domingo - 30/03/2014 - 08:47h

Só Rindo (Folclore Político)


Três cortes

Matraqueando sua amolada tesoura entre os fios de cabelo de um tradicional freguês, o político Diniz Câmara, o barbeiro Antônio Tércio toca serenamente seu trabalho.

À saída de Diniz da tradicional barbearia à Praça Vigário Antônio Joaquim, a “Praça da Catedral”, em Mossoró, alguém puxa conversa com Tércio – sobre seu cliente.

- É verdade que doutor Diniz dá trabalho para pagar?

Com ar insuspeito, querendo fazer valer a discrição como norma profissional, o barbeiro atalha:

- Menino, não vou dizer nada não, que isso é uma coisa particular; além do mais, doutor Diniz já me devendo três cortes…

* Extraído do livro “Só Rindo 2 – A política do bom humor do palanque aos bastidores”, de autoria do editor desta página.

Categoria(s): Folclore Político

Comentários

  1. naide maria rosado de souza diz:

    Conheço bem…página 94…Não sei se o “matraqueando”…não sei se a “tradicional barbearia”…se “a Praça da Catedral”…se o ‘não vou dizer nada não…” Não sei. Só sei é que muitas vezes vi-me diante de situações, nesse livro, de descrições parecidas com as de Jorge Amado. Muito bom. Na verdade, ótimo, com permissão de Lispector.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.