• Banner Lion Brazil Fim de 2019 - 05-12-19
terça-feira - 28/06/2016 - 12:50h
Vereador alerta:

Igreja não tem participação em obra de Santuário de Sta. Luzia


Durante a sessão ordinária realizada nesta terça-feira (28), na Câmara Municipal de Mossoró, o vereador Nacízio Silva (PR) falou sobre a anunciada doação de R$ 15 milhões – pelo empresário pernambucano Antônio Pacheco – para a construção do Santuário de Santa Luzia.

Nacízio: Igreja não participa dessa operação (Foto: Valmir Alves)

A iniciativa foi propalada pela Prefeitura de Mossoró no final de semana, que aprontou o projeto (veja AQUI). A ideia é fazer a maior estátua cristã do mundo, com 63 metros de altura.

Na oportunidade, o parlamentar ressaltou a não participação da igreja na construção. “Como igreja e conhecendo a prudência da forma como trabalha, afirmo que este não foi um pleito ou ideia da comunidade cristã”, disse Nacízio.

Acompanhamento

“Mossoró anseia por esta construção, e manifesto aqui o interesse como católico, no entanto, nenhum recurso advém da igreja, que não dispõe dessas condições orçamentárias. Reafirmo que a igreja terá participação apenas no acompanhamento da obra”, explicou o vereador, que é ligado a movimentos católicos em Mossoró.

Ao final de seu pronunciamento, Nacízio Silva mencionou, ainda, as condições impostas pelo empresário Antônio Pacheco, que afirmou garantir os recursos necessários para a realização da obra.

De acordo com o vereador, o empresário exigiu que “após a construção, o acesso ao santuário seja gratuito, e também, que a empresa responsável pela obra não tenha ligação com o poder público”.

Com informações da Câmara Municipal de Mossoró.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais

Comentários

  1. PAULO ROBERTO DANTAS PINTO dantas pinto diz:

    SE foi “ideia ou pleito” da igreja ou da comunidade cristã eu não posso confirmar o “ressalto” do vereador Narcizo. Mas que figuras projetadas pela igreja católica em Mossoró – os padres Flavio de Melo e Charles Lamartine – estiveram sempre presentes nas publicizações da Prefeitura de Mossoró em torno da construção do santuário. Fica no minimo estranho não ver “pleito ou ideia” igreja quando os citados padres estão sentados a direita do bispo diocesano.

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Estão se esquecendo de uma coisa?
    Depois de construído o Santuário, agora por apenas R$ 15.000.000,00, antes eram R$ 20.000.000,00, quem bancará as despesas com segurança, limpeza e manutenção do Santuário?
    A polícia terá pessoal suficiente para manter no Santuário uma equipe de segurança?
    Quem fará a limpeza do Santuário? E quando reformas forem necessárias?
    Em Guarabira o Santuário de Frei Damião está praticamente abandonado. Assaltos constantes afugentaram os turistas e a falta de cuidado já mostra os seus sinais na bela obra.
    EXISTE UM CUSTO DE MANUTENÇÃO.
    Pensem nisso.
    E não se esqueçam de que o Santuário ficará a 18 km de Mossoró. Na inauguração uma multidão se fará presente, depois quem vai se deslocar quase 40 km, ida e volta, para ver o que já viu?
    Lembrem-se de que Mossoró tem igreja em todos os bairros onde os fiéis podem fazer suas orações.
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS QUALQUER INSTANTE. A QUALQUER INSTANTE!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.