sábado - 17/08/2019 - 06:52h
Manifestação

Juíz, promotor e delegado reagem à Lei de Abuso de Autoridade


A Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN), a Associação do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (AMPERN) e a Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (ADEPOL) promovem um ato pelo veto do Projeto de Lei 7.596/2017, que tipifica diversas condutas como crimes de abuso de autoridade.

O ato ocorrerá às 10h da próxima segunda-feira (19/08), no Plenário da Câmara Municipal de Natal.

Na última quarta-feira (14/08), a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei em regime de urgência (veja AQUI) definido no dia anterior e mediante votação simbólica.

“O texto aprovado possui vários pontos que causam preocupação e merecem repúdio de todos aqueles que defendem um combate forte à criminalidade, vez que estabelecem alguns tipos penais muito abertos e de interpretação totalmente subjetiva”, justificam as entidades.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Gerais / Justiça/Direito/Ministério Público / Política

Comentários

  1. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    CLARO, ÓBVIO E ULULANTE, NUMA SOCIEDADE ORIGINARIA ESCRAVOCRATA E ESCRAVISTA, AINDA LATENTE NUM PROCESSO DE EXTREMA DESIGUALDADE, ELES SEMPRE REAGEM, SEMPRE IRÃO REAGIR.

    MESMO PORQUE, CARTEIRADAS, ABUSOS DE AUTORIDADE DE TODA ORDEM, PRA ELES É COISA MAIS NATURAL DO MUNDO, EXATAMENTE PARA QUE O STATUS QUO CONTINUE ABSOLUTAMENTE INTOCADO..

    ELES, OS DA LEI, SEMPRE CONFUNDIRAM LEI COM PRIVILÉGIOS. PORTANTO, JAMAIS IRÃO ACEITAR ALGUM FORMA CONTROLE ACERCA DO SEU MANJADO E CONHECIDO MODUS OPERANDI PERMEADO DE VIÉS AUTORITÁRIO, SENDO MUITAS VEZES DIRECIONADO EM SEU SENTIDO DE IMPOR DISCRIMINAÇÃO CLASSE E RAÇA.

    A ABERRAÇÃO JURÍDICA CHAMADA SÉRGIO PARANHOS FLEURY MORO JUNTAMENTE COM SEU COLEGA QUADRILHEIRO DO MP, SR. XAROPE DALANHOL, AMBOS ABSOLUTAMENTE LIVRES, LEVES E SOLTOS ,MESMO APÓS PROVADO O COMETIMENTO DE INÚMEROS CRIMES NO EXERCÍCIO DAS SUAS FUNÇÕES PROFISSIONAL, AÍ ESTÃO PRA NÃO NOS DEIXAR MENTIR…!!!

    Um baraço
    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

    • Amorim diz:

      Tava com saudades; é “mermo” né?
      Esse “bandidos” soutos!
      Volta Dimaaaaaaaaaa!
      Volta Zé Dirceuuuuul
      Volta o Cachorro, São Bernado!
      Imperialistas!
      Escravocatas!
      Um ” baraço”! ☆☆☆☆

      • Amorim diz:

        Desculpa o retardamento mental; Lulla e demais ‘cumpanhero’ livres e obrigratóriamente tem que devolver o dinheiro que elles devolveram!
        É justo, né não?
        Cuma?
        Um ‘ baraço’ e uma boa noite de sono.☆☆☆

  2. João Claudio diz:

    Essa celeuma toda teria sido evitada se tivessem aberto uma brecha na constituição para prender apenas quem prende ex presidente da república envolvido em corrupção, lavagem de dinheiro e chefe de quadrilha organizada.

    Ainda há tempo de deixar os demais juízes e promotores em paz.

    Tá dado o recado (Sem gritos. Perceberam?)

  3. Pedro Cardoso diz:

    A reação não poderia ser diferente! Não entendo porque o medo de punição. Quer dizer que, quem pune não pode ser punido por abusos? Hoje até os pais de famílias são punidos por exagerarem na educação dos filhos, porque um agente publico não pode? Sei bem que se essa lei for de fato posta em pratica, será coisa pra rico, para o pobre só enquanto o agente não souber sobre o status da vítima!

  4. Eraldo Cordeiro de Lima diz:

    Tanto mimimi como se essa lei, mesmo sendo aprovada, atingisse juízes e promotores.
    São castas poderosas que mandam e desmandam, passando por cima até da Constituição como se esta fosse letra morta.
    Eles estão se manifestando contra, enquanto a maioria da sociedade – os jurisdicionados – está a favor. Então, quem está certo? Os semideuses ou o massacrado, humilhado e sofrido povo brasileiro?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.