quarta-feira - 29/09/2010 - 10:33h

Ibope dá exemplo de erro grosseiro e remendo emergencial



No dia passado, este Blog fez mais um trabalho diferenciado para ajudar no debate e na procura do entendimento das várias nuances que compõem uma campanha eleitoral.

Como postado mais abaixo, fizemos exposição da última pesquisa do Instituto Ibope à campanha eleitoral ao Governo e Senado em 2006 no Rio Grande do Norte, veiculada no dia 30 de setembro, além de mostrarmos os números do resultado da própria eleição.

Atestamos que o Ibope acertou milimetricamente o resultado (veja clicando AQUI).

Mas o Ibope também comete deslizes homéricos e aparentemente inexplicáveis. No próprio ano de 2006, a Bahia foi exemplo de erro feio desse instituto.

Veja abaixo o resultado da última pesquisa do Instituto Ibope, também no dia 30 de setembro de 2006, na disputa ao Governo da Bahia. Em seguida, os números dos principais candidatos ao Governo do Estado da Bahia, como resultado das urnas.

O Ibope atestou um dia antes do pleito, que Paulo Souto (PFL) tinha 51% contra 41% de Jacques Wagner (PT). Dez por cento de diferença.

As urnas mostraram Wagner como eleito no primeiro turno, o inverso do mostrado pela sondagem. Uma aberração. A "falha" do Ibope é gritante. 

Veja os dois quadros de informação:

Governo da Bahia – (Última Pesquisa Ibope 30 de setembro de 2006)

Paulo Souto (PFL) – 51%
Jacques Wagner (PT) –
41%
Átila Brandão (PSC) – 3%
Rosana Vedovato (PSL) – 2%
Hilton Coelho (PSOL) – 1%
Antônio Albino (PSDC) – 1%
Tereza Serra (PRONA) – 1%
Antônio Eduardo (PCO) – 0%
Brancos/Nulos/Indecisos – 13%

Governo da Bahia – (Resultado Final 1º Turno – 1º de Outubro de 2006)

Jacques Wagner (PT) – 52,89%
Paulo Souto (PFL) –
43,03%
Átila Brandão (PSC) – 03,09%
Hilton Coelho (PSOL) – 0,63%
Rosana Vedovato (PSL) – 00,15%
Antônio Albino (PSDC) – 00,13%
Tereza Serra (PRONA) – 0%
Antônio Eduardo (PCO) – 00,07%
Brancos – 04,93%

Nulos – 10,21%%

Nota do Blog - Da pesquisa um dia antes das eleições às urnas, o Ibope errou por 10% diretamente. Mas na ponta do lápis isso representa quase o dobro, uma completa inversão.

E é fácil perceber que há pontuação excessiva para a maioria dos "nanicos" .

Além disso, os números descartados (para contabilidade dos votos válidos) em cima de 13% (brancos, nulos/indecisos) eram excessivos. Normalmente, esses ítens caem bastante na reta final de disputa.

Ainda é importante assinalar, que na pesquisa de "boca-de-urna", no próprio dia 1º de outubro, o Instituto Ibope promove um verdadeiro "cavalo-de-pau" nos números, apontando outro resultado do assinalado na pesquisa do dia anterior.

A boca-de-urna apresentou Jacques Wagner como vencedor com 49% contra 43% de Paulo Souto. Ou seja, quase o inverso do que mostrara antes e praticamente o que seria realmente o resultado das urnas: Wagner com 52,89% e Souto com 43,03%.

Categoria(s): Sem categoria

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.