• Lion - Banner Topo-Painel - 11-02-2020
quinta-feira - 28/04/2011 - 11:32h

Novo Código Florestal preocupa setor produtivo do RN


A formatação do novo texto do Código Florestal preocupa dois dos setores mais importantes da economia do Rio Grande do Norte: o salineiro e de carcinicultura. Por isso, que esses segmentos buscaram apoio em Brasília.

Representantes dessas indústrias estiveram com o deputado Henrique Alves (PMDB). Obtiveram dele apoio para encaminhamento de sugestões ao deputado federal Aldo Rabelo (PCdoB-SP), relator da matéria.

Os membros da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC) já haviam recorrido ao deputado Henrique Alves para pedirem a alteração do texto do relator. Pelo novo texto, termos específicos da lei anterior – matas e florestas nas margens dos rios, por exemplo, passam a ser chamadas genericamente de ‘áreas’ impedidas de ocupação.

Os produtores potiguares temem futuras interpretações contrárias a ocupação dos salitres. São áreas, sem cobertura vegetal, que também ficam nas margens dos rios, mas ocupadas por salinas e viveiros de camarão.

Os salitres, segundo os produtores de sal, são áreas mais salgadas do que o mar e, pelas condições climáticas e geográficas do Rio Grande do Norte, apropriadas para a extração do sal marinho com alto índice de produtividade.

Uma das sugestões propostas pelo Sindicato da Indústria da Extração do Sal do Rio Grande do Norte (SIESAL) tem a seguinte redação: “… não é considerada Área de Preservação Permanente, os salgados, os apicuns e as áreas de várzeas fora dos limites previstos na lei”.

Com informações da Assessoria de Imprensa do deputado Henrique Alves

Categoria(s): Pensando bem...

Comentários

  1. Gilmar diz:

    É verniz. Não sei como o povo ainda se empolga com reformulações de estatutos vencidos. Observavm o anterior???

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.