• Fricot - Topo - Segunda Arte - 25-03-2014
quarta-feira - 16/04/2014 - 21:43h
Eleições suplementares

“Escândalos de laboratório” podem fazer parte de campanha


Ouvidos ao chão como bons índios Sioux, Apache, Comanche, Navajo ou Cherokee.

Campanha para eleições suplementares de Mossoró pode entrar na fase de “escândalos de laboratório”.

Vale requentar ou fabricar factoides.

Ouvido ao chão…

Categoria(s): Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 20:32h
Eleições suplementares

Medo de avião em Mossoró


Avião do Governo do Estado do Rio Grande do Norte que pousou 56 vezes (só) em Mossoró no último mês da campanha municipal, em 2012, quase não taxia mais na pista local.

Novos tempos.

Parece que algo está mudando.

Na cidade do “tudo pode” e “nada acontece”, os donos do poder aos poucos percebem que não podem tudo.

Então vamos curtir “Medo de avião”, clássico da MPB com Belchior (clique no boxe acima).

Aperte os cintos, por favor, senhor passageiro.

Que os anjos da boca mole digam amém!

 

Categoria(s): Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 18:22h
Eleições suplementares

Campanha pichototinha não vale perda de amizade


Só para lembrar:

- Uma campanha política não vale a perda de uma amizade ou coleção de inimizades, imagine uma campanha pichototinha, para pleito suplementar.

Observe o que aconteceu em Mossoró durante e pós-campanha de 2012.

Perceba que boa parte dos que promoveram insultos, arengas e geraram inimizades, mudou de lado e resolveu moderar o bico.

Isso é bom senso, mesmo que às vezes com algum atraso.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 17:06h
Eleições suplementares

Mossoroense caminha para protesto nas urnas


As eleições suplementares de Mossoró podem produzir um percentual altíssimo de votos em branco e abstenções.

Há nítida e crescente antipatia do eleitorado com o quadro político-eleitoral em vigor.

Esse incômodo pode se refletir nas urnas.

Em 2012, 12,80% dos eleitores cadastrados não compareceram as secções eleitorais.

O voto em branco atingiu 1,61% dos votos.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 16:41h
Eleições suplementares

Dois nomes que podem virar candidatos


A engenheira Kátia Pinto (DEM) e o empresário Marcelo Rosado (PR) estão na “boca do túnel”. Podem ser candidatos a prefeito de Mossoró.

Eles podem substituir, respectivamente, Cláudia Regina (DEM) e Larissa Rosado (PSB), das coligações Força do Povo e Unidos por Mossoró.

Aguarde mais notícias de bastidores.

* Kátia Pinto é secretária estadual da Infraestrutura e Marcelo o presidente local do PR.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 12:33h
RN Insustentável

Hospital da Mulher é um desastre nas mãos do Governo do RN


Por Cézar Alves

Hospital da Mulher (Mossoró) nesta terça, 15, não tinha copos, luvas, furosemida, gazes, equipamentos de soro, sonda de aspiração, etc, etc, etc.

A história chegou na Secretaria Municipal da Saúde, que imediatamente pediu um levantamento das necessidades para emprestar material.

O Governo foi mais do que desastroso com o Hospital da Mulher em Mossoro.

Primeiro, fez uma grande fraude para contratar a Associação Marca, que deixou como marca o rombo de R$ 8,4 milhões nos cofres públicos.

Depois, o Governo contratou o Inasa, outro desastre. Enfim, assumiu e está ainda mais desastroso.

Categoria(s): Administração Pública / Saúde
quarta-feira - 16/04/2014 - 11:30h
Eleições suplementares

TRE do RN fará plantão durante todo o feriadão


Em razão das novas eleições a serem realizadas nos municípios de Mossoró e Francisco Dantas, no próximo dia 4 de maio, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), por determinação do seu presidente, desembargador Amílcar Maia, manterá plantão em sua sede do Centro da Capital.

Será a partir desta quarta-feira, dia 16, até a segunda-feira, dia 21, incluindo o fim de semana, no horário das 14h às 19h.

O objetivo do plantão é atender a medidas urgentes demandadas por essas duas eleições suplementares.

Estarão de plantão a Assessoria da Presidência, a Secretaria Judiciária, a Informática e o setor de Protocolo.

 

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público
quarta-feira - 16/04/2014 - 11:24h
Ruth Ciarlini

Ex-vice-prefeita quer distância de campanha em Mossoró


Dessa vez, Rosalba Ciarlini (DEM) nem tentou.

Rosalba e Ruth, com cartazes de Cláudia na mão, em 2012, após retirarem propaganda adversária no Sítio Hipólito (Foto: Assessoria de Imprensa do Governo Rosalba Ciarlini)

Não há força afetiva, familiar ou política que leve para rua a ex-vice-prefeita e ex-deputada estadual Ruth Ciarlini (DEM). Ela quer distância da prefeita cassada, afastada, sem registro de candidatura e impedida de fazer campanha, Cláudia Regina (DEM).

Em 2012, Ruth – que não conseguiu se viabilizar como candidata – fincou pé e avisavou entre amigos que não estaria nas ruas no trabalho em favor de Cláudia Regina.

Distância

Mas Rosalba, sua irmã, a levou por imposição, pelo braço.

Deixou claro que a queria na rua, para atestar empenho pessoal em favor da candidata Cláudia Regina.

Magoada com a própria Rosalba, a ex-vice-prefeita vê tudo sem qualquer manifestação e longe dos acontecimentos.

Por ela, o que está ruim pode piorar à vontade.

Ruth já tem problemas demais, como indiciamento por estelionato e falsidade ideológica (veja detalhes AQUI).

Além disso, foi anunciada no dia 22 de maio do ano passado, uma sindicância para apurar supostas irregularidades suas no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), como ganho de hora-extra e plantões sem trabalhar.

Até hoje, nada foi divulgado sobre essa suposta sindicância da Secretaria Estadual da Saúde Pública (SESAP)

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 16/04/2014 - 09:56h
Ipanguaçu

TRE define eleições suplementares para o dia 1º de junho


A Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) publicou no Diário da Justiça Eletrônico desta terça-feira, 15, a Resolução 5, que fixa a data de 1° de junho de 2014 e aprova as instruções para a realização de novas eleições para os cargos de prefeito e vice-prefeito do município de Ipanguaçu.

O Tribunal entende que não existe mais provimento jurisdicional tendente a suspender os efeitos da cassação dos cargos em questão, uma vez que já foi publicado, em 11 de abril último, o resultado do julgamento dos embargos de declaração, não mais subsistindo, portanto, os efeitos de decisão liminar concedida pelo Ministro João Otávio de Noronha, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As convenções partidárias para deliberar sobre formação de coligações e escolha de candidatos a Prefeito e Vice-Prefeito serão realizadas no período de 30 de abril a 4 de maio de 2014. O candidato deverá desincompatibilizar-se de cargo gerador de inelegibilidade nas 24 (vinte e quatro) horas seguintes à sua escolha em convenção.

O prefeito eleito em 2012 foi o petista Leonardo Oliveira, com 6.690 votos. Seu vice foi Josimar Lopes (PSB).

Pesa sobre eles a acusação de abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio, com a distribuição de matérias de construção (cimento, areia, tijolos) e cooptaram votos em troca de favores e de dinheiro.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 08:22h
Eleições suplementares

Campanhas “me engana que eu gosto” seguem pro desastre


Até quando essas coligações vão continuar tentando enganar seus próprios militantes e potenciais eleitores?

É justo, limpo e coerente?

E aí?

Chance da prefeita cassada (12 vezes) e afastada Cláudia Regina (DEM) ser candidata, há muito tempo é “zero”. Ou menos do que isso.

Sua adversária Larissa Rosado (PSB) aproxima-se de igual “zero” após ter outra decisão desfavorável no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – veja AQUI.

E tudo pode piorar.

O tempo urge e ruge.

A campanha suplementar tem o perfil de um “torneio” de futebol, sendo curto e eliminatório, como uma Copa do Mundo. Diferente de uma campanha regular, que poderia se assemelhar ao Brasileirão de Futebol, com 38 rodadas, em vários meses. Nesse formato, há tempo para crescimentos continuados, oscilações e recuperações.

Cada dia perdido de campanha, é uma eternidade irrecuperável nas eleições suplementares. Não poder fazer campanha é um desastre sem medida.

Na ânsia de sustentar o insustentável, os dois grupos podem estar se despedindo de verdade da disputa.

Nesse caso, não cabe o trocadilho popular “me engana que eu gosto”. É ruim para quem engana e para enganados.

Anote.

 

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 08:00h
Eleições suplementares

Obsessão pelo poder de “candidata” amontoa decepções


Toda e qualquer tentativa judicial para manter a postulação de Cláudia Regina (DEM) de pé, como concorrente à Prefeitura de Mossoró, será inócua.

Também nenhuma surtirá efeito no sentido de cancelamento do pleito.

E é absolutamente impossível que retome o mandato, da qual foi catapultada no dia 5 de dezembro do ano passado, há mais de quatro meses.

Depois de mais de 30 decisões desfavoráveis na Justiça Eleitoral em Mossoró, Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o caso não é de tenacidade, mas de flagrante estupidez e obsessão pelo poder.

Anote.

Lamentável!!

Categoria(s): Política
quarta-feira - 16/04/2014 - 07:45h
Eleições suplementares

Nome nacional do PT pode estar em campanha de Mossoró


Importante liderança nacional do PT, representando a presidente Dilma Rousseff (PT), poderá participar da campanha eleitoral no final de semana, em Mossoró.

O prefeito provisório Francisco José Júnior (PSD), “Silveira”, da Coligação Liderados por Mossoró, ainda não anunciou sua programação para o período.

O também vereador Luiz Carlos Martins (PT) é vice.

Há considerável interesse do PT nesse pleito mossoroense, devido a posição estratégica  do ponto de vista geopolítico de Mossoró e outros aspectos.

As eleições suplementares a prefeito e vice de Mossoró estão marcadas para o dia 4 de maio.

Categoria(s): Política
terça-feira - 15/04/2014 - 23:51h

Pensando bem…


“Dêem dinheiro, não emprestem. Dar só faz ingratos, emprestar faz inimigos.”

Alexandre Dumas (filho)

Categoria(s): Pensando bem...
terça-feira - 15/04/2014 - 23:37h
Eleições suplementares

Justiça nega provimento contra propaganda de “Silveira”


As eleições suplementares de Mossoró começam a colecionar petições hilariantes e bizarras. Outra. Vamos a ela.

Hoje à noite, o juiz da 33ª Zona Eleitoral, José Herval Sampaio Júnior, negou provimento a uma representação da Coligação Unidos por Mossoró, que pedia a suspensão da propaganda do candidato a prefeito da Coligação Liderados pelo Povo, Francisco José Júnior (PSD).

Motivo?

"Silveira" segue com a "Seleção"

Segure-se para não espocar de tanto dar boas gargalhadas.

Arguiu-se que o material de divulgação do candidato, atual prefeito provisório do município, exalta e cria vínculo com a Copa do Mundo de futebol, que acontecerá no Brasil entre junho e julho deste ano.

A Fifa (Federação Internacional de Futebol Association) não se pronunciou.

“Silveira”, como o prefeito é conhecido, usa a cor amarela como identidade visual. Adotou-a até bem antes de concorrer à prefeitura, algo que deriva de suas campanhas a vereador.

O mais bizarro desse caso, é que a deputada estadual Larissa Rosado (PSB), da Unidos por Mossoró, tem o verde como cor-padrão.

Enfim, o “Pais da Copa”, da “Seleção Canarinha”, do “verde-e-amarelo”, em Mossoró tem um palanque político que o evoca e outro que prefere exorcizá-lo bobamente.

Vá entender!

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
terça-feira - 15/04/2014 - 23:02h
Eleições suplementares

TSE rejeita pedido de liminar; Larissa segue inelegível


Uma péssima notícia para a candidatura a prefeito de Mossoró, da deputada estadual Larissa Rosado (PSB). Vem de Brasília.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou Ação Cautelar com pedido de liminar (decisão provisória) de Larissa Rosado. Tentava a suspensão dos efeitos do acórdão (decisão de colegiado de uma corte), que a tornou inelegível por oito anos.

Larissa: cenário pode se complicar mais

O despacho foi da ministra do TSE, Laurita Vaz.

A intenção de Larissa com a cautelar, era apressar uma decisão a seu favor – mesmo que preliminar – na alta corte eleitoral, para lhe garantir direito a participar das eleições suplementares de Mossoró. Não conseguiu.

O mérito (julgamento final e sem direito a mais qualquer recurso) ainda vai ser apreciado pelo plenário do TSE. Contudo a decisão da ministra Laurita Vaz é prenúncio de mais (e irreversíveis) problemas para a deputada, até mesmo a alijando de projeto de reeleição à Assembleia Legislativa.

Para piorar…

Sua inelegibilidade foi sentenciada pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), reiterando julgamentos já existentes em primeiro grau (Justiça Eleitoral em Mossoró). Eram dois processos, com conteúdos similares, que tiveram um julgamento comum no TRE.

Para piorar a situação, é provável que amanhã, até com o reforço desse pronunciamento do TSE, o juiz eleitoral responsável por registros de candidatura ao pleito suplementar mossoroense, José Herval Sampaio Júnior, tenha ainda maior embasamento para indeferir candidatura da deputada. Tem mais e mais argumentos à mão.

Vamos aguardar.

Saiba mais detalhes de bastidores clicando AQUI e acompanhando nosso Twitter.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
terça-feira - 15/04/2014 - 21:40h
Eleições suplementares

Justiça julgará dois processos contra Francisco José Jr.


O prefeito provisório e candidato à Prefeitura de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), também está às voltas com questionamento de sua postulação.

Seus advogados finalizam defesa a duas ações de igual teor, que atestariam sua suposta inelegibilidade. A tese, incomum (não há caso similar no país), foi levantada por advogados da adversária Cláudia Regina (DEM).

Arguiram que ele teria que se desincompatibilizar do cargo, para ser candidato.

As ações foram protocolizadas em nome de Cláudia e do vice Canindé Maia (DEM), e da Coligação Força do Povo, que arrima a postulação de ambos.

O juiz responsável pelo registro de candidaturas nas eleições suplementares, Herval Júnior, deverá emitir decisão nos próximos dias.

Categoria(s): Política
  • Repet
terça-feira - 15/04/2014 - 20:23h
Eleições Suplementares

TRE não acata mandado de segurança de Cláudia


O juiz Nilson Cavalcanti rejeitou mandado de segurança protocolizado por advogados de Cláudia Regina (DEM) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Ela queria suspender decisão tomada hoje pelo juiz eleitoral José Herval Sampaio Júnior, que suspendeu “os atos de campanha” da prefeita cassada e afastada.

Nilson Cavalcanti manteve o despacho do magistrado, que não acatou pedido de registro de candidatura de Cláudia, além de proibir qualquer tipo de campanha eleitoral em seu favor.

Depois trago mais detalhes.

Categoria(s): Política
terça-feira - 15/04/2014 - 18:32h
Saúde pública

Vereador cobra condições de trabalho para médicos


Na manhã de hoje, 15, o vereador Genivan Vale (PROS) usou a tribuna da Câmara Municipal de Mossoró (CMM) para cobrar do poder público mais atenção para a saúde do município, em especial para Unidade Integrada de Saúde Mental (UISAM).

O parlamentar denuncia que os psiquiatras da Uisam estão sem condições de desenvolver plenamente o seu trabalho, e ameaçam suspender as atividades caso não sejam tomadas providências para resolver a situação.

“Tratar de pacientes com problemas mentais já é um trabalho complicado e torna-se mais difícil ainda quando não se tem as condições necessárias”, diz Genivan. Ele pede sensibilidade da Prefeitura Municipal de Mossoró para que seja oferecida estrutura aos profissionais que trabalham nessa área tão delicada. “É preciso que seja feito algo rápido para que não vejamos a saúde mental sem atendimento a partir de primeiro de maio”, declara.

Agentes de endemias

Ainda em seu pronunciamento, Genivan Vale solicitou a nomeação dos agentes de endemias, aprovados no concurso da saúde de 2011. “Entendemos que a legislação eleitoral impõe restrições às nomeações neste período, mas, na semana passada, a prefeitura nomeou oitos Guardas Civis Municipais. Acredito que o município também possa encontrar um meio legal para fazer a nomeação dos concursados da saúde, uma vez que a cidade está precisando destes profissionais”, pondera o edil.

Ele lembra que devido à falta de agentes de endemias, Mossoró possui 12 áreas descobertas no combate a doenças endêmicas, além de toda a zona rural. Isso representa mais de doze mil residências que não recebem visitas periódicas dos agentes de endemias.

Com informações da Assessoria de Imprensa de Genivan Vale

 

Categoria(s): Saúde
  • Repet
terça-feira - 15/04/2014 - 18:28h
Sobrevivência

Facções do clã Rosado jogam tudo em eleições suplementares

Sandra, Carlos Augusto e Fafá Rosado fazem grande malabarismo em nome de poder que se volatiza

As duas principais bandas do clã Rosado enveredaram por uma perigosa estratégia: o “se colar, colou”.

Duas candidaturas a prefeito de alto risco…

Carlos e a prima Sandra: dois lados de um poder único (Foto: Blog Carlos Santos)

No caso da postulação de Cláudia Regina (DEM), apoiada pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e seu marido-chefe de Gabinete Civil Carlos Augusto Rosado (DEM), é caso perdido desde muito antes. Aventura louca.

Quanto à candidatura de Larissa Rosado (PSB), filha da deputada federal Sandra Rosado (PSB), a sobrevivência é muito difícil, mas com fio de esperança.

Cláudia Regina está impedida de fazer campanha, conforme decisão tomada hoje pela Justiça.

Larissa pode ter igual despacho amanhã.

Fafá Rosado

E aí?

Por enquanto, quem surfa numa boa é o ramo familiar da ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), que abriu o “compasso” e instalou-se nas duas principais coligações. O palanque de Cláudia e Rosalba está sem qualquer atrativo.

Quem vencer, terá Fafá direta ou indiretamente por perto.

Na Coligação Liderados pelo Povo, do prefeito provisório Francisco José Júnior (PSD), Fafá apresentou-se na infantaria da campanha. Por lá estão seu marido e deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM) e o secretário municipal da Cultura – Gustavo Rosado (PV).

Com Larissa – da Coligação Unidos por Mossoró – estão outros irmãos da ex-prefeita. Podem ser citados o ex-senador Tasso Rosado e o ex-secretário municipal da Controladoria Noguchi Rosado.

Tudo em casa

Cláudia foi útil à Fafá em 2012; agora, não

Não falta ainda outro nome em posição de peso, o vereador e presidente provisório da Câmara Municipal, Alex Moacir (PMDB), genro de Noguchi.  Ele é o vice de Larissa.

Enfim, tudo em casa.

O pequeno inconveniente para a facção de Fafá, é ser novamente liderada por outrem, sem conseguir ser uma força de expressão própria, como teve oportunidade e não conseguiu, durante oito anos de governo.

Dos males, o menor. Terá sua sobrevida.

É preciso lembrar, também, que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e a própria Larissa estão inelegíveis por oito anos. Precisam reverter isso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Já imaginou: Rosalba e Larissa, maiores expressões políticas da família, fora de cena por tanto tempo? Sem Governo do  Estado, sem espaço na Assembleia Legislativa e sem Prefeitura de Mossoró?

Políticos emergentes como Cláudia Regina e Francisco José Júnior, que não são Rosado, vivem situações distintas. A primeira, em declínio e sob um banimento eleitoral que pode durar oito anos. O segundo, na prefeitura e em condições de ter futuro diametralmente oposto ao que ela começa a experimentar.

Mas o que acontecerá com eles depois do pleito suplementar, nem uma bola de cristal pode antecipar.

“O imponderável de almeida”

Nesse contexto, há uma história de quase 70 anos de poder local dos Rosado, numa sequência iniciada em 1948, com a eleição de Dix-sept Rosado à prefeitura e seu irmão Vingt Rosado a vereador. Um pouco antes, Dix-huit Rosado, irmão de ambos, elegera-se deputado estadual constituinte.

Os Rosado, como sistema político, separaram-se na década de 80 e podem, adiante, se juntar outra vez.

Tudo é uma questão de sobrevivência.

Francisco José Júnior, em campanha, é "o imponderável" da vez (Foto: divulgação)

Cláudia Regina e Francisco José Júnior não estavam no script. Da mesma forma que emergiram, podem ser vomitados rapidamente.

Eles são o “imponderável” agindo na política. Cláudia, em 2012; Francisco José Júnior, agora.

São “o imponderável de almeida”, expressão que o dramaturgo e comentarista esportivo Nelson Rodrigues criou para o futebol, para falar sobre a força do que era considerado improvável.

Ah, mas por favor! Não tome essa história como concluída. Os Rosado não ostentam esse império por acaso ou sob a balela do discurso da “democracia”, sempre pelo voto. É caso típico de competência, talento para se adaptar às mais complexas situações, utilizando os mais variados meios disponíveis para alcance do fim.

Eles continuam no jogo.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
terça-feira - 15/04/2014 - 17:27h
Eleições suplementares

Herval deverá se pronunciar sobre candidatura de Larissa


Até amanhã (quarta-feira, 16), o juiz responsável pelos registros de candidaturas ao pleito suplementar de Mossoró, José Herval Sampaio Júnior, da 33ª Zona Eleitoral, deverá se pronunciar sobre outro caso de impugnação de candidatura.

Além da postulação a prefeito da prefeita cassada e afastada Cláudia Regina (DEM), indeferida hoje, ele pode tomar igual decisão no tocante à Larissa Rosado (PSB), candidata da Coligação Unidos por Mossoró.

Seus advogados já apresentaram contraditório ao pedido de impugnação protocolizado pelo promotor eleitoral Fábio de Weimar Thé.

Larissa está inelegível. Sofreu condenação no âmbito da Justiça Eleitoral em Mossoró e teve confirmação dessa sentença no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por propaganda extemporânea.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
terça-feira - 15/04/2014 - 17:12h
Mossoró

Força do Povo pode tentar cancelar eleição suplementar


Advogados da prefeita cassada e afastada Cláudia Regina (DEM) podem entrar com mandado de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), objetivando o cancelamento das eleições suplementares de Mossoró, marcadas para o dia 4 de maio.

A decisão de hoje do juiz da 33ª Zona Eleitoral e responsável pelo registro de candidaturas, José Herval Sampaio Júnior, que indeferiu pedido de candidatura de Cláudia, obriga sua coligação, denominada de “Força do Povo”, a agir rápido.

Pode atacar em duas frentes simultaneamente.

No Tribunal Regional Eleitoral (TRE), tende a protocolizar recurso para que o pleno do colegiado reveja o indeferimento.

Melar

No TSE, o mandado de segurança é a última cartada do grupo da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) para “melar” o pleito.

As eleições suplementares foram decididas no dia 25 de fevereiro último, em resolução aprovada à unanimidade pelo TRE.

Antes, o mesmo TRE já marcara o pleito para o dia 2 de fevereiro. Entretanto no dia 30 de dezembro de 2013, em decisão monocrática do ministro Marco Aurélio Mello, do TSE, houve suspensão.

Nota do Blog – O comando do grupo da governadora Rosalba Ciarlini sabe que perdeu o controle da situação há muito tempo e tenta, desesperadamente, arranjar uma saída para tentar recuperar o poder que foge entre seus dedos, numa volatização rápida.

 

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
terça-feira - 15/04/2014 - 16:46h
Eleições suplementares

Herval Júnior não aceita registro de candidatura de Cláudia


Saiu a primeira decisão do juiz responsável pelo registro de candidaturas, ao pleito suplementar de Mossoró, José Herval Sampaio Júnior.

Deu a lógica.

Ele indeferiu pedido de registro de candidatura de Cláudia Regina (DEM), prefeita cassada (12 vezes em duas instâncias) e afastada desde decisão tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no dia 5 de dezembro de 2013.

A base de convencimento do despacho do magistrado, titular da 33ª Zona Eleitoral, é o que fora sustentado pelo próprio Ministério Público Eleitoral (MPE), através do promotor Fábio Thé (veja AQUI).

Ela, Cláudia, deu causa à realização das eleições suplementares, ao ser cassada e afastada por uma série de irregularidades. Então, como a Justiça Eleitoral poderia lhe garantir direito à disputa suplementar? Maior incongruência, impossível.

Já existem pelo menos 30 decisões desfavoráveis a ela em primeiro, segundo e terceiro graus.

São cassações e rejeição de pedidos de liminares até mesmo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com a decisão do magistrado, Cláudia Regina tem suspensa toda sua programação de campanha, para o pleito do dia 4 de maio. O despacho é translúcido quanto a isso.

Precisará recorrer da decisão ao TRE, onde o plenário tende a se pronunciar.

Não é difícil antecipar qual será o pronunciamento desse corte. Vai sustentar o que Herval decidiu.

Só para lembrar: a campanha termina no dia 1º de maio.

Nota do Blog – É esperar para ver até onde Cláudia e a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), principal responsável pela avalanche de denúncias que ejetaram a prefeita do cargo, vão levar essa tresloucada postulação.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.