terça-feira - 31/12/2013 - 08:01h
Operação Vulcano

Cartel de combustíveis fez acerto em gabinete de Fafá Rosado

Segundo relatório da Polícia Federal, reunião suspeita foi feita com participação direta da ex-prefeita

Por Dinarte Assunção (Portalnoar)

O relatório da Polícia Federal sobre a Operação Vulcano, que vem sendo divulgado pelo portalnoar.com, revela que houve reuniões no Palácio da Resistência, sede do governo mossoroense, entre a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), vereadores e empresários, com o propósito de aprovar projeto de lei que beneficiaria o que tem sido classificado pela própria PF como um cartel de combustíveis em Mossoró.

“Por volta de 14:00 horas encerrou-se a reunião dos proprietários de postos de na Prefeitura Municipal de Mossoró/RN e, pelo que se pode observar da vigilância policial, aliado aos áudios, há indícios fortes da participação na reunião ocorrida no gabinete da Prefeitura das seguintes pessoas, não excluindo outros que poderão vir a ser identificados posteriormente:

1. Prefeita FAFÁ ROSADO;
2. Vereador CLAUDIONOR DOS SANTOS;
3. Procurador-Geral do Município, OLAVO HAMILTON;
4. ROBSON PAULO, proprietário do POSTO NACIONAL;
5. PEDRO EDILSON, sócio do POSTO NACIONAL.
6. SERGIO LEITE, proprietário do POSTO OLINDA;
7. JOSÉ MENDES, proprietário do POSTO BH; E
8. WELLINGTON CAVALCANTE PINTO, o qual utiliza o telefone da ALESAT COMBUSTÍVEIS S/A.
9. José Luiz Carlos de Lima (Zé Luiz), advogado.
10. José Mendes Filho, proprietário de posto de gasolina”, descreve o texto, em trecho que pode ser conferido AQUI.

Em oitivas realizadas pela Polícia Federal, Fafá Rosado confirmou que houve encontro com empresários. “Maria de Fátima Rosado Nogueira, ex-prefeita de Mossoró/RN, prestou declarações onde afirmou que o vereador CLAUDIONOR SANTOS agendou com seu chefe de gabinete, Gustavo Rosado, reunião com equipe econômica para tratar de assunto de interesse dos donos de postos de combustíveis da cidade”, diz trecho do relatório. Apontados como instrumentos decisivos, Fafá e Gustavo foram indiciados por advocacia administrativa, quando agente público atua em interesse privado, e associação criminosa.

Ao relatório da PF, o delegado Eduardo Benevides Bomfim juntou imagens dos encontros realizados no gabinete da prefeitura. Ele destaca que as reuniões foram registradas pela equipe de inteligência da Polícia Federal.

“A reunião foi acompanhada pela equipe de vigilância que registrou fotograficamente a entrada dos empresários, do advogado José Luiz e vereadores na sala de reunião da Prefeita. Colaciono as principais imagens abaixo”, escreveu o delegado. As mídias em questão são as seguintes:

 

Uma das páginas do relatório da Polícia Federal, com fotografia do interior sede da Prefeitura de Mossoró

Então líder da bancada da prefeita, Claudionor dos Santos é descrito como a peça que “defende veementemente todas as tentativas de fechamento do mercado a novos concorrentes feitas pelo Cartel da Gasolina de Mossoró através de projetos de lei”.

A PF concluiu que ele “participou com empenho para a aprovação do projeto de lei que alterou o art. 122 do COPM de interesse dos donos de postos, chegando a contatar Sérgio Leite em [empresário] em 28/03/2013, quando seria a votação do projeto, tranquilizando-o, pois tinham a maioria”.

A conduta do vereador levou o delegado a indiciá-lo por crime contra a ordem econômica (pena de dois a cinco anos de reclusão) e associação criminosa, que substitui o crime de formação de quadrilha, com previsão de pena de um a três anos de prisão. O vereador não atendeu nem retornou as chamadas da reportagem para repercutir o assunto. Fafá Rosado ainda não se pronunciou.

Veja matéria original, no portalnoar, clicando AQUI.

Acompanhe bastidores da notícia e notas exclusivas em nosso TWITTER AQUI.

 

 

Categoria(s): Política / Segurança Pública/Polícia

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Há quanto tempo isto rola e nenhum resultado?
    Será que nunca isto vai a julgamento.
    Vai ficar só nas páginas dos blogs?
    Se for só para a gente tomar conhecimento e ninguém ser punido, melhor que nada tivesse sido divulgado.
    Eu não entendo o PT com figuras outrora importantes, Zé Dirceu, Zé Genoíno e outros, TRANCADOS NA PAPUDA e não pressionar para que um escãndalo como este seja concluído.
    Difícil entender o Brasil.
    ////
    NENHUM DESENGANO DÓI MAIS DO QUE O PRIMEIRO.
    Inácio Augusto de Almeida

  2. B.Aragon diz:

    Essa é a prova provada e comprovada. Vergonha, dentro da prefeitura. Ministério Público o POVO DE MOSSORÓ EXIGE AÇÃO ENÉRGICA. POR QUE NÃO SE CASSA O ALVARÁ DAS EMPRESAS DOS ENVOLVIDOS.

  3. Raimundo Nonato Sobrinho Nonato diz:

    Eu quero vê e ouvir o que a turma do PT tem a dizer sobre este assunto. Quem tiver rabo preso não saia na foto.
    As eleições suplementares foi apenas adiadas. Os recursos, liminares, mandatos de segurança vão se acabar. Ai eu quero vê.

  4. B.Aragon diz:

    Um dos pontos para comprovar a prática de cartel, é a reunião deliberada, ação coordenada para eliminar concorrência. Está ai a prova que faltava.

  5. Filipe diz:

    Esse Zé Mendes sempre querendo ser o “Senhor da verdade e da honestidade”. Todos sabem de onde você veio Zé muganga.

  6. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Leiam o que está no Portalnoar:
    “Em 30 de dezembro de 2013 às 12:18
    Política
    PF contradiz Silveira Júnior e descreve relação do então vereador com donos de postos de combustíveis de Mossoró.”
    É preciso que tudo isto seja devidamente esclarecido.
    Difícil entender que uma pessoa sob suspeição continue administrando verbas quase bilionárias.
    E o mais incrível, estar em plena campanha eleitoral para se tornar prefeito de fato e de direito de Mossoró pelos próximos três anos.
    O que falta para que este inquerito seja concluído e encaminhado ao judiciário?
    Será que Mossoró terá nos anos seguintes um prefeito acusado de ter recebido propina de empresário do cartel da gasolina?
    Leiam:
    “Suspeita esta reforçada pela planilha encontrada em um HD na casa de Silveira Júnior, na qual está registrado o recebimento de R$ 200.000,00 no dia 25/04/2010 de uma pessoa física ou jurídica, ou transação identificada pela letra M.”, diz o texto, que reproduz as seguintes imagens:”
    TUDO ISTO ESTÁ NO PORTALNOAR DO DIA 30 DE DEZEMBRO DE 2013.
    O que está no Jornal do Município, 205 de 14 de junho de 2013 são as compras feitas pelo então Presidente da Câmara Municipal de Mossoró, hoje prefeito de Mossoró, Silveira Junior, de gêneros alimentícios no valor de quase 100 mil reais e de material de limpeza no valor de quase 50 mil reais.
    Mossoró precisa estar atenta nesta eleição suplementar.
    ////
    ESTÃO TRAMANDO A DOAÇÃO DO TERRENO ONDE HOJE ESTÁ O NOGUEIRÃO.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.