segunda-feira - 30/12/2013 - 07:17h
Distorção de fatos

Imprensa “fabrica” crise em cima do que escondia há meses


Aos poucos a imprensa mossoroense que dá suporte ao esquema político afastado da Prefeitura Municipal, descobre que existe uma crise na municipalidade. Ainda bem.

Apenas não tem o cuidado de revelar a seus leitores, ouvintes etc., que o caso não é novo ou circunscrito à gestão do prefeito provisório Francisco José Júnior (PSD). A bomba está armada desde a administração Fafá Rosado (DEM, hoje no PMDB).

Silveira e Cláudia: crise como herança

Foi jogada debaixo do “tapete” pela sucessora Cláudia Regina (DEM) e não tem como ser escondida por “Silveira”, o novo prefeito.

Desde o início deste ano que o Blog bate na mesma tecla, apontando dificuldades, revelando distorções, clamando por providências e antecipando que o “rombo” deixado como herança seria superior a R$ 75 milhões.

Há meses que Prefeitura de Mossoró atrasa prestadores de serviços, fornecedores, além de repasse para financeiras por empréstimos consignados e cartão de crédito, mesmo recolhendo dos servidores. Pasep também tem problemas de transferência de recursos.

A Previ-Mossoró (Previdência própria) saiu do Governo Fafá com débito de alguns milhões que não foram repassados a essa autarquia. Cláudia renegociou conta, mas também passou a atrasar compromisso.

Houve arrocho em ganho de servidores e terceirizadas estavam pagando empregados sempre com atraso. Faltam remédios e médicos em unidades de saúde. A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro Belo Horizonte foi inaugurada e nunca funcionou, bem antes de mudanças de governo.

Festim

Lamentavelmente, essa mesma imprensa não estava vendo essas e outras dificuldades. Preferia divulgar o “Viva a Rio Branco”, “Mossoró Cidade Junina” e outros eventos festivos que funcionam como cortina de fumaça e anestésico coletivo.

Há uma crise, mas não é uma crise por suposta “instabilidade administrativa” devido o afastamento de prefeita e vice (Cláudia Regina e Wellington Filho-PMDB). Não há um problema novo, mas a necessidade de saneamento  de velhos  problemas que comprometem até pagamento de folha de pessoal em dia.

É imprescindível se informar, que o pedido de exoneração em massa de auxiliares de governo, provavelmente para causar essa instabilidade, seria um mal muito maior. Entretanto o novo prefeito conseguiu agir com agilidade, freando seus principais efeitos.

O próximo prefeito (a) se não receber uma prefeitura pelo menos equilibrada, pegará e pagará as consequências de anos e anos de desatinos que a imprensa aparelhada não conseguia ver.

Sem ousar na promoção de um “choque de gestão” ou ampla reforma na máquina pública, Cláudia Regina patinhou no exercício de arrumados e compadrios, para não bater de frente com seus padrinhos. Repetiu erros e abusou da mesma fórmula que tinha empurrado a prefeitura pro buraco.

Em poucos dias e meses, o novo prefeito não tem a menor condição de reverter esse quadro. Porém tem a chance de não pagar pelos mesmos pecados.

 

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. gilca diz:

    Impecável! Perfeito! Parabéns!

  2. B.Aragon diz:

    Essa CIDADE É UMA FALÁCIA.

    • RC 50 diz:

      redundantemente um PINICO,fizeram de Mossoró um PINICO midiático,o filme da política está literalmente queimado! Só vemos Mossoró com escândalos!

  3. f. jomar mesquita diz:

    parte da imprensa mossoroense vive de migalhas dadas pela prefeitura, não são parciais, pseudos jornalista que se acham os donos da razão, esses srs.(a) prestam um desserviço pra sociedade, e principalmente aos desinformados, por isso que a prefeitura de mossoró gasta milhões em propaganda enganosa, por essas e outros que sou contra politicos ter conçesão de radio tv, e jornal. para que não possam manipular a midia, mais no pais de mossoró quem manda é o dinheiro.

  4. Ana diz:

    Carlos, vc está certíssimo. Fco José Jr tem que dizer ao povo de Mossoró, em uma entrevista coletiva, o que foi que ele encontrou ao pegar a prefeitura. Qtos cargos comissionados tem na prefeitura? Qto a empresa deve aos fornecedores? Qual o rombo financeiro que existe e desde qdo ele existe? Por que tantas dívidas? Já que não pode demitir os efetivos, tem que reduzir esses cargos comissionados. A cidade, em peso, acha isso um absurdo.
    Nós, mossoroenses, temos o direito de saber dessas informações.
    Cláudia Regina nos decepcionou.

  5. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “Preferia divulgar o “Viva a Rio Branco”, “Mossoró Cidade Junina” e outros eventos festivos que funcionam como cortina de fumaça e anestésico coletivo.”
    Como eu clamei contra este absurdo, verdadeiro crime que se cometia e se comete contra Mossoró.
    A crítica construtiva que fazia foi entendida como agressão descabida.
    O tempo que é o senhor da razão aí está a mostrar que eu tinha e tenho razão.
    A hora é dos mossoroenses refletirem sobre tudo isto.
    A hora é da ÕPOSIÇÃO AUTÊNTICA levar tudo ao conhecimento dos mossorenses.
    E junto com as informaçôes, propostas que apontem soluções para os graves problemas desta cidade.
    DINHEIRO PARA TRANSFORMAR MOSSORÓ NUMA LINDA CIDADE EXISTE.
    Se a OPOSIÇÃO AUTÊNTICA tiver um mínimo de bom senso Mossoró pode antecipar em 6 anos a sua redenção política.
    Bom senso, gente, bom senso.
    A hora pode ser agora!
    ////
    NENHUM BEM FAZ MAIS BEM AO CORAÇÃO DO QUE O BEM DO AMOR.
    Inácio Augusto de Almeida

  6. Raimundo Nonato Sobrinho diz:

    F. Jomar Mesquita escreve, e eu assino em baixo. Prestam um desserviço para os menos informados a troco de alguns míseros reais, mais isso pode ter fim. O tempo é o senhor de tudo. Graças a Deus o MP estava de olho e cumpriu com a palavra. Pode ainda não ser o fim dos fraudadores, mais já é um bom começo. Vão pensar duas vezes agora. Os mafiosos vão ter que camuflar suas artimanhas em buracos mais profundo.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.