domingo - 31/01/2016 - 03:08h

Adoção em tempo de amor


Por Vanessa da Mata

A vida muda a cada momento! Quase seis anos atrás, depois de não desejar filho da barriga, resolvi exercer a adoção, desejada desde a infância! Mas isso não aconteceu assim, rapidamente! Eu estava pensando em morar fora, Nova York, Canadá, para aprimorar as “aulinhas de inglês”! Estava me separando e resolvendo seguir fase nova na vida. Aí em uma visita a um abrigo, levei brinquedos e cobertores, “saí com três crianças” hahahaha …

Não foi tão fácil assim! Os trâmites de adoção são dificílimos, os pais adotivos e as crianças sofrem com a burocracia e demora e as crianças que muitas vezes chegam bebês, crescem lá dentro, sendo preteridas na adoção por outras menores. Mas NY, como era abstrata e podia ser adiada, ficou pra depois, enquanto as crianças não tinham mais tempo para esperar nem perder.

Era uma adoção tardia. “Adoçao tardia” é aquela que acontece com crianças já crescidas! Crianças que têm experiências difíceis, porém um desejo enorme por uma família. Com todas as dificuldades que tiveram e têm, sabem o que é não ter. Então eu, meu ex-marido, quase separados, nos jogamos e assumimos pais com força na responsabilidade que é educar direito os três filhos e com muito amor.

Acabo de ser “apertada, amassada” por um dos filhos: “Minha mamãe é muito fofa meu Deusss”! Isso sim, “não tem preço” oh cartão de crédito! ahaha tão lindo!

Infelizmente há crianças crescendo dentro dos abrigos, sem amor e sem cuidado necessário para pequenos seres que foram deixados por tantos motivos doloridos. Crianças nos “abrigos”, são muito negligenciadas! Claro que não são todos, mas sofrem muito! Em muitos “abrigos”, as crianças são torturadas, mas não podem ter amor! Os “ajudantes” são proibidos de se envolver afetivamente, para não ter apego, caso elas sejam devolvidas as suas famílias de origem ou adotadas!

Ficam à mercê da televisão ligada o dia inteiro, funcionários brutos, sem preparo algum, duros, sem cursos preparatórios, tratamentos psicológicos, sem nem o mínimo que seria ter funcionários gostassem de crianças, sem uma mínima sensibilidade para com eles. Não podem exercer o afeto, mas o desafeto… É visível! Ainda bem que existem abrigos aonde há uma educação religiosa, não fundamentalista. Aquelas que ensinam o amor, amar a si e ao próximo, não o ego do ser o único a entrar no reino de Deus! O amor divino, acho que é um alicerce, dá estrutura, é uma companhia que não falha ao acessar e se conectar.

Ainda temos que melhorar tanta coisa neste mundo, que não há tempo para descansar e nem para negligenciar, ficar quieto diante de tantos fardos e dores implantadas pela ignorância e descaso!

Fiz o disco “Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias”, quando eles chegaram ainda no início no período de feitura no estúdio. De repente eu tinha trigêmeos. Vieram com cinco anos, seis e oito e meio e muita expectativa, medo, cheios de curiosidade e disposição para amar! Chegaram coincidentemente, ou nem tanto assim, no Dia das Mães, vejam vocês!!! A farra da família grande e nova, inclusive com vários tios adotivos, minha avó teve vinte adotivos e sete da barriga ao longo da vida, primos novos chegando, a calçada na casa de Mato Grosso no interior, sendo montada pelas crianças todas da família em um grande mosaico!

A música “Meu Aniversário”, onde falo deles no final e dessa turminha da família, tudo se descobrindo como se o mundo não tivesse existido.

Eu chorava o tempo todo! Me descobri mãe e as histórias se formando e tudo se transformando na minha frente, me fizeram ver os meus pais, minha avó que foi um ser de luz, um anjo, e a minha vida mudava por inteiro. Em uma semana eles já sorriam! Em duas, me chamavam de “minha mamãe” com um orgulho que doía, em duas e meias eles dormiam como se nunca pudessem podido, em um ano, o mais velho lia. Cada conquista uma celebração! O amor é um milagre, digno de mudar tudo, e todos que queiram e se deixam. Eu, mais do que nunca, acredito nisso!

Enquanto nenhum filho dos outros queria beijar os pais na porta da escola, pois estavam crescidos, os nossos faziam muito gosto, matavam de inveja os outros pais que nos olhavam derretidos: “Que delícia a minha mamãe e o meu papai!!!”.

Meu ex-marido é um pai maravilhoso. Levava os filhos no pescoço pelas ruas, girava-os no ar, ensinava com paciência. Muito orgulho de ter escolhido uma pessoa de caráter, firme, bondoso, saudável, de costumes saudáveis,querendo tanto ser pai, para dar exemplo e educar os meus, porque isso é uma responsabilidade enorme, e acho que é a da mulher.

Escolher o pai de uma criança não é brincadeira, pois o poder da escolha do pai, é dela, já que tem o poder da gravidez! E muitos mudam na chegada do filho, mas muitos também pioram, continuam no “Mundo de Bob”, o filho vira apenas um status para os outros, não educam, não brincam, não dão limites, não ensinam sobre o mundo e suas armadilhas, não conversam e só pensam neles! Mas também o homem tem a sua responsabilidade na escolha de sua família. Um mãe maravilhosa é o mínimo!

Vou confessar uma coisa: se eu fosse uma cantora do gênero sertanejo e ganhasse muito mais dinheiro para dar uma estrutura melhor, teria uns dez filhos de coração, estômago, pensamentos, de destino, de canções e arte de viver! “Criança é bom demais” como dizia a minha avó amada!

Tanta gente tendo filho de um transa, sem querer! Eu tive muito tempo desejando, com advogado, esperando, chorando e… sem transa! É muito amor!

Vanessa da Mata é cantora

Categoria(s): Crônica

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Vanessa
    Não consegui ler todo seu artigo. As lágrimas não deixaram.
    Há quatro anos um processo de adoção se arrasta. Até de ter interesse econômico na adoção eu fui acusado. E olha que as crianças são filhas da minha mulher. Professores foram depor mostrando que tipo de amor as crianças recebem. São as primeiras da turma em notas porque vivem dentro de um ambiente de amor e recebem toda assistência que uma família pobre pode dar.
    Nem todos os processos de adoção se arrastam. O do Paulo Diógenes, aquele humorista que faz a Raimundinha e se casou com um homem não demorou um ano. Nada contra os gays, mas acho que se avaliam tanto a adoção por parte de uma família, por que não avaliar melhor as conseqüências de uma criança ser criada sem o afeto, o carinho e o amor materno?
    Não consigo entender um HOMEM substituir uma mãe.
    Eu não tenho DINHEIRO para pagar advogados caros. Consegui uma excelente advogada porque sensibilizada pela minha dor aceitou a causa e evitou a extinção do processo.
    O PROCESSO DE ADOÇÃO DOS FILHOS DA MINHA MULHER IA SER EXTINTO.
    AS CRIANÇAS SÃO FILHAS DA MULHER QUE COMIGO É CASADA.
    O pai das crianças já faleceu há 10 anos e ela é casada comigo há 4 anos.
    Dr. Herval Sampaio, DIRETOR DO FÓRUM, sabe que este processo se arrasta por todo este tempo. Fiz pessoalmente um relato a ele. Mostrou-se sensibilizado.
    Como disse me consolando o Padre Talvacy Chaves:
    ESTAS CRIANÇAS SÃO SUAS PELO AMOR QUE VOCÊ TEM A ELAS.
    Após duas audiências, Deus sabe o que eu e minha mulher, mãe das crianças, passamos nestas audiências, onde choramos ao ouvir na primeira audiência a juíza dizer que o processo seria EXTINTO EM 10 DIAS. Não fosse o trabalho da advogada que contratamos e o processo hoje não mais existiria.
    Ficou de dia 21 de janeiro de 2016 ser ouvida em Fortaleza a avó paterna. Já estive no fórum dia 25 de janeiro e nada tinha chegado. Ficaram de me ligar, mas não ligaram. Segunda feira, dia 1 fevereiro voltarei ao fórum para ouvir que a avó paterna não foi localizada mais uma vez. Já tentaram ouvi-la por duas vezes sendo esta a terceira. E eu fico a me perguntar se esta avó paterna nunca comparecer a nenhuma audiência a adoção nunca será concedida? E o desejo da mãe? E o desejo das crianças? Nada disto pesa?
    Mais uma vez apelo ao Diretor do Fórum, Dr. Herval Sampaio, para que olhe este processo de adoção.
    Não vou nada pedir a OAB. Até porque nunca cometi nenhum crime e assim os direitos humanos jamais se interessarão por este caso.
    Não vou apelar ao CNJ por acreditar que em breve a adoção definitiva me será concedida.
    Nunca vou me esquecer de ter sido acusado de ter interesse econômico. Os que me conhecem, como a Assistente Social Herbênia, HRTM e o José Mendes, BB; sabem bem que prioridade eu dou a dinheiro. Eu ser acusado de ter interesse econômico foi uma das maiores ofensas que ouvi na minha vida.
    Acredito que ainda este ano este processo de adoção seja concluído.
    Meus parabéns por ter conseguido adotar estes que hoje são seus filhos.
    Temos fé em Deus, eu e minha mulher, que neste Natal já poderemos comemorar a adoção definitiva
    Deus há de nos conceder esta graça.

  2. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Belísimo texto, mais ainda, concreto e humanista exemplo de uma das mais talentosas, simples e brasileiras artistas, artista da chamada nova geração.

    A cantora mato-grossense Vanessa da Mata, seguidamente, mais e mais tem nos brindado não apenas com sua maviosa voz, mas, sobretudo com um talento aliado à uma forma simples de ver e de viver a vida. E é essa a sensação quando se escuta suas melodias: beleza, harmonia e simplicidade. Nesse estilo voz afinada, letras sinceras e imagem brasileira-interiorana Vanessa da Mata, além do magnífcio exemplo, se afirma como o melhor da MPB atual.

    OBS. Bem entendido….prá quem eftivamnte poussui ouviods afetos à musica e não alguma barulheira de um, dois acordes e “letras” teratológicas…que infelizmente grassa, tal e qual uma praga, em grande parte do atual ciclo da musica brasilria.

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIERIA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.