domingo - 14/04/2013 - 07:57h
Audiência

Carta de Mossoró e Região a Presidente da Petrobras

Com base na audiência pública realizada na última sexta-feira (12), no plenário da Câmara de Mossoró, sobre o recuo nos investimentos da Petrobras em Mossoró e no Rio Grande do Norte e suas consequências à economia do estado, os vereadores mossoroenses prepararam documento a ser entregue à Graça Foster, presidente da estatal.

A audiência com a presidente da Petrobras deverá acontecer na próxima quinta-feira (18), no Rio de Janeiro, articulada pelo presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB), que deverá contar com representantes da bancada federal do RN, governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e comissão de vereadores mossoroenses.

Abaixo, leia o documento preparado pela Câmara de Mossoró:

Sra. Presidente,

Graça Foster.

Provocada pelo documento “Petrobras no Rio Grande do Norte: Por mais investimentos com valorização do trabalho” (em anexo), a Câmara Municipal de Mossoró, através do mandato do vereador Genivan Vale (PR), sugeriu uma Audiência Pública, que se realizou, hoje, 12 de abril de 2013, a fim de que se discutisse a redução dos investimentos da Petrobras em Mossoró e Região.

Estiveram presentes: o Ministro de Estado, Garibaldi Alves; o Presidente da Câmara Federal, Henrique Alves; a Governadora do RN, Rosalba Ciarlini; a Prefeita de Mossoró, Claudia Regina Freire de Azevedo; os Deputados Federais: Sandra Rosado e Betinho Rosado; os Deputados Estaduais: Leonardo Nogueira, Larissa Rosado, Gustavo Fernandes, Fernando Mineiro, George Soares e Hermano Morais; os Prefeitos de Assu e Carnaubais, respectivamente, Ivan Júnior e Luisinho; a Secretária Municipal do Desenvolvimento Econômico de Mossoró, Izabel Montenegro; Ricardo Ribeiro, Presidente AEPET; Anabal Júnior, Presidente da ABPIP; Aldo Fernandes, Presidente da OAB/subseção Mossoró; Frank Felizardo, Reitor da Universidade Potiguar; Milton Marques, Reitor da UERN; José de Arimatéa de Matos, Reitor da UFERSA; Wagner Lopes, representando o IFRN; Amaro Sales, Presidente da FIERN; Hugnelson Vieira, Sindicato dos Fiscais de Tributos; os Vereadores da Câmara Municipal de Mossoró: Francisco José Júnior, Presidente; Alex Moacir, Vice-presidente; Francisco Carlos, Primeiro Secretário; Flávio Tácito, Segundo Secretário; Luiz Carlos Mendonça, Lahyre Rosado Neto, Jório Nogueira, Tomaz Neto, Alex do Frango, Celso Lanches, Manoel Bezerra, Ricardo de Dodoca, Claudionor dos Santos, Narcizo Alves, Vingt-Un Neto, Tassyo Mardony, Soldado Jadson, Genivan Vale, o requerente da audiência e o vereador natalense George Câmara; e representando a Petrobras, o Senhor Luiz Ferradans Mato.

Após a explanação do representante da Petrobras, mostrando os investimentos da Petrobras, em Mossoró e Região, seguiu-se a fala do coordenador do Sindipetro/RN, Sr. José Araújo que, juntamente com alguns empresários de prestadoras de serviços,  contra-argumentaram as informações do representante da renomada estatal, fato que motivou a unanimidade dos presentes a se dirigirem a V. Exª, solicitando explicações para os seguintes questionamentos:

Quais são os planos da Petrobras para  o Rio Grande do Norte e demais Estados, onde há exploração em campos terrestres e marítimos, considerados maduros, quanto aos investimentos em novos projetos exploratórios e de revitalização desses campos de petróleo?

Qual o volume de investimentos, no RN e nos demais Estados, onde há exploração e produção em campos terrestres e marítimos, considerados maduros?

Há projeto para ampliação da Refinaria Clara Camarão?

Qual o volume de investimentos?

Há projeto para a instalação de um polo petroquímico, em nossa região?

Qual o critério adotado para se pedir desconto de até 30% em contratos vigentes há pelo menos quatro anos?

Qual o motivo que tem levado a inclusão de cláusulas leoninas aos contratos com as prestadoras de serviços, levando muitas delas, inclusive, grandes empresas multinacionais, a entregarem contratos ou irem a falência?

    Certos de contarmos com a sua compreensão enquanto representante maior dessa renomada empresa, subscrevemo-nos,

    Atenciosamente:

    Vereadores de Mossoró

    Categoria(s): Economia / Política

    Comentários

    1. Nicholas Viana diz:

      Saudações aos que leram essa notícia,
      Sou estudante da área do petróleo e atuo como técnico em mecânica em mossoró, lendo mais essa notícia imagino que infelizmente a Sra. Graça Foster está tomando a decisão de retrair os investimentos na região com base estritamente empresarial, ou seja, o que importa nesse momento é gastar o dinheiro da empresa onde está dando muito lucro, desse modo vemos que a Petrobrás está se comportando como uma empresa que está focada em “arrancar óleo da terra e depois ir embora”, em minha visão de estudante e trabalhador brasileiro o que está sendo feito é totalmente irresponsável. Como uma empresa que tem orgulho de ser brasileira pode “sair” subitamente deixando muitos desempregados como se fosse uma petrolífera de outra nação? Acho que antes de ser uma mera empresa de petróleo, é sim uma empresa dos brasileiros! Tem muita coisa a mais que eu gostaria de comentar… sem mais para o momento.

    2. Inácio Augusto de Almeida diz:

      No dia 20/03/2013 a Secretária de Educação de Mossoró postou neste blog tentando justificar a NÃO distribuição do fardamento escolar.
      “A) as matriculas oficialmente só concluem quando iniciam as aulas, e termos informações precisas sobre o número de alunos por respectiva faixa etária e uma condição, no mínimo, responsável, pois utilizamos recursos públicos;”
      As aulas tiveram início em 18/02/2013.
      Hoje é o dia 15/04/2013 e o fardamento escolar ainda NÃO foi distribuído em Mossoró.
      Renovo as perguntas que fiz à Secretária de Educação de Mossoró no dia 20/03/2013 e que até hoje não foram respondidas.
      a) O QUE SERÁ DISTRIBUÍDO ESTE ANO A TÍTULO DE FARDAMENTO ESCOLAR?
      b) SERÁ QUE A SENHORA AINDA NÃO TEM INFORMAÇÕES PRECISAS SOBRE O NÚMERO DE ALUNOS POR RESPECTIVA FAIXA ETÁRIA?
      E aproveito a oportunidade para fazer mais uma pergunta:
      ESTE ANO SERÁ DISTRIBUÍDO PELO MENOS UMA BLUSA A TÍTULO DE FARDAMENTO ESCOLAR?
      Na maioria das cidades brasileiras, no Maranhão em todas as cidades, este ano foi distribuído a título de fardamento escolar: DUAS BLUSAS, UM CALÇÃO, UMA CALÇA, DUAS MEIAS, UM TÊNIS E UM BONÉ.
      Por que os vereadores de Mossoró não cobram da Prefeita a distribuição do fardamento escolar?
      Por que os vereadores de Mossoró não cobram da Prefeita o pagamento do piso salarial aos professores?
      Ou será que assuntos como estes não merecem a atenção da CMM?
      Que Deus nos proteja.
      HOJE, DIA 15 DE ABRIL E O FARDAMENTO ESCOLAR AINDA NÃO FOI DISTRIBUÍDO EM MOSSORÓ.
      O PROFESSORADO DE MOSSORÓ RECEBE O PISO NACIONAL QUE É DE 1.567 REAIS?

    3. Ernande diz:

      Aproveite e faça uma pergunta aos políticos de Mossoró : E o dinheiro proveniente dos royalties??O que fazem?Onde aplicaram essa fortuna nessas décadas de produção de petróleo em Mossoró??Seria interessante também uma prestação de contas da Prefeitura e Governos do Estado de como aplicam esse dinheiro….Hoje estão aproveitando um momento de crise para se passarem por heróis e bons moços mas, se esse dinheiro estivesse sendo bem aplicado, não estaríamos passando por uma crise tão grande….Não haveriam crianças nem adultos morrendo por falta de UTI´s….Não heveriam tantos crimes na cidade em função das drogas pois as crianças e adolescentes estariam mais presentes nas escolas….Acontece que esses “nobres” políticos descobriram um bom motivo para desviar o foco dos graves problemas de Mossoró, região e de todo RN….
      Grato

    Faça um Comentário

    *


    Current day month ye@r *

    Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
    © Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.