domingo - 26/01/2020 - 08:28h

Padre Sátiro, 90 anos de amor ao próximo


Por Marcos Araújo

Somos de uma geração que tem o pendor pelo novo.  Só se cultua e “se curte” a novidade. Em todos os setores: da música à dança; da comida ao restaurante; da escola ao professor; do hospital ao médico recém-chegado na cidade…

Até na Igreja impera a máxima da juventude e da beleza como elementos indutivos à reunião do maior número de fiéis. Padres Reginaldo Manzotti, Robson e Fábio arrastam multidões em seus shows.

Sempre em ternos bem cortados e com pinta de galãs da Globo,  seus eventos reúnem milhares de mulheres gritando “lindo!!!!”, ao invés de  clamarem por “Deus!!!”.

Sobra botox e falta bom senso!

Padre Zezinho sumiu e nem mesmo o catolicismo notou. Pioneiro na evangelização pela música, mais de 1.000 composições suas ajudaram a consolidar a nossa crença. Os versos de suas canções falam de um Deus verdadeiro. Com convicção.

Trago esse dual entre antigo/novo, idoso/jovem, para lembrar do aniversário dos 90 anos de Padre Satiro – nesse último dia 22 de janeiro. É o seu genetlíaco.  No meu conhecimento só um humano reúne caracteres tão adversos de novo/antigo: Padre Sátiro!

É ele o mais jovem dos sacerdotes (em mente), e o mais idoso (no físico-cronológico). É o mais antigo (do ponto de vista histórico), e o mais novo (no critério da atualização, inclusive no lidar com as novas tecnologias).

É o que mais escuta e compreende seus colegas de ofício em situação de pecado, concedendo apoio e solidariedade, sem invocar a pudicícia moralizadora da Cúria nem comprometer a seriedade do sacerdócio com leniência ou cumplicidade.

Trata sem farisaísmo os problemas da fé e os pecados da igreja, ensinando-nos que Deus na sua misericórdia compreende as nossas fraquezas, posto que,  como Pai generoso, “Deus abomina o pecado, mas ama o pecador”.

Pois bem! Repita-se com exultante alegria: Faz ele 90 anos de vida! Quase um  século! É muita experiência acumulada….Mais do que isso, é muito tempo dedicado a Deus e ao próximo.

Fez da sua vida uma devoção à causa da educação, não a formal, que infelizmente titulariza pessoas e as envaidece. O seu legado está no campo da educação para a cidadania, para a solidariedade, para o serviço e seguimento a Deus.

Em tempos de vaidade, seu magistério é para o amor, para a caridade e entrega ao próximo. Uma vida consagrada ao Deus que vive no homem, horizontalizado, pés no chão, olhar no céu.

Sua igreja é da ação social transformadora, e não do silêncio da conformação. Um teólogo de ações e exemplos. Avesso a homenagens, é do mister de Padre Sátiro a imitação do Evangelho com sua própria vida. Por isso, me faz lembrar a frase de São Francisco: “Evangelizar sempre com a própria vida, se possível com palavras”.

Pela fé e por um Deus que se deu por amor,  ele se tornou sacerdote, professor, filósofo, bacharel em ciências jurídicas, escritor, reitor, diretor, educador, agitador social, enfim, um pastor condutor de um grande “rebanho”.

Ofusca o Pastor suas qualidades de Professor. É ele o mais importante educador e religioso de nosso Estado. A ele devemos a complexa e benemérita estadualização da FURRN – Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte, em 1987, berço de formação dos milhares profissionais que elevam intelectualmente essa Nação.

Foi da sua privilegiada mente a ideia da criação do Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis, o Santuário de Santa Clara, a FM Educativa Santa Clara, a Escola de 1º Grau Pe Satiro Cavalcanti Dantas, o Coral Santa Clara, a Biblioteca Jornalista Dorian Freire, a Creche Erondina Cavalcanti Dantas, o Centro de Evangelização  Maria Cecília, a Pastoral da Gruta…. São apenas alguns exemplos de seu trabalho de educador e de vocacionado tutor espiritual de uma gigantesca comunidade fraterna.

Semelhantemente à São Francisco de Assis, os seus ensinamento são emanados  de forma simples e direta, mas impregnados de profunda teologia, ou melhor, de uma cristocentricidade humanística. Num sinal de verdadeiro zelo pelo rebanho, transmite em suas  homilias e pregações, com didatismo, o chamado Plano de Deus.

São Paulo dizia que “Como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas.” ( II Co 2:15)

Padre Sátiro exala esse perfume do céu.

O testemunho de fé de Padre Sátiro eleva nossa alma à contemplação das realidades divinas. Seu amor pelo mais pobre refaz as nossas esperanças. Sua caridade nos estimula  à partilha.

Como Santo Agostinho, podemos exclamar também nós: – Vides Trinitatem, si caritatem vides (contempla a Trindade, se vês a caridade -De Trinitate VIII, 8,12).

Rejubilamo-nos, com alegria,  com o seu aniversário, pedindo a ele, como nosso pai, que continue a rezar, a ensinar e a velar por nós, juntamente com Cristo – de quem é delegado na terra, por intercessão de Maria,  nossa devotada mãe, e pela bondade de Deus, nosso pai criador.

Ave, Padre Sátiro! Parabéns e muitos anos de vida! Que venham  mais outros 90 anos!

Marcos Araújo é advogado e professor

Categoria(s): Crônica

Comentários

  1. ANTONIO DE FARIAS CAPISTRANO diz:

    Padre Sátiro é uma das grandes figuras que conheci em Mossoró, tive a honra de ter sido vice-reitor na época em que ele era reitor. Fui o primeiro dirigente da FURRN/UERN eleito pela comunidade universitária. Acompanhei de perto toda luta pela estadualização, vi de perto a capacidade e a liderança de Padre Sátiro não só em Mossoró e região oeste, mas em todo o Estado. Tornei-me seu amigo e admirador. Fui o seu sucessor na reitoria. logo apos assinatura pelo governador Radir Pereira da Estadualização da FUERRN. Ele é a maior liderança da história da nossa UERN. Ele seria sem nenhuma dúvida nomeado reitor para implantação da nova universidade, não quis, disse que tinha cumprido sua missão, agora era entregar a universidade as novas gerações. Ao mestre e amigo padre Sátiro votos de muita saúde e paz. Que Santa Clara continue clareando o seu caminho.

  2. Roncalli guimaraes diz:

    Bela crônica, padre sátiro é um ” evangelizador” da educação.

  3. Honório de Medeiros diz:

    Todos os louvores, aplausos, orações para Padre Sátiro, tão importante em nossas vidas, na de minha família, na minha mesma. Somente um livro para dar conta disso tudo. Deus o abençoe. E parabéns para o artigo do meu querido amigo Marcos Araújo. Magistral!

  4. Rocha Neto diz:

    Qualquer magnitude de reverência ao Monsenhor Sátiro Cavalcante, torna-se pequena, é um ser humano de atitudes humanitárias de gigantescas proporções, quando seminarista no antigo Seminário Santa Terezinha aqui em Mossoró, tive o privilégio de conviver com o Padre/Conego/Monsenhor Sátiro, lembro ainda de quantas vezes fui seu sacristão nas missas por ele celebradas, mais o que mais marcou dentro das igrejas por onde servi a Deus ao seu lado, era as novenas dedicadas a Santa Luzia, ele fazia com um sentimento de fé religiosa tão imenso que se confundia com a beleza dos hinos e ladainhas cantadas em latim pelo antigo coro da catedral regido por outra figura humana imensa, não só pelo porte físico, mais pelo zelo na fé cristã, aqui me refiro ao Monsenhor Humberto Bruening, que, com o seu conhecimento musical fazia as vozes brilhantes e sacras se destacaram nas pessoas de dona Deise Melo, a melhor soprano lírica de Mossoró, fazendo parcerias com Guiomar Cabral, Francisca do Sesi, Maria Clotilde, Terezinha Moura, Darc Guerra, Alzira Bezerra, Dorinha Rebouças, já as vozes masculinas eram Tonheiro Vale, Luiz, Aroldo Gurgel e o Padre Humberto, que além de regente tinha o dom de ser barítono em eventuais participações, todas tocadas pela grande musicista dona Maria Consuelo Fernandes, no velho hormônio, ainda hoje montado no chão centenário de nossa Catedral.
    É gente, falar do popular Padre Sátiro, da sua trajetória de vida torna-se necessário usar os dois flancos de nossa capacidade do inteletico, ou seja o fácil e o difícil.

    Grato ao irmão em Xto Marcos Araújo, pela maestria com que falou do nosso inesquecível Padre Sátiro.

  5. Q1naide maria rosado de souza diz:

    Marcos Araújo que beleza de Crônica. Retrato fidedigno de Padre Sátiro, muito querido, o que planta amor, o que semeia educação, o que, na humildade, é reverenciado. Salve, Pe.Sátiro!

  6. Evanda Luzia diz:

    Que bonita homenagem vc fez meu querido Dr.Marcos. Tenho enorme carinho e admiração pelo meu conterrâneo Padre Sátiro, amigo da minha família e foi meu professor. Deus o abençoe com dias bem vividos. Pra vc, Dr.Marcos um grande abraço.

Deixe uma resposta para Q1naide maria rosado de souza Cancelar resposta

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.