terça-feira - 24/11/2020 - 23:46h
Fracassos

Um ano para o general Girão definitivamente esquecer

As eleições 2020 em Mossoró devem ser esquecidas pelo deputado federal general Eliéser Girão (PSL, dissidente). Ou, que sirvam de lição, com base num manual de bobagens: “Como não fazer a coisa certa”.

Girão foi apresentado como apoio de peso à Rosalba e o vice Jorge do Rosário (Foto: reprodução BCS)

Onde meteu o bedelho o resultado foi péssimo. Nada que defendeu chegou a prosperar.

Durante meses conversou na oposição em defesa de luta contra forças tradicionais (oligarquia Rosado). Chegou a advogar montagem de chapa para vencer a prefeita Rosalba Ciarlini (PP), de quem fora secretário de Segurança no Estado e Prefeitura de Mossoró. Só lero-lero.

Praticamente ninguém acreditou mesmo em sua retórica. Transformou-se em força-auxiliar da “Rosa”.

Coleção de insucessos

O PRTB, partido que passou a articular para ir à disputa, chegou a apresentar o nome de Ângela Schneider como pré-candidata a prefeito. Porém, ele mesmo não estimulou, tamanho o fiasco que se desenhava.

A partir daí, resolveu apoiar a própria Ângela a vereador. Ela desistiu em seguida.

Então, entendeu de apoiar o candidato a vereador Gérson Nóbrega (Patriota). Ele não passou de pífios 372 votos.

Em plena campanha, o deputado foi apresentado como apoio de Rosalba à reeleição. O resultado a gente já sabe: a imbatível foi atropelada pelo adversário Allyhson Bezerra (Solidariedade).

O consolo do general reformado, em primeiro mandato, foi pelo menos testemunhar a derrocada do desafeto Daniel Sampaio (PSL), candidato a vice-prefeito de Cláudia Regina (DEM), que já tinha pedido sua expulsão do PSL. A chapa teve votação mixuruca de 4.046 votos.

Girão precisa se benzer.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube (AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 19/11/2020 - 22:40h
Mossoró

Allyson venceu estranho consórcio de candidatas a prefeito

Acompanhe um dos trechos de entrevista concedida ao "Jornal da Tarde" da Rádio Rural de Mossoró

Em entrevista ao Jornal da Tarde da Rádio Rural de Mossoró, dessa terça-feira (17), sabatinado pelo âncora e jornalista Saulo Vale, o editor do Blog Carlos Santos analisa o resultado final das eleições à Prefeitura de Mossoró, ocorridas no domingo (15).

Veja como avaliamos o papel de Rosalba Ciarlini (PP), Cláudia Regina (DEM), Isolda Dantas (PT) e o prefeito eleito Alysson Bezerra (Solidariedade) no pleito desse ano em Mossoró e os desdobramentos para eleições adiante.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Repet
sábado - 14/11/2020 - 19:04h
Domingo, 15

Veja local de votação dos candidatos a prefeito de Mossoró

Do Blog Saulo Vale

Confira o horário e locais de votação dos seis candidatos a prefeito de Mossoró. Nesse domingo (15), as eleições municipais mossoroenses terão seis candidatos à prefeitura.

O (a) eleito (a) será empossado (a) no dia 1º de janeiro de 2021:

Allyson Bezerra, Cláudia Regina, Irmã Ceição, Isolda Dantas, Ronaldo Garcia e Rosalba Ciarlini são candidatos (Fotomontagem)

Rosalba Ciarlini (PP) vota às 10h30 na Escola Estadual Sólon Moura, Centro da cidade;

Cláudia Regina (DEM) vota às 11h na Escola Elizeu Viana, bairro Nova Betânia;

Irmã Ceição (PTB) vai votar às 15h30 na Escola Estadual Dix-sept Rosado, bairro Bom Jardim;

Allyson Bezerra (Solidariedade) vota na Escola Estadual Prof. Maria Stela, Liberdade 1. O horário ainda não está definido;

Isolda Dantas (PT) vota às 11h, na Escola Antônio Fagundes, bairro Aeroporto;

Ronaldo Garcia (PSOL) vota às 10h30 na Escola Estadual Aida Ramalho, bairro Alto de São Manoel.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
sexta-feira - 13/11/2020 - 16:04h
Campanha Municipal

Candidato a vice de Cláudia Regina é denunciado por calote

Do Diário Político

Esse Diário Político recebeu com exclusividade informações de uma denúncia feita pelo empresário Paulo Eriberto Soares Suassuna Barreto, feita junto ao Ministério Público Federal sobre dívida não paga pelo candidato a vice-Prefeito Dr. Daniel Sampaio do PSL, integrante da chapa com a candidata Cláudia Regina (DEM).

Segundo texto da manifestação pública feita no site do MPF, Paulo Eriberto dono da empresa Matuê Produções Cinematográficas LTDA ME, diz que Dr. Daniel Sampaio não pagou uma dívida de serviços prestados para a campanha Eleitoral num valor de R$500.000,00 (quinhentos mil reais).

Daniel contaminou chapa de Cláudia com problemas sérios (Foto: arquivo)

De acordo com o contrato assinado por Dr. Daniel, havia previsão de pagamento da segunda parcela dos serviços que deveria ter sido repassada dia 27 de outubro, mas não aconteceu. Segundo o empresário os valores viriam do PSL Nacional repassados a Dr. Daniel que é o presidente da sigla no RN.

Desvio

O empresários narra que apesar de Dr. Daniel ter alegado em uma reunião da equipe de marketing dia 24 de outubro que estaria com dificuldades para receber os 500 mil da nacional do PSL, o próprio partido assinou neste mesmo valor a prestação de serviços com escritórios de advocacia e contabilidade até então sem previsão e sem ligação com a campanha da candidata Cláudia Regina.

Pela narrativa da denuncia Dr. Daniel teria desviado os recursos, num determinado e num trecho da denúncia é colocado por Paulo Eriberto: “Dr. Daniel informou que precisava desse dinheiro para pagar dívida com agiotas adquiridas em sua campanha para deputado estadual no ano de 2018”. Tal revelação chocou os presentes na reunião e o presidente do PSL no RN chegou a ser alertado, “Diante do alerta, o Dr. Daniel afirmou que esperaria o dinheiro chegar e veria como pagar o marketing da campanha, como regularmente contratado pelo PSL Estadual”, diz a denúncia encaminhada ao MPF.

O empresário cita que os R$500.000,00 chegaram dia 29 de outubro via PSL Nacional a Dr. Daniel, mas ele não pagou as equipes de marketing contratadas. O dinheiro, segundo a denuncia, foi direcionado integralmente para pagamento de um contrato com um escritório de advocacia e outro de contabilidade sem ligação com a chapa que disputa Prefeitura de Mossoró.

Dívida é maior

São pelo menos quatro prestadores que aguardam os pagamentos pelos serviços de marketing, contratados pelo PSL de Mossoró em nome de Dr. Daniel e os valores superam os 770 mil reais: Paulo Eriberto (Matuê Produções Cinematográficas, falta receber R$354.747,80); Thiago Medeiros (Perspectiva Assessoria e Comunicação), falta receber R$346.500,00); AudioTech produção de áudio (falta receber R$78.044,52), além do publicitário da campanha André Bamberg.

O empresário Paulo Eriberto da Matuê pediu a investigação da notícia crime junto ao Ministério Público Federal nesta sexta-feira, dia 13 de novembro.

Nós buscamos ouvir Dr. Daniel sobre esta denuncia, mas não conseguimos localizá-lo.

A assessoria jurídica da candidata Cláudia Regina entrou no 4° Juizado Especial Cível e criminal da comarca de Mossoró, com ação das empresas cobrando os valores contratados pelo PSL e que são três as execuções pedidas, inclusive, o bloqueio das contas do PSL/RN.

Nota do Blog Carlos Santos – Os problemas estão apenas começando. O PSL está com embaraçados dessa ordem e, outros, espalhados por outros municípios. Esse é apenas um pouco do que ainda virá pela frente. Vale lembrar: os recursos são públicos.

Leia também: Cláudia Regina – Pior do que o vexame.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Repet
quinta-feira - 12/11/2020 - 22:37h
Cláudia Regina

Pior do que o vexame

Cláudia, com o vice Daniel Sampaio, está na Coligação Juntos por Mossoró, soterrada por mais problemas (Foto: Web)

Pior do que o vexame das urnas que se desenha, a candidata Cláudia Regina (DEM) poderá enfrentar adiante, no pós-eleições.

A aliança letal com o PSL do vice Daniel Sampaio vai gerar mais problemas do que seus 8 anos de desterro – devido cassações de 2012.

Anote, por favor.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
quinta-feira - 12/11/2020 - 04:52h
Sufoco

Porta a porta, rosalbismo tenta ‘voto útil’ em Cláudia e Isolda

No trabalho porta a porta nas zonas urbana e rural, dezenas de pessoas recrutadas pelo rosalbismo trabalham catequese para virada de voto em favor da candidatura à reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

O crescimento superlativo das intenções de voto no candidato Allyson Bezerra (Solidariedade) – veja AQUI, deixando-a para trás, levou o grupo a jogar nas ruas e no campo um exército numero de pessoas. Tenta alterar essa tendência a partir de aplicação de uma suposta “pesquisa”.

Pessoal recrutado percorre bairro Belo Horizonte e tenta catequisar moradores casa a casa (Foto: cedida ao BCS)

A tentativa de convencimento à mudança, quando frustrada, logo é emendada com mais uma:

Vote então em Cláudia ou Isolda.

A ‘sugestão’ do pesquisador é uma forma inversa de ‘voto útil’ para Rosalba Ciarlini.

Ela precisa que a ex-prefeita Cláudia Regina (DEM) e a deputada estadual Isolda Dantas (PT), suas ‘adversárias’, tenham votações que a ajudem indiretamente. O temor é que as duas sigam sendo cristianizadas por parcela considerável de seus eleitores, com migração deles para o candidato com chances de vitória na oposição – Allyson Bezerra.

Porém, é visível, que Cláudia e Isolda estão com candidaturas desidratadas.

Seguem desmilinguidas, sem qualquer poder de reação, mesmo para socorro mínimo à Rosalba, que era contendora de ambas no início da campanha. A mutação político-genética até aqui é desastrosa para elas. E pode piorar muito.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Repet
sexta-feira - 06/11/2020 - 23:30h
Mossoró

Sem rumo, bolsonarismo tem outro nome para apostar

Nóbrega e Girão: bolsonarismo (Foto: cedida)

Candidato a vereador pelo partido Patriota, o empresário mossoroense Gerson Nóbrega passou a ser o nome preferencial de apoio à vereança, do deputado federal General Girão (PSL), em Mossoró.

“Gerson é um patriota e nome qualificado. Nós precisamos fazer com que a mudança que está ocorrendo no Brasil chegue ao Rio Grande do Norte e a Mossoró”, declarou o parlamentar.

Na semana passada, Gerson Nóbrega recebeu o apoio da ex-pré-candidata a prefeito de Mossoró Ângela Schneider (PRTB), que também desistiu de tentar concorrer à Câmara Municipal.

Sem nome a prefeito

Em Mossoró, o bolsonarismo acabou se estilhaçando e fragilizando-se profundamente, sem um nome a prefeito. O próprio PSL está em um balaio de gatos com sua nominata a vereador.

Candidato a vice-prefeito de Cláudia Regina (DEM), Daniel Sampaio não agregou quase nada à ela, além de tempo de rádio/TV e recursos financeiros. E o bolsonarismo-raiz não gostou de sua decisão de ser vice.

Girão é desafeto de Daniel Sampaio e preferiu apoiar à prefeitura a atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Porém, praticamente não acrescentou nada ao anunciar o PRTB de Ângela como reforço à reeleição da prefeita. Maior parte da nominata pegou outro destino.

Gérson Nóbrega tenta se beneficiar desses desacertos e descaminhos, para somar e atrair a simpatia dos bolsonaristas.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
sexta-feira - 06/11/2020 - 14:16h
Sucessão municipal

Militância de adversárias volta a hostilizar Allyson Bezerra

Vaias, berros e insultos fazem parte de arsenal de partidários que têm deputado estadual como alvo

O debate promovido pela TV Cidade Oeste (veja AQUI a íntegra) à noite dessa quinta-feira (5), não apresentou maiores novidades. Moderado com segurança pelo jornalista Wesley Duarte, frustrou a expectativa de quem esperava duelos verbais impactantes, grandes micos ou maior conteúdo em termos de propostas à gestão municipal.

Mas, fortes emoções ficaram reservadas para a parte externa do prédio-sede da emissora de televisão, que se localiza no Santa Delmira.

Partidários das adversárias Cláudia Regina (DEM), prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e deputada estadual Isolda Dantas (PT) hostilizaram o candidato a prefeito e deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade). Com palavras de ordem, berros, vaias, apelidos (“chorão”, “palhaço”, “Silveirinha”, alusão ao ex-prefeito Francisco José Júnior) e cerco físico, eles acompanharam Allyson até o carro.

Antes, durante o debate, diante de um telão fixado no leito da rua, já tinham vaiado e soltado gritos toda vez que Alysson aparecia na tela.

Manifestantes, das três 'adversárias', tiveram convivência harmoniosa e foco comum (Foto: BCS)

O candidato precisou sair da TV escoltado por seguranças e policiamento. Tinha orientado que nenhum partidário ou militante de sua candidatura deveria comparecer, justamente por temer incidentes graves.

Estava certo.

Ao vivo

Com um celular à mão, Allyson transmitiu ao vivo (veja AQUI) parte das manifestações e dissertou sobre a aparente aliança que junta em debates, em redes sociais, programas eleitorais e rua, adversárias que deveriam estar se rivalizando pela municipalidade.

O episódio não é isolado.

No último dia 29, antes, durante e após debate promovido pela Super TV, houve invasão do prédio da emissora. Partidários de Cláudia Regina e Rosalba Ciarlini ocuparam juntos alguns setores do imóvel, simulando uma caçada (veja vídeo abaixo) a Allyson. Ele era tratado como “fujão” e outros impropérios.

Sua chegada e saída também foram tensas.

Trio parada dura

Cláudia Regina e Isolda Dantas são, digamos, candidatas de oposição à Prefeitura de Mossoró. Durante vários meses elas compuseram uma frente interpartidária de lideranças e siglas oposicionistas, com o propósito de desenhar uma coalizão contra o governismo municipal e a prefeita Rosalba Ciarlini.

Em campanha, tiveram um surto de identidade bipolar. Transformaram-se em apêndices e forças auxiliares justamente de quem teriam de enfrentar: Rosalba. O alvo preferencial e o escárnio são contra o ex-companheiro de diálogos amistosos e trocas de elogios, na oposição, o deputado Allyson Bezerra.

Veja AQUI o primeiro debate na TV Cabo Mossoró (TCM-Telecom);

Veja AQUI o segundo debate na Super TV.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Banner - Lion Brasil - 04-09-20
segunda-feira - 26/10/2020 - 20:18h
Violência

Cláudia Regina encerra evento político após vários disparos

Nas redes sociais, coligação mostrou cena de pânico (Reprodução BCS)

Movimentação política da Coligação Juntos por Mossoró, com Cláudia Regina (DEM) e Daniel Sampaio (PSL), respectivamente candidatos a prefeito e vice, foi encerrada abruptamente à noite dessa segunda-feira (26). Tiros ecoaram no Abolição IV, proximidades da Rua Tonheca Dantas, causando corre-corre.

A coligação achou mais prudente dar um fim ao evento. Abaixo, nota que informa e tenta esclarecer o incidente.

Nota de Esclarecimento

A agenda da Coligação Juntos Por Mossoró para a noite desta segunda-feira, dia 26/10, foi cancelada após o incidente de disparo de tiros nas proximidades da Rua Tonheca Dantas, onde estava previamente marcada a concentração para panfletagem por ruas e avenidas da Abolição IV.

O episódio se deu por volta das 19h e, de imediato, a candidata Cláudia Regina (DEM) determinou a suspensão de todas as atividades em pleno respeito e cuidado à integridade física dos profissionais e da população que acompanhava a mobilização.

A democrata lamenta profundamente o episódio e ainda repudia qualquer tentativa de intimidação às mobilizações de rua, como já acontecera anteriormente. Dada a gravidade do caso desta segunda-feira, espera-se medidas cabíveis das autoridades competentes.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
domingo - 25/10/2020 - 10:22h

Conversa, em casa, com os candidatos a prefeito de Mossoró

Por Dionízio do Apodi

Depois de ver o debate da TCM-Telecom (veja AQUI) com as candidatas e com os candidatos à Prefeitura de Mossoró, fiz o exercício de imaginar que se tivéssemos uma casa onde passassem as manifestações políticas por perto, quais seriam as candidatas e candidatos que poderiam entrar ou não, e até que cômodo poderiam ir.Claro que tudo dependeria ainda de uma conversa com minha companheira Renata Soraya, para ver se ela concordaria (e o que ela modificasse eu aceitaria tranquilamente).

Sei que estamos numa pandemia e não é tempo de ninguém visitar ninguém (parece que já é tempo mas não é não).

Mesmo assim, tomando todo o cuidado do mundo, poderíamos agir da seguinte maneira:

ROSALBA CIARLINI – Ficaria na calçada, que é pública, e eu pediria para que ela não dissesse os bordões e expressões de efeito que nada significam: “Estamos reconstruindo”, “Mossoró vai crescer mais e mais”, “a Rosa fez, a Rosa faz” e coisas desse tipo que sua militância adora repetir.

Ela precisaria de mais tempo para me ouvir. Ela falaria pouco, ou quase nada, ou nada mesmo, não precisaria.

CLÁUDIA REGINA – Eu abriria a porta, mas a gente conversaria ali mesmo, em pé, e poderia estar acompanhada do vereador Petras Vinícius, mas do seu vice bolsonarista não, para não servir de mau exemplo para a nossa Diadorim, que é pequenininha.

ISOLDA DANTAS – Poderia entrar e sentar para conversarmos na área de entrada de nossa casa, mas sem sua assessoria. Seu vice Gutemberg entraria, e para o ambiente ficar melhor o companheiro Neto Vale também, que aí a gente aprenderia muito com esse camarada de luta. A conversa seria iniciada por mim que já começaria com uma reclamação para Isolda: “cuidado para não ficar igual a rosa, que quando alguém faz uma crítica vai um monte de assessor em cima e inibe a pessoa até de falar.

Acompanhava suas redes sociais, Isolda, e via muito que quando uma pessoa reclamava, legítima e democraticamente, de alguma coisa que não concordava, bastava esperar e em pouco tempo surgiam seis, sete, oito companheiros do PT metendo o pau em quem criticou, inibindo qualquer pessoa de tentar colaborar de alguma forma”. Mas falaríamos da agricultura familiar, que a deputada aprovou projeto importantíssimo para as famílias de agricultores do estado.

ALLYSON BEZERRA – Poderia entrar e sentar conosco na sala, acompanhado por meu amigo Tiago Bento e minha amiga Soneth Ferreira, vereadora de Apodi. Mesmo eu não tomando, serviria um café para podermos prolongar um pouco o tempo, para eu poder fazer algumas perguntas ao deputado, que não conheço muito, mas  que tenho total interesse em conhecer, longe da influência da militância de Isolda e Cláudia Regina, que o colocaram numa embalagem, que mesmo eu sem conhecê-lo, por respeito a qualquer pessoa, não trataria alguém assim.

Sabendo que ele é evangélico (não tem problema nenhum ser evangélico), gostaria de saber seu pensamento sobre as religiões afro, sobre a música brasileira, sobre as artes, a cultura, sobre suas raízes na zona rural.

Seu pensamento sobre as coisas seria mais importante, para mim, que sua religião.

RONALDO GARCIA – Tenho carinho por professor. Mesmo não o conhecendo, nem tendo sido meu professor, o chamaria de professor , convidaria para entrar e colocaria a cadeira para ele sentar. Pediria para ele ficar à vontade e que não precisava ficar nervoso como na TCM não.

Nosso encontro seria na cozinha, pois assim ele em algum horário iria comer alguma coisa e baixaria a máscara para eu ver o rosto dele. E a gente conversaria, sobre muitos assuntos, e pronto.

CEIÇÃO – Primeiro a gente daria muitas gargalhadas. Iríamos para o quintal, onde chuparíamos uma manga, mas diria a ela que não chegasse perto da goiabeira não, pra não ver Jesus e querer catequisar, ou evangelizar, a gente.

“Mulher, me fale mais sobre seu tempo de ambulante, que deve ter sido bastante difícil, mas acredito que cheio de histórias pra contar”.

Isso não significa de forma alguma a manifestação de voto em alguém, só um exercício de perceber quem está mais perto da gente.

Dionízio do Apodi é ator e diretor teatral

Categoria(s): Crônica
  • Repet
sábado - 24/10/2020 - 09:44h
Análise

Quem ganhou e quem perdeu no Debate TCM-Telecom

Moisés (centro) arbitrou o debate entre os seis candidatos a prefeito de Mossoró, com enorme sucesso (Foto: TCM-Telecom)

Segue com grande repercussão o debate promovido pela TV Cabo Mossoró (TCM-Telecom) nessa quinta-feira (22), às 20h15, sob moderação do jornalista Moisés Albuquerque. A pergunta clássica pós-debate é sempre a mesma: “Quem venceu?”

Vamos lá.

O eco pós-debate é o senhor da verdade, acima de nossa visão, interpretação e parcialidade. Somos parciais, graças a Deus.

As ruas e as redes sociais dizem muito de como foi visto esse embate entre os seis candidatos à municipalidade: Rosalba Ciarlini (PP), Allyson Bezerra (Solidariedade), Cláudia Regina (DEM), Isolda Dantas (PT), Irmã Ceição (PTB) e Ronaldo Garcia (PSOL). Elas têm muito mais valor do que nosso comentário e entendimento.

Debate é medido após o debate. Apesar de ser oportunidade para apresentação de propostas, o seu formato e a própria quantidade de participantes, não permitem melhor avaliação quanto a esse conteúdo.

O debate é acima de tudo um jogo tático, de movimentação de peças, cheio de estratégias para sobrevivência com o menor número de arranhões possíveis ou capaz de dar ao participante a grande oportunidade de disparar um tiro letal e decisivo.

Allyson Bezerra

O deputado estadual Allyson Bezerra é quem melhor aproveitou o debate e o pós-debate, até aqui, sobretudo porque ficou nítida sua projeção como polarizador da candidata e nome favorito à reeleição, Rosalba Ciarlini. Desnorteou a contendora Cláudia Regina, que começou debate no ataque (lendo a própria pergunta por escrito), tratando-o como falso, dissimulado, despreparado, produto de marketing e a reprodução do ex-prefeito Francisco José Júnior.

A partir daí, tomou conta do debate a ponto dos adversários evitarem fazer perguntas a ele, tentando impedir sua fala. Mas, quando as regras permitiram se pronunciar, o fez com maior segurança, dissertando sobre números, avaliações econômicas, sociais e da gestão pública. Apenas num duelo elevado com Isolda Dantas, ele apresentou resposta genérica à inquirição dela.

No fim, ainda ganhou de presente a ironia de Rosalba, que o tratou por “pobrezinho”, epíteto perfeito para tanger um fim de campanha. A prefeita teve dificuldades de falar em corrupção, em processos que remontam à sua passagem no Governo do RN, vinculados ao Hospital da Mulher Parteira Maria Correa. Ao tentar contra-atacar, se perdeu.

Cláudia Regina

Cláudia Regina foi, com certeza, a grande e inesperada decepção do debate. Loquaz, equilibrada, inteligente, com bom conhecimento sobre as coisas do município e da municipalidade, ela se revelou o inverso desse perfil. Deu demonstrações de nervosismo, encontrou dificuldades para formular perguntas simples e foi facilmente envolvida por Allyson, Rosalba e até a Irmã Ceição, que tripudiou de condenações suas advindas das eleições de 2012.

Ao mesmo tempo, passou a impressão de que não é candidata da “oposição” para derrotar Rosalba. O debate a mostrou como força-auxiliar de sua ex-líder, Rosalba, para impedir que alguém mais competitivo vença a prefeita favorita.

Ficou devendo muito, depois do desterro de oito anos da política. Tende a sair da campanha bem menor do que entrou. Poderia ser vítima, virou algoz e suposta parceira de quem teria de combater. Não mostrou, em momento algum, que é alternativa e nome à mudança. Se Rosalba for reeleita terá muito a agradecê-la.

Isolda Dantas

A candidata petista teve participação equilibrada, sobretudo porque praticamente não foi molestada. Sua posição esquálida em pesquisas, procurando não passar vexame nas urnas e eleger pelo menos um nome à vereança, fez com que adversários não a fustigassem.

Mesmo quando tentou esgrimir com nomes mais acima, teve escasso lampejo de contundência e pouca eficácia na tarefa.

Fechou participação falando de um prosaico telefonema que teria recebido do ex-presidente Lula.

Rosalba Ciarlini

A prefeita e candidata à reeleição Rosalba Ciarlini começou o debate evitando entrechoques, pois sabia que em tese seria o principal alvo das perguntas. E depois de testemunhar Cláudia Regina ficar zonza em duelo com Allyson Bezerra, a prudência falou ainda mais alto. Passou a ser ainda mais cautelosa, fugindo do embate com ele.

Na condição de governante e favorita, mas com vulnerabilidade de sua gestão e biografia, carregadas de problemas de denúncias em relação ao dinheiro público, Rosalba agiu taticamente de forma correta. Todavia, outra vez foi pródiga em promessas e pobre em ideias.

Chegou a tabelar perguntas tipo ‘levanta que eu corto’ com Cláudia Regina, sua adversária, digamos, mas só se perdeu no fim do programa.

Ao arriscar ironia em relação a Allyson, tentando fugir de pergunta sobre desvio de quase R$ 12 milhões do Hospital da Mulher Parteira Maria Correa, inclinou-se para o deboche com a expressão “pobrezinho”. Sua própria assessoria presente nos bastidores da TCM-Telecom quase tem um colapso, ao testemunhar o deslize.

Mas, no geral, com respostas genéricas e carregadas de clichês, salvou-se do pior. O pós-debate é que pode lhe ser caro.

Irmã Ceição

A candidata do PTB, Irmã Ceição, foi um show de simpatia, e teve a coragem de tentar emparedar nomes como Rosalba e Cláudia. Nos intramuros da política, havia zunzunzum de que seria ‘levantadora’ para servir à Rosalba e fustigar adversários. Não foi isso que se viu.

Foi uma debatedora de verdade, sem dissimulação. E ainda aproveitou para pedir voto ao adversário Allyson Bezerra.

Falou a seu modo simples, deu seus recados e mostrou quem é com muita naturalidade.

Ronaldo Garcia

Homem de conhecimento, professor universitário, Garcia teve dificuldades de participar de um programa que é novo em sua vida, cheio de regras, imposição de tempo, estilo etc.

Acabou passando suas mensagens de forma muito confusa e não teve paciência sequer para tratar de números e argumentos que procurou formular.

Parece mais um anticandidato, mas nem assim em momento algum foi deselegante ou incendiário.

TCM-Telecom

Todos os parabéns possíveis à direção da TCM-Telecom pela iniciativa. O alto padrão do programa, o zelo por seu público e o respeito aos candidatos, tratando-os de forma equitativa, reforçam a imagem que a empresa passa para telespectadores e cidadãos.

O velho Milton Marques de Medeiros deve estar vivo de orgulho. Ele perguntaria-nos: “Gostou, camarada?”

– Gostei, Milton!

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
quarta-feira - 21/10/2020 - 12:16h
PSL de Mossoró

Rateio de Fundo Eleitoral causa estresse em partido

Do Blog da Chris

Vários candidatos a vereador pelo PSL estão de pires na mão e língua seca, cobrando recursos do Fundo Eleitoral, já creditados em conta, para que possam fazer campanha.

Daniel Sampaio é candidato a vice-prefeito na Coligação Juntos por Mossoró e dirigente do PSL/RN (Foto: reprodução BCS)

O candidato a vice-prefeito Daniel Sampaio, do PSL, presidente estadual do partido, está se virando para resolver o impasse.

Alguns candidatos teriam recebido parte dos recursos e a maioria, não.

O PSL doou R$ 500 mil à campanha da Coligação Juntos por Mossoró, que tem Cláudia Regina, do DEM, como candidata a prefeito. Daniel é o seu vice.

Os recursos devem ser distribuídos de forma igualitária para os candidatos a vereador, mas até aqui não o foram.

Leia também: Partido do vice de Cláudia Regina dá 500 mil à campanha.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Banner do Governo do Estado - ART&C - combate à Covid-19 - 01-01 a 31 01 de 2021
sexta-feira - 16/10/2020 - 23:46h
Sabatina

Cláudia Regina promete plantão para saúde mental

Cláudia esteve na Rural (Foto: BSV)

Do Blog Saulo Vale

Em sabatina da Rádio Rural nesta sexta-feira, dia 16, Cláudia Regina apresentou a criação do Plantão 24h em Saúde Mental para atendimento psicológico e psiquiátrico em Mossoró.

A declaração foi dada em resposta às prioridades apresentadas para os 100 dias de gestão, que estão elencadas no Programa de Governo da Coligação Juntos Por Mossoró.

O Plantão em Saúde Mental integra um pacote de ações emergenciais para a área da saúde, que conta ainda com a Farmácia Móvel, iniciativa para descentralizar a entrega dos medicamentos de rotina nos bairros; a abertura das Unidades Básicas de Saúde – UBS até às 22h e reestruturação do PAM do Bom Jardim, funcionando aos sábados e retornando à população serviços como exames de imagens e laboratoriais.

No primeiro bloco de perguntas, Cláudia Regina respondeu ao jornalista Saulo Vale sobre a sua expectativa de retorno à Prefeitura de Mossoró.

“Vamos retomar o projeto que iniciamos para a nossa cidade e que, infelizmente, foi interrompido”, disse a democrata, que explicou seu projeto a partir do Plano de Governo apresentado à Justiça Eleitoral. “Construímos um Planejamento Estratégico que centraliza as ações na família e ainda tem por meta iniciativas intersetoriais”.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
sexta-feira - 16/10/2020 - 12:54h
Pesquisa Difusora/AgoraSei

Rosalba e Allyson estão empatados tecnicamente em disputa

Sondagem atualizada mostra estacionamento de prefeita e bom crescimento de deputado estadual

A Rádio Difusora de Mossoró divulgou nessa tarde de sexta-feira (16), pesquisa eleitoral relativa à campanha municipal de Mossoró, além de avaliação de governos.

A sondagem foi feita pelo Instituto AgoraSei de Natal, com entrevistas realizadas no período de 8 a 10 de outubro, ouvindo 600 pessoas – sendo 547 na zona urbana e 53 na zona rural, com margem de erro de 3,9%, além de 95% de confiança estimada. Está registrada na Justiça Eleitoral sob o número RN-05763/2020MOSSORÓ – RN.

Os números mostram empate técnico entre a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e o deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade), na Estimulada. Ela, com 31,5% e o parlamentar atingindo 27,5%. Em termos de rejeição, a deputada estadual Isolda Dantas (PT) é campeã com 35,8%, seguida de Rosalba Ciarlini com 32,3%. A ex-prefeita Cláudia Regina (DEM) vem em terceiro lugar nesse ítem negativo, com 23,2%.

Veja abaixo os resultados a prefeito nas perguntas Estimulada, Espontânea e Rejeição:

Estimulada

EspontâneaRejeiçãoPesquisa Anterior

Na pesquisa anterior (divulgada dia 21 de agosto – veja AQUI), antes das candidaturas oficialmente colocadas, também realizada pelo AgoraSei, sob encomenda da Rádio Difusora de Mossoró, os números foram esses abaixo:

Estimulada

Rosalba Ciarlini (PP) – 32,5%

Allyson Bezerrra (Solidariedade) – 20%

Cláudia Regina (DEM) – 14,5%

Isolda Dantas (PT) – 5,5%

Daniel Sampaio (PSL) – 2,5%

Gutemberg Dias (PCdoB) – 1,5%

Irmã Ceição (PTB) – 1%

Doutora Ângela Schneider (PRTB) – 0,2%

Bianca Negreiros (Podemos) – 0,2%

Nenhum – 12,8%

Não Sabem – 9,3%.

Espontânea

Rosalba Ciarlini (PP) – 22,3%

Allyson Bezerrra (Solidariedade) – 8,7%

Cláudia Regina (DEM) – 3,7%

Isolda Dantas (PT) – 3,2%

Daniel Sampaio (PSL) – 1%

Gutemberg Dias (PCdoB) – 0,5%

Bianca Negreiros (Podemos) – 0,2%

Nenhum – 18,2%

Não Sabem – 42,2%.

Veja também como foi a Rejeição na mesma pesquisa de agosto AQUI.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Banner - Lion Brasil - 04-09-20
quarta-feira - 14/10/2020 - 04:33h
Elegibilidade

MPE resolve não recorrer de decisão da Justiça Eleitoral

Do Blog da Chris

Notícia boa para a candidata a prefeito de Mossoró, Cláudia Regina (DEM).

O Ministério Público Eleitoral (MPE) não recorreu da decisão que deferiu (veja AQUI) o seu registro de candidatura.

Nota do Blog Carlos Santos – O entendimento (veja AQUI) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o caso acabou aceito pelo próprio MPE, observa-se.

Ou seja, o esperado.

Assim, a Coligação Juntos por Mossoró segue com sua chapa Cláudia Regina-Doutor Daniel Sampaio (PSL).

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
sexta-feira - 09/10/2020 - 18:56h
Guia Eleitoral

Veja estreia dos candidatos a prefeito de Mossoró

Começou hoje (sexta-feira, 9), a programação em rádio e televisão dos programas eleitorais que vão ser exibidos até o dia 12 de novembro.

Em Mossoró, veja abaixo vídeos e resumos dos programas dos seis candidatos à prefeitura.

Allyson Bezerra (SDD) – Coligação Muda Mossoró

O deputado estadual e candidato Allyson Bezerra fez um resumo em um minuto e cinco segundos de sua trajetória de vida, iniciada no Sítio Chafariz, focando e apostando na educação como alavanca à mudança e transformação humana e à gestão pública.

Cláudia Regina (DEM) – Coligação Juntos por Mossoró

Em seu primeiro programa eleitoral na televisão, Cláudia Regina abordou – em 2 minutos e 24 segundos – questões relacionadas à Justiça Eleitoral, sua gestão de menos de um ano como prefeita em 2013, além de se arriscar em críticas à atual gestão (incomum até o momento). A sua cassação (11 processos), avaliou, foi pagar por “erro dos outros” (insinuação quanto à então governadora, sua aliada, e hoje prefeita e adversária Rosalba Ciarlini (PP).

Irmã Ceição (PTB) – Coligação Mossoró para Todos

Em apenas 21 segundos, a candidata Irmã Ceição mostrou convenção partidária que a consagrou como candidata e lembrou sua passagem curta pela Câmara Municipal, assumindo como suplente por poucos dias.

Isolda Dantas (PT) – Coligação Mossoró que o Povo Quer

A deputada estadual e candidata a prefeito Isolda Dantas apresentou em um minuto e 48 segundos a sua história, origem, atividades políticas como vereadora e agora integrante da Assembleia Legislativa, além de passagem por governos Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT).

Ronaldo Garcia (PSOL)

Em 21 segundos, a candidatura a prefeito pelo Psol foi apresentada pela candidata a vice-prefeito,  Yasmin Dias, do mesmo partido.  Enfatizou que faziam campanha sem material formal de propaganda, de modo alternativo.

Rosalba Ciarlini (PP) – Coligação Força do Povo

Atual prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini aproveitou a estreia do guia eleitoral para fazer um apanhado de realizações administrativas, dissertar sobre sua biografia e colecionar depoimentos de familiares. Ela tem o maior tempo no guia eleitoral, com 3 minutos e 57 segundos.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Banner do Governo do Estado - ART&C - combate à Covid-19 - 01-01 a 31 01 de 2021
segunda-feira - 05/10/2020 - 14:12h
Mossoró

Outro vereador tem candidatura impugnada pelo MPE

Bezerra emitiu nota (Foto: Edilberto Barros)

Mais um vereador é alcançado por Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC) em Mossoró. Dessa feita, o governista Manoel Bezerra de Maria (PP).

A exemplo do que já acontecera com Izabel Montenegro (MDB) – veja AQUI, que inclusive é presidente da Câmara Municipal e também da bancada da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), Bezerra sofre AIRC do Ministério Público Eleitoral (MPE).

Ele tem duas punições – uma criminal e outra cível – em decorrência da Operação Sal Grosso (irregularidades com consignados na Câmara Municipal de Mosssoró, em 2014).

Com base na Lei da Ficha Limpa, o MPE entrou com essa ação, para que ele não tenha direito ao registro de candidatura.

O outro lado

O vereador manifesta-se sobre a AIRC, em contato com o Blog Carlos Santos. Veja abaixo:

Em relação ao pedido de impugnação de registro da nossa candidatura, reafirmo estar apto juridicamente para a eleição 2020. Comprovaremos essa condição à Justiça Eleitoral, ao passo que nossa campanha segue normal, sem qualquer impedimento.

Agradeço, portanto, a confiança de todos e todas e seguimos juntos para mais uma vitória, com as bençãos de Deus.

Nota do Blog – Além de ambos vereadores, a candidata a prefeito pela Coligação Juntos por Mossoró, ex-prefeita Cláudia Regina (DEM), sofre com AIRC do MPE – veja AQUI e AQUI.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
quinta-feira - 01/10/2020 - 08:16h
O outro lado

Coligação Juntos por Mossoró se diz vítima da ‘velha política’

A Coligação Juntos por Mossoró apresenta sua posição sobre pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para impugnação (veja AQUI) da candidatura a prefeito da ex-prefeita Cláudia Regina (DEM), registrado oficialmente nessa quarta-feira (30) pela Justiça Eleitoral.

Veja abaixo:

Com relação à notícia sobre a intimação para a fase de contestação ao pedido do Ministério Público Eleitoral para impugnação do registro de candidatura de Cláudia Regina à Prefeitura de Mossoró, a Coligação “Juntos Por Mossoró” reitera sua plena confiança na Justiça, sobretudo pautada na decisão julgada no dia primeiro de setembro de 2020 pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE que autoriza a candidatura de Cláudia Regina.

É lamentável que o processo eleitoral venha ser alvo de embaraço com a finalidade de confundir o eleitor na tentativa de criar um clima de insegurança jurídica.

O esforço para a publicização de infundados “factoides” é uma prática da “velha política”, que, por sinal, vai diretamente de encontro ao nosso trabalho em uma campanha pautada no debate propositivo e na transparência de ideias para a cidade de Mossoró.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
  • Repet
quarta-feira - 30/09/2020 - 11:52h
Mossoró

Vice cola em imagem de Bolsonaro e puxa Cláudia Regina

Com presidente em alta, chapa tenta se associar a ele, mas bastidores políticos estão muito tensos

Daniel e Cláudia: bolsonaristas (Reprodução BCS)

Vice da ex-prefeita Cláudia Regina (DEM), o presidente estadual do PSL, Daniel Sampaio, empina a bandeira do bolsonarismo em Mossoró, para atrair votos e apoios à chapa.

Ele pulveriza nas redes sociais um banner em que aparece em foto antiga ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Mais do que isso: deixa claro que a chapa representa o presidente na disputa municipal:

Alinhados com o presidente – diz frase escrita com a logomarca Cláudia-Daniel.

O empenho de Dr. Daniel (nome político do vice) para galvanizar o apoio bolsonarista não é bem recebido pelo segmento, mais ortodoxo, dessa corrente política em Mossoró. Líderes do movimento que colheu assinaturas à criação da legenda Aliança pelo Brasil, acabaram se decepcionando com ele.

Direita e esquerda juntas

Doutor Daniel garantiu que seria candidato a prefeito e não aceitaria em hipótese nenhum ser vice de ninguém. Pacto firmado, acabou vice de Cláudia e ainda ganhou a companhia de um partido de esquerda, o PSB, oposição ao governo Jair Bolsonaro e exorcizado pela direita.

Nos bastidores, Daniel tentou ser vice de Rosalba Ciarlini (PP), atual prefeita. Ofertava o tempo de rádio e TV e meios financeiros milionários do fundo eleitoral, como ‘dote’, para o enlace. Mas as negociações não avançaram.

O próprio líder rosalbista Carlos Augusto Rosado comenta entre privilegiados interlocutores, que o aconselhou a aportar na chapa de Cláudia. E assim aconteceu.

Outro nome que poderia encarnar o bolsonarismo na campanha, em Mossoró, seria da odontóloga Ângela Schneider (PRTB). Mas, a postulação foi descarrilada por recomendação do deputado federal General Girão, dissidente do PSL e fiel bolsonarista na Câmara dos Deputados.

Rosalba, vaias, briga e distância de Bolsonaro

No dia da Convenção Municipal do PP, Girão reuniu-se com a prefeita Rosalba e Carlos Augusto. O teor do encontro não foi revelado nem constou de sua agenda oficial. Noticiamos com exclusividade (veja AQUI). No segundo turno da campanha estadual de 2018, Rosalba apelou pelo vínculo à imagem de Bolsonaro para eleger o filho Kadu Ciarlini (PP) vice de Carlos Eduardo Alves (PDT), mas não vingou.

Agora, Rosalba quer surfar no prestígio crescente do presidente, mesmo rechaçada por setores do bolsonarismo, que chegaram a vaiá-la há poucas semanas, em visita do presidente a Mossoró – Rosalba é hostilizada com vaias por bolsonaristas em Mossoró.

O general reformado do Exército, Eliéser Girão Monteiro Filho, foi secretário de Segurança no Governo do RN e na Prefeitura de Mossoró, mantendo muita afinidade com o casal. Em relação a Daniel, a empatia entre os dois descambou para fosso e hiato, numa coabitação político-pessoal que implodiu. O vice de Cláudia já pediu até a expulsão do deputado-general do PSL (veja AQUI).

Em declaração oficial, o presidente Jair Bolsonaro avisou que não participaria de nenhuma campanha em primeiro turno. Ficaria equidistante: Candidatos bolsonaristas não terão presidente em campanha. Para bom entendedor…

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Eleições 2020 / Política
segunda-feira - 28/09/2020 - 09:20h
Impugnação

Pedido de indeferimento de registro dificilmente vai prosperar

O pedido de indeferimento do registro da candidatura à Prefeitura de Mossoró da ex-prefeita cassada Cláudia Regina (DEM), que o Ministério Público Eleitoral (MPE) apresentou no fim de semana (veja AQUI), dificilmente vai prosperar. E a própria Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC) assinada pelo promotor Lúcio Romero, não a impede de atos de campanha ao lado do vice Daniel Sampaio (PSL) – como já começou a promover.

Fachin foi voto contra a liberação dos fichas sujas (Foto: STF)

A tese da inelegibilidade arrimada na AIRC por Romero foi rejeitada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no último dia 1º de setembro, quando julgou consulta do deputado federal cearense Célio Studart Barbosa (PV-CE). A dúvida de Studart era se o adiamento das eleições de outubro para novembro continuaria a barrar quem foi enquadrado como ficha-suja nas eleições de 2012, realizadas em 7 de outubro.

Por placar de 5 x 2, os ministros dessa corte decidiram que não seria possível ampliar o prazo da punição prevista em lei (7 de outubro de 2020) para estender a proibição de se candidatar até à nova data das eleições (15 de novembro de 2020) – veja AQUI. Assim, os fichas sujas das eleições de 2012 estariam aptos à candidatura. Se as eleições fossem mantidas para outubro, todos estariam inelegíveis.

Dois pareceres

Em parecer apresentado ao TSE no dia 17 de agosto (veja AQUI), o vice-procurador-geral eleitoral Renato Brill de Góes disse entender que o prazo de inelegibilidade deveria valer até o fim do oitavo ano da punição – e não apenas até à data do pleito.

Góes também afirmou que a adoção desse entendimento não precisaria respeitar o princípio da anualidade – que determina intervalo mínimo de um ano entre a aprovação de uma regra eleitoral e a vigência. Ou seja, se houvesse definição, ela poderia valer em 2020.

Já a equipe técnica do próprio TSE apresentou no início de agosto a interpretação, entregue ao ministro-relator Edson Fachin, com o seguinte teor, resumidamente: “Assim, não tendo o Congresso Nacional optado por postergar o prazo final das inelegibilidades em razão da alteração da data do pleito para o mês de novembro, entende-se não haver campo para que tal providência se dê no âmbito desta Corte Superior”.

Polêmica esperada

Em seu voto, como relator, Fachin foi contra a flexibilização que beneficiaria os fichas sujas.

Na postagem sob o título Consulta ao TSE mantém suspense sobre candidatura, do dia 8 de agosto último, o Blog Carlos Santos adiantou que o eventual pedido de registro de Cláudia Regina, que teve cassação confirmada em 11 processos no TSE, seria naturalmente contestado. E assim aconteceu.

É provável que um eventual pedido de candidatura seja objeto de discussão no próprio tempo e ambiente judicial-eleitoral, com natural manifestação do Ministério Público Eleitoral (MPE)“, previu acertadamente essa página. Enfim, Cláudia não está livre de aborrecimentos que podem se arrastar por toda a campanha.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 27/09/2020 - 09:56h
Juntos por Mossoró

Coligação se diz surpresa com pedido de impugnação

A Coligação Juntos por Mossoró emitiu nota à madrugada desse domingo (27), sobre a Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC) do promotor eleitoral Romero Marinho, junto à 34ª Zona Eleitoral, que pediu a impugnação (veja AQUI) do registro de candidatura da ex-prefeita Cláudia Regina (DEM), que tem como vice Daniel Sampaio (PSL).

Veja a íntegra da nota abaixo:

É com surpresa que a coligação “Juntos por Mossoró” recebe a notícia de que o Ministério Público Eleitoral – MPE entrou com ação pedindo impugnação de registro de candidatura da democrata Cláudia Regina alegando “suspensão dos direitos políticos”, coincidentemente, à véspera do primeiro dia de campanha eleitoral.

A decisão julgada no dia primeiro de setembro de 2020 pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE autoriza a candidatura de Cláudia Regina. Neste sentido, a candidata manifesta seu respeito à atuação do Ministério Público, órgão de extrema importância para o exercício da democracia, ao passo que reitera sua plena confiança no exercício da Justiça e no transcurso propositivo da campanha eleitoral à Prefeitura de Mossoró.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 26/09/2020 - 22:36h
Eleições 2020

Promotor eleitoral pede impugnação de Cláudia Regina

A ex-prefeita Cláudia Regina (DEM), que tenta novamente chegar à Prefeitura Municipal de Mossoró, é alvo de Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC). A ação é de autoria do promotor Lúcio Romero Marinho Pereira, do Ministério Público Eleitoral (MPE).

Cláudia, com o vice Daniel Sampaio, estão na Coligação Juntos por Mossoró (Foto: Web)

Ela teve seu nome homologado em convenção do seu partido no último dia 14 (veja AQUI), com o presidente estadual do PSL, psiquiatra Daniel Sampaio, como vice. Compõem a Coligação Juntos por Mossoró.

Segundo sustenta o promotor da 34ª Zona Eleitoral, em face de 11 cassações transitado em julgado (processos concluídos) oriundas do pleito de 2012, quando foi eleita, Cláudia estaria inelegível até 07 de outubro deste ano, ou seja, oito anos. Foram condenações por abuso de poder político e econômico, corrupção eleitoral/captação ilícita de sufrágio. O prazo para registro de candidatura acaba nesse sábado (26 de setembro).

O promotor Romero Marinho não esqueceu recente entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) à consulta sobre a inelegibilidade de políticos condenados por crimes eleitorais em 2012, provocada pelo deputado federal Célio Studart (PV-CE). Porém, tem outro entendimento.

O TSE (veja AQUI) decidiu por maioria de 5 votos a 2 que os políticos enquadrados na Lei da Ficha Limpa até outubro de 2012 poderão disputar as eleições deste ano. Assim, não seria possível ampliar o prazo da punição prevista em lei para estender a a proibição de se candidatar até à nova data das eleições.

Registrabilidade

“A mencionada consulta tratava da questão do marco final da inelegibilidade neste ano, considerando a alteração da data prevista originalmente para as eleições (outubro de 2020), com o advento da Emenda Constitucional nº 107/2020, em decorrência da situação de Pandemia do novo coronavírus e os prazos eleitorais respectivos”, aponta o promotor.

Sustenta, que os prazos de inelegibilidade previstos nas alíneas j e h do inciso I do art. 1º da Lei Complementar nº 64/90 têm termo inicial no dia do primeiro turno da eleição e termo final no dia de igual número no oitavo ano seguinte.

“No caso da impugnada (Cláudia Regina), o termo final de sua inelegibilidade ainda não se esgotou, tendo em vista que a data das eleições do ano de 2012 (7 de outubro), e, o momento de informar a Justiça Eleitoral as suas condições de registrabilidade (condições de elegibilidade e não incidência das causas de inelegibilidade), é no momento do protocolo do Requerimento do Registro de Candidatura (RRC), que no caso, ainda não se expirou”, afirma o promotor eleitoral.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube ( AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.