domingo - 30/12/2012 - 22:31h
Cazuza

Letra e Música – 193


Todo amor que houver nessa vida tem um fervor poético intenso, como a própria natureza de quem a escreveu, Cazuza, em parceria com Roberto Frejat. Dupla de considerável produção nos anos 80.

Letra e música são eternas porque dizem muito, para muitos e em qualquer tempo; por lidar com um sentimento universal, atemporal e cotidiano.

Um presente do Blog neste último domingo do ano, incensando a vida e lhe desejando realmente “todo amor que houver nessa vida”.

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria.


Categoria(s): Letra e Música

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.