domingo - 28/06/2020 - 13:26h
Série

Letra e Música – 214 (Tocando em frente)


No dia 25 de novembro de 2007 (veja AQUI), há quase 13 anos, iniciamos no Blog Carlos Santos uma série denominada Letra e Música. Na estréia, “Tocando em Frente.” É uma reflexão existencialista, obra de Almir Sater e Renato Teixeira. De arrepiar. Expressa com simplicidade o ciclo da vida terrena.

Como eles, digo-lhe: “estrada sou.”

Hoje, dia 28 de Junho de 2020, posto novamente a mesma música e retomo o ciclo da série que há muito tempo não movimento, por entender que…

…cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou (…).

No vídeo constante dessa matéria, temos uma produção que envolve cerca de 160 artistas, no projeto denominado de Movimento Multivozcional, ideia e trabalho árduo do músico Ed Júnior e do professor César Grisa. Nesses tempos sombrios de pandemia, aproveite.

A própria canção nasceu como se fosse uma mensagem espiritual, feita em poucos minutos, numa visita que Sater fazia à casa de Teixeira há muitos anos. Ia jantar por lá, aguardava que a boia fosse servida pela mulher do amigo. Do nada, ele pegou o violão de Chico, filho pequeno do anfitrião, “até faltando uma corda”, e começou a fazer os primeiros acordes.

Renato Teixeira esbugalhou os olhos e saiu escrevendo as primeiras estrofes.

Rapidinho fizeram a composição, sem perceberem que tinham produzido um clássico para milhões de vozes em qualquer tempo. Nenhum viu de imediato a força da melodia e dos versos. “Essa música foi um grande presente que tanto o Renato como eu recebemos”, define Almir Sater.

Ótima semana!

Tocando em Frente

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube (AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Letra e Música

Comentários

  1. Q1naide maria rosado de souza diz:

    Uma beleza! Mesmo que só uma pessoa cante, ouve-se uma dupla. Manifestação da alma!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.