domingo - 21/10/2018 - 10:10h

Curral brasilis


Por François Silvestre

No próximo dia 29 de Outubro, pela manhã, todos verão quem mentiu sobre pesquisas.

No dia 30, os mentirosos preparam as explicações, tudo “matematicamente” convincente.

Em Dezembro, a hipocrisia natalina junta desafetos, mesmo numa convivência de mentira, e tudo é esquecido. Até que chegue a próxima eleição e o trono da farsa volte à disputa.

Os mesmos mentirosos de sempre voltarão a vender miçangas de enganação. Nos palanques e nas mídias de patifaria. Portais, Blogs, twitter, inclusive todos; Facebook, televisão, jornais, inclusive tudo.

E o pré-povo aduba a horta, onde tanto a chuva quanto o sol fertilizam a vitória dos espertos sobres os ingênuos.

Os espertos sabem que são poucos, num clube fechado, e os ingênuos são a grande manada, cujo clube é o curral.

Cada um pensando que se conhece e manda na própria opinião.

Na verdade, a opinião de cada um é propriedade dos espertos, senhores da manipulação.

François Silvestre é escritor

Categoria(s): Artigo
domingo - 21/10/2018 - 09:54h
Sem explicação

Relógios entram em modo horário de verão antes do dia


O Estado de Minas

Quem ficou acordado até mais tarde nessa madrugada de domingo teve uma surpresa ao consultar o relógio do celular, da TV ou do computador. Pela segunda vez na semana, o horário foi adiantado sem o usuário pedir, causando confusão. A partir de meia-noite, muitas pessoas viram que seus celulares “pularam” automaticamente para 1h da manhã.

A diferença é que dessa vez os computadores também foram afetados.

Para quem conferiu o ícone de relógio na barra de ferramentas, aparece a explicação de que o horário de verão teria começado. No entanto, o governo federal já havia confirmado nesta semana que o adiantamento oficial dos relógios só começa em 4 de novembro.

Ainda não há uma explicação de por que, em alguns sistemas operacionais, o adiantamento foi realizado com duas semanas de antecedência.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Repet
domingo - 21/10/2018 - 09:38h

“Fake News” e anulação de eleições


Por Odemirton Filho

Em artigo publicado nesta página discorri que a campanha eleitoral deste ano poderia ter um novo ingrediente, longe das ruas, mas de largo alcance à sociedade.

Tratam-se das fake news, ou notícias falsas. A disseminação de notícias inverídicas, com ofensas entre os candidatos e seus eleitores estar sendo a tônica dessas eleições.

Na reta final da campanha, faltando uma semana para se conhecer o novo presidente da República e alguns governadores, as denúncias sobre a circularização das fake news, através de “disparos” de mensagens falsas, em desfavor de opositores vêm se avolumando. 

A Justiça Eleitoral, apesar de todo esforço, não conseguiu coibir, a contento, essa prática que é um desserviço à democracia brasileira, pois se espalhar notícias falsas causa prejuízo à imagem dos candidatos que, dificilmente, conseguem recuperar.

A imensidão do ambiente virtual, a guerra de informações, a troca de ofensas entre os candidatos e, sobretudo, entre os eleitores, deram uma nova roupagem à forma de fazer campanha eleitoral no país, sendo que o aplicativo WhatsApp foi o principal instrumento utilizado para a divulgação de notícias falsas.

As assessorias dos candidatos se desdobraram para ajuizarem representações por propaganda irregular, que caracterizaram as fake news.

Antevendo esse quadro, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), asseverou em entrevista, há algum tempo, que havendo comprovação do uso em massa das fakes news, correriam o risco de as eleições serem anuladas.

Mas é possível se anular a eleição?

Havendo a denúncia de fatos que ocorrerem no processo eleitoral, caracterizando abuso de poder econômico, político ou o uso indevido pelos meios de comunicação é possível o ajuizamento Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), prevista na Lei Complementar 64/90.

Vejamos:

Art. 22. Qualquer partido político, coligação, candidato ou Ministério Público Eleitoral poderá representar à Justiça Eleitoral, diretamente ao Corregedor-Geral ou Regional, relatando fatos e indicando provas, indícios e circunstâncias e pedir abertura de investigação judicial para apurar uso indevido, desvio ou abuso do poder econômico ou do poder de autoridade, ou utilização indevida de veículos ou meios de comunicação social, em benefício de candidato ou de partido político (…).

Como se observa, qualquer fato que venha a beneficiar o candidato, havendo manifesto desequilíbrio à disputa eleitoral pode ser apurado por meio da AIJE.

Por outro lado, o art. 222 do Código Eleitoral diz que “é também anulável a votação, quando viciada de falsidade, fraude, coação, uso de meios de que trata o art. 237, ou emprego de processo de propaganda ou captação de sufrágios vedado por lei”.

Existe fraude, consoante o artigo acima, quando se utiliza qualquer meio enganoso, aquilo que desborda do limite, usando de ardis para macular o processo eleitoral.

Além disso, existe a falsidade, quando se criam situações inexistentes ou utilizam-se de meios ilícitos, especialmente contra candidatos opositores.

Desse modo, após o regular processamento da AIJE, em sendo julgada procedente, qual será a consequência?

A inelegibilidade do candidato, além da cassação do registro ou diploma do candidato diretamente beneficiado pela interferência do poder econômico ou pelo desvio ou abuso do poder de autoridade ou dos meios de comunicação.

Posteriormente a Justiça Eleitoral designará novas eleições, conforme determina o art. 224 do Código Eleitoral:

“Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias”.

De se ressaltar que se houver o ajuizamento de uma AIJE, certamente ela somente será instruída e julgada no próximo ano, já tendo o eleito tomado posse em seu cargo.

De toda sorte, mesmo no exercício do cargo, pode-se haver a cassação do diploma e, sem esse, perde-se o mandato para o qual foi eleito, designando-se a eleição suplementar.

Assim, esses são os meios jurídicos e consequências que poderão acontecer para se apurar o uso das fakes news, sem prejuízo de outras ações eleitorais, de cunho civil-eleitoral-criminal, que entenderem os legitimados, ou seja, o Ministério Público Eleitoral, candidatos, partidos políticos e coligações.

Do exposto, não se pode esquecer que, nos últimos anos, as eleições brasileiras têm sido marcadas pela judicialização, levando-se à cassação dos mandatos eletivos daqueles que praticaram abuso de poder econômico, político ou dos meios de comunicação.

Como o Brasil é o país da instabilidade política e jurídica é esperar para ver.

Odemirton Filho é professor e oficial de Justiça

Categoria(s): Política
domingo - 21/10/2018 - 09:00h

O futuro da termelétrica do Vale do Açu


Por Josivan Barbosa

A exemplo de inúmeras outras termelétricas, o futuro daquela que foi o ícone da nossa região, a Termelétrica do Vale do Açu, é incerto. As incertezas com relação à continuidade do projeto de reforma do setor elétrico, em trâmite no Congresso, devido ao processo eleitoral, podem colocar em risco a oferta de um bloco de energia termelétrica a gás natural no início da próxima década. (TERMOAÇU)

Termoaçu é investimento sob interrogação (Foto: sem identificação de autoria)

De acordo com estimativas do mercado, pelo menos 1.500 megawatts (MW) médios de energia poderão ser perdidos a partir de 2023, caso um conjunto de termelétricas com fim de contrato naquele ano, a maioria pertencente à Petrobras, não seja recontratado.

O volume equivale a cerca de 2% da oferta de energia no sistema hoje. O problema ocorre porque, no modelo regulatório atual, não existe possibilidade de recontratação dessas térmicas em longo prazo.

A única alternativa de negociação de energia dessas usinas é por meio de leilões de energia existente, que envolvem contratos de curto prazo, em geral de um ano de duração.

Estados estão acima do limite de gastos

Dentre os 26 Estados, em 15 a despesa total de pessoal do Poder Executivo avançou em relação às receitas de dezembro de 2014 para o segundo quadrimestre deste ano. Além de avançar, o nível de gastos com folha tornou-se mais crítico. Atualmente, 16 Estados já ultrapassaram o limite prudencial de gastos com pessoal.

Em 2014, eram apenas sete nessa situação. Pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o limite prudencial é de 46,55% de despesa de pessoal em relação à Receita Corrente Líquida (RCL). O limite prudencial é dado por 95% do teto de 49% para gastos com pessoal estabelecido pela LRF.

Os Estados que fecharam o segundo quadrimestre acima do limite prudencial são: Acre, Amazonas, Alagoas, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Rio de Janeiro e Tocantins.

O governo do Rio Grande do Norte, com 47% da receita comprometida com despesa de pessoal (dois pontos abaixo do teto), tem sido alvo de manifestações de servidores que pleiteiam fim dos atrasos nos salários. O mais preocupante em relação ao ajuste pelos governadores está no fato de os Estados serem atualmente importantes provedores nas áreas de educação, saúde e segurança.

Sem mudanças, os Estados entrarão em colapso e a população mais atingida será a de baixa renda, mais dependente dos serviços públicos.

A Reforma da Previdência e os militares

A mensagem encaminhada ao Congresso pelo atual presidente da República mostra claramente por onde se deve iniciar a reforma da previdência. O problema não está somente nos servidores públicos civis. Basta ler a mensagem do presidente Michel Temer ao Congresso Nacional que acompanha a proposta orçamentária para 2019. Lá está dito que o déficit nominal com os militares inativos e os seus pensionistas está crescendo, em termos nominais, enquanto o “buraco” do Regime Próprio dos Servidores Civis da União (RPPS) projetado para o próximo ano está caindo, na comparação com o previsto para 2018.

O déficit com militares inativos e seus pensionistas em 2019 está projetado em R$ 43,3 bilhões, contra R$ 42,6 bilhões previstos para este ano. No caso do RPPS, o “rombo” passará de R$ 45,4 bilhões neste ano para R$ 44,3 bilhões em 2019. Um é quase igual ao outro, embora o número de servidores civis aposentados e seus pensionistas seja bem superior ao de militares inativos e seus pensionistas.

Em 2016, último dado disponível, havia 683.560 aposentados e pensionistas do RPPS e 378.870 militares inativos e pensionistas. A receita obtida com as contribuições dos civis ativos foi de R$ 30,69 bilhões, enquanto que as contribuições dos militares para as suas pensões ficaram em R$ 2,93 bilhões.

`Balcão único`

A proposta de se criar um “balcão único” que faça a ponte entre investidores e órgãos envolvidos na liberação de obras, sugerido por Fabio Abrahão, encarregado do plano de governo de Bolsonaro para logística, já existe há quase 30 anos e é o Ibama. Vende-se como se fosse novidade algo que existe há muito tempo.

Funcionamento do Ibama

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) é uma autarquia do Ministério do Meio Ambiente (MMA) criada em 1989. Suas atribuições são licenciar obras de grande porte e multar infratores. É da competência do Ibama, por exemplo, licenciar empreendimentos na plataforma continental, usinas nucleares, grandes hidrelétricas.

A carteira ambiental do Ibama hoje tem 2500 processos de licenciamento e menos de 300 servidores para analisá-los. Vários destes projetos têm a complexidade e a dimensão de usinas como a de Belo Monte, no Pará.

O Ibama, contudo, não faz nem 10% dos licenciamentos ambientais no Brasil – os Estados são os grandes licenciadores desde a Lei 6938/1981, que instituiu a Política Nacional de Meio Ambiente. O artigo 10 da lei, que fala sobre licenciamento ambiental, tem que ser lido junto com a Lei Complementar 140, que regula competências federais, estaduais e municipais.

Fusão do MMA com o MAPA

Outra controvérsia é a intenção de fundir o MMA ao Ministério da Agricultura. Algumas lideranças do agronegócio se juntam a ambientalistas dizendo que não é boa ideia e seria mal interpretada no exterior o que prejudicaria as exportações agrícolas.

A fusão entre as duas pastas também será contraproducente em termos operacionais. Dos 2500 processos de licenciamento hoje na carteira do Ibama, apenas dois se relacionam com atividades rurais. Mas as atribuições do Ibama envolvem atividades ligadas à mineração, poluição das cidades, gestão de resíduos sólidos, avaliação de substâncias químicas perigosas, entre outras.

`Indústria da multagem`

Outra promessa de campanha de Bolsonaro é acabar com a “indústria da multagem”, como ele diz, referindo-se às penalidades ambientais. O Ibama aplica, em média, R$ 3 bilhões em multas ao ano. Na média histórica, só 5% do valor é pago. Os valores das multas pagas vão, em média, até R$ 11 mil. Os grandes infratores não costumam pagar e judicializam os processos para evitar o desembolso.

Josivan Barbosa é professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)

Categoria(s): Artigo
  • Repet
sábado - 20/10/2018 - 23:58h

Pensando bem…


“O opressor não seria tão forte, se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos”.

Simone de Beauvoir

Categoria(s): Pensando bem...
sábado - 20/10/2018 - 19:28h
Lamentável

Mulher de Carlos Eduardo zomba de apoio e mexe com tragédia


Lamentável, no mínimo lamentável, postagem que corre por aí nas redes sociais, veiculada por Andréa Ramalho, mulher do candidato ao governo estadual, Carlos Eduardo Alves (PDT).

Postagem polêmica mistura revolta com zombaria, além de mexer em tragédia familiar (Print: reprodução)

Ela vocifera contra o deputado federal eleito Benes Leocádio (PTC), devido seu apoio à candidatura adversária de Fátima Bezerra (PT), em vez de reforçar campanha do seu marido.

No texto, ironiza a opção do eleito em tom de zombaria, resgata a tragédia de morte do adolescente Benes Júnior e estranha que “esse moço” (Benes Leocádio) acabe por se render “ao discurso falso e irresponsável da candidata do PT”.

Reação

Em nota pública denominada de “Carta de Benes Leocádio, o deputado eleito reagiu à Andréa e a outros comentários deletérios:

- Lamento a exploração do nosso sofrimento associando a perda trágica do meu filho à qualquer decisão política tomada. É uma exposição acéfala, que reflete o triunfo da intolerância sobre o diálogo e a compreensão.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 20/10/2018 - 17:54h
Nota oficial

Partido de Robinson reafirma neutralidade no segundo turno


O Partido Social Democrático (PSD), liderado pelo governador Robinson Faria no RN, emitiu Nota Oficial sobre sua posição em relação ao segundo turno do pleito estadual.

Governador Robinson Faria participou sem sucesso do primeiro turno quando foi candidato à reeleição (Foto: arquivo)

Veja abaixo:

O PSD reafirma sua posição de neutralidade no segundo turno da eleição estadual, conforme já declarou o presidente estadual do partido, governador Robinson Faria, em entrevistas a diversos veículos de comunicação ao longo desta semana.

Nota do Blog Carlos Santos – Filiados eleitos ou não no primeiro turno, além de prefeitos diversos, têm tomado posições distintas e em que são observados prioritariamente interesses domésticos e estratégicos no campo da política estadual.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 20/10/2018 - 11:28h
Reta final

Monitoramento de campanha pode ser decisivo agora


Pesquisas de “traking” (monitoramento) estão sendo feitas pelos principais institutos de pesquisas do país, auditando suas próprias sondagens quantitativas. Tentam reduzir ao máximo sua margem de erro, por exemplo.

A campanha 2018 é muito digital, de reações instantâneas e desdobramentos volumosos em curto espaço de tempo, que comprometem o nível de confiança dos trabalhos.

Movimento de milhares e milhões de votos podem acontecer em poucas horas, a partir de um fato novo de peso, que seja bastante propagando e tenha eficiente mensagem.

“Essa campanha é muito doida”, disse recentemente o marqueteiro Duda Mendonça, em entrevista a um jornal paulistano. De fato.

Estratégias

É cheia de variáveis e oscilações, situações surpreendentes e inusitadas, como o próprio primeiro turno acabou mostrando.

Sem um acompanhamento profissional sério para tomada de ações e posições, um candidato viável pode naufragar mesmo com uma montanha de votos à disposição. Não cabe o “achismo” na hora de agir.

Dentro de um pleito, a traking é decisiva para mudanças de estratégias em tempo hábil. Numa disputa nacional ou estadual, acaba sendo essencial na reta final e muitas vezes é feita diariamente.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 20/10/2018 - 10:10h
Segundo turno

Alguns apoiadores sofrem com restrições


Prefeitos, candidatos que não se elegeram no primeiro turno e até eleitos estão sendo preteridos no apoio que pretendiam manifestar neste segundo turno, no RN.

A recusa quando se luta por votos tem justificativa: existe uma relação direta com as lutas domésticas nos municípios e futura disputa pela presidência da Assembleia Legislativa.

O que menos se conta nessa hora é a falta de identidade ideológica, inexistência de afinidade partidária ou pessoal com os candidatos.

Quem chegou primeiro no apoio, logo estrila quando um adversário paroquial tenta também se chegar. É a luta pela sobrevivência política que está em jogo.

Os candidatos ao governo precisam administrar esses conflitos, sempre pensando em somar mais e reduzir ao máximo eventuais perdas.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 20/10/2018 - 09:00h
RN

Luta por presidência da Assembleia Legislativa já está em jogo


Com os 24 deputados estaduais da próxima legislatura conhecidos desde o último dia 7, primeiro turno das eleições 2018, começou a luta pela ocupação da cadeira hoje ocupada pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Presidente da AL, ele próprio é um natural candidato ao assento e trabalha com afinco para de lá não ser ejetado.

Tudo passa ainda pela própria eleição do segundo turno, quando duas candidaturas estão em confronto.

Depois traremos mais detalhes de bastidores.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 20/10/2018 - 08:28h
Em Mossoró

Feijoada da Loja Maçônica Amâncio Dantas será amanhã


Será amanhã (domingo, 21), a partir do meio-dia, a Tradicional Feijoada da Loja Maçônica Amâncio Dantas de Mossoró.

O evento terá música ao vivo com o grupo Samba Chic e senhas de acesso no valor unitário de R$ 20,00.

É aberto às famílias maçons e convidados em geral.

O evento acontecerá na Loja Maçônica Jacques DeMolay, Rua José de Almeida, 21, no bairro Nova Betânia.

A promoção marca o 22º aniversário da Amâncio Dantas, uma das mais tradicionais e ativas entidades maçônicas de Mossoró.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Gerais
sábado - 20/10/2018 - 07:56h
RN

MPE passa orientações a partidos para o segundo turno


Procuradora regional eleitoral, Cibele Benevides, com representantes do PT no dia passado (Foto: divulgação)

O Ministério Público Eleitoral (MPE) repassou aos representantes do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido Social Liberal (PSL) orientações quanto ao segundo turno das eleições no Rio Grande do Norte.

O objetivo é reforçar a mensagem de que o sistema de votação é plenamente confiável e também prevenir casos de violência, de fraudes e mesmo buscar formas para que tudo transcorra da maneira mais tranquila possível no dia 28.

Os três partidos possuem candidatos à Presidência (PT e PSL) ou ao Governo do Estado (PDT e PT) e seus representantes se reuniram com a procuradora regional eleitoral, Cibele Benevides, entre a quinta-feira, dia 11, e esta sexta-feira, 19, em Natal.

No primeiro dos encontros, com o PSL, também participou o procurador eleitoral auxiliar Kleber Martins.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sexta-feira - 19/10/2018 - 23:56h

Pensando bem…


“A vida fica mais fácil quando você entende que a outra pessoa tem o direito de não ter a mesma opinião que você”.

Eduardo Jorge

Categoria(s): Pensando bem...
sexta-feira - 19/10/2018 - 23:25h
WhatsApp em massa

TSE abre ação do PT que pode cassar Bolsonaro, caso eleito


Do G1

O ministro Jorge Mussi, corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu prosseguimento à ação apresentada pela campanha do candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad, contra o adversário Jair Bolsonaro (PSL), mas rejeitou todos os pedidos de investigação e quebra de sigilo feitos pelo PT.

Reportagem foi exibida no Jornal Nacional (Print: reprodução)

De acordo com a decisão de Jorge Mussi, a concessão de liminares (decisões provisórias) antes de se ouvir a outra parte deve ser feita com cautela, e o pedido do PT é baseado em reportagens jornalísticas que, segundo o ministro, não permitem neste momento demonstrar a veracidade das suspeitas.

Jorge Mussi destacou que a questão será analisada “em momento próprio”, durante o curso da ação. O ministro determinou que Bolsonaro responda aos questionamentos do PT no prazo previsto em lei, de cinco dias consecutivos.

Após a resposta de Bolsonaro, o corregedor vai analisar a necessidade de novas provas. A ação terá de ser julgada pelo TSE, em data ainda não prevista.

Ação

Na ação, o PT acusa o rival de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação e pede que, se eleito, Bolsonaro seja cassado e, em qualquer situação, fique inelegível por oito anos.

pedido foi apresentado em razão de reportagem publicada nesta quinta-feira (18) pelo jornal “Folha de S.Paulo”. A reportagem relata casos de empresas apoiadoras de Bolsonaro que supostamente compraram pacotes de disparo de mensagens contra o PT por meio do aplicativo WhatsApp.

Essa prática, em tese, pode ser ilegal, caso seja considerada pela Justiça doação de campanha feita por empresas. Desde 2015, empresas estão proibidas de fazer doação eleitoral.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sexta-feira - 19/10/2018 - 22:48h
Padre Sátiro Dantas

Campanha “é uma política de muita mentira, sem conteúdo”


Em conversa agora à noitinha com padre Sátiro Cavalcanti Dantas, utilizando o WhatsApp, que se transformou em polêmico ambiente de ‘carnificina’ virtual na atual campanha, ele e eu concordamos num ponto (entre outros): a disputa eleitoral é desanimadora.

Padre Sátiro: desalento (Foto: autoria não identificada)

- É uma política de muita mentira; odiosa, sem conteúdo, com muita coisa pessoal – comentou.

“Eu tinha impressão que a comunicação (Internet) ia ajudar muito, mas seu mau uso tem prejudicado demais, com tanta mentira de um lado e de outro.

Com uma capacidade cognitiva e cultura que impressionam aos 88 anos, o ex-reitor da Universidade do Estado do RN (UERN), avisa-me logo uma decisão já tomada, apesar do desalento:

- Eu não sou obrigado, mas vou votar, vou votar!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 19/10/2018 - 20:52h
Em Natal

Sinduscon-RN elege Sílvio Bezerra para sua presidência


O empresário Silvio Bezerra foi eleito nesta sexta-feira (19) em Natal, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (SINDUSCON-RN). A chapa foi consensual e eleita à unanimidade dos presentes.

Marcos Aguiar, Arnaldo Gaspar Júnior, Sílvio e Sérgio posam juntos em nome da unidade sindical (Foto: divulgação)

O mandato será de quatro anos (2019/2022). Sérgio Azevedo, eleito vice-presidente de Obras Públicas, e Marcos Aguiar, vice-presidente de Mercado Imobiliário, complementam o núcleo da chapa eleita.

Silvio Bezerra retorna à presidência da entidade após os dois mandatos consecutivos do empresário Arnaldo Gaspar Júnior, que o sucedeu no cargo.

O mandado de Arnaldo Júnior se encerrará no dia 19 de janeiro de 2019.

Perfil

Diretor-presidente da Ecocil, tem um histórico de atuação em algumas outras instituições do Estado. Além de já ter presidido o Sinduscon, é vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado (FIERN), da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e da Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil (Adit Brasil).

Também presidiu o Conselho Deliberativo do Sebrae/RN (2010-2014).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Repet
sexta-feira - 19/10/2018 - 20:26h
RN

Após insucesso, senadores ficam distantes de campanha


José Agripino: longe (Foto:Edilberto Barros)

Os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (MDB) sentiram o golpe das urnas do último dia 7. Estão alheios e distantes do pleito no segundo turno, que tem ainda na disputa o candidato ao governo, Carlos Eduardo Alves (PDT), que ambos apoiaram (apoiam).

Agripino, apesar de inteligentemente ter procurado se salvar como candidato à Câmara Federal, em vez de tentar a reeleição que parecia inalcansável, terminou como segundo suplente da Coligação 100% RN.

Garibaldi, não.

Ele apostou que seria possível ser reeleito, mas acabou atropelado pelo Capitão Styvenson (Rede) e pela deputado federal Zenaide Maia (PHS), que conquistaram as duas vagas.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 19/10/2018 - 20:16h
Apoios

Candidatos tentam dar demonstração de força na reta final


Com a proximidade das eleições do próximo dia 28, os candidatos ao Governo do RN fazem um esforço sobre-humano à demonstração de força.

A ladainha é a mesma com Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT).

E um dos ingredientes mais usados é a apresentação de reforços, apoios, lideranças, de suplente de vereador a deputado federal.

É uma velha fórmula de marketing que continuará sendo usada por muitos e muitos anos, a perder de vista.

É válida, pode trazer motivação à militância, mexer com alguns indecisos, atrair mais apoios.

Mas as urnas no primeiro turno mandaram um recado para os candidatos, eleitos ou não: o eleitor está mais atento e arredio à intervenção de intermediários.

Prova insofismável disso está no esperado (mas não admitido até então) resultado eleitoral do governador Robinson Faria (PSD). Foi terceiro colocado na votação, apesar de ter juntado em sua principal coligação o total de 14 deputados estaduais e três federais.

Foram três coligações na proporcional com 12 partidos e 140 candidatos à Assembleia Legislativa.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sexta-feira - 19/10/2018 - 19:30h
Feio é perder

Campanha política não é convenção de revendedores da Avon


Fátima tem apoios dos deputados Galeno e Raimundo (nas extremidades, camisas em branco e rosa) (Foto: assessoria)

Leio o jornalista Magnos Alves nas redes sociais disparando sua perplexidade com a campanha eleitoral e algumas composições que, para ele, são surpreendentes:

- Jamais imaginei Ezequiel Ferreira (PSDB) e Raimundo Fernandes apoiando Fátima Bezerra (PT).

Interajo:

- Isso é uma campanha política, meu caro, e não convenção estadual de revendedores da Avon. Você ainda não viu nada. Esqueceu de Galeno Torquato (PSD) ao lado de Raimundo Fernandes (PSDB)?

Feio é perder.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sexta-feira - 19/10/2018 - 18:12h
Segundo turno

Carlos Eduardo diz que campanha “já virou e vai vencer”


Evento ocorreu hoje em Natal (Foto: assessoria)

“Começamos a campanha atrás, fomos ao segundo turno, empatamos na pesquisa e quem empata, já virou e vai vencer a eleição”. Esse o tom do discurso de Carlos Eduardo Alves (PDT) no auditório de um hotel de Natal nesta sexta-feira (19), pela manhã, diante de dezenas de apoiadores.

Sua assessoria informa que eram mais de 500 apoiadores, de todos os municípios do RN (167).

Estavam presentes o candidato a vice-governador, Kadu Ciarlini (PP), deputados reeleitos Tomba Farias (PSD) e Hermano Morais (MDB), o prefeito de Natal Álvaro Dias (MDB), deputado federal reeleito Walter Alves (MDB), prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e líderes de todas as regiões.

Deputado eleito dá novo apoio

A campanha anunciou também apoios dos partidos PRB e PTC, mesmo com defecções dessa legenda para a candidatura adversária de Fátima Bezerra (PT).

O deputado estadual eleito Bernardo Amorim (Avante) foi anunciado já à tarde como reforço de Carlos Eduardo no segundo turno. No primeiro, ele rompeu com o candidato no dia 27 de agosto, para apoiar Robinson Faria (PSD), que tentava a reeleição.

A informação extraoficial no dia passado, era de que Amorim iria fazer parte do palanque de Fátima Bezerra.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 19/10/2018 - 11:40h
Pesquisa

Real Time Big Data dá empate entre Fátima e Carlos


A TV Tropical (afiliada da Rede Record) divulga pesquisa ao Governo do Estado do RN. O Instituto Real Time Big Data Gestão de Dados Ltda. realizou a sondagem entre os dias 17 (quarta-feira) e 18 (quinta-feira), apresentando empate técnico entre Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves (PDT).

Fátima Bezerra e Carlos Eduardo disputam o governo estadual no segundo turno (Fotos: Web)

A diferença numérica seria de 2 pontos percentuais, com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

O resultado dos números são os seguintes:

Votos Válidos

Fátima Bezerra (PT) – 51%

Carlos Eduardo Alves (PDT) – 49%

Estimulada

Fátima Bezerra (PT) – 47%

Carlos Eduardo Alves (PDT) – 45%

Brancos/Nulos/Não Votará – 5%

Indecisos – 3%

Rejeição

Fátima Bezerra (PT) – 34%

Carlos Eduardo Alves (PDT) – 25%

Rejeita os dois – 4%

Não rejeita nenhum – 37%

Sobre a pesquisa

Período de Realização: 17 e 18 de Outubro de 2018

Metodologia: Pesquisa Quantitativa

Amostra: 1.500 entrevistados

Margem de Erro: 3%

Nível de Confiança: 95%

Número de Registro: RN-00854/2018 / BR-07462/2018

Contratante: a própria empresa pesquisadora

Custo: R$ 7 mil

Estatístico responsável: Augusto da Silva Rocha.

Nota do Blog - Um diferencial dessa empresa paulistana, em relação a outros institutos mais conhecidos no país e estado, é que sua coleta de dados é realizada via Call Center (chamadas telefônicas), em vez de abordagens em pontos de fluxo humano ou endereço físico do entrevistado.

Leia também: Carlos Eduardo está com mais pegada no Segundo Turno;

Leia também: Carlos tem tempo para vencer; Fátima não tem tempo a perder;

Leia tambémIbope aponta maioria de 8 pontos percentuais para Fátima Bezerra;

Leia tambémSeta dá Fátima com 12 pontos percentuais à frente de Carlos;

Leia tambémFátima tem melhor desempenho em pesquisas divulgadas;

Leia tambémCarlos tem grande crescimento e ameaça a líder Fátima.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.