domingo - 29/12/2013 - 21:04h
Dilermando Motta

Desembargador se envolve em barraco e usa poder policial

Do Blog de Thaisa Galvão

Dilermando: depois do chilique, Deus é exaltado

O café da manhã deste domingo na padaria Mercatto (Natal) foi movimentado. Segundo informação da própria padaria, o desembargador Dilermando Motta teria tratado mal um garçom e um cliente que não teria gostado do que vira, reagiu, travando uma briga entre os dois.

O cliente gritou em defesa do garçom, afirmando que o desembargador havia humilhado o funcionário da padaria. Motta reagiu à reação do rapaz, e como é evangélico, disse que ele estava endiabrado.

Grito vai, grito vem, o desembargador deu voz de prisão ao cliente da Mercatto e telefonou para o comando da Polícia Militar que mandou uma equipe.

Outros clientes presentes não deixaram a polícia levar o rapaz e outras equipes foram chamadas. Ao todo foram 4 viaturas da PM.

O outro lado

Ao Blog, o desembargador Dilermando, que ainda este ano assumirá a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em tempo de presidir as eleições de outubro, disse que o caso tomou grandes proporções nas redes sociais, mas que ele irá procurar os canais competentes. “Eu sou um servo de Deus, tenho 61 anos, sou honrado. Não sou julgador de mim mesmo, sou parte. Então quem vai falar sobre isso são os profissionais competentes”, declarou Dilermando Motta.

“Eu vou completar 34 anos de magistratura e Deus tem me abençoado. Eu vivo da graça de Deus e do meu salário. Quando tenho qualquer dificuldade eu recorro ao Mestre, ao Senhor. É aos pés de Deus que eu recorro quando tenho qualquer dificuldade de ordem pessoal, familiar ou profissional”, relatou o desembargador afirmando que usará de ‘cautela’ insinuando que há pessoas interessadas em tirá-lo do foco de sua atuação.

“Tenho que ter cuidado para não navegar na maionese, mesmo quando eventualmente estiver errado. Um magistrado sempre tem inimigos anônimos. E o meu refúgio é os pés do Senhor”, disse o desembargador.

Nota do Blog Carlos Santos – Vi um vídeo que se espalhou pela Net focalizando o incidente (veja abaixo um trecho).

Triste, triste demais.

Há um sobrepeso sobre os homens da lei, que eles precisam carregar: o peso da exigência de boa conduta social, comum a qualquer cidadão, além do peso da condição de judicantes.

Mas nem todos têm condições de carregar tamanho fardo.

Torçamos para que o compadrio e o espírito de corpo (ou de porco, como queira) não estimulem novos rompantes de poder.

Francamente!

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público

Comentários

  1. leo.silva_29@hotmail.com diz:

    Viva o Garçon!

  2. Francisco diz:

    Atenção a todos, quando vcs precisarem da ajuda da polícia é só ligarem para o Desembargador evangélico que então ele solicita ao Comandante da policia e aí chegarão 4 equipes para resolver o problema.
    Aleluia

  3. Wesley pereira diz:

    QUE TRISTE E DESPRAZÍVEL A ATITUDE DO DESEMBARGADOR, COMO HOMEM DA LEI QUE É, DEVERIA ZELAR PELA IMAGEM, PELO CONTRÁRIO, POR CONTA DE UM CARGO, SE ACHA SUPERIOR AOS DEMAIS, AINDA POR CIMA É EVANGÉLICO, LOGO ELES QUE PREGAM A HUMILDADE, ESSE AÍ DE HUMILDE NÃO TEM NADA.

  4. Herbênia diz:

    Quando alguém se auto-denomina ungido de DEUS e afirma que vive pela graça de DEUS e tem uma atitudes desse tipo com um funcionário humilde de uma padaria, só nos resta indagar de que DEUS esse indivíduo está falando?? o DEUS bom? o DEUS justo? o DEUS benevolente? o DEUS da paz e do amor?

  5. Carlos Andre diz:

    O desembargador é o de calção azul e camisa branca?

    • Carlos Andre diz:

      Se for, esse homem é um desequilibrado, não tem condição de estar no cargo que ocupa.

      • Carlos Andre diz:

        Vi outro vídeo e o desequilibrado é o cliente, realmente não precisava desse barraco, era só o cliente ser testemunha do garçom e processar o desembargador pedindo reparação, caso mereça.

        • Inácio Augusto de Almeida diz:

          Processar o Desembargador?
          No RN?
          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
          Um Garçom processando um Desembargador no RN…
          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
          Esta gargalhada é minha.
          Zé Buchudinho e Zé Ruela ainda estão bolando no chão sem sequer poderem rir.
          /////////////
          CONTINUAM FALTANDO MEDICAMENTOS NA UBS CHICO PORTO

  6. f. jomar mesquita diz:

    é muito fácil usar o nome de deus, mais esse tipo de caso só vem mostrar o comportamento de algumas “autoridade” da justiça que se comportam como verdadeiros coronéis, do seculo xxi

  7. Daniel Dantas diz:

    Quer dizer que só porque ele é “EVANGÉLICO” chamou o cara de endiabrado?
    Discordo totalmente do comportamento do desembargador. Ele é uma figura pública, um servidor público que trabalha em prol da sociedade. Mas, querer usar o termo “evangélico” para dizer que por isso ele chamou o cara endiabrado é querer forçar a barra viu querido Herzog. Acho que afirmar que pessoas tem certos comportamentos por serem de determinados credos é perigoso e beira o preconceito.

    Essa é a minha humilde opinião.

    José Daniel Dantas da Silva.
    Estudante de Direito na Estácio de Sá em Natal.
    Natural de Carnaúba dos Dantas – Seridó – Rio Grande do Norte.

  8. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Bem disse Eliana Calmon: METADE PENSA QUE É DEUS. A OUTRA METADE TEM CERTEZA.
    Já o Desembargador disse:
    “Quando tenho qualquer dificuldade eu recorro ao Mestre, ao Senhor. É aos pés de Deus que eu recorro quando tenho qualquer dificuldade de ordem pessoal”
    Como recorre a Deus se por alguma desatenção de um simples Garçom comportou-se de uma maneira não compatível a um servo do Senhor?
    E a humildade cristã? E a compreensão cristã?
    Por que ao invés de dirigir-se ao Garçom não buscou um entendimento com o dono do estabelecimento comercial, a quem de forma educada, como é de se esperar de um Desembargador, faria um relato sucinto da ocorrência?
    O Senhor deve estar muito triste com este seu servo.
    A arrogância, a prepotência e o orgulho não se coadunam com quem tem Jesus Cristo, o único Salvador, dentro do coração.
    Neste momento em que o Desembargador já teve ter feito uma reflexão sugiro a leitura deste trecho de uma carta de São Paulo aos Coríntios:
    ““O amor é paciente, é bondoso; o amor não é invejoso, não é arrogante, não se ensoberbece, não é ambicioso, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda ressentimento pelo mal sofrido, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”
    Cristo é AMOR.
    TUDO DESCULPA, TUDO CRÊ, TUDO ESPERA, TUDO SUPORTA.
    Na notícia causa estranheza:
    ” Outros clientes presentes não deixaram a polícia levar o rapaz e outras equipes foram chamadas. Ao todo foram 4 viaturas da PM.”
    Se todos os presentes se solidarizaram com o Garçom ofendido, a ponto de somente uma viatura policial não ser suficiente para resolver o problema, isto deixa claro aos olhos de todos nós que houve excesso por parte do Desembargador na maneira de protestar contra a possível desatenção do Garçom.
    Quatro viaturas para atender a um bate-boca numa padaria.
    Certamente Natal é a cidade MAIS BEM POLICIADA DO MUNDO.
    Pena que mesmo assim a bandidagem continue dando as cartas e jogando de mão na bela capital potiguar.
    ///
    UM HOMEM É A SUA ALMA. TUDO O MAIS É MÁSCARA
    Inácio Augusto de Almeida

  9. Demétrio Vieira Diniz diz:

    Nada sei dessa briga, lamentável, por sinal. Posso, como cliente assíduo da Mercatto, dizer que sempre fui muito bem tratado pelos seus funcionários, que recebo deles um tratamento de rei, e que sou tão satisfeito com o tratamento que me é dispensado que, quando viajo, faço questão de trazer uma pequena lembrancinha para cada um deles: Isa, Lidiane, Suerda, Graziele, Cleide e mais outros a quem aproveito para agradecer a gentileza com que me tratam. Estranho o que aconteceu.

  10. fenandoff diz:

    Só Reginaldo Rossi salvará esse garçon.

  11. M.D.Rufino. diz:

    Desembargador, peça desculpa, feio é permanecer no erro!!!!….

  12. Jusiel Albuquerque diz:

    O Desembargador foi muito infeliz nos atos e palavras. Um verdadeiro evangélico não procede dessa forma. Daí ele citar que é “evangélico”, precisa “nascer de novo”, e exercer os frutos do espírito. No livro de Gálatas term uns trechos interessantes: “Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
    Gálatas 5:14”. e mais: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.Gálatas 5:22” Infelizmente, o senhor magistrado não honrou o nome de Deus.

  13. Samir Albuquerque diz:

    Independente do barraco e coisa e tal, penso que o ponto aqui é o fato de alguém, seja quem for, tratar mal, humilhar alguém que esta ali ganhando o pão de seus filhos, seja desembargador, medico, advogado, juiz, promotor, filhinho de papai. SEJA QUEM FOR.

    Eu sou cristão, evangélico como diz o nobre desembargador e sempre busquei agir baseado em dois versículo/ensinamento de um dos homens mais sábios que já viveram nessa Terra. Salomão Bem escreveu que:

    Provérbios 15:33 – O temor do Senhor é a instrução da sabedoria, e precedendo a honra vai a humildade.
    Provérbios 18:12 – O coração do homem se exalta antes de ser abatido e diante da honra vai a humildade.

    Assim, com o respeito devido ao nobre magistrado bem como a quem pensa em contrario, sobretudo aos que focam na muvuca ocorrida, penso que o fato triste mesmo aqui não é a briga, pois todos, evangélicos, católicos, ateus budistas e afins, tem um ponto em que acabam passando dos limites, estouram, gritam e até podem ir as vias de fato como dizem. Para mim, o fato triste é alguém humilhar outra pessoa, esta estando em posição inferior seja economicamente ou não.

    Se a humilhação ocorreu mesmo – sim porque tem de se ver se ocorreu mesmo -, desculpe o desembargador, mas, não adianta nada ele gritar aos quatro ventos que é servo de Senhor, praticando tal pecado que para Deus, nada diferenciado do adultério ou homicídio. Ora, os fariseus faziam o mesmo.

    Assim, se a nossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, “de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” (Mateus 5:20). Doutra forma, também devemos tomar cuidado com o julgamento que fazemos. Devemos lembrar que somos indesculpável quando fazemos aquilo que condenamos (Rm 2-1).

    Assim, espero que os excessos sejam punidos, tanto do cidadão defensor, quanto do desembargador, relativo à briga e, quanto a humilhação, caso tenha efetivamente ocorrido, que seja o humilhador punido e assim, humilhado também, vez que uma condenação para um magistrado do porte do nobre juiz, será sem duvidas semelhante ao contado no livro de Ester. Contudo, neste ponto, maior que a punição da justiça terrena, é sem duvidas a celestial, visto que, se de fato humilhou, não só incidiu com este pecado, mais também, usou o nome de Deus em vão. Isso se humilhou.

    Enfim, é uma meditação sobre o caso e um alerta a todos nós. Minguem é maior ou melhor que ninguém para destrata-lo, Mossoró já teve caso famoso sobre isso, mas, nas minhas andanças, o que vejo é que muita gente ainda não aprendeu esta importante lição de Cristo, o amarás ao teu proximo como a si mesmo. Pensemos nisso.

    “All you need is love… Love is all you need.”

  14. Pinheiro Neto diz:

    Se realmente ele for temente ao Senhor,vai reconhecer o erro e pedir desculpas ao garçom. Papelão,hein Doutor… coisa feia… em qualquer outra época do ano isso é ridículo,mas agora no Natal,logo tão evangélico que o Senhor diz que é… patético,no mínimo. Vou parar porque senão ele chama a polícia pra mim.

  15. Gilvandro Alves diz:

    É bom ressaltar, que essa não é a primeira vez que esse “cidadão” destrata funcionários em repartições privadas. Infelizmente, ele faz parte da famosa classe de “supercidadãos” que se acham acima do bem e do mal.

  16. luiz diz:

    Puro abuso de poder, interessante como a policia chega rapido para estes casos. Estas repreendido irmao.

  17. Francisco diz:

    Dá-lhe Inácio, pertinentes seus comentários

  18. Robson diz:

    Carlos,

    O pior é que ainda usa o nome de Deus nessa palhaçada em que ele se envolveu.

  19. Mário Gerson diz:

    Um homem despreparado.

  20. Flavio diz:

    Infelizmente temos que aturar esses comportamentos de algumas
    Autoridades que acham serem donas de tudo, o Sr. Desembargador
    tem que colocar-se na sua condição de cidadão e funcionário público
    pago para defender os enteresses da população. Ele não é fora do seu
    Ambiente de trabalho, melhor que ninguém. Devendo dar o exemplo
    a toda sociedade.

  21. Ricardo diz:

    Ha uns dez anos, na porta da agencia do banco do BRASIL, DA AV.
    jaguarari, em Natal, eu e muitos outros, assistimos outra cena desse senhor (Hoje Desembargador). Ele estava ao celular em frente a porta giratória do banco, parado, eis que uma senhora apressada, passa a sua frente e entra. Ele histérico chama a policia para prende-lá. A senhora’ já dentro da agencia, aos prantos, foi socorrida por um funcionário do banco que fez com que a senhora “fugisse” por uma outra saída.

    • Wild Nascimento diz:

      Ricardo, se não me engano houve outro episódio com esse senhor em um banco. Também há uns 10 anos ele tentou entrar num banco armado e foi barrado. Deu chilique e acabou chamando a polícia para prender o segurança do banco.

  22. williams rebouças diz:

    Ele fêz isso dizendo ser servo de Deus,imagine se fosse servo do demônio?.

  23. Maria José Miranda Rêgo diz:

    Deplorável, se realmente ocorreu tal incidente, pior ainda tendo sido protagonizado por alguém que deveria dar bons exemplos !!!

  24. FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Caro jornalista Carlos Santos, no tocante ao entrevero verbal entre o empresário Alexandre Azevedo e o Mui digno Desembargador Dilermando Mota, eis a versão do empresário de acordo como o Blog de Carlos Scarlak, caso entenda oportuno, basta transcrevê-lo:

    Empresário explica confusão com desembargador em padaria de Natal
    O empresário Alexandre Azevedo, que teria defendido um garçom de ataques do desembargador Dilermano Mota, neste domingo, 28, na Padaria Mercatto, em Natal, deu sua versão sobre a confusão.

    Confira a NOTA:

    A respeito do incidente na Padaria Mercatto, envolvendo o Des. Dilermano Mota, ocorrido no último domingo (29/12/2013), venho a público externar a minha versão, objetivando esclarecer os fatos. Por volta das 10 hs, estávamos, eu e minha esposa, lanchando na Padaria quando presenciamos um senhor, que até então não sabia de quem se tratava, levantar-se bruscamente de sua mesa e ir de encontro ao garçom que acabara de servi-lo. Este senhor, aos gritos, no meio do salão, dizia ao garçom que este não o havia atendido direito, deixando de colocar gelo em seu copo, e gritava pelo gerente, exigindo que o punisse naquele momento, e ele queria presenciar. Não satisfeito com esse escândalo, este senhor puxou o garçom pelo ombro e exigiu que lhe olhasse nos olhos e o tratasse como Excelência, e disse que deveria “quebrar o copo em sua cara”. Tal fato foi testemunhado por dezenas de pessoas que ali se encontravam. Presenciando aquela agressão injustificada, eu me levantei e intervi, dizendo ao senhor que ele não poderia fazer aquilo; não poderia humilhar alguém que estava ali para servir. Nesse momento, o senhor se voltou contra mim, chamando-me de “cabra safado”, “endiabrado”, “endemoniado”, que “merecia ser preso”, chegando, inclusive, a pegar uma cadeira e dizer que iria “quebrar minha cara”, tendo sido contido por várias pessoas. Eu repudiei a conduta deste senhor veementemente, perguntando quem ele pensava que era e se não tinha vergonha de ofender seus semelhantes daquela forma. O Desembargador Dilermano Mota, identificando-se como tal, acionou a Polícia Militar, que deslocou imediatamente quatro viaturas para atender o chamado, tendo, o oficial que atendeu a ocorrência, depois de sondar as dezenas de pessoas que se aglomeravam no salão da Padaria, identificado a inexistência de qualquer crime cometido por mim. Em razão dos policiais não terem me prendido, o desembargador, aos gritos, adjetivou-os de “um bando de cagão”. Devo deixar claro que não conhecia o Desembargador, tampouco o garçom. A minha atitude de revolta e indignação ao presenciar uma profunda injustiça foi a de um cidadão consciente, como todos devem ser. E teria a mesma reação, ainda que não se tratasse de um magistrado. Quem quer respeito, se dá o respeito. Finalizo citando Darcy Ribeiro quando dizia “só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca”. Alexandre Azevedo

    Um abraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  25. wesley pereira de freitas diz:

    PETIÇÃO NO SITE AVAAZ PEDINDO DEMISSÃO DO DESEMBARGADOR, APESAR DE EU ACHAR QUE É PRECISO MUITO MAIS PARA TIRAR ELE DESSE CARGO EU ASSINEI, EIS O LINK CASO ALGUÉM TAMBÉM QUEIRA ASSINAR.

    http://www.avaaz.org/po/petition/Conselho_Nacional_de_Justica_Demissao_do_desembargador_do_RN_Dilermando_Mota_por_abuso_de_autoridade/?snSgFgb

  26. Wendel diz:

    Rapaziada vamos manerar,
    Vossa Excelência é Desembargador e evangélica se ele jogar uma praga!! Hum num queira nem saber… vocês vão acabar passando no concurso do TRE e trabalhando com ele;

  27. toinho diz:

    Ele deve ser do naipe de FELICIANO.Ele é um DESEMBARCADOR,Desembarcou na padaria,pra dizer a Deus e ao Diabo,da maneira mais baixa possível,que é desembargador.A cara dele,denuncia o BERÇO.Esse tipo,qualquer desvio,Mistura logo o nome de Deus com ele,Mas Deus já tá de orelha em pé com esse tipo de gente.

  28. Pantagruel diz:

    CNJ na excelência! Na verdade esse tipo de comportamento é bem próprio de alguns deles. O que resta ao cidadão é esperar a “disciplina” funcionar, como funcionou no caso dos precatórios. Gritaram, berraram, deram as mais engraçadas desculpas, mas foram “disciplinados” e hoje fazem o supermercado como eu, entram na fila como eu e até falam mais baixo, para não chamar atenção. E não são mais “excelências”. O RN está precisando de vários Alexandres para falar na hora certa, para defender o mais fraco.

  29. felicio moura diz:

    Tenha mais cuidado Doutor! Pois desta vez o senhor escorregou na maionese. Quando o senhor for tomar alguma atitude dessa magnitude, conte até dez em voz baixa. O resultado é magnífico.

  30. Marta diz:

    Meu Deus. Até hj crucificam Jesus. Porque uma pessoa que usa o poder com arrogância pra humilhar pessoas mais humildes pode ser tudo, menos servo do Senhor, pelo menos não do Jesus que acredito, Jesus que amava os mais pobres e humildes. Bem diz na Bíblia nem todo aquele que diz Senhor, Senhor será salvo. Fica a indagação: Servo de qual Deus?

  31. Eslo diz:

    Realmente fiquei impressionado com a situação. Imagino que a revolta e exaltação daquele senhor diante da humilhação sofrida pelo rapaz foi diretamente proporcional à soberba do desembargador.
    Compartilhei no Face. Muitas pessoas do Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina já estão visualizando. Incrível mesmo o que esse magistrado fez.

  32. Carlos David M.Mello diz:

    Lamentável atitute deste DESPREPARADO desembargadoor e ainda por cima se esconde na imagem de religioso.Mentiroso e mesquinho, tem realmente cara de Zé gentinha….!!!!

  33. Carlos David M. de Mello diz:

    Lamentavel a attitude desse DESPREPARADO desembargador..e ainda por cima se esconde na imagem de religioso…se esconde ou se acovarda…..Pela cara do sujeito, nota-se um Zé gentinha…!!!

  34. Roberta Fonseca diz:

    Necessário se faz, averiguar os supostos fatos relacionados ao Sr. Dilermado Motta, haja vista as qualidades galgada por este homem, não podem ficar obscuras, diante de supostos versões ainda não apurados. Também já fui vitima de maus atendimentos em locais de seguimentos diversos, inclusive na Padaria Mercatto. A situação em comento, está tomando rumo para uma histeria coletiva. O Sr. Alexandre Azevedo, faz afirmações que o Sr. Dilermando Motta, humilhou o garçon da Padaria Mercatto, todavia falta a prova de que houve esta suposta humilhação, o que podemos ver e ouvir nas filmagens até o presente, é este Sr. Alexandre, com um comportamento inadequado, desesperado, disturbado, agressivo ao extremo, configurando o verdadeiro agressor. Denota-se que este senhor Alexandre, não só humilha, o Sr. Dilermando, como também e desrespeitoso, vexatório, com os presentes. Desejo ao Sr. Dilermando muita sorte, sucesso e que Deus resolva todo este incidente, visto que esta suposta humilhação torna-se invisível diante as grandes humilhações, covardias, maus tratos causados aos hipossuficientes sem motivação. Deus te ilumine.
    Roberta Fonseca.

Trackbacks

  1. […] AQUI outra versão para o caso, com explicações do próprio […]

  2. […] incidente na Padaria Mercatto (veja AQUI), envolvendo um desembargador, um empresário, garçom etc. deixa-me renovado de esperança para […]

  3. […] do Blog – O denominado “Casa da Padaria Mercatto” (veja AQUI) é um lamentável incidente, que poderia ser evitado, se o desembargador pudesse se colocar no […]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.