quinta-feira - 31/12/2015 - 20:59h
Mossoró

Deputado recomenda que vereador passe a ser oposição


Mardonny: caminho a seguir (Foto: divulgação)

Em sua estada em Mossoró para contatos políticos esta semana, precisamente terça-feira (29), o presidente estadual do PSDB e deputado federal Rogério Marinho teve uma conversa reservada com o vereador Tassyo Mardonny (PSDB).

Conversaram sobre a conjuntura política local.

Rogério evitou subterfúgio: recomendou que Mardonny incline-se à oposição em Mossoró.

O vereador faz parte da base de sustentação do prefeito Francisco José Júnior (PSD) na Câmara Municipal, que conta atualmente com 16 dos 21 vereadores em plenário.

Rogério participou de outras reuniões, como almoço com representantes de vários partidos que discutem formação de bloco oposicionista na cidade (veja AQUI).

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Saturnino diz:

    Que oposição? Passou três anos defendendo e agora vai mudar de lado, só pelo fato do prefeito não ter condições de reeleição? Em função dessas orientações, é que a classe política não tem crédito.

  2. Anderson diz:

    Marinho é mais um testa de ferro do Cunha que conta com votos potiguares, vamos acordar meu povo!

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    AGRADECIMENTO
    A todos os amigos que ligaram me estimulando a disputar uma cadeira na CMM nas próximas eleições agradeço de coração e informo que não vai ser possível isto acontecer.
    Filiado ainda ao PMDB estou certo de que este partido não me cederá legenda. E mesmo que isto aconteça, jamais poderei subir num palanque onde esteja condenada por prática de improbidade. Busquei filiar-me ao PSDC, mas sinto que minha presença neste partido incomoda a muitos usuários da LEI DA MORDOMIA DOS VEREADORES, os que formaram a tal FRENTE e que dizem mudarão a forma de fazer política em Mossoró e, principalmente, de administrar a cidade, como se fosse possível a quem usa gasolina, restaurante, telefone, pneus, passagens aéreas e tudo o mais que a LEI DA MORDOMIA DOS VEREADORES dá direito, administrar Mossoró com foco no social. Como administrar diferente se usa os mesmos métodos dos que mantém esta cidade na miséria e no atraso?
    Poderia me filiar ao PSOL, mas infelizmente este partido não se coliga com nenhum outro e fica praticamente impossível vencer o coeficiente eleitoral. Como conseguir mais de 7 mil votos sem realizar um só comício, sem ter acesso ao rádio e usando apenas um carro de som, isto se carro de som o PSOL colocar à disposição dos candidatos. Como sem recursos enfrentar vereadores que já agora, mesmo o período da propaganda eleitoral ainda ter começado, mantém programas em emissoras de rádio em horário certo e sabido. Horário que arrendaram provavelmente para isto fazendo uso da VERBA DA MORDOMIA DOS VEREADORES, verba que dá direito a gastos com divulgação de realizações etc.
    Assim me resta continuar comentado neste blog e no G1 onde os meus comentários, quase todos, recebem mais de 150 aprovações. E nestes meus comentários no G1 tenho abordado os problemas de Mossoró. Desta maneira levo para todo o Brasil os absurdos que acontecem na nossa cidade em termos políticos e administrativos. Até o uso do retrato de Santa Luzia para alavancar candidatura já foi comentado.
    Do fundo do meu coração agradeço a todos os que me ligaram. E foram tantos que me é impossível citar alguns sem ser injusto com centenas de outros amigos.
    Infelizmente o sistema mais uma venceu e impediu que os mossorenses tivessem uma opção de votar num candidato a vereador que jamais faria uso da LEI DA MORDOMIA DOS VEREADORES e que lutaria com denodo pelas crianças mais pobres de Mossoró.
    Se Deus quis assim, que seja assim.

Trackbacks

  1. [...] Outro vereador governista, Tassyo Mardonny (PSDB), já recebeu orientação do seu partido para se afastar da bancada governista na Câmara Municipal (veja AQUI). [...]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.