segunda-feira - 15/04/2013 - 10:15h
Em Mossoró

Estudante é morto em perseguição; policiais são afastados

Do G1 RN e Blog O Câmera

Foto de blog mostra universitário ao chão, baleado, ao lado do carro

O comando da PM do Rio Grande do Norte determinou instauração de Inquérito Policial Militar e afastou, nesta segunda-feira (15), seis policiais envolvidos na morte do universitário cearense José Fernandes Castelo, de 19 anos, que levou um tiro nas costas durante uma perseguição ocorrida na noite do último sábado (13), em Mossoró.

Os nomes dos PMs afastados e investigados não foram divulgados.

Segundo informações da própria PM, o jovem conduzia um Honda Civic quando furou uma barreira policial, tendo sido perseguido por mais de oito quilômetros sem atender as ordens para parar o carro.

“Na fuga, ele atropelou três pessoas, deixando duas delas, uma idosa e um motociclista, em estado grave no hospital”, afirmou o capitão Rabelo, do 12º BPM.

Perícia preliminar realizada pelo Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) aponta que sete tiros atingiram os pneus e a traseira do carro. Um deles perfurou a lanterna traseira direita, atravessou o banco do motorista e atingiu as costas do rapaz.

Castelo ainda foi socorrido ao Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), mas não resistiu ao ferimento.

Outra versão

Segundo o “Blog O Câmera”, especializado na abordagem de notícias do universo criminal de Mossoró e região, o jovem vítima de disparo policial “foi atingido nas proximidades do Lions Club e encaminhado sem gravidade para o HRTM”.

E atesta ainda na mesma postagem: “O veículo foi removido para o pátio do 2º DPRE. De acordo com o Capitão Maximiliano, o condutor após ser preso, negou fazer o teste do etilômetro. O mesmo deverá comparecer ao Distrito Policial após receber alta.”

Nota do Blog – Que caso triste e confuso temos diante de nós. Emitir juízo de valor, sem conheceder detalhes do caso, é precipitado e leviano. Mas muitos esclarecimentos precisarão ser feitos, sim.

O universitário assumiu o risco quando desobedeceu o comando policial, dirigiu com imprudência e causou vítimas num semáforo no bairro Santo Antônio.

Obrigou a polícia a persegui-lo, sob a crença – acredito – de que se tratava de um marginal portando armas, drogas, produto de roubo ou sequestrando alguém etc.

O final não poderia ser pior, contribuindo mais ainda para essa situação: temos um cadáver, versões desencontradas e pessoas hospitalizadas que correm perigo de morte.

P.S – Veja o detalhe da foto publicada pelo Blog O Câmera que o uninversitário está no chão, provavelmente morto, mas é noticiado na mesma página que ele “após ser preso, negou fazer o teste do etilômetro.”

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia

Comentários

  1. Marcel diz:

    Caro Carlos, este é um caso muito estranho. No Ceará a imprensa divulga o caso com bem mais interesse. Aos jornais de Mossoró, este não pareceu despertar maior importância. Ainda. A PM, evidentemente, constrói uma versão que não a coloque como vilã, já que, aparentemente, o rapaz realmente foi, no mínimo, imprudente. No entanto, fontes de informação, como o blog ao qual você se referiu, engolir uma história dessas, tão distante do que realmente aconteceu, nos deixa cismados a respeito da relação entre as polícias e os órgãos de imprensa. Por isso que sempre é importante respirar fundo e contar até dez antes de acreditar em qualquer história veiculada pela mídia, pródiga em criar heróis e vilões em intervalo de minutos.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Marcel, bom dia. Acredito que nesta segunda-feira em diante a mídia convencional de Mossoró deva explorar o assunto, haja vista que ele ocorreu no final do sábado-13. Essa é a expectativa, até pelo interesse que o caso desperta em meio à população. Um abraço.

      • Marcel diz:

        Concordo, por isso destaco o “Ainda” do meu comentário. Em todo caso, trata-se de uma tragédia, para o jovem morto, os atropelados e os próprios policiais que, certamente, não agiram com más intenções. A nós, nos resta refletir sobre as lições que o acontecimento sugere. Abraço pra você também.

    • denis diz:

      amigo aculpa no geral foi do rapz, se ele tivesse parado nada disse tinha acontecido, ele assumiu o risco e pronto, ele causou tudo.

    • Carla diz:

      Amigo, o site não engoliu a historia não. o site O Câmera que eu conheço não divulgou a noticia dessa forma. veja lá: http://www.ocamera.com.br

    • Marcelo Noberto diz:

      Concordo com amigo Samir, os pontos abordados por ele, deixam o texto completo. De fato que a sociedade só comenta a morte do jovem, sem ao menos ter a preocupação com as outras vidas postas em risco diante de sua atitude, qe diga-se de passagem foi CRIMINOSA.
      Que Deus possa confortar os familiares e amigos, e que mais do que conforto, que esse fato sirva de lição para nós jovens, “responsáveis pela construção da sociedade.” Que passemos a ter mais responsabilidade parando de culpar os outros por nossas falhas.
      Obrigado aos polícias que ao meu ver, cumpriram com o seu papel pensando nas outras vidas não menos importantes que a vida deste jovem.

  2. Josenildo Silva diz:

    Interessante que se a família não tivesse dinheiro a conversinha seria outro, ja ele atropelar as vitimas não foi tragedia, foi normal, pela terceira vez repito isso hoje, isso é bem Brasil, inverter as prioridades, OS PMs eraram em não deixar ele matar uma pessoa para reagir, so faltam dizer isso agora.

  3. ivo diz:

    Bom dia, sobre essa noticia engraçado o cara parou depois de quase matar duas pessoa, se eles ja não estiverem mortos, parou depois que a policia o cercou, deviamos procurar a familia do mototaxista para apurar o que acha da abordagem policial, fugiu da policia por mais de opito quilometros, otimo trabalho da policia.. parabéns

  4. Samir Albuquerque diz:

    Não ia tecer comentários sobre o caso do estudante José Fernandes Castelo de 19 anos, que, na noite de sábado (12/04), morreu após perseguição policial. Porém, diante de comentários infelizes e porque não, imbecis, me sinto no dever de fazê-lo.

    De ser uma tragédia, que um jovem de 19 anos morra, disso não há o que questionar, agora, querer jogar a culpa sobre os policiais é o cumulo do absurdo!

    Com todo o respeito a perda de uma vida, bem como, a dor de sua família e amigos, a culpa foi dele, exclusivamente dele, talvez, possamos até estendê-la subsidiariamente, a seus pais e amigos, pela não imposição de limites quando menor, talvez, por ler-lhe dado a sensação de que estaria acima da lei, que o dinheiro de sua família poderia apagar suas bobagens, enfim, não sei. De seus amigos, quando, sabendo que o mesmo tinha enchido a cara (E aqui, vão dizer que não, que ele mal tinha bebido), e mesmo assim, deixaram que ele saísse dirigindo, pondo em risco a população.

    O que é certo contudo, é que, diante de uma barreira policial, o mesmo, ao invés de reduzir e parar, como foi solicitado, fez foi avançar, empreendendo fuga. Cabe dizer aqui que, eu, desde que tirei minha habilitação, NUNCA fui “parado” de carro em uma blitz, alias, aqui como em todo Brasil, é bem difícil que alguém seja parado de carro em uma barreira policial, geralmente, tal só ocorre quando os policiais percebem o nervosismo ou traços de embriagues do condutor.

    Dai, diante de tal, sem falar na insegurança que assola nossa cidade, a policia, cumprindo seu dever, passa a perseguir o carro. Perseguição que começa na Leste Oeste, percorre ruas da Boa Vista (Inclusive a minha, passando em altíssima velocidade, quase atropelando pessoas que estavam a atravessar a rua, por milagre, não matando um motociclista que estava passando no cruzamento no qual, passou o rapaz, sem buzinar ou dar qualquer sinal de sua aproximação), indo até à Nova Betânia, só parando, depois de ser alvejado pela policia.

    Nessa “brincadeira”, o “responsável cidadão” atropelou três pessoas que “não tinham futuro”, sem “qualquer contribuição a dar” para o futuro e a sociedade, pessoas que “não merecem” o “respeito a vida” e podem ser “dispensadas”. Uma velhinha, um motociclista, ambos em estado grave, que mesmo que sobrevivam, levarão sequelas para o resto da vida e um terceiro que, por milagre, escapou apenas com escoriações leves.

    Não se enganem, o mostro não é o policial, a vitima não é o José. Não invertamos os papeis. As vitimas são a velhinha, o motoqueiro e a outra pessoa, são todos os que foram expostos ao risco, que poderiam ter perdido suas vidas pela imprudência e pela atitude CRIMINOSA desse rapaz! O mostro é ele mesmo, ou ainda, essa cultura imunda que vigora entre nossos jovens de que, encher a cara é “massa”! de que, conseguir fugir da policia é “moral” (não se enganem, se esse rapaz tivesse conseguido fugir da policia, hoje estaria continuando a encher a cara, só que agora, se vangloriando da fuga empreendida). Mais que ele, esta é o verdadeiro mostro.

    Não vejo qualquer abuso por parte dos policiais, muito pelo contrario, penso que esperaram demais. Se falharam em algo, penso que foi em não ter parado esse “cara” antes. Antes de ter “catado” a velhinha. Antes de ter, provavelmente, acabado com a habilidade laboral desse motociclista. Antes desse idiota ter colocado em risco, a vida de minha mãe, meu pai, meu irmãozinho, minha tia e meus primos que estavam expostos, sentados na calçada, bem como, um “monte” de outras crianças que brincavam nas calçadas da Boa Vista.

    Como dito, é trágico a morte de José. Sem duvidas! Não só pela perda da vida, mais ainda pelo sofrimento que isso causa a sua mãe e pai, irmãos, demais familiares e amigos. Mas, também é trágico pela impossibilidade de o mesmo vir a responder pelos seus atos. Ser “homem” na maior parte é isso. Infelizmente, não veremos isso.

    Por fim, em que pese, infelizmente, não tenha sido possível que a policia tenha conseguido parar o moço sem tê-lo alvejado (e aqui vale destacar que, onde o José foi atingido, fica óbvio que os policiais estavam tentando atingir os pneus), ainda assim, devemos dar os parabéns aos policiais por terem conseguido evitar mais mortes. Vocês, em nenhum momento foram monstros, ou agiram de forma errada. Agiram no extrito cumprimento de seus deveres como guardiões da sociedade. Assim, pelas vidas que salvaram, obrigado!

    à família e aos amigo do José, Sou totalmente solidário à dor de vocês, entendo que, diante do sofrimento causado pela perda, se busque jogar a culpa sobre outrem. Perfeitamente compreensível. Que Deus venha a consola-los.

    E por fim, fica de alerta a todos os jovens como eu… Pelo amor de Deus, se for beber, não dirija, para que não venham a fazer uma besteira como essa que foi feita no sábado, podendo até resultar na morte de uma velhinha ou até uma criança, bem como, a sua própria. Seja responsável!

    • Edmilson Azevedo diz:

      Concordo plenamente..

    • Paulo Cesar diz:

      “Cabe dizer aqui que, eu, desde que tirei minha habilitação, NUNCA fui “parado” de carro em uma blitz,…”

      pinço esse trecho e pergunto: aonde o Senhor reside e dirige? Em todo RN existem blitz que param veículos indiscriminadamente. Então a polícia de Mossoró olha para o semblante do cidadão e consegue ver que não é bandido nem ébrio apenas em rápida olhada?
      O caso é muito triste, mas esse comentário ficou, no mínimo, rísivel.

      • Samir Albuquerque diz:

        Não pensei que precisaria traduzir meu português para brasileiro, mas, parece que terei. Pois bem.

        Não sei se o senhor sabe, mas, existe uma coisa chamada forma de condução. Diante da forma como o veiculo esta sendo conduzido, é possível perceber na grande maioria das vezes, se o condutor esta nervoso, ou mesmo, dependendo do nível de embriagues, se esta dirigindo sob o efeito de álcool ou outra droga, sem falar que, não sei se o amigo sabe, mas o carro tem um negocio chamado vidro frontal onde se pode ver o que esta a acontecer dentro do carro.

        Não disse que só se para por isso, disse que eu, nunca fui parado de carro em uma blitz. Ora, penso que a continuação do paragrafo alto explica o que quis destacar, contexto que o amigo despregou. Acredito que, se o senhor, em vez de ler minha frase de forma pinçada, lê-se dentro do contexto do paragrafo, como manda o bom português, conseguiria compreender. Assim, destaco o paragrafo em tela…

        “O que é certo contudo, é que, diante de uma barreira policial, o mesmo, ao invés de reduzir e parar, como foi solicitado, fez foi avançar, empreendendo fuga. Cabe dizer aqui que, eu, desde que tirei minha habilitação, NUNCA fui “parado” de carro em uma blitz, alias, aqui como em todo Brasil, é bem difícil que alguém seja parado de carro em uma barreira policial, geralmente, tal só ocorre quando os policiais percebem o nervosismo ou traços de embriagues do condutor.”

        Talvez o “é bem difícil” e o “geralmente, tal só ocorre” tenha passado despercebido pelo amigo, mas, fica aqui o esclarecimento. Obrigado.

      • vitor diz:

        NÃO EXISTE ISSO DE APARÊNCIA ! MEU COLEGA FOI ASSALTADO POR DUAS PESSOAS MUITO BEM VESTIDAS E DE APARÊNCIA MARAVILHOSA, A POLÍCIA SABE O QUE VER DIARIAMENTE, E AS FAMÍLIAS DAS VÍTIMA DESSE RAPAZ TBM. ENTÃO GENTE SE BEBER NÃO DIRIJA, Ñ FURE OS CERCOS POLICIAIS. ELES ESTAVAM CORRETOS. PENA Q ESSE RAPAZ Ñ OBEDECEU E CAUSOU TANTOS ACIDENTES COM PESSOAS INOCENTES E ACABOU MORRENDO A POLÍCIA MATOU PQ QUIZ NÃO.

    • Laila Oliveira diz:

      Samir Albuquerque, parabéns pela perfeita colocação.

      • Carlos Santos diz:

        NOTA DO BLOG – Laila, Samir tem tratado esse e outros assuntos sem extremismo, com moderação, sob vários ângulos, sem maniqueísmo. Isso é próprio de quem tem equilíbrio, de quem enxerga o mundo sob a ótica das diferenças, algo tão necessário ao nosso crescimento com gente e civilização. Agressões, insultos a outros debatedores e vitupérios desmontam qualquer debate sério. Samir tem revelado parcimônia, mesmo com aqueles que não querem debater, mas tão somente impor suas verdades. Quem não consegue ouvir, tem dificuldade de falar com sensatez

    • Clara Pimenta diz:

      Palavras bem colocadas.

    • Carlos Magno diz:

      Caro Samir Albuquerque, concordo plenamente com o seu pensamento.

  5. valceli nogueira dantas diz:

    Mais uma tragédia em nossa cidade! Infelizmente vejo a falta de preparo da policia militar, pra não dizer falta de responsabilidade, nesse, e em outros milhares de caso, que não tenham chegado a midia…Diante dessa falta de PREPARO DA PM, varias pessoas foram atropeladas, mas graças a Deus sem risco de morte… Mas a vida do condutor não foi “poupada”. Pelo que se sabe, até que se prove o contrario, todos somos inocentes diante de uma situação suspeita. As versões estão aí… mas o que me deixa mais indignada, é que a impunidade vai continuar.

    • Neto Vale diz:

      Valceli, é difícil nesses momento o diálogo sensato, prudente ou racional sobre o ocorrido. Tirar a vida de alguém, rara são as circunstâncias que exista uma justificativa racional para tal. Quem estava errado, os policiais ou o jovem? dizer que um ou o outro estava certo ou errado, para alguns pode ser muito fácil responder a tal pergunta. muitos em questão de segundo dirão a polícia, outros tantos dirão o jovem. Não vejo com tanta simplicidade, talvez pela minha obsessão pela vida humana. Sou pai, enquanto pai nunca estimulei meus a filhos a desrespeitar qualquer regra de convivência social. Mas, infelizmente, um dos meus filhos, não respeitou tais regras, optou em um determinado momento de sua vida em andar pelo lado errado da vida e numa tentativa frustada de assalto a um cidadão, foi perseguido e morto pela polícia. Quem tinha razão, quem estava certo ou errado, meu filho ou a polícia? No meu entendimento, meu filho não tinha razão nem estava certo. Mas, eu preferia que ele estivesse vivo, nem que fosse numa cadeira de rodas, e, claro, até para pagar por seus erros e da forma mais rigorosa possível. Agora, deixo uma pergunta e a polícia estava certa ou errada? ninguém precisa responder, até pq qualquer resposta será mero juízo de valor. Estou esperando que um dia chegue a minha casa alguém do sistema de segurança do Estado e diga: Senhor, aqui está o relatório do que aconteceu com o seu filho e que tipo de providências foram tomadas. Eu espero que um dia os nossos jovens não enxerguem nenhuma razão pra tal opção, isso eu espero. Nada, nada mesmo justifica o desrespeito a vida alheia, nem muito menos a opção pela marginalidade. Acredito, raros são os casos em que os pais sejam culpados por tais opções. Não vou fazer nenhum julgamento sobre o procedimento adotado pela polícia. Mas, espero que o Estado um dia chegue a casa dos pais desse jovem e apresente o seu relatório sobre as circunstâncias desse triste episódio. A minha maior revolta é que poucos estão dispostos a discutir como evitar que tais acontecimentos deixe de ser fato corriqueiro na nossa sociedade. O que leva tantos jovens a colocar em risco a vida de pessoas inocentes? Por que tantos jovens faz opção pelo mundo do crime, da marginalidade, da droga? Por que não se para com a matança de tantos jovens? Não existe outras alternativas disciplinares, de privações de liberdade que possa inibir tais escolhas? Por que todos os dias, em algum jornal nesse país, a gente ler notícias de policiais envolvidos em matanças, com o tráfico, executando até colegas do mesmo sistema de segurança? Por que será que todos os dias a gente ler que alguém foi pego passando a mão no dinheiro público? Será que cada um de nós precisa passar pela trágica e dolorosa experiencia de perder um filho, um parente, um amigo, um semelhante, independente das circunstância, para começarmos a buscar uma resposta mais humana para o que está acontecendo? Finalizo, Valceli, dizendo: nenhum erro justifica outro; Não concordo com o “olho por olho, dente por dente”. Sou mais o: “Quem nunca pecou que jogue a primeira pedra”. Lamento profundamente a perda desse jovem. Lamento profundamente os que foram alvos de seus erros, torço que se restabeleçam o mais breve possível. Espero que o Estado encontre outras alternativas de garantir a segurança e o bem estar de nosso povo. Recursos existem! É uma questão de escolha! Que o Estado combata,destrua a mãe, o pai de toda a nossa insegurança: A IMPUNIDADE.

  6. Assis Nascimento diz:

    Não quero prejulgar ninguém.
    Mas, não vejo a curto prazo solução para esse tipo de problema: Direção X Álcool.
    Enquanto as leis em nosso País não forem levadas a sério, esses fatos se repetirão.
    Faço uma pergunta: Quem poderia me informar, quantos motoristas neste final de semana foram autuados por dirigirem embriagados?
    Outra pergunta: O Estado tem estrutura para fazer cumprir as leis?
    Lamentável, outros casos virão. Quem viver verá.

  7. Luiz diz:

    Isso é consequência da irresponsabilidade desse rapaz, alem de ter atropelado essas pessoas por pouco não causou mais acidentes, digo isso pois o mesmo passou por min e se meus reflexos não tivessem sido rápidos ele teria atingindo meu carro e sabe la como eu estaria, tendo em vista que se isso tivesse ocorrido ele tinha acertado a minha porta e com certeza com a força do impacto meu carro teria virado comigo dentro.

  8. Arthur diz:

    Parabéns à Polícia Militar, porque quem não deve não teme, se não parou estava cometendo algum delito, crime… e cometeu mais alguns, transpôs barreira policial, atropelou pedestres e um motociclista e não prestou socorro, omitiu socorro. Esse cara foi um tremendo de um criminoso, e não deu outra alternativa à nobre Polícia Militar, que não fosse essa… entre um desordeiro e a segurança dos demais, prefiro a segurança dos demais, penso na minha família e amigos, poderiam ser eles as vítimas, espero que as vítimas reais, tenham alta e fiquem bem!

  9. PedroCardoso diz:

    O certo é que, aparentemente, nem o jovem nem a polícia mereciam tudo isso, as consequência dos fatos geraram todo um mal entendido e tudo terminou da pior forma possível, talvez o jovem por falta de experiência de vida tenha tentado se livrar de uma multa de trânsito, do outro lado a polícia entendeu se tratar de um roubo de veículo, ou um bandido fugindo da justiça.Tudo errado: Perdeu a polícia, perdeu o jovem, perdeu a sociedade, e quem ganhou foi a inimiga violência. Que Deus dê o conforto a família deste jovem, e que todos pensem no fato da melhor forma possível.

  10. Maria do Céu de Albuquerque diz:

    Nobre Jornalista – Carlos Santos: – O fato que eu tenho Convicção e Deduzo ser muito estranho, é que NÃO aparecem as Fotos de Acidentes,Colisões e, sequer os Nomes das Supostas Vítimas de Eventuais Atropelamentos e principalmente – Colisões “LITERALMENTE” em Motos,como foram Citados em Jornais Impressos e alguns Blogs, Tv’s Abertas e Assinantes de TVs em Mossoró-RN e, como também,em Redes Sociais.
    Pra mim essa Estória está “LITERALMENTE” Má Contada.
    Hoje, assistí entrevistas do Ten-Cel – Alvibar, porém, ele citou apenas o nome de um tal de NAPOLEÃO (aleatoriamente) no meu Entendimento – como Vítima de Atropelamento do Honda Civic, côr Preta e, dirigido pelo Estudante Universitário do Curso de Engenharia Civil – José Fernandes Castelo,19 anos de idade.Todavia, Esclarecimentos estes, Muito “Vagos,e Inócuos”, por parte do nosso Comandante do 12 BTL (Mossoró-RN) – Sr Ten-Cel – ALVIBAR.
    Os Familiares desse Jovem Universitário, que teve a Vida Ceifada Precocemente, Deveriam Solicitar a presença de um Promotor Público da Justiça,para Acompanhar In-loco, os Procedimentos e todo o decorrer da Instauração do I.P.M. (Inquérito Policial Militar),para sentirem a sensação de Imparcialidade e Lisura, quanto as Ações dessa Corporação.
    Tenho Dito
    Muito Obrigada, Brilhante Jornalista e Excelente Blogueiro – Carlos Santos.

  11. CALIBRE 50 diz:

    Caro Carlo Santos se ele atropelou essas pessoas,quais os nomes,quem são e onde residem e demais informações de identificação,que se torne público toda as informações sobre atropelados.

  12. YONARA diz:

    Eu acho que a grande maioria esta esquecendo que o rapaz só TINHA 19 anos. Eu acho que só isso já diz tudo. Pelas leis de transito, só tinha 1 ano de carteira de motorista. Talvez até com uma provisória. Talvez não foi informado que ele poderia se recusar a fazer o teste do bafometro. Um garoto era só um garoto…

  13. marcelino neto diz:

    o senhor bem que podia ter lido o Câmera e não comentar a merda que fez. a nossa informação foi reproduzida pelo portal G1 e não a meleca que o senhor fez no final. veja a nossa postagem e não fale merda…..

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Respeito o senhor, mesmo me agredindo. Respeito o senhor, mesmo promovendo desaforos. Se é o que tens a oferecer, recebo. Mesmo assim continuo o tratando de forma elevada, digna e cordial. O senhor merece? Não, porque eu não posso nem sei fazer diferente. É de minha natureza. Muitas vezes fico em silêncio diante de agressões, vilanias, leviandades, promoções de má-fé por sadismo ou sob remuneração. São agressões que sequer pouparam meus filhos e uma mãe que faleceu. Quantas vezes reagi? Nunca. Não é preciso nem será preciso. Imagine se publicassem foto e matéria com o senhor em site policial, afirmando que serias preso, que és um criminoso reles, mesmo que todos soubessem que isso era uma inverdade, uma forma de ridicularizá-lo, magoá-lo, pressioná-lo, asfixiá-lo. Quantos suportariam, heim? Quantos? Graças a Deus eu suporto e tenho fôlego para muito mais. Amém.

  14. Lucemir diz:

    Concordo com atitude policial, como base a policia americana que nesse caso de expor a riscos inocentes, teve uma abordagem proporcional a violencia causada pelo rapaz. Fica o ex e sabemos que nesse país é proibido, ilegal beber e dirigir veiculos automoveis.

  15. Edu diz:

    o que o jovem fez estava erradissímo…….mas vamos supor que ele estivesse sendo rrefem de um badido que estivesse no carro mandando ele não parar o carro de maneira alguma para a polícia, , iria morrer um inocente!!!! isso é um caso muito visto em todo pais, em que as vítimas sempre são as condutoras enquanto os bandidos ficam no banco de passageiro dando apenas ordens.
    para mim a policia não só a de Mossoró, mas de todo pais é muito despreparada.

  16. keyverton diz:

    lamento pelo fato ocorrido mas acho que os policiais não teve culpa apesar de ter perseguido ele corretamente só acho que na hora que ele atropelou as pessoas nesse momento o que se passou na cabeça dos policias foi mandar bala por que um bandido quando está em fuga ele faz isso saia quem estiver na frente e a policia tem que para-lo o mais rápido possível de um jeito ou de outro então acho que o jovem foi culpado se você não deve não corre fica e tai no que deu uma tremenda confusão e uma vida perdida por ser o dia dele ir e o dos pedestres ficarem resumindo uma fatalidade o que eu acho..

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.