segunda-feira - 03/09/2018 - 13:20h
COLUNA DO HERZOG

Os desafios e as ameaças que rondam o clã Rosado


Por Carlos Santos

Há forte possibilidade do clã Rosado sair mais destroçado em 2018 do que ocorreu, eleitoralmente, em 2014. A candidatura de Kadu Ciarlini (PP) a vice de Carlos Eduardo Alves (PDT) e o projeto de reeleição de Beto Rosado (PP) à Câmara Federal estão seriamente ameaçados.

Existe a “viabilidade” de novo mandato para Larissa Rosado (PSDB) à Assembleia Legislativa, o que não foi possível em 2014. Ela está no páreo.

A prefeita Rosalba Ciarlini abraçará sua candidatura com fervor messiânico na reta final, se tudo o mais estiver perdido? Provavelmente, não. Corre o perigo, assim, de se transformar em peça acessória do grupo da própria deputada Larissa e de sua mãe e vereadora Sandra Rosado (PSDB), ex-adversárias históricas.

Beto tem um dos braços do rosalbismo e do clã Rosado em Natal, com Nina Souza e Carlos Eduardo (Foto: redes sociais)

Larissa Rosado não é unanimidade no grupo de Rosalba, mãe de Kadu. A frágil união Rosado não resiste à realidade dos fatos, em superficial observação do que ocorre na campanha em andamento.

A candidatura da vereadora natalense licenciada Nina Souza (PDT) recebe “ajuda” considerável do Palácio da Resistência (sede da municipalidade), mesma faixa de disputa de Larissa. Em troca, Nina e o esquema de Carlos Eduardo dão uma força a Beto Rosado em Natal.

O ex-deputado federal Betinho Rosado (PP), pai de Beto, sequer esconde essa preferência. Defendeu voto para a vereadora natalense em pleno Sítio Cantópolis em Mossoró, à noite do dia 17 do mês passado, início da campanha eleitoral (veja AQUI). Larissa Rosado e Sandra estavam lá.

Apêndices do esquema da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) desde as eleições municipais de 2016, após cerca de 30 anos de embates eleitorais, Larissa e Sandra sabem que o pleito atual é vencer ou vencer.

Se Larissa não tiver uma votação superlativa em Mossoró, com suporte do rosalbismo e da máquina municipal, fenecerá. Com ela, seu grupo. Restará tão somente o mandato da mãe vereadora.

Rosalba, sem a reeleição de Beto e a eleição de Kadu, terá o próprio mandato como último bastião rosalbista.

É, não está fácil!

PRIMEIRA PÁGINA

Ser ficha limpa atrai eleitor para voto em nomes ao Senado – Segundo a terceira Pesquisa Fiern/Certus divulgada no domingo (2), ter “história política limpa”, com 47,38%, é o principal predicado visto pelos entrevistados para escolha dos seus candidatos ao Senado. Ser “nome novo na política” pesa apenas 19,50%.

Styvenson tem partido, apesar de ser dono da própria candidatura – No dia 2 de agosto último, o Capitão Styvenson Valentim participou da Convenção Estadual do Rede Sustentabilidade, quando discursou em defesa de princípios éticos e comprometeu-se em lutar ao lado dos demais novos companheiros de partido. Sua independência foi garantida (veja AQUI), mas não a ponto de lhe assegurar todas as vontades, sem qualquer alinhamento partidário, fazendo do Rede uma “barriga de aluguel”. Daí a celeuma com nota oficial da legenda (veja AQUI), questionando posicionamentos seus pós-convenção. Leia também: Styvenson sobrevive como único “candidato avulso” do RN

Prefeito prefere apoiar João Maia em Caicó – Recém-empossado interinamente na Prefeitura do Caicó, o vice-prefeito Marcos José de Araújo (PP), “Marcos do Manhoso”, defendeu o nome do ex-deputado federal João Maia (PR) à Câmara Federal em ato político no último dia 29 em solo caicoense. Até antes de sua posse, com o afastamento e prisão do prefeito Robson Araújo (PSDB), o “Robson Batata”, Marcos estava afinado com Beto Rosado (PP). Em recente pesquisa, o prefeito recebeu importante apoio popular para permanecer no cargo (veja AQUI).

Cordões Encarnado e Azul marcam posição no pastoril mossoroense – As campanhas de Robinson Faria (PSD) e de Carlos Eduardo Alves (PDT) em Mossoró reproduzem a alegoria de um pastoril: azul contra encarnado. Seus protagonistas vivem num mundo à parte, cada um com seu vice local, respectivamente Tião Couto (PR) e Kadu Ciarlini (PP). Nessa tentativa de polarização, eles ignoram quem sobra na disputa sem sequer ter um palanque local: a candidata Fátima Bezerra (PT). Se não tirarem um “coelho” da cartola, os dois lados vão passar vergonha, reduzindo mais ainda o tamanho de Mossoró na tabuleiro político estadual. Bem, não foi por falta de alerta desta página. Ambos foram avisados abertamente.

Deputado Tomba Farias faz a diferença em sua área de influência – Deputado estadual dissidente do seu partido, o PSDB, Tomba Farias faz a diferença em sua região de influência, a partir de Santa Cruz, na defesa de seus candidatos majoritários. Tem dado demonstração de força em favor de Carlos Eduardo Alves (PDT), mas sem deixar de ouvir também uma voz influente desse grupo. Nesta segunda-feira (3) pela manhã, em Natal, ele bateu à porta de quem sabe muito da política potiguar.

A campanha não está decidida, mas está encaminhada – Sou abordado por vários webleitores e pessoas do próprio meio político ao final do anúncio de cada pesquisa. Em todas, a mesma pergunta: “A campanha ao governo está decidida?” Claro que não. Não está decidida. Está encaminhada em favor de Fátima Bezerra (PT), que pode levar no primeiro turno. Ela vence os adversários em todas as regiões e principais colégios eleitorais, dizem claramente as pesquisas. Na projeção para um eventual segundo turno, o quadro é o mesmo. Há tempo para uma “virada”. As campanhas em rádio/televisão e principalmente redes sociais deverão aumentar o tom. Aguarde o “vale-tudo”. Tape o nariz.

Adversários precisam crescer a qualquer custo – Em 2014, últimas eleições ao Governo do Estado que testemunhamos, Henrique Eduardo Alves (PMDB) somou 47,34% (702.196) dos votos, indo ao segundo turno. Robinson Faria (PSD) atingiu 42,04% (623.614), também chegando a esse estágio de disputa, onde terminou levando a melhor. Mas o principal fator determinante desse quadro foi a surpresa eleitoral do Professor Robério Paulino (PSOL), com 8,74% (129.616) dos votos. Para 2018, o que temos é uma dianteira de Fátima Bezerra (PT) com percentual de intenções de voto menor do que o ostentado por Henrique em toda a campanha de 2014, mas pode assim mesmo chegar à vitória logo no primeiro turno. É visível a esqualidez dos dois principais adversários – Robinson Faria (PSD) e Carlos Eduardo Alves (PDT) – veja recente pesquisa AQUI. Robinson e Carlos poderão crescer, mas até o momento não revelam forças para a ingente tarefa.

Lula no "andor" (Foto: Ricardo Stuckert)

Estratégia do PT de sustentar “andor” de Lula já deu certo – A estratégia do PT de carregar o “andor” do ex-presidente Lula até à porta das eleições 2018 já deu certo. Mais do que uma batalha judicial por sua candidatura, a campanha desenvolvida pelo partido com uma série de ações, sempre foi mesmo de marketing. A adoção do nome “Lula” como sobrenome parlamentar de seus políticos, vigílias à porta da Polícia Federal em Curitiba-PR, fomento de visitas ilustres ao preso, provocação de manifestações internacionais em favor dele e sustentação de candidatura até agora (mesmo com decisão desfavorável – veja AQUI) são estratégias de marketing.  A ideia sempre foi criar círculos concêntricos com esses fatos para levar ao máximo o poder de transfusão de votos de Lula para seus candidatos. Na cúpula do PT todos sabiam que ele não seria candidato.

Mais uma pesquisa do Ibope para o RN - A próxima pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), sob encomenda da Inter TV Cabugi, deverá ser apresentada ao final da próxima semana. Os números da anterior foram estes (veja AQUI) para governador e estes (veja AQUI) ao Senado, divulgados no dia 17 de agosto.

Dinheiro queimado no desperdício acabou com Museu Nacional - Vejo nas redes sociais a politicalha de sempre. São troca de ofensas e acusações, na busca de um culpado político para o incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, ocorrido domingo (2). Ninguém lembra de R$ 40 bilhões torrados com Copa do Mundo, cerca de R$ 30 bilhões com Olimpíadas, das sedes suntuosas dos poderes da República. São décadas e séculos de dinheiro queimado com o supérfluo. A culpa não é só de Temer, mas de Dilma, minha, de Pedro Álvares Cabral e até de Dom Sebastião, que desapareceu numa Cruzada quando defendia a fé cristã na África.

EM PAUTA

Livro no STJ – Nesta quarta-feira (5), a partir das 18h30, no Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em Brasília, o juiz federal cearense Marcos Mairton autografará o seu mais novo livro: “Breve anotações de um andarilho”. O magistrado atuou na Justiça Federal em Mossoró. Abraços e sucesso, meu caro.

Portugal – Quem anda fazendo planos para período de estudos e estada até longa em Portugal, é o engenheiro e advogado Weber Siqueira Chaves. Guarde um lugr para mim. Comecei a estocar massa de milho e farinha. Essa terra não vai cumprir seu ideal.

Carlinhos Maia - Nome exponencial nas redes sociais com milhões de seguidores, o alagoano Carlinhos Maia vai estar novamente em Mossoró. Fará pelo menos duas (ou três) apresentações no Teatro Dix-huit Rosado à noite do dia 15 de setembro.

Milton Marques terá homenagem da Prefeitura Municipal do Assu em UPA (Foto: divulgação)

Milton Marques – O prefeito assuense Gustavo Soares (PR) anunciou nesta segunda-feira (3) que homenageará o professor-médico-advogado e empresário Milton Marques (já falecido) denominando a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Alto São Francisco com o seu nome. (Do Blog Rabiscos do Samuel Júnior).

Carrinhos – O publicitário titular da Agência Ágape, Joselito Soares, tem um hobby eficiente para frear qualquer estresse: é colecionador de veículos em miniatura, compondo até confraria com outros amigos que possuem igual afeição.

Paula Fernandes – A cantora Paula Fernandes vai se apresentar no Teatro Riachuelo no Midway Mall em Natal, no próximo sábado (8). O show é o “Acústico – Voz e Violão”.

SÓ PRA CONTRARIAR

As pesquisas para consumo interno assustam mais do que as que estão sendo publicadas. Anote, por favor.

GERAIS… GERAIS… GERAIS…

O 9º Festival Internacional de Cinema de Baia Formosa (FINC) está confirmado para ocorrer entre os dias 30 de novembro e 1º de Dezembro de 2018. Em breve sairá a sua programação.

Obrigado à leitura do Nosso BlogHorlando Perez (Mossoró),  Carlos Alberto de Medeiros (Natal) e  Mariana Batista (Recife).

Veja a edição anterior da Coluna do Herzog (27/08) clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Coluna do Herzog

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Li todas estas notícias, uma a uma, na esperança de encontrar alguma que tratasse do julgamento dos recursos SAL GROSSO. Nada!
    Será que atravessaremos setembro sem que SAL GROSSO tenha os recursos julgados?
    O que impede estes recursos de serem julgados?
    O Conselho Nacional de Justiça já se mostrou admirado com a lentidão que acontece no julgamento destes recursos. Afinal, quase 11 anos se arrastando sem que uma conclusão aconteça.
    Existe em todo o mundo um processo com mais tempo no aguardo de julgamento?
    ////
    CORRUPTO NÃO TEM FAMÍLIA. CORRUPTO TEM CÚMPLICES.
    O PAPA FRANCISCO DISSE: A CORRUPÇÃO FEDE!

  2. João Paulo diz:

    Candidatura de Fátima não possui nada das enormes estruturas política, partidária e de recursos financeiros que gozam as campanhas de Carlos e Robinson. Mesmo assim, a senadora pode vencer a eleição. Já tem leve favoritismo. E com essa luta que já se anuncia sangrenta entre Carlos versus Robinson, os adversários só abrem mais espaço para crescimento da candidatura da petista, que ao não ser atacada, passa incólume, e leva a eleição. Em 2014, no Rio Grande do Sul, Ana Amélia (PP) e Tarso Genro (PT), travaram uma árdua luta, com isso, acabaram abrindo espaço para o exponencial crescimento da candidatura de José Ivo Sartori (MDB), que começou a campanha com intenções de voto abaixo de 10%, e venceu a eleição com 61,2% dos votos.

  3. Raniele Costa diz:

    Carlos , observando os comícios da dupla KAKA apoiada pela prefeita de Mossoró e o grupo de Sandra Rosado, antes dois grandes e potentes grupos a impressão que eu tenho é que os dois grupos encolheram e assim tornando a vitória deles muito difícil.

  4. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    .O que ocorreu em 2014, a brecha que os Rosados deixaram, não foi bem preenchida. Nada de melhor surgiu durante a ausência da família.
    Não aprecio quebra de compromissos. A palavra dada, para mim, tem força de lei. Lamento essa possibilidade.
    Embora o quadro sucessório venha se delineando, aponto a presença grandiosa dos indecisos que, se bem trabalhada, pode modificar o prognóstico.

  5. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    O surgimento de um novo Rosado no panorama político pode reafirmar, ressurgir ou revigorar o nome familiar. Trata-se de Bernardo Rosado. Bernardo é Paz, Amor e Competência. Eis a luz que surge para dizer que há continuidade no propósito de trabalho para o engrandecimento do RN, que embala o sonho desde o primeiro Rosado.

Deixe uma resposta para Naide Maria Rosado de Souza Cancelar resposta

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.