raério Araújo (sem partido) e Petras Vinícius (DEM) visitaram a Eurorent. Coletaram mais informações sobre esse problema que afeta sobretudo o transporte de pessoal e pacientes da Saúde.

Só para esse setor, a Eurorent disponibiliza 27 veículos. Nenhum está circulando. O município “se vira” para minimizar a situação, remanejando transporte e  adiando outros atendimentos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política / Saúde
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
terça-feira - 07/01/2020 - 07:50h
Sucessão municipal

Empréstimo ‘multiuso’ também serve para neutralizar oposição


O rosalbismo tenta ao máximo evitar surpresas desagradáveis nas eleições municipais deste ano. Conseguir liminar (veja AQUI) que viabilize tomada de empréstimo “de até R$ 150 milhões” para obras de infraestrutura, acabou sendo a mais importante conquista de 2019 para seus planos.

É um empréstimo “multiuso”, visto como imprescindível para alavancar e assegurar a campanha.

A candidatura à reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) pretende ratear ao máximo as ordens de serviço desse crédito com o setor empresarial local. Vale lembrar, que quem preside o Sindicato da Indústria da Construção Civil (SINDUSCON) de Mossoró é o engenheiro Sérgio Freire Filho, namorado de Lorena Ciarlini – secretária do Desenvolvimento Social do município e filha da prefeita.

Mas há também nesse jogo político de bastidores um empenho para evitar composição sólida e viável na oposição, com outros expedientes. Um dos focos, é neutralizar participação direta ou indireta da dupla Tião Couto (PL)-Jorge do Rosário (PL).

Jorge do Rosário

Candidatos a prefeito e vice, eles assustaram na reta final da disputa de 2016 – em que Rosalba Ciarlini foi eleita.

O engenheiro e construtor Jorge do Rosário chegou a ser sonho de vice para Rosalba em 2016, mas resistiu às cantadas. Para 2020, o seu nome é outra vez especulado, mas tem resistências praticamente intransponíveis no governismo (veja AQUI).

O argumento alternativo para deixá-lo de fora e “neutro”, é a pressão do segmento da construção civil para partilha das futuras obras. Ele candidato a prefeito ou vice, o setor não estaria à vontade e livre para apoiá-lo, pelo compromisso com a “Rosa”. Indiretamente, raciocina-se, também tirariam de cena Tião Couto.

Caminho livre à reeleição, praticamente sem adversários.

Leia tambémRosalbismo faz caixa e atua em várias frentes para campanha.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 03/01/2020 - 11:48h
Sucessão municipal

Eleição vai confrontar grupo profissional e nova oposição

Pleito de 2020 terá pela segunda vez consecutiva protagonistas que quebram ciclo de Rosado x Rosado

Para os que se apressam em análises sobre o papel da oposição em Mossoró na pré-campanha 2020, sua força ou falta de vigor, união ou fracionamento, é preciso uma pausa para conhecer minimamente a história.

Além disso, entender o elementar em política e da politica paroquial. De saída, uma observação visível: os Rosados são políticos profissionais e vivem da política, pontificando no município de forma contínua desde o fim dos anos 40, perdendo apenas dois pleitos à municipalidade em quase 72 anos.

A oposição não-Rosado que segue espalhada e tenta formar chapa (ou chapas) competitiva vai para sua segunda eleição consecutiva como protagonista e polarizadora num pleito, inclusive reforçada por novos personagens como os deputados Isolda Dantas (PT) e Allyson Bezerra (Solidariedade). Até então, ela (a oposição) era apenas figurante com voz ativa (franco-atiradora), mas sem votos ou mínima chance de êxito.

Literalmente amadora e às vezes até caricata.

Está aprendendo a andar, andando.

A primeira campanha em que oposicionistas fora desse círculo familiar conseguiram se sobressair nas últimas décadas foi mesmo a passada, em 2016. Praticamente não existiam.

Eleições caseiras e familiares

Até então, desde 1988 (há 31 anos), todas as eleições municipais foram caseiras e familiares, entre Rosados e Rosados, primos e primas. Era o grupo da ex-deputada federal e atual vereadora Sandra Rosado (PSDB) contra o grupo do primo Carlos Augusto Rosado.

Uma exceção é a eleição suplementar de 2014, quando o prefeito interino Francisco José Júnior (PSD) venceu a então deputada estadual Larissa Rosado (PSB, hoje no PSDB). Ele era governo e teve o apoio subliminar de boa parcela dos eleitores do rosalbismo, estimulados pela hoje prefeita Rosalba Ciarlini Rosado (PP), que precisava derrotar a filha da prima Sandra Rosado.

O último confronto municipal em que uma chapa de oposição não-Rosado tinha tentado se confrontar à altura com esse sistema familiar e oligárquico tinha sido em 1982 (há quase 38 anos).

Naquela disputa, o ex-senador Dix-huit Rosado (PDS) e o empresário Sílvio Mendes de Souza (PDS) foram eleitos prefeito e vice-prefeito, derrotando adversários do sistema Maia e do aluizismo.

Entretanto é preciso se contextualizar essa disputa, para se entender como essa campanha foi atípica e não representou, de verdade, um embate entre Rosados e não-Rosados.

Dix-huit: eleição em 1982 (Arquivo BCS)

Eleições 1982

- Dix-huit Rosado (PDS) – 21.510 (41,68%);
- João Batista Xavier (PMDB) – 15.466 (29,97%);
- Canindé Queiroz (PDS) – 4.388 (8,50%);
- Mário Fernandes (PT) – 428 (0,83%);
- Paulo R. Oliveira (PTB) – 48 (0,09%);
- Brancos – 8.145 (15,79%);
- Nulos – 1.621 (3,14%);
- Abstenção - 15.435 (23,02%);
- Maioria Pró-Dix-huit – 6.044 (11,71%).

* O eleitorado habilitado ao voto era de 67.041, em 275 secções. Compareceram 51.606 (76,98%) eleitores. A abstenção atingiu um recorde com 15.435 (23,02%) votantes.

Em 1982 também ocorreram eleições para Governo do Estado, deputado estadual, deputado federal, além de uma vaga ao Senado e Câmara Municipal. Foram as primeiras eleições com a retomada do pluripartidarismo, na reta final do regime militar de 1964.

Com a existência do casuístico instituto da sublegenda, cada partido poderia lançar mais de um candidato a prefeito. Foi o que ocorreu em Mossoró. O grupo Rosado, ainda aparentemente unido, lançou Dix-huit Rosado pelo PDS.

“Voto Camarão” e “Voto Cinturão”

Já o sistema Maia apresentou o jornalista Canindé Queiroz, pelo mesmo partido, para dar suporte à candidatura a governador do engenheiro e ex-prefeito indireto de Natal José Agripino Maia (PDS). Agripino venceu seu principal adversário, o ex-governador Aluízio Alves (PMDB), com mais de 107 mil votos de maioria no estado.

A chapa de oposição municipal mais forte contra os Rosados, com o professor João Batista Xavier (MDB) e Rogério Dias (MDB), foi cristianizada pelo próprio líder peemedebista e candidato a governador Aluízio Alves. Ele trabalhou para derrotá-la.

Vamos ao porquê: Aluízio recebia em troca o apoio do grupo Rosado e do líder Vingt Rosado (PSD), na tentativa de derrotar os Maias no estado. Vingt Rosado defendeu o denominado “Voto Camarão” (seu eleitor deixaria o voto a governador em branco, na cabeça da chapa).

Assim, o líder Rosado contribuiu indiretamente com a vitória do ex-adversário histórico Aluízio Alves, em Mossoró. Em troca, Alves deu apoio velado à eleição de Dix-huit – sucessão do prefeito Alcides Belo.

Os votos que João Batista-Rogério Dias tiveram foram reação dos aluizistas mais puros contra o “acordão” dos dois líderes (Aluízio e Vingt).

Importante ser assinalado, que a legislação eleitoral tinha dispositivo que tornava nula a chapa impressa de votação, caso o eleitor votasse em candidatos de outros partidos. Todos os votos teriam que ser para nomes de uma mesma legenda. Era o voto vinculante. Por isso, que a alternativa de Vingt e Aluízio para burlarem a norma foi essa manobra com Voto Camarão e o “Voto Cinturão” (eleitor de Aluízio deixaria em branco o voto a prefeito, que aparecia no meio da chapa).

Mossoró Melhor

Em meados de 2015, 33 anos depois, o movimento “Mossoró Melhor”, nascido pelas mãos dos empresários Michelson Frota, Tião Couto e Jorge do Rosário, foi um alento à mudança no ambiente político-familiar de Mossoró. Nenhum dos articuladores nunca estivera no front político.

A partir de discussões e articulações preliminares, além de pesquisas quantitativas e qualitativas, surgiu a chapa Tião (PSDB, hoje no PL) e Jorge (PL) em 2016, a prefeito e vice, que protagonizou prélio de verdade entre Rosados e não-Rosados, depois de décadas.

Mesmo imberbes em política e estreando numa campanha, tiveram desempenho que chegou a assustar o favoritismo de Rosalba e sua vice Nayara Gadelha (PP). Nas mesmas eleições ainda houve a boa performance do empresário Gutemberg Dias (PCdoB) e de sua vice Rayane Andrade (PT).

Eleições 2016

- Rosalba Ciarlini (PP) – 67.476 (51,12%)
- Tião Couto (PSDB) – 51.990 (39,39%)
- Gutemberg Dias (PCdoB) – 11.152 (8,45%)
- Josué Moreira (PSDC) –  1.370 (1,04%)
- Francisco José Júnior (PSD) – 602 (Votos inválidos)
- Branco – 2.974 (2,06%)
- Nulo – 9.416 (6,54%)
- Válidos – 131.988 (91,40%)
- Eleitores Aptos – 167.120
- Abstenção – 22.683 (13,59%)
- Maioria pró-Rosalba Ciarlini de 15.486 (11,73%).

Os números finais das eleições de 2016 revelam que o campo político da oposição deu uma resposta positiva aos principais nomes e chapas que se apresentaram como opção fora do eixo Rosado-Rosado. A maioria de Rosalba sobre Tião, segundo colocado à prefeitura, foi de 15.486 (11,73%).

Entre seus seguidores, a aposta no início da campanha é de que teria vitória acachapante acima dos 40 mil votos de maioria. Erraram feio.

Tião e Jorge em 2016 assustaram Rosados (Foto: arquivo)

Diferença deu mostras de que a família que brigou por mais de 30 anos não podia mais estar em palanques contendores, trocando farpas. Estão quase esgotados; trabalham por sobrevida.

O apogeu já passou.

Quando o clã Rosado resolveu se reagrupar, com todas suas diferenças e antipatias mútuas, o fez por uma questão de preservação da espécie e consciência de visível perda de força.

O que há de mais verdadeiro entre eles é uma sincera hipocrisia – repetimos há tempos.

Porém um racha nesse momento se repetiria como farsa. O jeito é se aguentarem.

Multidão silenciosa e maioria modesta

Mas descuida-se quem pensa que as eleições de 2016 passaram. Precisam ser melhor estudadas.

Um dado que passa despercebido à maioria, é que no cumulativo dos candidatos oposicionistas, em comparação com os 67.476 (51,12%) votos de Rosalba, o triunfo dela foi por apenas 2.362 votos. Em termos percentuais, 51,12% sobre 49,38%.

A soma de votos branco, nulo e abstenções chegou a 35.073 eleitores.

Uma multidão que ignorou nomes, partidos e a própria eleição. Não levou a sério Rosalba e deu as costas para os candidatos oposicionistas.

Uma massa silenciosa que não se sabe, hoje, que rumo poderá tomar em 4 de outubro de 2020 – data das próximas eleições municipais.

Leia também: Rosalba não pode perder; oposição não precisa ganhar;

Leia também: A mãe de todas as eleições para os Rosados;

Leia também: Rosalbismo pode ‘bancar’ falsa oposição para facilitar vitória.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
  • Banner - Faz Propaganda - Um ano de Governo que já dá resultado - Governo do RN - 03-01-20
quinta-feira - 02/01/2020 - 19:26h
Enfoque Político

As dificuldades de Bolsonaro, Fátima e Rosalba em análise

Jornalistas Saulo Vale, Phabiano Santos e editor do Blog Carlos Santos fazem retrospectiva política

Com apresentação do jornalista Saulo Vale, o programa Enfoque Político recebeu segunda-feira (30) o editor do Blog Carlos Santos e o publicitário e advogado Phabiano Santos.

Os três fizeram uma retrospectiva da política nacional, estadual e mossoroense em 2019.

A gestão Jair Bolsonaro e sua relação com o Congresso Nacional, o Governo Fátima Bezerra (PT) e suas dificuldades administrativas e políticas, além do quadro politico de Mossoró, em que aparecem as dificuldades da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), estiveram no bate-papo entre Saulo, Phabiano e o Blog Carlos Santos.

O Enfoque Político é exibido de segunda à sexta-feira pela Super TV – canal 14.1 da TV aberta em Mossoró e 173 do sistema cabo Brisanet, às 18h45.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Comunicação / Política
terça-feira - 31/12/2019 - 09:24h
Feliz 2020

Rosalba ‘passa melada’ em médicos, cooperativas e Justiça

Prefeita de Mossoró assume compromisso para pagamentos, mas outra vez falta com a sua palavra

Do Mossoró Hoje

A prefeita Rosalba Ciarlini Rosado (PP), de Mossoró, enganou a Justiça Federal do  RN (JFRN) e dezenas de médicos. No dia 4 de novembro passado a Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 3.604,465,42 para pagar os valores em atraso devido aos profissionais da medicina, através de cooperativas.

Prefeita é reincidente contumaz em assumir compromissos e não cumprir, mesmo na Justiça (Foto: redes sociais)

A municipalidade pediu a JFRN para pagar 50% do valor bloqueado, assumindo compromisso em juízo – com aquiescência dos credores – que pagaria o restante no dia 15 de dezembro.

De boa-fé, judiciário e médicos avalizaram o acordo.

Entretanto a prefeita não pagou os outros 50%, conforme prometeu.

Os médicos das cooperativas NGO, NEo e CAM estão indignados. Quando a ação foi protocolada pelos interventores do Hospital Maternidade Almeida Castro (HMAC), onde elas atuam, os médicos já estavam sem receber há mais de três meses.

Agora há débito também dos meses de outubro e novembro e em breve também o mês de dezembro, se não houver saneamento de toda a dívida.

Nota do Blog Carlos Santos – Em nosso sertão bravio, entre crianças peraltas que estavam longe da era dos smartphones e tablets, esse comportamento era tratado como um movimento corporal lúdico, de destreza, em que alguém com habilidade de contorcionista se livrava de  concorrentes e adversários nas brincadeiras inocentes. Numa analogia, podemos afirmar que a prefeita “passou melada” em médicos e Justiça.

Isso, nos tempos remotos da criançada, era motivo de muitas gargalhadas e galhofas. O mesmo deve estar ocorrendo agora, sob espocar de champanhe. Feliz Ano Novo!

Os números da palavra não cumprida

R$ 584.196,95 – Cooperativa de Anestesiologia de Mossoró (CAM) – meses de julho, agosto e setembro, além de parcelamento de atrasados;

R$ 1.232,422,87 – Neo Clínica – Meses de julho, agosto e setembro;

R$ 769.300,00 – Núcleo de Ginecologia e Obstetrícia de Mossoró (NGO) – meses de julho, agosto e setembro.

Leia também: Cacoete da mitomania marca Rosalba à porta de eleição

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política / Saúde
  • Banner - Faz Propaganda - Um ano de Governo que já dá resultado - Governo do RN - 03-01-20
segunda-feira - 30/12/2019 - 08:31h
Mossoró

Pauta extraordinária vota 2 projetos, mas outro pode aparecer


Uma sessão, mas podem ser duas (Foto: arquivo)

Está definida para as 10 horas desta segunda-feira (30), sessão extraordinária da Câmara Municipal de Mossoró. Em pauta, apreciação/votação de dois projetos encaminhados pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Mas anote ai, por favor: outra sessão extraordinária poderá ser “engatada” para votar matéria mais delicada – majoração das tarifas de ônibus urbanos.

Na sessão previamente convocada pela presidente desse poder, Izabel Montenegro (MDB), Projeto de Lei Complementar n º 142/2019 reestrutura a carreira do auditor fiscal de tributos municipais, reduzindo quadros e remuneração.

O segundo item da pauta é o Projeto de Lei Ordinária nº 1.231/2019, que doa terreno público à Paróquia Menino Jesus.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 27/12/2019 - 17:20h
Câmara Municipal

Município vai enviar proposta de aumento para coletivos


Câmara vai se reunir para votar majoração (Foto: arquivo)

Por Magnos Alves (Portal do Oeste)

A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP), solicita sessão extraordinária da Câmara Municipal para votar um aumento na passagem do serviço de transporte coletivo.

Segundo a assessoria de comunicação da Câmara de Mossoró, a presidente da Casa, vereadora Izabel Montenegro (MDB), se reunirá hoje à tarde com o executivo no Palácio da Resistência, sede do Município, para definir os detalhes dessa convocação.

A assessoria acrescentou que Izabel discutirá o assunto com os demais vereadores para definir a data em que será atendido e o chamado da prefeita de Mossoró, se segunda (30) ou terça-feira (31).

Vereadores ouvidos pelo Portal do Oeste ainda não haviam sido informados da convocação. Eles tomarem conhecimento através da nossa reportagem.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
  • Banner - Faz Propaganda - Um ano de Governo que já dá resultado - Governo do RN - 03-01-20
sexta-feira - 27/12/2019 - 07:22h
Sucessão municipal

Nomes e favoritismo na corrida eleitoral de Mossoró


Três mulheres são claramente pré-candidatas a prefeito de Mossoró. Tudo decidido. Resolvido e irreversível.

Rosalba Ciarlini (PP), pré-candidata à reeleição;

Isolda Dantas (PT), deputada estadual;

Telma Gurgel (PSOL), professora aposentada da Universidade do Estado do RN (UERN) e ex-vereadora.

Nomes como o empresário Jorge do Rosário (PL) e Tião Couto (PL), que foram respectivamente candidatos a vice e a prefeito numa mesma chapa em 2016, não se pronunciaram quanto ao pleito 2020. Fazem parte da oposição e de lá não devem sair. Não estão por fora ou de fora das atuais conversações.

O deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) também é citado como hipotético candidato, mas em momento algum afirmou ou insinuou que estaria pré-candidato. Reitera que trabalha por uma “chapa viável e competitiva na oposição”.

O médico psiquiatra Daniel Sampaio (sem partido, ex-PSL) já foi anunciado como pré-candidato, mas pode mesmo descambar para disputa a vereador com uma nominata que viabilize sua eleição.

Gutemberg Dias (PCdoB), ex-candidato a prefeito em 2016 foi apresentado por seu partido como pré-candidato a prefeito, por uma questão estratégica. Não o será. Deverá concorrer à vaga à Câmara Municipal.

Talvez algum partido microscópico ainda lance candidatura até o próximo ano, mas nada a surpreender ou somar/subtrair.

Daí sairá, provavelmente, o próximo prefeito (a).

Favorito (a)? Sim, claro.

Rosalba Ciarlini.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 26/12/2019 - 08:18h
Tudo ou nada

Rosalbismo faz caixa e atua em várias frentes para campanha

Antecipação inusitada de campanha, pelo próprio governismo, revela dificuldades pela frente em 2020

A postulação à Prefeitura Municipal de Mossoró na busca do seu quinto mandato local, é propósito obsessivo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e seu marido e líder rosalbista Carlos Augusto Rosado.

Mas isso terá um custo altíssimo: multimilionário.

Com expectativa de contar de 14 a 16 partidos aliados, além de mais de 380 candidatos a vereador, o governismo municipal faz caixa e há tempos começou a trabalhar esse investimento colossal. Mexe-se em várias frentes.Largada foi dada desde o fim das eleições do ano passado, quando o casal teve o filho Kadu Ciarlini Rosado (PP) como candidato a vice-governador na chapa do ex-prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT).

O insucesso de Kadu – com chapa derrotada em Mossoró nos dois turnos – acendeu o sinal amarelo do grupo. O esforço do governismo ganhou  até procedimento incomum, pois antecipou em pouco menos de dois anos a “campanha”, algo que em outras jornadas eleitorais jamais aconteceu.

Cooptar o máximo de partidos, montar nominatas a vereador, recrutamento de militantes virtuais, ataque a montagem de lista de pré-candidaturas a vereador em legendas adversárias, ocupação de espaços maciços em vários veículos de comunicação e promoção de campanhas subliminares contra potenciais adversários (sobretudo em redes sociais) fazem parte dessa operação político-eleitoral.

Leia também:

Pré-campanha reforça tática do quanto maior, melhor

Outra faceta desse jogo é aparentemente desconectada da eleitoral, mas na verdade tem relação direta. É imprescindível. Um estudo mesmo superficial do Jornal Oficial do Município (JOM) revela a impressionante quantidade de dispensas de licitação, aditivos e processos licitatórios para contratação de centenas de trabalhadores terceirizados.

Não se deve esquecer também o empenho fervoroso para aprovação de projeto de lei à contratação de empréstimo “de até R$ 150 milhões” para desencadear obras físicas (calçamentos, praças, pavimentação asfáltica etc.). É o pulo do gato.

Rosalba termina o ano com pagamento de remuneração de servidores com seguidos atrasos, dezenas de bloqueios de contas para pagamento de credores e saúde em frangalhos.

É renitente ainda a reprovação popular de seu governo, situação que perdura há mais de dois anos, com um agravante: “Para 60% dos ouvidos ela não fala a verdade”, apontou Pesquisa Seta/Blog do Barreto (veja AQUI), veiculada dia 17 de abril deste ano.

Leia também:

Cacoete da mitomania marca Rosalba à porta de eleição.

Paralelamente, convive com situações de imagem pessoal e familiar que agravam esse quadro, como presença da Polícia Federal (veja AQUI) há poucos dias em apartamentos seus – devido escândalo de corrupção relacionado à Arena das Dunas e condenação do seu marido noutro caso (veja AQUI).

O rolo-compressor que está em movimento não é por acaso. É pro tudo ou nada.

Leia também:

Rosalba não pode perder; oposição não precisa ganhar.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
quinta-feira - 19/12/2019 - 21:46h
Operação Sinal Fechado

Agripino diz que denúncias contra ele são frágeis


O ex-senador José Agripino (DEM) também se defendeu de conteúdo de Ação Ação Civil por Ato de Improbidade Administrativa (AIA), protocolada pelo Ministério Público Federal (MPF/RN) – veja AQUI, atribuindo a ele o recebimento de mais de R$ 1 milhão em propina no ano de 2010 – num rateio com a então governadora Rosalba Ciarlini (PP) e seu marido Carlos Augusto Rosado.

O caso denominado de “Operação Sinal Fechado” voltou à tona hoje.

Veja abaixo sua defesa:

Diante da notícia veiculada no dia de hoje, dando conta de que o Ministério Público Federal ajuizou ação de improbidade administrativa contra a minha pessoa, venho esclarecer que a acusação que me fazem é a de ter interferido junto ao Governo do Estado para a implementação de um serviço que jamais foi contratado ou autorizado.

Esta acusação é feita por um delator em busca de seus interesses, quais sejam, obter benefícios com a Justiça através de um acordo com o Ministério Público, o que escancara a fragilidade das alegações.

Confiando em que a verdade dos fatos será esclarecida, mantenho-me, como sempre, à disposição do Poder Judiciário.

José Agripino Maia

Leia também: Rosalba estranha ação de improbidade e atesta sua inocência.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 19/12/2019 - 20:54h
Operação Sinal Fechado

Rosalba estranha ação de improbidade e atesta sua inocência


A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) emitiu Nota de Esclarecimento sobre Ação Civil por Ato de Improbidade Administrativa (AIA) – veja AQUI, na Justiça Federal no RN (JFRN), que foi provocada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Segundo o conteúdo da AIA, ela (na condição de governadora – 2011-2014), o ex-senador José Agripino Maia (DEM) e seu marido Carlos Augusto Rosado teriam recebido mais de R$ 1 milhão em propinas para facilitar instalação do Consórcio Inspar, que faria inspeção veicular no RN.

Veja o pronunciamento da prefeita, através de sua assessoria:

A Prefeita Rosalba Ciarlini recebe com indignação e se sente ofendida com ação movida contra ela pelo Ministério Público Federal (MPF) sobre o caso INSPAR.

O STF, à unanimidade, no Inquérito nº 4011, rejeitou ação contra a ex-Governadora, em que foi acusada pelos mesmos fatos.

Com apenas seis dias de mandato como Governadora do Estado, em 2011, Rosalba determinou a suspensão do contrato celebrado pela gestão anterior, em 2010, que penalizaria o povo potiguar com instituição de taxa por inspeção veicular; também determinou a abertura de processo administrativo, que reconheceu ilegalidades no contrato, cujas conclusões foram remetidas ao Ministério Público Estadual, que deflagrou a chamada Operação Sinal Fechado.

Num estranho movimento de voltar-se contra quem impediu que a ilegalidade se instalasse, nova denúncia surge oito anos após os fatos, quase cinco anos após o encerramento do mandato de Governadora e faltando 12 dias para prescrever qualquer ação, é surpreendida por açodada ação de improbidade que tenta requentar e dar nova roupagem, como se fosse novidade, a fatos por que foi absolvida pelo Supremo Tribunal Federal, em 5 de junho de 2018, há um ano e meio.

Mais uma vez espera-se que o Poder Judiciário faça justiça, reconhecendo sua inocência e a correção de sua conduta perante a inverdade de tais acusações.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
quinta-feira - 19/12/2019 - 14:38h
Operação Sinal Fechado

Agripino, Rosalba e Carlos Augusto são processados por MPF


O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com Ação Civil por Ato de Improbidade Administrativa (AIA), na Justiça Federal no RN, contra o ex-senador José Agripino Maia (DEM), Rosalba Ciarlini (PP) – ex-governadora e atual prefeita de Mossoró – e seu marido Carlos Augusto Rosado.

Agripino, Rosalba e Carlos sofrem mais uma ação (antes foi penal) do mesmo caso (Foto: arquivo)

Eles responderão por solicitação e recebimento de mais de R$ 1 milhão em propina para manter contrato de inspeção veicular ambiental com o Detran/RN, obtido irregularmente através de licitação fraudada, em 2010.

O dinheiro foi utilizado como “caixa dois” na campanha de reeleição do parlamentar e de eleição da ex-governadora, em 2010. Na investigação, o MPF constatou que os valores foram pedidos a George Anderson Olímpio da Silveira, que tinha interesse em pagar para assegurar o contrato celebrado com o Consórcio Inspar, administrado por ele.

Em colaboração premiada, o empresário afirmou que também houve acordo para o pagamento mensal de vantagens indevidas. A propina foi negociada diretamente pelo ex-senador e Carlos Augusto Rosado.

O valor de R$ 1.150.000, pedido como “doação eleitoral” extraoficial, foi repassado de forma fracionada. Os primeiros R$ 300 mil vieram de recursos próprios do empresário e os demais R$ 850 mil através de empréstimos junto a agiotas (aos quais pagou juros até o início de 2011) e a uma empresa do próprio Agripino Maia (R$ 150 mil).

Denúncia – Em 2018, o MPF denunciou, na esfera penal, os “não detentores de foro” envolvidos no esquema. Já Agripino Maia e Rosalba Ciarlini foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República no Inquérito n. 4011/DF do Supremo Tribunal Federal. A investigação foi desmembrada e remetida à Justiça Estadual. O Ministério Público do Estado do RN pediu declínio para a Justiça Federal, diante da incompetência da Justiça Estadual para o caso, e a decisão é aguardada.

O suplente do senador, José Bezerra de Araújo Júnior – conhecido como “Ximbica”–, e o assessor parlamentar Antônio Marcos de Souza Lima, também alvos da AIA, participaram da estratégia de ocultação e dissimulação dos valores.

O MPF requereu a indisponibilidade de bens dos réus.

Caso condenados, eles poderão ser sentenciados ao ressarcimento integral do dano, à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos, ao pagamento de multa e à proibição de contratar com o Poder Público. A AIA tramita na 5ª Vara da Justiça Federal no RN sob o número 0813396-88.2019.4.05.8400.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
quarta-feira - 18/12/2019 - 13:18h
Pacote de bondades

Prefeitura distribui terrenos às igrejas católica e evangélica


A Câmara Municipal de Mossoró aprovou nesta quarta-feira (18) a doação de uma série de terrenos as igrejas católica e evangélica de Mossoró.

Ao todo, a Casa avalizou 11 Projetos de Lei Ordinária do Executivo (PLOE) com essa finalidade.

O agrado é parte do pacote de bondades da gestão Rosalba Ciarlini (PP), que tem trabalhado fortalecimento de laços com os dois mais importantes segmentos religiosos em atuação no município.

Veja abaixo:

PLOE 1217/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À PARÓQUIA DO MENINO JESUS

PLOE 1218/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

PLOE 1219/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À PARÓQUIA DE SÃO MANOEL

PLOE 1220/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À PARÓQUIA DE SÃO MANOEL

PLOE 1221/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

PLOE 1222/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À IGREJA EVANGÉLICA TEMPLO CONSAGRADO A DEUS – IETCDEM

PLOE 1223/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS MONTE SINAI MINISTÉRIO CONQUISTA

PLOE 1224/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS NO RIO GRANDE DO NORTE

PLOE 1225/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À IGREJA BATISTA ÁGAPE

PLOE 1226/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À MINISTÉRIO PENTECOSTAL VIVENDO A PALAVRA DE DEUS – MPVPD

PLOE 1227/2019 – DISPÕE SOBRE A DOAÇÃO DE TERRENO À COMUNIDADE OBRA DE MARIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia também: Prefeita agrada a católicos e cola em evangélicos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Banner - Faz Propaganda - Um ano de Governo que já dá resultado - Governo do RN - 03-01-20
segunda-feira - 16/12/2019 - 06:36h
Sucessão municipal

Rosalba não pode perder; oposição não precisa ganhar

Os dois lados de uma mesma história em que vencer tem peso diferente para os dois lados contendores

O principal propósito de oposição e governismo com vistas às eleições municipais de Mossoró, em 2020, em tese é absolutamente igual: vencer o pleito.

Mas há uma profunda diferença entre ambos numa hipótese inversa: a derrota.

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) não pode perder em hipótese alguma. Por isso, há tempos partiu pro “vale-tudo”, ao antecipar a pré-campanha municipal de 2020 ainda no final das eleições estaduais de 2018.

A oposição necessariamente não precisa ganhar. Suas obrigações são bem menores e, aparentemente, não eleger o prefeito (a) não será o fim.A explicação de cada caso é simples, bastando uma interpretação lógica – sem qualquer rodeio.

Rosalba Ciarlini Rosado tem sobre seus ombros a responsabilidade de dar sobrevida a um ciclo de poder de mais de 70 anos, desgastado pelo próprio tempo, e que depende dela diretamente para continuar vivo e proeminente no município. Hoje, o grupo só possui três mandatos: o da prefeita, outro na Câmara Municipal de Mossoró (Sandra Rosado-PSDB) e um terceiro na Câmara Federal (Beto Rosado).

À Assembleia Legislativa a última vitória de um nome Rosado foi em 2010 (há quase dez anos).

Na oposição, todos os nomes em evidência não têm muito ou nada a perder. Um revés não representará o esfacelamento de alguma mega estrutura atrás ou em torno de qualquer um deles. Ocupam espaço numa faixa eleitoral que era quase que completamente dos próprios Rosados. Abrem caminho; são desbravadores e aprendizes numa experiência ainda nova à maioria.

É preciso compreender que o rosalbismo sustenta a tarefa de manter respirando um sistema de rara capacidade de sobrevivência no país: a oligarquia Rosado. Ela baseia-se na concentração de comando e privilégios nas mãos de poucos indivíduos de um mesmo tronco familiar.

Para os contendores, é novidade ser protagonista; quase tudo parte do zero. Até 2012, Rosados e Rosados cumpriam os dois papeis na polarização política. Os escassos atores que avançavam e tentavam ameaçá-los na política municipal, logo eram seduzidos (cooptados) ou alijados de outras formas.

No máximo recebiam cargos mixurucas ou espaço secundário em chapas majoritárias.

Por uma confluência de fatores e, não necessariamente por estratégia maquiavélica, o dividant et adde (dividir para somar) dos Rosados começou em meados dos anos 80 do século passado. Porém só em 2016, na mais recente eleição municipal, com a chapa Tião Couto (PSDB, hoje no PL)-Jorge do Rosário (PL), é que o clã experimentou o susto de ser ameaçado nas urnas por estranhos à família.

Que fique claro: Rosados e Rosados que por décadas arengaram de público e se afinaram às escondidas, aqui e ali, resolveram se ‘unir’ pela incapacidade de continuarem dando as cartas nos dois lados desse campo político. Valeu o aguçado instinto à preservação da espécie.

Com  esse vácuo, o universo de eleitores que historicamente se inclinava à oposição ficou órfão de referências e chegará à sua segunda eleição municipal consecutiva podendo testemunhar outro fracionamento de forças e pulverização de candidaturas.

Os governistas fazem uso de toda sua expertise para que agora prevaleça a máxima divide et impera (dividir para reinar) na outra extremidade. Trabalham e torcem para que seus principais opositores não se componham.

Eles, os Rosados, bem sabem, que sua ‘união’ não lhes deu mais robustez. Foi e é sinal de anemia.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 13/12/2019 - 19:34h
"CRISE"

Rosalba reapresenta projeto criando 30 cargos comissionados

Novos contratados vão ser lotados em secretaria já comandada por Lorena Ciarlini, filha da prefeita

Por Magnos Alves (Portal do Oeste)

A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP), reapresentou o Projeto de Lei n° 141, de 29 de outubro de 2019, que altera a Lei Complementar n° 95, de 12 de dezembro de 13, para a criação de 30 novos cargos para atuação na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Juventude.

Rosalba prometeu reduzir em "50%" comissionados, mas nomeou multidão, além de criar 41 cargos e outra secretaria (Foto: arquivo)

Essa pasta tem a filha da prefeita, Lorena Ciarlini, como secretária.

De acordo com o projeto, que retornou à Câmara de Mossoró nesta quinta-feira (12), após ser recolhido pelo Município para complementação, Rosalba poderá preencher os 30 cargos de nível médio sem a necessidade de concurso público.

Salários em atraso

O rendimento mensal dos novos cargos será de R$ 1.388,98, com despesa mensal superior a R$ 40 mil só com salário base, no momento em que Rosalba está pagando os servidores com atraso. Não há, por exemplo, nenhuma previsão para o pagamento do salário de dezembro, que deve ficar para 2020.

Apesar do cenário econômico contrário, a prefeita não vai enfrentar problema para aprovar o projeto. Motivo é que sua bancada é maioria na Câmara de Mossoró.

Nota do Blog Carlos Santos – A prefeita enviou o projeto no dia 8 de novembro e no dia 11 do mesmo mês pediu sua devolução (veja AQUI). A notícia e detalhes sobre a matéria causaram celeuma, mas a justificativa do governismo é que faltara um anexo para dar amparo legal amplo à sua aprovação. Houve até quem divulgasse que haveria “concurso”.

Levou quase um mês para voltar a apresentar o projeto.

A fórmula de Rosalba combater a crise financeira na municipalidade é interessante: cria novos cargos comissionados e abre várias licitações para contratação de centenas de terceirizados.

Logo que assumiu a prefeitura, Rosalba promoveu exoneração em massa de comissionados oriundos da gestão Francisco José Júnior. O bota-fora chegou a 638 pessoas (veja AQUI), conforme o JOM do dia 4 de janeiro de 2017. Mas cerca de 80 pessoas teriam sido preservadas, a pedido de vereadores aliados, que tinham apoiado o antecessor.

Nos primeiros dias do de seu governo, prometeu – com decreto sob número 5.025/2017 – reduzir “em até 50%” o número de cargos, mas hoje é difícil saber se duplicou ou triplicou esse número. Chegou mesmo a criar, nesse mesmo espaço de tempo, 41 cargos comissionados (veja AQUI) para a Secretaria de Cultura, pasta que também não existia.

Até hoje ela e seu governo não disseram em qualquer documento oficial ou entrevista, quantos são afinal os cargos comissionados determinados por lei, quantos são os nomeados, onde estão lotados e qual a quantidade específica para cada um deles (categorias etc.).

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu alerta à Rosalba em julho de 2017, para que ela reduzisse folha de pessoal: Prefeitura gasta mais de 60% de receita com folha de pessoal. Manifestação do TCE e um risco n’água têm o mesmo valor. Ela não tem o que temer.

Levantamento feito pelo Blog Tio Colorau até o dia 12 de novembro de 2017 atestava, com base em fontes oficiais – edições do Jornal Oficial do Município (JOM) – que 555 pessoas tinham sido nomeadas para cargos comissionados (veja AQUI).

Ô Prefeitura forte! Fraco é o papel de quem deveria fiscalizar tantos notórios abusos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion Brazil - rodapé 03-01-2020
terça-feira - 10/12/2019 - 12:20h
Operação Mão na Bola

Rosalba é alvo da Polícia Federal, mas diz ter conduta correta

Prefeita teve busca e apreensão no apartamento em que reside em Mossoró na manhã dessa terça-feira

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi um dos principais alvos da “Operação Mão na Bola” (veja AQUI), desencadeada à manhã desta terça-feira (10) no Rio Grande do Norte, em Natal e Mossoró, pela Polícia Federal. Apura crimes que teriam sido cometidos na construção do Arena das Dunas, entregue à época em que ela era governadora do RN.

Segundo noticiou em primeira mão a blogueira e jornalista Thaísa Galvão, “um dos alvos em Natal foi o apartamento do terceiro andar do edifício Porto Salinas, na praia de Areia Preta”.

Investigação da "Bola na mão" passa por Rosalba, que era governadora na época da entrega do Arena das Dunas (Foto: arquivo)

O imóvel estava fechado mas a PF conseguiu abrir. O apartamento é da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, governadora do Rio Grande do Norte à época da construção da Arena das Dunas.

Em Mossoró, o apartamento que ela ocupa no bairro Nova Betânia também foi alcançado pela PF. A prefeita, a propósito, ainda não tinha saído para o Palácio da Resistência (sede da municipalidade), quando foi cientificada do mandado de busca e apreensão.

Às 11h29, o Blog Carlos Santos contactou jornalista Nathália Rebouças, que integra Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Mossoró, pedindo pronunciamento – se assim o desejasse – da prefeita. Às 12h13 foi-nos repassada uma Nota de Esclarecimento. Leia abaixo:

Nota de Esclarecimento

Sobre as notícias a respeito de operação realizada hoje, 10, relativas ao estádio Arena das Dunas, de Natal (RN), confirmamos que houve diligência na residência da prefeita Rosalba Ciarlini, em Mossoró, onde ela se encontrava.

No entanto, não foi apresentado o conteúdo da investigação, ou eventuais acusações ou denúncia.

O Arena das Dunas foi o único dos estádios da Copa 2014 concluído no prazo, sem aditivos de prazo ou de preço, e com valor abaixo do inicialmente orçado, estando em pleno funcionamento na capital, conforme atestam todos os natalenses e potiguares.

Como se faz ao longo de sua vida pública, acompanhada por todos, Rosalba Ciarlini se coloca à disposição da Justiça e dos demais órgãos estatais a fim de esclarecer todos os fatos.

A prefeita considera que as diligências realizadas hoje nos dois apartamentos contribuirão para confirmar a correção de sua conduta.

As investigações tratam do possível cometimento de crimes de desvio de finalidade de financiamento (previsto no art. 20 da Lei n. 7.492/1986), de lavagem de dinheiro (artigo 1º da Lei n. 9.613/1998) e corrupção ativa e passiva (artigos 317 e 333, ambos do Código Penal), todos relacionados à construção da Arena das Dunas em Natal.

O inquérito policial que trata do caso foi instaurado a pedido do Ministério Público Federal (MPF), no ano de 2014, e segue em sigilo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 30/11/2019 - 17:52h
Mercado do Bom Jardim

Obra paralisada já se arrasta há 15 meses sem ser concluída


Com previsão de entrega para fevereiro deste ano e obras iniciadas em agosto do ano passado (2018), a restauração do Mercado do Bom Jardim em Mossoró está há várias semanas com serviços paralisados. Novamente, que se diga. Não é a primeira vez.

Comerciantes e usuários esperam desde a campanha eleitoral do ano passado a conclusão da obra (Foto: BCS)

Com custo de R$ 550.195,68, ela fez parte de mais uma peça de propaganda eleitoral de 2018, quando a prefeita tinha o filho Kadu Ciarlini (PP) candidato a vice-governador.

Durante a campanha, Rosalba esteve no local para “visita”, além de ter sido feita forte divulgação sobre licitação e ordem de serviço.

Caminha para servir para outra campanha: agora a de 2020, quando a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) será candidata à reeleição.

Vereadores fiscalizaram obra

São 15 meses se arrastando, sob responsabilidade da Ideal Engenharia Ltda. – ME.

No último dia 1º de agosto (há quase quatro meses), os vereadores Ozaniel Mesquita (PL), Petras Vinícius (DEM) e Raério Araújo (sem partido) estiveram no local fiscalizando o empreendimento que estava parado (veja AQUI). Ouviram muitas reclamações e surgiu promessa de que tudo seria retomado e rapidamente concluído.

Dia 1º de agosto a obra estava parada, constataram os vereadores Petras, Ozaniel e Raério (Foto: arquivo)

Nota do Blog – No dia 17 de julho de 2018 postamos notícia sobre licitação e importância da iniciativa  (veja AQUI), além de sugerirmos uma série de ações à melhoria desse equipamento público.

Em março deste ano, para destinar recursos ao Mossoró Cidade Junina, a prefeita Rosalba retirou dotação à recuperação desse mercado (veja AQUI).

Essa prioridade tem consequências até hoje. Positivas e negativas.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.