• Vale Norte - Nativa Comunicação - 2º Banner - 14-11-17
quinta-feira - 24/11/2011 - 09:12h
Em Natal

Operação Sinal Fechado prende suplente de senador

João Faustino está em quartel militar; ele e outros detidos estariam envolvidos com Consórcio Inspar

Pelo menos 29 promotores públicos e 59 equipes da Polícia Militar estão encetando a “Operação Sinal Fechado”, desde o início da manhã de hoje em Natal e outros municípios. Há informação, ainda não confirmada, de que ela se dilata para outros estados.

João Faustino é ex-senador e atual suplente de José Agripino

Mandados de busca e apreensão e de prisão estão sendo cumpridos e entre os presos figura o ex-deputado federal e suplente de senador João Faustino (PSDB), além do advogado Vinícius Cunha, ex-diretor do Detran/RN.

Extraoficialmente, sabe-se que são pelo menos 17 mandados de busca e apreensão e 11 de prisão.

O caso teria relação direta com o “Consórcio Inspar”, contrato firmado na gestão passada do Estado para inspeção veicular, suspenso no Governo Rosalba Ciarlini (DEM). Havia suspeita de ilicitude na formatação de contrato e superfaturamento nos serviços que seriam executados a partir deste ano.

João Faustino está detido no Quartel Geral do Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Ele é suplente de senador do senador José Agripino (DEM), ex-senador, ex-deputado federal, ex-secretário da Educação do Estado, além de ter concorrido ao Governo do Estado em 1986 (derrotado por Geraldo Melo-PMDB à época).

João também integrou equipe de auxiliares do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e do ex-governador  paulista José Serra (PSDB).

Aguarde que teremos mais novidades sobre o caso aqui e no Twitter. Acompanhe-nos: www.twitter.com/bcarlossantos

Nota do Blog – Vale lembrar que Édson Faustino, filho de João, ex-secretário de Turismo do Rio Grande do Norte, ficou preso no Complexo Penal Nélson Hungria, em Minas Gerais, por quase cinco dias, em junho de 2008.

Édson: filho encrencado

Édson apareceu como integrante de uma quadrilha que estaria agindo no desvio de recursos públicos dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

A “Operação João-de-Barro”, da Polícia Federal, prendeu 27 pessoas em sete estados.

O ex-secretário potiguar, filho de João Faustino, foi denunciado ano passado – ao lado de mais 46 pessoas – pelo Ministério Público Federal. Pesa sobre ele denúncia por crimes de formação de quadrilha, tráfico de influência, fraude a licitação e corrupção ativa.

O esquema fraudulento teria desviado R$ 2,7 bilhões dos cofres públicos.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política

Comentários

  1. fernando fla diz:

    O blog do Xerife, já está divulgando a relação.

  2. HENRIQUE diz:

    MAIS, UMA VERGONHA, PRA O NOSSO RIO GRANDE DO NORTE.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.