sexta-feira - 19/02/2021 - 21:54h
Daniel Silveira

Câmara vota com sobras prisão de deputado bolsonarista

Do G1

A Câmara dos Deputados decidiu nesta sexta-feira (19) manter na prisão o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Daniel Silveira pede desculpas, mas não deixe de alertar colegas de que pode abrir precedente a sua prisão (Foto: O Globo)

Daniel Silveira pede desculpas, mas não deixe de alertar colegas de que pode abrir precedente a sua prisão (Foto: O Globo)

Foram 364 votos a favor da manutenção da prisão, 130 contra e 3 abstenções. Depois de anunciar o resultado, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a decisão vai mudar o comportamento dos deputados.

O placar superou em 107 votos o mínimo exigido para a aprovação do parecer da relatora, deputada Magda Mofatto (PP-GO), que recomendou manter preso o parlamentar — eram necessários pelo menos 257 votos (maioria absoluta; metade mais um) dos 513 deputados.

Um dos principais defensores do presidente Jair Bolsonaro na Câmara, Silveira foi preso em flagrante na noite de terça-feira (16) no Rio de Janeiro pela Polícia Federal após divulgar um vídeo no qual fez apologia ao AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defendeu a destituição de ministros do STF — reivindicações inconstitucionais.

A prisão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, foi confirmada por unanimidade pelo plenário do tribunal e mantida após audiência de custódia.

A Constituição prevê, no entanto, que a prisão em flagrante de parlamentar deve ser submetida ao plenário da Câmara para que decida se a mantém ou não. Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Arrependimento

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) afirmou nesta sexta-feira (19), em discurso na sessão que decidiu manter sua prisão, que se excedeu e se arrependeu de ataques à democracia e a membros do Supremo Tribunal Federal.

“Assisti meu vídeo várias vezes. Eu não consegui compreender o momento da raiva que ali me encontrava e peço desculpas a todo Brasil porque vi, de várias pessoas, juristas renomados, senhoras senhores, adolescentes, qualquer tipo de classe, que perceberam que me excedi, de fato, na fala. Um momento passional”, afirmou o deputado da prisão onde se encontra, no Rio de Janeiro.

Embora tenha se desculpado, o deputado argumentou que não poderia ter sido preso devido à imunidade parlamentar e ao direito à liberdade de pensamento. Além de atacar ministros do Supremo com palavrões, ofensas e acusações, Silveira também defendeu no vídeo o AI-5, ato institucional mais repressivo do período da ditadura militar, o que é inconstitucional.

Nota do Blog Carlos Santos – Visto até entre colegas como um “idiota” (veja AQUI), Daniel Silveira falou fino hoje, para tentar se livrar do xilindró. Pensava que teria socorro do Planalto. É a versão Sara Winter (ativista bolsonarista presa ano passado – veja AQUI – por também se exceder em manifestações antidemocráticas e insultos ao STF).

Ele e ela não entenderam o que é o poder e o papel deles nessa engrenagem. Outros devem acordar, antes de iguais vexames.

Os poderosos do andar de cima sacrificam o deputado marombado na esperança de apaziguarem o ambiente. É a lógica. Não é, necessariamente, a coisa certa e fiel à lei.

Tudo negociado entre Planalto, STF e congressistas.

Ele também apelou aos colegas para que “não relativizem” a imunidade parlamentar. “Pode abrir precedências catastróficas”, disse Silveira.

O parlamentar preso disse que tudo que está acontecendo com ele poderá acontecer com outros colegas, eventualmente. Ele insistiu que falar “não o torna um criminoso”. “Fui grosseiro e impróprio”, acrescentou.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Lair Solano vale diz:

    Ótimo.
    Falta agora impedir algum ministro do supremo, tem gente lá com motivos de sobra.

  2. João Claudio - PhD in nothing diz:

    O elemento em tela (esse ‘em tela’ é o máximo) possui todas as ferramentas necessárias para fazer parte da milicia da favelona, e de ter feito parte da banda podre da polícia, que aliás, não é apenas uma banda; é uma banda e mais 3/4 de banda. Falta muito pouco para ser uma orquestra filarmónica. Entende?

    Pois bem! O elemento em tela (esse ‘em tela’ é o máááááximo) já sabia que, quando era militar e mesmo cagando fora do caco, sua prisão seria especial e a cela, também.

    Os policiais pintam, bordam, caseiam e chuliam, porque sabem que, ao serem ‘presos’, nunca serão colocados em uma cela comum e junto aos bandidos. Isso tá na lei e o batalhão adooooora…!

    Voltando a falar do elemento em tela (esse ‘em tela é o máximo), o mesmo queria mais. Respaldado por uma lei ‘mais meilhó ainda’, ele queria voar mais alto e, em pleno voo, abater todas as aves do ‘éssi tê éfi’.

    O elemento só não sabia que as aves voam mais alto, bem mais alto. Pensando bem, os pavõs estão sentados à esquerda de Deus. Todos sabem que Jesus está sentado à direita, né?

    Continuando a falar sobre o elemento em tela (homi, eu já tô cum nójo dessa tela), o mesmo tá chatiado pelo fato de estar passando uns dias no interior de um quartel (me lembrei da banda podre), cuja estadia e aposentos não é muito diferente de um hotel 3 Estrelas. Fato, fato e fato.

    Finalizando, o elemento em tela (prometo quebrar a porra dessa tela ao término do comentário) ficou ‘bombado’ de tanto engolir corda do Boca-de-Cu. Fato, fato e fato.

    Imagunem o senhores e as senhoras, esse marombeiro subindo um morro da favelona, com o peito estufado e dizendo:

    ‘Me respeitem! Eu sou deputado federaaaaal’

    Finalizando o finalizando, os 180 picaretas que votaram a favor da soltura do elemento em tela (já quebrei, viu?) são farinha do mesmo saco, até porque quem defende bandido é tão bandido quanto o bandido.

    Uma perguntinha:

    Algum leitor ou comentarista deste blog acha necessário reinvidicar para si uma ‘imunidade especial’ que não seja a vacina contra a Covid?
    Alguém aqui tá pensando em mijar fora do caco e não ser preso? Não, né?

    Meu, o ‘pai’ do foro privilegiado e da imunidade parlamentar era um bandidão ou pretendia sê-lo.

    Se alguém discorda de mim, que atire a primeira banda de tijolo.

    Meu (2), foro privilegiado +| imunidade parlamentar, é igual a IMPUNIDADE.
    Esse combo é a cara de um país de terceira. Fato, fato e fato.

  3. Hermiro Filho diz:

    Muitos desses parlamentares tem o rabo preso devido a acusações de falcatruas, votaram contra o deputado Daniel somente para agradar essa turma do STF. Por outro lado se o mesmo defendeu a volta do AI-5 termos os partidos PSOL e PCdoB que defendem ditaduras de outros países.
    Então, está tudo igual nesse quesito.

Deixe uma resposta para Hermiro Filho Cancelar resposta

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.