domingo - 29/04/2018 - 07:30h

Nova fronteira agrícola para a economia do RN


Por Josivan Barbosa

Nos últimos três anos a região compreendida entre os municípios de Felipe Guerra, Apodi e Severiano Melo têm atraído os principais grupos que trabalham com a produção e exportação de frutos tropicais do Polo de Agricultura Irrigada RN-CE.

O grupo da Agrícola Famosa (Complexo de várias empresas) se instalou na divisa de Apodi – Tabuleiro do Norte e produz melão, melancia e mamão em várias fazendas que foram adquiridas ou arrendadas. As principais áreas adquiridas pelo Grupo Agrícola Famosa foram as fazendas Baixa Verde e São Sabino.

Essa região do Polo de Agricultura Irrigada RN-CE já havia sido descoberta por produtores do Grupo Real (conhecido como grupo dos japoneses) antes do início do período de seca 2011-2017.

A exploração dessa região por outros grupos de empresas tornou-se mais intenso e a partir de 2017 dois outros grupos adquiram terras. O grupo Melão Mossoró, tendo como principal empresa a Mata Fresca Produção e Distribuição de Frutas Ltda, adquiriu novas áreas nos municípios de Felipe Guerra ao lado da Rodovia BR 405 e na comunidade de Sítio do Góis. Mais recentemente, o grupo Brazil Melon estabeleceu importante parceria empresarial com os proprietários da Fazenda Bela Fonte na divisa de Severiano Melo com Apodi.

Outras empresas como a Bessa Produção e Distribuição de Frutas Ltda e UGBP se instalaram na divisa do RN-CE na comunidade dos Campos estão produzindo banana  e mamão. Todas essas empresas foram atraídas pela disponibilidade de água do arenito-assu a baixa profundidade.

O grupo de empresas como um todo são unânimes que o grande desafio para produzir frutas nessa região é a logística, com destaque para a construção de rodovias pavimentadas e a retomada da construção do Projeto de Irrigação Santa Cruz do Apodi, que oferecerá uma segunda oportunidade de uso de água na Chapada proveniente da Barragem de Santa Cruz.

Estrada do Arenito

O governador do Estado do Rio Grande do Norte poderia deixar uma pequena, mas, importante obra para a Chapada do Apodi. Trata-se da Estrada do Arenito que contorna a Chapada do Apodi, a partir do Distrito de Soledade e vai até a divisa com o município de Tabuleiro do Norte (CE). Esta rodovia é fundamental para o escoamento da produção de frutas dos municípios de Felipe Guerra, Apodi e Severiano Melo para o Porto do Pecém. Os deputados estaduais do Ceará já estão atentos para trabalhar em sinergia com o prefeito de Tabuleiro do Norte e apresentarem a demanda do projeto que complementa o trecho do lado do Ceará, ligando o Distrito de Olho Dágua da Bica à divisa do CE-RN, na comunidade de Baixa do Juazeiro.

Rio São Francisco

Pela primeira vez em cinco anos, a Agência Nacional de Águas (ANA) vai aumentar a vazão no rio São Francisco. Com melhora na situação dos reservatórios de Sobradinho, Três Marias e Itaparica, por conta das chuvas no período de fevereiro a abril e da acumulação nos anos que água foi poupada, a vazão será aumentada de 550 metros cúbicos por segundo para 600 metros cúbicos por segundo, a partir do dia 1º de maio.

O ajuste será possibilitado pela melhora na situação hídrica da região. Dados do ONS mostram aumento significativo no nível dos reservatórios na bacia do São Francisco, especialmente Sobradinho, que representa 58,26% do subsistema Nordeste. Hoje, Sobradinho tem 38,08% de seu volume útil, Três Marias tem 48,11% da capacidade total, e Itaparica, 21,22%. Com isso, o subsistema Nordeste chegou a 40,53% de capacidade.

O Nordeste enfrentou estiagem severa desde 2012 e, apesar das chuvas, não é possível dizer que a seca acabou. Isso só será possível de avaliar depois de acabar o período chuvoso, em junho. Mas tudo indica que ele não será suficiente para recuperar completamente a baixa dos reservatórios dos últimos anos. Reservatórios importantes como o Castanhão, no Ceará, ainda está com apenas 8% da capacidade.

Novas ligações das BRs 405 com 116

Na semana passada o nosso conterrâneo, economiário Ismar Morais nos repassou importante notícia vindo lá da fronteira do Alto Oeste do RN com o vizinho Ceará. O governador Camilo Santana anunciou o início da construção da rodovia ligando os municípios de Encanto e Pau dos Ferros ao município de Ererê no outro lado da fronteira com o Ceará. Neste trecho, apesar de ser  muito curto, até hoje nenhum homem público dos dois estados havia concretamente feito alguma coisa. A nova ligação será importante para o deslocamento da população do Alto Oeste para o Vale do Jaguaribe e para Fortaleza e, também, muito útil para os estudantes dos municípios de Potiretama, Alto Santo e Iracema que se deslocam diariamente para as universidades públicas de Pau dos Ferros (UFERSA e UERN). O novo trecho representa a segunda ligação pavimentada da BR 405 com a BR 116, e consequentemente, do Vale do Apodi-Mossoró com o Vale do Jaguaribe.

Outro trecho que foi anunciado na ocasião foi a construção da ligação do município de Potiretama com o município de Rodolfo Fernandes. Neste caso teríamos uma terceira rodovia pavimentada ligando os dois vales e as duas BRs.

Em ambos os casos, há necessidade da complementação por parte do governo do RN. Esperamos que haja sintonia da equipe do governador para acelerar a licitação dos dois trechos que são muitos curtos.

Da Serra de São Miguel para o mundo

A Santa Clara nasceu na Serra de São Miguel  e se transformou na maior empresa de café do Brasil, a 3corações – joint venture entre a São Miguel Holding e a israelense Strauss – também atua nos segmentos de refresco em pó, achocolatados, temperos e derivados de milho. O Grupo 3corações teve lucro líquido de R$ 256 milhões no ano passado, uma alta de 35,6% em relação a 2016. Conforme informou a empresa em balanço publicado na semana passada, a receita líquida avançou 19,1% no ano passado, para R$ 3,71 bilhões.

O empresário Pedro Lima disse que a companhia ampliou as vendas de cafés torrado e moído, solúvel e em cápsulas no ano passado. As vendas de máquinas para cápsulas de café e outras bebidas do sistema TRES também aumentaram. Segundo Lima, a empresa previa um crescimento de 10% no volume de cápsulas comercializadas em 2017, mas a alta chegou a 34%. No caso das máquinas, as vendas somaram 280 mil unidades em 2017 – a previsão eram 200 mil. A 3corações é dona das marcas de café Santa Clara, Kimimo, Três Corações, Pimpinela, Principal, Fino Grão, entre outras.

Nenhum avanço para uma PPP

O município de Mossoró não avança no estabelecimento de uma PPP (Parceria Público Privada). Mossoró está ao lado de um terço dos municípios brasileiros com mais de 200 mil habitantes em que ainda não se iniciou nenhum projeto de concessão ou parceria público-privada (PPP). Mesmo diante do interesse manifestado pelos prefeitos na última campanha eleitoral e da necessidade de encontrar alternativas de investimento, 49 das 149 cidades de grande ou médio porte do país não deram nem sequer o primeiro passo para alguma parceria com a iniciativa privada. No caso específico de Mossoró, até parece que a prefeitura dispõe de muitos recursos para investimentos.

Há uma grande oportunidade sendo perdida. Muitas necessidades dos municípios podem ser satisfeitas, principalmente em um cenário de tantas restrições orçamentárias, por meio de parcerias público-privadas.

Três áreas com maior potencial de novos contratos: iluminação pública, resíduos sólidos (como a construção de aterros sanitários), água e esgoto (nas localidades não atendidas pelas companhias estaduais de saneamento). Outros campos férteis para PPPs estão em mobilidade urbana, educação e saúde. Até mesmo a revitalização de parques e jardins pode ser objeto de parcerias.

Josivan Barbosa é professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)

Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Professor Josivan Barbosa.
    Excelente o seu Artigo. Repleto de informações e sugestões, faz-nos esperançosos num RN melhor, de maior produtividade,
    mobilidade urbana, saúde e educação.
    A parceria público privada é solução diante dos recursos limitados das prefeituras. Além da parte financeira leve-se em conta a inteligência da iniciativa privada, acrescida à pública. Parabéns.

  2. Paulo Barra Neto diz:

    Grande Professor Josivan, ainda bem que dispomos de pessoas como você que com uma maneira clara e simples, tenta abrir os olhos dos nossos dirigentes, para que enxerguem os caminhos a serem trilhados a fim de trazer o progresso da nossa querida região oeste!

  3. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Josivan, como sempre nos trazendo elementos a descortinar uma visão objetiva do que efetivamente deva ser feito prioridade em áreas realmente importantes da nossa administração, seja ela privada e (ou) pública.

    Quem sabe no porvir, algumas gerações possam ser beneficiadas através da implementação do conhecimento tecnológico, fruto de milhares de formados e formandos advindos das nossa universidades, faculdades e escolas técnicas, as quais, apesar da política terra arrasada dos golpistas, ainda continuam de pé nos legando profissionais em todas as áreas do conhecimento.

    O Ciência sem fronteiras, as novas universidades e a abertura de vários Campis avançados, bem como o grande número de escolas técnicas construídas durante os governos Petistas, são apenas magnos exemplos de que a saída, necessariamente passa pelo investimentos à médio e longo prazo em educação e cultura.

    O mais são eflúvios do não pensar e da cultura do ódio, do moralismo e do imobilismo social, infelizmente atualmente tão em voga….!!!

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.